Itaúnas: dunas de areia e forró no Espírito Santo

Itaúnas: dunas de areia e forró no Espírito Santo

Ainda não havíamos chegado à metade da viagem quando alcançamos o que, na nossa opinião, seria o ponto alto dela. Foi só bater os olhos no vilarejo bucólico e nas dunas douradas para entendermos que dificilmente encontraríamos no resto do trajeto um lugar tão incrível como Itaúnas, no litoral do Espírito Santo.

Leia mais sobre nosso mochilão pelo litoral do Brasil

Localizada a 25 km de Conceição da Barra e 270 km de Vitória, a vila encanta à primeira vista, seja pelas casinhas coloridas ao redor da praça ou pela decoração neohippie dos vários bares e restaurantes dali.  No entanto, o principal atrativo de Itaúnas fica por conta da natureza. A cidadezinha é cercada por dunas gigantescas que podem alcançar até 30 metros de altura, mata verde e mar azul quentinho.

Dunas de Itaúnas Espirito Santo

A paisagem da região, que acreditem, é impressionante, só existe  porque, alguns anos atrás, as pessoas destruíram a natureza local. Irônico, não? Por volta da metade do século passado, a monocultura de eucalipto acabou com a vegetação nativa da região e, com ela, foi-se embora a proteção natural que impedia que a areia das dunas invadisse a cidade. Resultado: todo mundo teve que fugir da vila original e uma nova cidade foi construída à margem direita do Rio Itaúnas.

Confira todo o nosso conteúdo sobre o Espírito Santo

A vida nova dos habitantes de Itaúnas trouxe também novas perspectivas para o lugar. Desde a década de 1970, quando a última família juntou suas coisas e atravessou o rio, Itaúnas vive um período de intensa expansão do turismo, hoje a principal atividade econômica da cidade. A expansão fui tanta que, para impedir a descaracterização da vila,  a construção de novas pousadas está proibida desde 2004.

E já que estamos falando da história da cidade, um bom lugar para começar o passeio é o museu, onde é possível ver algumas fotos e participar de oficinas e palestras sobre ecologia. Mas se o seu negócio é correr para o mar, vá para o Parque Estadual de Itaúnas, uma área de preservação ambiental que abrange todo o complexo das dunas e as praias da região.

Dunas de Itaúnas Espírito Santo

Para chegar à praia de Itaúnas, a mais próxima da vila, é preciso atravessar toda a extensão das dunas. A paisagem do percurso é única e indescritível, apesar da grande quantidade de areia ~muito~ quente que você vai ter que enfrentar. Lá do alto, é possível ter uma visão panorâmica da praia de um lado e do rio Itaúnas de outro. Se você tiver sorte (o que não foi o nosso caso), também é possível visitar os sítios arquelógicos que guardam desde resquícios de civilizações pré-colombianas até as ruínas da antiga vila, visíveis de tempos em tempos de acordo com o movimento das areias.

A Praia de Itaúnas é a única humanamente possível de se chegar à pé. Se você está sem carro, pode contratar um motorista de buggy por cerca de R$200,00* para te levar a todas as praias da região, incluindo algumas desertas. Quem achou o preço salgado, pode pagar R$15,00 para ser levado de Kombi à Praia do Riacho Doce, normalmente a que mais agrada os turistas.  O rio que dá nome à praia marca a divisa entre Bahia e Espírito Santo. Ali, você pode ter o privilégio de beber nos primeiros quiosques do nordeste em um bar molhado instalado na piscina natural formada pela foz do riacho.

Praia do Riacho Doce Espírito Santo

Mas o que faz Itaúnas ser reconhecida nacionalmente não são suas belas e intocadas praias. Detentora do título de Capital Nacional do Forró, a dança é tradição local desde os tempos da vila antiga. Atualmente, dois bares comandam a festa: O “Buraco do Tatu” e o “Bar do Forró”, que alternam os dias de funcionamento, sempre com música ao vivo. Foi no forró de Itaúnas que grandes bandas do estilo musical – como o Fala Mansa  – foram reveladas. Dizem que, depois que os bares fecham, os forrozeiros continuam a festa nas praias ou na praça da cidade até o sol raiar. Vai dizer que você nunca ouviu aqueles versos do Chama Chuva?

“Todos me convidam pra dançar em Itaúna/ No bar do forró e no buraco do Tatu”

*Preços checados em janeiro de 2010

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma.

Siga @natybecattini no Instagram

9 comentários em Itaúnas: dunas de areia e forró no Espírito Santo

  1. Que saudade enorme de Itaúnas. Ja fui nessa vila tantas vezes, e ja tive bolha no pé de tanto dançar forró por lá.A última vez que estive aí foi em 2007 (ou seria 2008?)1 semana antes do carnaval. Não tinha uma viva alma turística além de nós e foi perfeito. Vale lembrar também que todo ano em Julho tem um festival de forró em Itaúnas que é um evento super importante para o pessoal do forró. Vai gente do Brasil todo, é uma ótima oportunidade de conhecer a alma forrozeira da vila. O reveillon por lá também é bem disputado.

    • Ei Liliana! Até eu que não danço nada de forró (seu péssima, rs) amei a cidade, mas com certeza quem é fã do ritmo tem muito a aproveitar pro ali! Obrigada pelas dicas! =)

      Abraços

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: