Os pontos turísticos de Roma, na Itália

Os pontos turísticos de Roma, na Itália

Roma é uma das cidades mais fascinantes do mundo, goste você de história ou não. A cada esquina, um monumento com séculos de existência impressiona até o mais tarimbado dos viajantes. Estivemos lá em duas ocasiões – e confesso que já estamos doidos para voltar. Enquanto isso não é possível, resolvemos fazer uma lista com todos os pontos turísticos de Roma que nós conferimos de perto. Assim a gente mata a saudade e, de quebra, te motiva a pegar o caminho mais curto até a capital dos romanos.

Piazza della Republica

Essa praça, que fica perto da Estação Termini, foi um dos primeiros lugares que vimos em Roma. O lugar é lindo e já mostra que em Roma não existe esquina desinteressante.

Na praça fica a Basílica de Santa Maria dos Anjos, que na antiguidade foi um conjunto de banhos romanos. O local foi transformado em Igreja no século 16. Uma dica: visite a praça à noite. Só cuidado com os trombadinhas (sim, isso existe fora do Brasil).

Fontana di Trevi

O lugar onde fica a Fontana di Trevi é usado como reservatório de água desde a antiguidade. A fonte atual, um dos mais procurados pontos turísticos de Roma, foi construída no século 18. Dizem que jogar uma moeda na Fontana di Trevi garante mais uma visita a Roma. E acredite: isso vale pelo menos umas 20 moedinhas.

O mais impressionante de Roma são esses (muitos) pequenos momentos em que você anda por ruelas e becos bonitinhos e, meio que sem querer, esbarra com alguma maravilha que te faz tremer completamente. Com a Fontana é assim.

Um conselho que todo turista recebe – e achamos que deve mesmo ser seguido – diz que a Fontana merece uma visita noturna. Faça isso. E depois faça uma diurna. E outra noturna. E mais uma…

Planeje sua viagem: Saiba onde ficar em Roma

Ache passagens em promoção para a Itália

Fontana di Trevi, Roma

Vittorio Emanuelle

Não, esse não é um monumento da Roma antiga. Se você chegou até aqui e achou que alguma parte do antigo Império estava em pé – e muito bem conservada por sinal – lamento te decepcionar. O pomposo monumento foi inaugurado no século 20, em homenagem ao primeiro Rei e unificador da Itália, o tal Vittorio Emanuelle.

Mas o local é bonito e – a melhor parte – tem uma das melhores vistas da cidade. É preciso pagar em torno de 10 euros para subir no último andar. Suba. Você já chegou em Roma. Dez euros a menos não vão atrapalhar sua vida.

Vitório Emanuelle, Roma

Vista de Roma, Itália

Vista do alto do Vittorio Emanuelle

Piazza Navona

Três fontes tomam conta dessa que é uma das praças mais charmosas de Roma: Fontana dei Quattro Fiumi, Fontana di Nettuno e Fontana del Moro. O local onde fica a Piazza Navona é frequentando pelos romanos desde o Império, mas só virou uma praça mesmo no século 15, por ordem do Papa Inocêncio X, que contratou ninguém menos que Bernini para fazer a fonte central.

Ali perto fica também o Pasquino, uma das cinco estátuas falantes da cidade. E se você por acaso tiver algum problema e precisar procurar a embaixada brasileira durante a viagem, um consolo: o prédio fica na Piazza Navona. Pelo menos rola de resolver problemas burocráticos num dos pontos turísticos mais concorridos de Roma.

Piazza Navona, Roma

Piazza di Spagna

Se você não fala italiano pode chamá-la de Praça da Espanha, muito prazer. O conjunto conta com a fonte La Barcaccia, também do Bernini – que ficou famoso depois que o Dan Brown escreveu o Anjos e Demônios – além de uma escadaria linda, construída no século 18, e a igreja Trinità dei Monti, que foi começou a ser construída em 1502.

Panteão

Há uma categoria de lugares que pode ser chamada de “dá vontade de chorar”. Nela se encaixa o Panteão, o único prédio da época do antigo Império que ainda está perfeito. Foi feito para ser o Templo de Todos os Deuses do mundo. Desde o século 7 é um templo católico, a Igreja de Santa Maria e Todos os Santos (coincidência?).

Há quem diga que isso também é algo que dá vontade de chorar, mas neste caso vira uma opinião pessoal. Sabe aquele discurso “ir a Roma e não ver o Papa é o mesmo que não ir?” Bem, o Papa tem uma agenda complicada, mas o Panteão está logo ali, no mesmo lugar há 2 mil anos. Então…

Panteão, Roma, Itália

Fórum Romano

Há 2 mil anos você encontraria aqui lojas, praças e o centro comercial da cidade. Hoje você só encontra pedras e ruínas. Mas devem ser as pedras mas visitadas do mundo. E não é sem motivo: o fórum é um daqueles lugares que fazem você se sentir no mundo antigo, pensar em como eles viviam e dizer: “Então os livros de história contavam a verdade”.

Uma dica para quem vai lá: as filas de são quilométricas. Mesmo. É possível reduzir esse problema comprando o ingresso pela internet – eu não fiz isso, mas acabei lamentando essa decisão. Para a reserva online recomendamos a Ticketbar, uma empresa europeia que é parceria do 360 e tem até site em português. Você recebe seu ingresso por e-mail, imprime e leva com você: pronto, fila evitada. Saiba mais aqui.

Veja também: Mapa do tesouro para conhecer o Fórum Romano

pontos turísticos de Roma

Palatino

É o morro que fica entre o fórum romano e o Circus Maximus. Diz a lenda que foi no Palatino que Roma começou a ser construída. Os palácios dos Césares também ficavam por ali, o que significa que você vai pisar onde pessoas como Tibério, Calígula e César Augusto viviam.

Circus Maximus

Fica entre os morros Aventino e Palatino. Na antiguidade era um estádio para jogos e corridas de bigas (como as do filme Ben Hur). Nele cabiam cerca de 250 mil pessoas. Hoje não há muito para se ver – só um terreno vazio – mas vale ficar horas olhando o local. E imaginar as corridas, é claro.

Coliseu

O maior símbolo do Império e ponto turístico de Roma.  No auge, o antigo estádio acomodava 50 mil pessoas, todas em busca daquilo que os romanos chamavam de entretenimento: execuções, batalhas de gladiadores e brigas de animais. Em Roma não faltava o que fazer.

O ingresso é o mesmo para o Coliseu, o Fórum e o Palatino. Comprou um, entrou nos três. Outra opção é fazer o tour noturno no Coliseu, que inclui a visita ao subsolo do maior símbolo de Roma. Mais detalhes aqui.

Veja também: Os monumentos da Roma Antiga

Coliseu, Roma

Castelo de Santo Ângelo

Primeira regra sobre o Castelo de Santo Ângelo: não vá numa segunda-feira. É que o lugar não abre e você corre o risco de ficar como a gente – estupidamente parado na porta porque você não pode entrar. Respeitada a regra, vale dizer que o Castelo é na realidade um túmulo, o do Adriano. Foi construído em 139 d.c.

No século 6, durante uma epidemia que sacudiu Roma, uma papa disse que um anjo estava no topo do local pronto para acabar com a doença. Desde então esse é o nome do lugar, que fica pertinho do Vaticano. No mais, posso garantir que mesmo por fora é interessante, com estátuas do Bernini pra todo lado. Precisa de mais alguma coisa?

Castelo de Santo Angelo, Roma, Itália

Praça de São Pedro (Vaticano)

Um país minúsculo dentro de Roma. A Guarda Suíça é mais simpática do que a britânica, talvez por usar roupas bem mais ridículas que os comandados da Rainha. A Praça de São Pedro é outro projeto do Bernini e foi feita no século 17. Ali fica a Basílica de São Pedro, a maior Igreja da Cristandade (lá cabem até 60 mil pessoas) e também a moradia do Papa.

No centro da Praça de São Pedro fica um obelisco egípcio que foi levado à Roma por Calígula. Conta a lenda que as cinzas de Júlio César estavam numa bola dourada, no topo do obelisco, até a idade média.

A entrada na Basílica é de graça. Quem se interessar pode fazer um tour guiado ao local, com opções em inglês, espanhol e até português e que inclui o transporte até o vaticano. Segundo a empresa que organiza o tour, outra vantagem é pular a fila. Você pode reservar o seu lugar aqui.

Veja também: História e segredos do Vaticano

Pontos turísticos de Roma

Museu do Vaticano

Sim, a fila é enorme. E o Museu maior ainda, então é melhor você não gastar todo o seu tempo na Praça de São Pedro e no Castelo de Santo Ângelo. Ou então você vai ter que usar dois dias só no complexo do Vaticano, o que pode não ser possível. Uma coisa você não pode deixar de fazer: ir.

Longe de mim querer ser polêmico, mas confesso que achei o Museu do Vaticano melhor que o Louvre. Pronto, falei. E outra coisa: você quer ir na famosa Capela Sistina, que tem aos mais famosos afrescos do Michelangelo? Não, amigo, ela não fica na Basílica de São Pedro. Fica é no museu mesmo. Parada obrigatória.

Dá para comprar o ingresso na bilheteria do Museu ou online, clicando aqui. Mas a dica mais importante é outra, pelo menos para quem não tem orçamento de viagem apertado: há um tour VIP diário, para poucos sortudos. A vantagem é conhecer a Capela Sistina sem aquela multidão que costuma fazer parte do cenário – a entrada desse tour é liberada cerca de 15 minutos antes da entrada do restante do público. O ingresso custa o dobro do preço, mas parece compensar. Saiba mais aqui.

Museu do Vaticano, Roma

Trastevere

Tevere nada mais é que o nome italiano do rio Tibre, que corta Roma. Trastevere é o lugar que fica do outro lado do rio. Com ruas estreitas e becos simpáticos, é o local dos bares e restaurantes mais legais de Roma. Ficamos três dias na cidade tentando descobrir onde diabos os romanos passavam as noites. Até que descobrimos o Trastevere. Ou seja, se um dia você for morar em Roma, more nesse lugar. E se for só visitar, pare ali para beber um vinho.

Trastevere. Onde ficar em Roma

Estudei quatro anos para ser jornalista, mas uma viagem de volta ao mundo mudou minha vida. Ainda bem.

23 comentários em Os pontos turísticos de Roma, na Itália

  1. Boa tarde,
    Em dezembro farei um cruzeiro com minha família.
    Queria algumas dicas sobre Palermo e Gênova, Roma já li e adorei.
    Só uma dúvida, a Fontana di Trevi fica próximo onde? Sabe como chego do porto até lá?
    Muito obrigado e parabéns pelas dicas.

  2. Olá Rafael,

    estou acompanhando de perto seu blog, pois em abril irei passear pela Europa com 3 amigas. Ficaremos 3 dias em Roma e já anotei todas as suas dicas. Minha dúvida maior é onde ficar e se esses pontos turísticos que você mencionou são perto um do outro, ou seja, se dá para fazer a pé.

    Abraços

  3. Rafael,
    Olha eu aqui de novo!
    Só peço licença para acrescentar um detalhe sobre a visita à Fontana: todo mundo quer tirar foto lá (como se vê em sua foto), e nós, brasileiros, sempre pedimos aos outros que tirem fotos nossas. Só que ali, ao redor da fonte, ficam uns “espertinhos” se oferecendo para tirar fotos e aí, você embarca nessa, pensando que o cara é turista também, depois eles vem pedindo uns “euros” pelo serviço. Ah, os gladiadores e soldados romanos ao redor do Coliseum também cobram, mesmo se você tirar foto de longe e eles percebam!
    Então, ou você leva seu tripé (existem uns pequenos que cabem no bolso) ou pede pra algum brasileiro que esteja por lá. Fiquei sabendo disso no hotel que estava, ainda bem!

    • Oi, Sérgio.

      Comente sempre que quiser, nós achamos ótimo! =)

      Além do mais, seus comentários melhoram o post, agregando informações que não estavam no texto. E informações que ajudam os outros viajantes, tipo esses esquemas para pegar turista, em Roma.

      Os gladiadores eu reparei mesmo, mas esse caso da Fontana eu não sabia. Ainda bem que te avisaram antes.

      Abraço!

  4. Oi, Rafael.
    Estou indo à Roma neste próximo final de semana (ficarei lá 06 dias) e li com atenção as suas dicas que me pareceram muito valiosas. Você descreveu os lugares de forma intencionalmente (penso eu)tão despretensiosa e ao mesmo tempo tão interessante, que empolguei mais ainda com a minha viagem. Comentando com meu filho (meu acompanhante) sobre este assunto, me surpreendi: ele te conhece pessoalmente, trabalharam um tempinho juntos ou algo assim. Que coincidência!!

    • Oi, Luciana.

      Que bom que você gostou dos relatos! Sou doido com Roma, amo a história romana, então já viu, né…

      Seu filho é o Leonardo Motta, certo? Trabalhamos juntos sim, durante alguns meses. Mundo pequeno! hehehe

      Abraço.

      • Oi, Rafael.

        Você tem toda razão: Roma é mesmo uma cidade incrível, cheia de história, com possibilidades incríveis de se conhecer lugares deslumbrantes. Antes de viajar, consegui um mapa de lá, e usando como parâmetro as suas dicas (que inclusive imprimi e levei) estudei a localização de tudo (metrô, etc). Embarquei animada, confiante e sentindo que tinha estudado o suficiente em termos de mapa da cidade. Meu ponto de partida seria a estação Lepanto (perto do hotel escolhido).
        E lá, onde eu ia levava as folhas impressas com suas dicas valiosas… (rs) Levei também o guia da Folha, mas seguimos mais o que você sugeriu.
        Achei graça que o Panteão me deu mesmo vontade de chorar (além da beleza da construção, estava anoitecendo e tinha um guitarrista lá fora tocando Santana e Eric Clapton, o que me ajudou bem a ter um momento top da viagem).

        Assim, gostaria de te agradecer. Muito.
        E desejar que você faça muitas outras viagens legais e, claro, compartilhe (site/blog) suas impressões e dicas. (rs)
        Abraço,

        Obs.: É o Léo mesmo.

        • Oi, Luciana.

          Que legal que as dicas foram úteis! Sonho em passar mais uns dias em Roma, afinal ainda falta tanta coisa pra ver lá… Acho que dava para ficar meses conhecendo a cidade, sem esgotá-la.

          Eu adoro os artistas de rua da Europa. Eles costumam estar nos lugares mais bonitos e deixam a experiência muito melhor. Encontrar com um deles no Panteão deve ter sido incrível mesmo!

          Obrigado pelos elogios! Que 2014 traga ainda mais viagens para todos nós.

          Abraço!

  5. Rafael, bom dia.
    Eu e minha esposa ja estivemos em Roma em novembro de 2011, porem agora passaremos as ferias de fim de ano na Europa e nossos dois filhos uma menina com 16 anos e o menino com 10 anos estarao juntos
    Estamos preocupados com o frio, vc ja esteve la em dezembro, andei dando uma olhada na internet e vi varios comentarios distintos sobre o frio. o que vc pode me dizer. um grande abraco

    • Oi, Jarbas. Não estive lá em dezembro, então não sei te falar com precisão. Mas isso varia de acordo com o ano, né? Recentemente até nevou lá, algo raro, outras vezes não faz tanto frio… ou seja, é complicado saber mesmo.

      Sugiro que você consulte um site de previsão de tempo quando estiver chegando a data da viagem. Mais seguro!

      De qualquer forma, esse site aqui diz que as temperaturas em dezembro ficam entre 4 e 13 graus.

      http://www.worldweatheronline.com/Rome-weather-averages/Lazio/IT.aspx

      Mas, como eu disse, melhor confirmar daqui algumas semanas.

      Boa viagem!

  6. Boa noite Rafael meu vôo de volta passa em Roma e fico lá 12 horas você tem uma dica para mim, gostaria de conhecer alguns pontos rapidinhos e tirar algumas fotos. Obg

    • Fomos sim, Gisela. Inclusive falamos dela neste post que você comentou, no tópico “Museu do Vaticano”, que é onde a Capela Sistina fica fica. Dá uma olhada lá.

      Abraço!

  7. Olá Rafael, gostei muito do seu post, mas queria mesmo uma dica sobre o que vestir em Roma. Eu e meu marido passaremos dois dias lá no verão, em julho. É tão quente assim quanto dizem? Você acha que calça jeans é pedir pra sofrer demais? rs Se puder nos dar umas dicas agradeceria muito…Obrigada

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem