Taj Mahal, Índia, uma maravilha do mundo moderno

Taj Mahal, Índia, uma maravilha do mundo moderno

Era uma vez o quinto imperador mogol a dominar o norte da Índia, cujo nome significava “Rei do mundo”, Shah Jahan. Um dia ele se apaixonou perdidamente e tomou como segunda esposa uma princesa persa, que, seguindo o costume da época, mudou de nome e passou a se chamar Mumtaz Mahal (“Joia do Palácio”).

De 1612 a 1631, Jahan e Mahal viveram uma linda história de amor, com direito a muitas guerras e filhos – a senhora era a maior conselheira e apoiadora do imperador, segundo me contaram e agora eu vou contar. No entanto, um dia quando acompanhava o marido durante uma campanha militar, ela morreu ao dar à luz seu 14º filho.

Veja também: Baixe agora um ebook com milhares de dicas sobre a Índia

A morte da amada deixou o imperador inconsolável. Para honrar a memória dela, ele mandou trazer os mais talentosos artesãos de todos os confins do mundo. A partir de 1632, Agra, cidade que era a capital do império mogol na Índia, viu uma das mais impressionantes obras da história da humanidade acontecer.

Incontáveis elefantes, camelos, búfalos e bois traziam mármore branco e pedras preciosas do Rajastão ao Punjab, da China ao Afeganistão. O imperador, diz a lenda, mandou cortar as mãos de alguns dos construtores e cegou outros, para que não pudessem repetir a beleza da obra em outra construção.

Conheça as outras atrações de Agra

Taj Mahal, Índia

O mausoléu de Mumtaz Mahal – chamado de Taj Mahal, ou a Coroa de Mahal – foi inspirado em edifícios mogóis, incorporando tradições do Islão, Pérsia e Índia. Além do prédio principal, feito em mármore branco incrustado de pedras preciosas, Shah Jahan fez questão que toda a construção fosse a mais bela homenagem à sua amada. Cada detalhe foi pensado de forma a dar simetria à obra.

Os jardins que circundam o prédio são divididos em 16 seções com canteiros de flores e um tanque central que reflete a imagem do edifício. Fora isso, prédios externos e muros de pedra vermelha acompanham o desenho: uma mesquita, portais e mausoléus secundários para as esposas não tão amadas de Jahan e para o servente favorito de Mumtaz.

Jardins do Taj Mahal, Índia

Todo o projeto ficou pronto em 1653 e pouco depois disso o imperador ficou doente e dois de seus filhos lhe tomaram o poder. Ele foi exilado no Forte de Agra, de onde pode observar até o final de seus dias (em 1666) o seu monumento ao amor.

Após a morte de Jahan, seu filho Aurangzeb, muito menos preocupado com gastos astronômicos em construções e arte, sepultou o pai dentro do Taj Mahal, ao lado de sua amada Mumtaz – criando, assim, o único erro da perfeita simetria de todo o complexo, já que a tumba da esposa ocupa o centro perfeito do prédio. A do imperador morto fica bem ao lado e é mais alta que a outra.

Taj Mahal, India

O resto é história

Ainda segundo as lendas não confirmadas, o fato de Aurangzeb ter tomado o poder significou também que a humanidade deixou de ganhar um monumento ainda mais maravilhoso. É que, aparentemente, Shah Jahan planejava construir um mausoléu idêntico ao Taj Mahal, só que em mármore negro e do outro lado do rio, para ser sua própria sepultura.

Porém, o novo imperador considerava um desperdício de dinheiro sem fim fazer outra obra como essa e tratou de garantir que o pai não colocaria o plano em prática. Ao invés de um Taj negro, do outro lado do rio foram construídos jardins, não muito bonitos, mas que dão uma excelente vista alternativa do palácio.

Vista do Taj Mahal, Índia

Vista Taj Mahal à partir dos Jardins

Outra história (não comprovada) diz que durante a Segunda Guerra Mundial e as guerras entre Índia e Paquistão, a cúpula do Taj Mahal foi coberta com um andaime gigantesco para protegê-lo de ataques aéreos. Em 1983 a UNESCO declarou o Taj como Patrimônio Mundial da Humanidade e uma votação pública informal em 2007 definiu-o, com mais de 100 milhões de votos, como uma das Novas Maravilhas do Mundo Moderno.

Taj Mahal, na Índia

Informações turísticas sobre o Taj Mahal

Serviço

A entrada do Taj Mahal custa 1000 rúpias (cerca de 50 reais). O monumento está aberto de 6 da manhã às 7 da noite, todos os dias, exceto na sexta-feira (fechado para orações). Dois dias antes e dois depois da lua cheia, o monumento é aberto para visita à luz da lua de 20h30 às 24h. Verifique as informações atualizadas no site oficial. 

Sobre Agra

Agra-Fort, Índia

Agra é um lugar muito poluído, sujo e desagradável. Apesar disso, não há como não visitar a cidade quando se vai ver o Taj Mahal. A nossa sugestão é gastar o menor tempo possível lá, pelo menos se seu único objetivo for o Taj. No máximo uma noite ou até mesmo um bate volta de Delhi.

Além do Taj Mahal existem monumentos interessantes referentes ao período do domínio mogol: Agra Fort – forte e palácio que abrigava os governantes do Império Mogol; Akbar’s Mausoleum – mausoléu do avô de Shah Jahan, o maior imperador mogol, possui jardins incríveis com pavões e veados; Fatehpur Sikri – antiga capital do império Mogol, possui arquitetura impressionante e está localizada a 40km de Agra; e Baby Taj ou Itmad-ud-Daula’s Tomb – mais um mausoléu da época mogol, com o mesmo estilo arquitetônico dos outros monumentos.

Veja também: Onde ficar em Agra?

Agra Fort Vista

Como chegar

É possível chegar de trem até Agra de praticamente toda a Índia, uma vez que a estação fica entre as principais linhas do país.  São cerca de 2 ou 3 horas saindo de Delhi. Além disso, ônibus também é uma opção viável e mais barata para quem sai de grandes cidades próximas. O aeroporto está desativado por tempo indeterminado.

Sou jornalista, tenho 28 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite “morar no aeroporto”. Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo.

42 comentários em Taj Mahal, Índia, uma maravilha do mundo moderno

  1. Olá,
    minha dúvida é sobre os tickets de trem para ida de Dhéli para Agra. Pelo que li, é bem perto e como deve ser bastante procurado esse roteiro, queria saber se até mesmo essa viagem, eu tenho que comprar os tickets de trem com antecedência. Deixando para comprar apenas quando chegar em Dhéli, com uns 3 dias de antecedência da viagem, é perigoso? digo, corro o risco de não conseguir comprar?

  2. Só atualizando, fui ao Taj Mahal hoje e a entrada custa 1000 rupias para estrangeiros (incluindo uma garrafa de água, um par de toucas pra por nos sapatos e o transporte do guichê até o portão.)

    Abraços!

  3. Oii, tudo bem? Olha só, estou indo com a AIESEC para a Índia em agosto e queria saber se viajar nos fins de semana é viável, em decorrência da distância e do tempo em ônibus e trens… O que vocês acham?

  4. Oi Luíza!

    Estou adorando seus posts, muito úteis para nossa viagem. Também já compramos o guia de vocês. Uma dúvida que estou sobre o Taj é que não vamos dormir em Agra, sairemos de Delhi, visitaremos Agra só pelo Taj e no mesmo dia vamos para Varanasi. Sei que muitas pessoas fazem essa visita express, mas não achei em nenhum lugar onde podemos deixar as malas para passar algumas horas em Agra. Você saberia me dizer um lugar seguro para deixar as malas?

    Obrigada!

    • Oi Carla,

      Você pode deixar no Cloak Room da estação de trem e também já vi na internet informações que o próprio Taj Mahal tem área para deixar malas, perto dos Gates East e West. De qualquer forma, eu recomendaria você levar um bom cadeado, porque pode ser necessário para trancar os escaninhos.

      Abraço

  5. Agra: Taj Mahal, ohh, Taj Mahal,e uma cidade muito linda e etc,eu gostei muito porque a cidade tem pontos turisticos muito lindos.

    ALEXANDRE CANDIDO , VITOR SALES

    TURMA:201

  6. Olá, Luiza.
    Boa noite.

    Estou lendo o blog de vocês e realmente, vejo que a Índia não é para qualquer um. É uma unanimidade em todos os blogs que leio que é desconcertante este país. Não tenho a minima vontade de ir pra este lugar, mas a minha namorada faz ABSOLUTA questão. Então estou lendo tudo o que posso para me previnir ao máximo sobre as desgraças que vou enfrentar. Vamos dar uma volta ao mundo em um ano, eu acho que este país é bem perigoso para duas mulheres, não? Como posso me portar? Definitivamente, não será bom termos uma cama de casal nos hotéis/hostels? Como são tratados os casais homossexuais neste país que é EXTREMAMENTE machista e patriarcal? Estou apavorada em ir para este lugar, mas sem mim, ela irá sozinha o que vai ser pior, eu creio. Seria mais seguro irmos com pacotes turísticos? Vc tem idéia de preços? Tenho medo demais desse país, assim como dos países árabes! Por favor, me dá uma luz! Quais as cidades mais “seguras”? Li vários posts de mulheres agredidas, que os homens acham que podem passar a mão pq são ocidentais… mulheres ocidentais que apanharam… é isso mesmo? Obrigada!

    • Minha dica: não vá. Com essa sua postura prévia não vejo muita possibilidade da sua viagem dar certo. Antes de tudo prepare a sua cabeça. Não tente moldar um país ou prever todas as possibilidades. Os posts do blog mostram claramente isso.

    • Oi Sandra,

      Em primeiro lugar, peço desculpas, seu comentário passou batido para mim, só vi agora que o Renato comentou.

      Não sei se nessa altura vocês já viajaram, mas vou responder mesmo assim.

      A Índia de fato não é um país seguro para as mulheres, mas também não é tão mal assim. É um país com muitas belezas e lugares turísticos interessantes. Temos um post com algumas dicas de como lidar com esses problemas: http://www.360meridianos.com/2013/02/guia-para-mulheres-viajar-india.html

      Além disso, seria bom você e sua namorada evitarem contato íntimo ou se declararem como casal por lá. Na verdade, mesmo casais de homens e mulheres são repreendidos se andam de mãos dadas ou se abraçam em público. Entre duas mulheres, isso poderia gerar mais polêmica. O melhor seria se vocês se tratassem como amigas (é chato, eu sei, mas mais seguro).

      Além disso, homens não podem passar a mão em mulheres e esse tipo de assédio, apesar de ser passível de acontecer, também é motivo de vergonha para outros indianos. Então, caso você se sinta incomodada em qualquer situação, não se intimide, brigue, grite, chame a polícia. É o melhor jeito de confrontar esses casos. E evite grandes multidões e andar a noite. Quanto mais turística a cidade que vocês visitarem, melhor.

      Espero que tenha ajudado!

      Abraço

  7. olá,
    parabens pelo site.
    Vou a trabalho passar 5 dias em mumbai.
    depois disso onde posso ir? quantos dias em cada lugar?
    Pensei em agra e jaipur já que tenho apenas 20 dias e ainda queria ir ao butâo ou tailandia.
    Obrigada!

    • Oi Denise,

      Próximo à Mumbai vale a pena visitar Ellora e Ajanta Caves, que ficam próximas à Aurangabad. Leva um dia para visitar cada grupo de cavernas.

      Se você quer ir a Jaipur e Agra, partindo de Mumbai, vai ter que pegar um voo, já que o trem levaria muito tempo. Reserve uns 3 dias no mínimo para Jaipur. Agra você consegue fazer em um dia.

      bjs

  8. Olá a todos 🙂

    Sabem me dizer se podemos comprar o bilhete para o Taj Mahal no dia anterior para tentar fugir um pouco às filas? ou pela net?

    Obrigada

    Bjo

    Teu

    • Oi Teu,

      Olha, lá em Agra vão ter três guiches para você comprar os tickets http://tajmahal.gov.in/ticketing.html

      Se você chegar cedo, não tem muita fila. Eu realmente não sei se vocÊ pode comprar no dia anterior. Pela internet, também não achei onde comprar, pelo menos não tem essa opção no site oficial. O resto, não seria confiável.

      Abraço

  9. Boa Tarde,
    Estou indo para a Índia a trabalho agora em setembro, vou para Chandigarh, porém gostaria de reservar um dia para visitar o Taj Mahal. Vocês teriam alguma agência / guia para me indicar que pudesse me acompanhar no passeio? Fico receosa de ir sozinha, mas quero muito ir…
    Obrigada desde já pela ajuda.
    Abraços
    Cíntia

    • Oi Cíntia, tudo bem?

      Infelizmente, não temos nenhuma agência para te indicar. Mas tenho algumas sugestões, porque não dá para perder o Taj Mahal!

      Opção 1: Procure uma agência aqui no Brasil que faça esse tipo de passeio. Eles podem te ajudar a comprar tudo e organizar um guia confiável para você.

      Opção 2: Procure uma agência estrangeira que venda pacotes para a Índia. Da mesma forma, eles vão te dar opções seguras e eficientes.

      Opção 3: No hotel que você for ficar, solicite um serviço de turismo que te leve ao Taj Mahal. Já converse com eles antes de ir sobre essa possibilidade.

      Espero que tenha ajudado. Como nós moramos lá e estávamos em grupo, acabamos não tendo referência de agências.

      Qualquer outra dúvida que você tiver, por favor, fique a vontade para perguntar!
      bjs

  10. Luiza, vou ficar um mes na India em janeiro… e tenho algumas duvidas…
    E mesmo necessario colocar correntes na mala durante as viagens de trem?
    Como janeiro e mais frio, seria interessante levar um saco de dormir destes de acampamento? Achamos facil pra comprar na India?
    E a comida e as infeccoes intestinais, alguma sugestao de como me preparar para evita-las?
    Alguma sugestao de kit primeiros socorros pra levar?
    Gostaria de parabeniza-los pelo blog, bastante util para viajantes de primeira viagem na India 😉

    • Oi Mariana,
      É, sem dúvida, mais seguro prender suas malas com as correntes. Porém, se você for viajar nas classes mais altas do trem, essa necessidade diminuiu. Nós não prendíamos as malas com correntes, mas como viajávamos de três ou quatro pessoas, amarrávamos umas nas outras ou então dormíamos com elas na cama. Acho que precaução nunca é demais.

      Em Janeiro é bem frio no norte, se você tiver um saco de dormir e não for ocupar muito espaço na sua bagagem, pode ser uma boa. Se não, bons casacos e muitas camadas de roupas resolvem. Sinceramente, não me lembro de ter visto isso para comprar lá na Índia, mas o fato é que nunca procurei. Deve ser fácil de achar em lojas de equipamentos esportivos e provavelmente mais barato do que no Brasil.

      Sobre a comida e as infecções a principal dica é não tomar nenhuma água que não seja mineral, em garrafa lacrada que você mesma abriu. Isso já ajuda muito. Evitar comida de barraquinhas de rua também é bom. No mais, não tem muito o que fazer. Não conheço ninguém que não ficou doente lá, mas com essas precauções dá para diminuir as chances ou a intensidade.

      Sobre Kit de primeiros socorros, leve os remédios que você tome regularmente. Acho que algo para dor e febre, algum remédio para cólica e antialérgico. Álcool em gel é imprescindível, assim como um pacote de lenços umedecidos, para o caso de banheiros sem papel e, se você for alérgica, aqueles sorinhos em spray para o nariz, porque é muito poluído. Fora isso, você encontra quase tudo nas farmácias de lá.

      A gente tem muuuitos posts sobre a Índia, então te recomendo ler todos e anotar todas as dicas que puder.

      bjs

  11. Boa noite Luíza.
    Amei seu blog.
    Pretendo ir para Índia em maio ,mas não gostaria de pacote (não nos damos bem com eles rsssssss) muita correria,lugares sem muita importancia
    ,muitos intervalos sem guia e outras coisitas mais.Temos um ingles meio boca,você acha que um casal 68/70 anos tem condição de conhecer a ìndia sozinhos?Famos de pacote para China e Japão e conseguimos nos virarmos mas eles falam um pouco de espanhol.O mesmo acontece ne Índia? Dependemos de sua resposta para começarmos a organizar a viagem.
    Aguardo sua resposta
    obrigada
    Geni Bento

    • Oi Geni! A Luíza está viajando e só volta amanhã. Por isso, vou responder as perguntas no lugar dela, para que você possa começar a planejar sua viagem.
      Sobre a comunicação, é preciso sim falar alguma coisa de inglês. Não tem que ser fluente, mas ter noções básicas, a ponto de conseguir pedir comida em restaurantes, negociar com taxistas e falar onde você quer ir, por exemplo. É possível viajar pela Índia com um inglês básico, mas esteja preparada para gesticular bastante e ter muito bom humor na hora de tentar se comunicar com os outros. Em alguns lugares muito turísticos pode ser que você encontre algum indiano que fale espanhol, mas isso definitivamente é raro. Só encontramos uma ou duas vezes, durante os seis meses em que estivemos lá.

      Acho que um casal de 68/70 anos tem sim condições de se virar na Índia, mas, pela questão do idioma e das dificuldades do país, é necessário muito planejamento antes. Saiba exatamente para onde você quer ir, quando, quantos dias vai ficar e como vai se deslocar. Se você chegar na Índia com tudo planejado a comunicação certamente ficará mais fácil.

      Em outro post você tinha perguntado sobre transporte. Acho que a melhor saída é viajar de avião, sempre que possível. Quando o trecho for curto, escolha as melhores classes dos trens (2AC ou 1AC, que são a segunda e a primeira classes com ar-condicionado). Outra opção é alugar um taxi para se deslocar entre as cidades. Como tudo na Índia é muito barato, essa opção costuma ser viável.

      Pode perguntar tudo que você precisar. Normalmente não demoramos para responder – foi só por conta do carnaval mesmo. hehehe

  12. Oi, Luíza! Seu blog está sendo bastante útil! Mas ainda tenho uma grande dúvida…quanto ao clima! Tenho 7 dias para ficar na Índia em janeiro. O frio nessa época atrapalha? Pensei em ir com meu namorado para Delhi, Agra e Udaipur…
    Talvez seja até melhor, né, pelo fato de as roupas não poderem ser muito abertas por lá! Mas como não gosto mto de frio, pensei até em trocar a Índia pela Tailândia nessa época! Enfim…ó dúvida cruel! rs

    • Oi Elisa,
      A lógica da índia é: quanto mais ao norte, mais frio, porque mais perto você chega do Himalaia. Em Delhi no inverno faz bastante frio, chega nuns 2 ou 3 graus dependendo do dia e a noite é tipo congelante (Eu sou muito friorenta tb). Agra está próxima e esfria um pouco (mas não tanto) nessa época. Se você se agasalhar bem, fica ok. A questão é que é uma época de muita neblina, principalmente a noite e no início do dia. Isso pode atrapalhar viagens de ônibus. E outro problema é que eles não são bem preparados para o frio que tem por lá – então carecem de aquecedores em alguns prédios.

      Já Udaipur fica numa região mais quente normalmente, que é o Rajastão. Por lá, a temperatura no inverno é bem agradável (tipo uns 23 graus) e a noite pode esfriar um pouco, mas não fica super frio nunca.

      Espero que tenha te ajudado de alguma forma. Se você tiver qualquer outra dúvida ou quiser saber mais sobre alguma coisa, pode ficar a vontade para perguntar, ok?

      Um abraço

      • Muito obrigada pela resposta, Luíza!!! Estou quase me decidindo pela Índia mesmo, apesar desse frio! Deve ser um lugar surreal! rs
        Vou aproveitar e te pedir uma opinião sobre o roteiro que andei pensando…

        16.01 a 19.01 – Nova Delhi e bate-volta até Agra, apenas para ver o Taj Mahal
        19.01 a 20.01 – Varanasi (ir no dia 19, de avião partindo de Nova Delhi), para pegar o passeio de barco pelo Ganges no amanhecer do dia 20. Pegar o trem noturno ou avião no dia 20, para Udaipur. Que transporte você sugere?
        21.01 a 23.01 – Udaipur. Voltar para Delhi no dia 23, de noite (trem ou avião), para pegar o voo de volta.
        Tenho dúvida quanto aos transportes entre essas cidades e se vale a pena incluir Varanasi ou aumentar um dia em Udaipur (estou encantada pelas fotos de lá).
        Abraços!

        • Ei Elisa, a Índia vale a pena sim, mesmo no frio.

          Quanto ao seu roteiro, o ideal seria se você tivesse mais dias (aí valia a pena incluir jaipur).

          Tente sair de Delhi mais cedo no dia 19, para chegar em Varanasi antes das 16h. No por do sol tem uma cerimônia imperdível em frente ao rio Ganges.

          E realmente não deixe de incluir Varanasi. Não acho que uma pessoa conheceu a Índia sem ir até lá. É o lugar mais diferente, assustador, impressionante e mágico que já visitei. Importante, o trânsito é um horror e os motoristas de tuktuk tentam te explorar mais do que o normal. Lá, ao contrário do resto da Índia, vale a pena ir com hotel reservado.

          Quanto ao transporte de Varanasi para Udaipur, dei uma pesquisada na internet e parece que o avião demora muito se tiver escalas. E no caso do trem, precisa trocar de trem Jaipur. Enfim, se você não achar uma passagem sem escala, de avião vai demorar umas 21 horas. E o trem vai levar mais de 24 horas. To tentando pensar em uma solução. O que você poderia fazer é visitar Delhi entre as cidades. Por exemplo: Chegar e ir direito para Agra e de lá ir para Varanasi (existem trens direto). De Varanasi volta para Delhi, passa dois dias e depois vai para Udaipur. Desse jeito facilitaria a locomoção tanto de trens quanto de aviões.

          E outra dica, tente já deixar as passagens compradas, elas se esgotam muito rápido e com muita antecedência.

          Acho que é isso! Fique a vontade para perguntar mais, se precisar!
          bjs

  13. oi, tenho uma dúvida. Se eu for de Nova Délhi para o Golden Temple, Amritsar, Punjab, Índia, acho que aprox 8 horas de viagem, por que vou sozinha, a viagem de trem compensa por causa da paisagem? ou é melhor ir de aviao se tiver um preço em conta?
    E quanto aos ratos? morro de medo de ratos e vi que voces falaram que tem ratos na estação e nos trens? é isso mesmo?
    nas cidades tambem se ve muito rato?? onde nao devo ir para evitá-los. o negocio é panico mesmo rsrsrs
    obrigada
    deixo aqui meus parabens pelo belo trabalho que fizeram nesse blog, realmente de muita ajuda . abraços. Débora

    • Oi Débora,mais ou menos a mesma resposta lá do Facebook:

      No caso do trem, quer evitar ratos, acho que são duas dicas: fique nas classes mais “altas”. As que tem ar condicionado: “3AC, 2AC ou 1AC”
      E ainda, se der para escolher, escolha as camas Upper. Porque assim você fica mais longe do chão e consequentemente, de animais. Essa também é a opção mais segura para mulheres viajando sozinha. Mas compare com o preço do avião. Uma passagem da 1AC é mais cara do que uma passagem de avião. Cias como AirIndia, Indigo e AirAsia costumam ter voos baratos se você comprar com antecedência.

      Eu também tenho pavor de ratos (suas perguntas me inspiraram a escrever um post só sobre isso – vai entrar na quinta, rs). Mas eu nunca tive um encontro direto com um rato, exceto em um hotel em Rishkesh. Mas você estará sujeita a isso, eventualmente. pode dar sorte ou não.

      Qualquer outra dúvida, por perguntar! Abraços

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: