Hampi: em busca da cidade perdida da Índia

Hampi: em busca da cidade perdida da Índia

Machu Picchu e Petra são duas das mais famosas cidades perdidas do mundo. As ruínas do antigo Império Inca e a cidade escavada nas rochas da Jordânia habitam os sonhos de incontáveis mochileiros, principalmente os daqueles que gostam de se meter a Indiana Jones. Se esse é o seu caso, então considere acrescentar mais um item à sua check list de cidades perdidas: Vijayanagara, na Índia.

Nunca ouviu falar? Pois saiba que Vijayanagara era a segunda maior cidade do mundo alguns séculos atrás, quando 500 mil pessoas viviam ali. E não pense que isso faz de Vijayanagara uma equivalente medieval de municípios brasileiros de médio porte como Joinville ou Juiz de Fora – em 1500, cidade com centenas de milhares de habitantes era coisa rara. A população de Paris, por exemplo, não chegava a 200 mil. A única cidade maior era Pequim. E Vijayanagara não ganhava por pouco.

Veja também: Baixe agora um ebook com milhares de dicas sobre a Índia

Hampi cidade perdida

Mas onde foi parar Vijayanagara? A gigante indiana sumiu do mapa por séculos –  se tornou a maior cidade perdida da história, pelo menos se pensarmos em termos de população. Vijayanagara é tão perdida que hoje não atende mais pelo mesmo nome. Quem quiser achá-la precisa procurar por Hampi, nome que vem do antigo rio que passa por ali.

História de Hampi

Vijayanagara era a capital do Império de mesmo nome que dominou toda a região sul da Índia por mais de 200 anos. O Império Vijayanagara teve seu apogeu entre 1509 e 1530, quando a cidade se tornou um importante centro comercial e enriqueceu por conta da venda de especiarias e algodão.

Nesta época o império comercializava com os portugueses, que desde de 1510 estavam em Goa. A riqueza desse império hindu incomodou os sultãos mulçumanos do norte da Índia e em 1565 eles se uniram para destruir e saquear Vijayanagara. A população foi morta ou fugiu. A cidade foi abandonada e caiu no esquecimento até ser redescoberta pelos britânicos, no século 19.  E em 2012, por três mochileiros.

Ruinas de Hampi India

Ruínas grandiosas

As ruínas de Vijayanagara/Hampi se espalham por uma área de 26 quilômetros quadrados. E que ruínas! Os Estábulos Reais de Hampi, por exemplo, abrigavam tratadores e animais, tudo debaixo de onze enormes cúpulas. Mas veja bem: nada de cavalos, os estábulos eram para os elefantes do rei!

Estábulos de elefantes, Hampi, Índia

Templos, palácios, cavernas, mercados,  ruas antigas, tanques, canais para escoamento de água e quase 2000 outros monumentos completam a lista das ruínas de Hampi, declaradas patrimônio mundial pela Unesco em 1986. A biga de pedra, localizada no templo Vitthala, é sem dúvida o mais famoso cartão-postal do antigo Império e já foi usada como cenário em muita produção de Bollywood.

Escultura de pedra de Hampi, Índia

Apesar da importância histórica e da beleza arquitetônica, Vijayanagara/Hampi passa longe de figurar na lista das mais conhecidas atrações turísticas da Índia. E olha que 500 mil turistas passam por lá todos os anos, a maioria em peregrinação religiosa. Por enquanto a antiga Vijayanagara continua perdida para boa parte do mundo turístico ocidental.

Veja também: Dicas para montar seu roteiro de viagem pela Índia

Hampi-cidade-perdida-india

Informações turísticas sobre Hampi

Como Chegar

Localizada no norte do estado indiano de Karnataka, não é fácil chegar em Hampi. O aeroporto mais próximo está a 150 quilômetros de distância, em Hubli. Uma boa alternativa é viajar de trem.

Nesse caso procure pela estação de Hospet, cidade que fica a 15 quilômetros de Hampi, e de lá pegue um tuk-tuk até as ruínas. Há trens entre Hospet e as cidades de Hyderabad, Bangalore e Goa.

Aonde ir

Hampi está fora do eixo turístico tradicional. Por isso, uma boa saída é incluir a cidade no roteiro caso você pretenda passar também por Goa, a antiga Índia portuguesa, e Mumbai.

Quantos dias ficar

Questão complicada. Nós ficamos cinco dias, mas no fim achamos que foi tempo demais. Outros dizem que ficar pouco tempo por lá é uma péssima ideia – é preciso explorar tudo com calma. Enfim, depende do tipo de viajante que você é.

Hampi, Índia

Tenha em mente que a cidade que serve de apoio aos turistas, Hampi Bazar, ao redor das ruínas, também está em ruínas e não é um lugar agradável. É que o governo indiano resolveu proteger a região retirando centenas de moradores que ocuparam ilegalmente os terrenos ao redor da cidade perdida.

Atualmente boa parte de Hampi, onde ficam os hotéis e pousadas, está em processo de demolição e não é um lugar com muita estrutura. Vale o sacrifício.

Onde ficar em Hampi

Há poucas opções de hospedagem e restaurantes perto de Hampi. Além de ficar nas alternativas que ainda restam em Hampi Bazar, outra possibilidade é ficar na cidade vizinha a Hampi, Hospet, onde fica a estação ferroviária. Veja opções de hotéis em Hampi e Hospet aqui.

 

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara.

5 comentários em Hampi: em busca da cidade perdida da Índia

  1. Oi Rafa! Na verdade se tú cruzar o rio tem pelo menos 3 pousadas decentes para ficar, e dependendo da época é incrivelmente barato! Do outro lado tú também pode alugar uma motoquinha para conhecer os outros templos. O Hanuman Temple tem uma vista TOP! Também vale a pena visitar o sunset point, onde tem um mini templo que parece que tem um DJ 24h lá…hahahaha…O Nargila restaurant ( que também é pousada) é o meu preferido! Tem uma galera do Nepal que trabalha lá, então eles não carregam na pimenta. O café da manhã e sopa de tomate são maravilhosos! E o clima do lugar é show!

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: