Como fazer um mochilão nos Estados Unidos

Como fazer um mochilão nos Estados Unidos

Meu primeiro mochilão não foi de mochila. Foi de mala de rodinhas, arrastada aonde quer que eu ia. Mas todo o espírito aventureiro e a busca por economia estavam ali. Aos 20 anos, eu tinha passado três meses trabalhando feito doida num McDonalds, nos Estados Unidos, e fazendo todas as horas extras possíveis para juntar dinheiro para essa viagem. Eu não teria nenhum dólar além dos que eu conseguisse com esse trabalho, então todo o planejamento da viagem foi pensado em torno de contenção de gastos.

O visto que eu tirei, o J1, permite que você trabalhe por três meses e tenha um mês de férias, o que eles chamam de grace period. Tem gente que consegue juntar muita grana e até prefere sair dos Estados Unidos e aproveitar uma temporada na Europa com o dinheiro ganho. Já eu achei melhor conhecer o país onde eu estava morando e deixar para ver outros continentes em outras oportunidades. Além disso, quando eu fui, em 2008, tinha acabado de estourar a crise e não estava fácil de arrumar um segundo emprego, como acontecia nos anos anteriores.

Meu mochilão nos Estados Unidos

Antes de começar a viagem, deixamos uma das malas na casa da nossa chefe do McDonalds, em Concord, capital de New Hampshire. Sim, eu tinha duas malas de cerca de 25 kg cada. Só eu sei o quanto eu sofria carregando aquelas tralhas. O problema é que além dessa ter sido a minha primeira grande viagem internacional, eu também vivia num frio de menos 30 graus em Lincoln – era muito casaco e bota. Ainda assim, aprendi à duras penas que diminuir a mala é um dos segredos do sucesso de qualquer viagem – mas admito que só aprendi mesmo essa arte durante minha viagem de volta ao mundo, anos depois. Fazer malas ou mochilões pequenos e úteis é, de fato, uma arte.

Inverno nos Estados Unidos

 Enfrentando a nevasca em Lincoln, NH

O roteiro do meu mochilão pelos Estados Unidos incluía Boston (e uma day trip para Salem), Nova York, Washington DC, Los Angeles e Las Vegas. De lá tivemos que voltar em Concord para buscar as malas e ir para Boston novamente para pegar o voo de volta para o Brasil. À principio, queríamos ter incluído San Francisco no roteiro, mas faltava tempo e dinheiro.

Transporte barato nos Estados Unidos

Decidimos fazer os trechos curtos de ônibus, ou seja, de Boston a NY, de lá para DC e também de LA para Vegas. A empresa rodoviária escolhida foi a Greyhound, que é a maior e mais famosa que tem por lá. Mas confesso que não é a mais barata. Tem outras companhias menores (e menos seguras e confiáveis) que fazem os trajetos. Mas como compramos algumas das passagens pela internet, preferimos usar a empresa mais famosa – nessa época eu era junior na coragem de entrar em ônibus capengas. As passagens de ônibus nos Estados Unidos são bem baratas, custam cerca de 30 dólares o trecho. Porém, hoje em dia aconselho a ficar de olho nos voos das empresas aéras Low Cost, inclusive nos trajetos curtos. Dependendo da época e da promoção, pode sair mais barato.

Viajamos de DC para Vegas de Virgin Airways, que na época havia acabado de ser lançada no mercado. O voo foi bem barato e sensacional, com um sistema de entretenimento de bordo individual super completo e lanchinho. A volta para Boston foi feita de Jet Blue, do dono da Azul. O voo também foi ótimo, com os mesmos benefícios do voo de ida. Ambos, alias, muito melhores do que meu voo internacional da American Airlines. Um bom site para pesquisa de voos é o Kayak.com.

Harvard, Boston - EUA

Como se alimentar sem gastar muito

Alimentação é algo que pode ser muito barato nos Estados Unidos, se você não se apegar a detalhes como nutrição e calorias. Acontece que os fast-foods lá tem uma coisa linda chamada “Dólar Menu”. Ou seja, uma refeição “completa” custa de 3 a 5 dólares. Quem fica mal de comer batata, sanduiche e refrigerante todos os dias, pode trocar a batata por salada e o refri por suco, por exemplo. Aliás, uma coisa que eu aprendi trabalhando no McDonalds é que se você for do nível roots de economia pode substituir seu refrigerante por tap water (água da torneira) e não pagar nada por isso. Não cheguei a esse nível, mas fica a dica.

Além disso, lá tem inúmeras variedades de cadeias de fast food. Tem as conhecidas internacionalmente e as que só existem lá, então dá para explorar uma rede a cada refeição. Também dá para aproveitar as inúmeras opções de comida tamanho família de supermercados do tipo “Family Dollar” que vendem grandes pacotes de comida por um dólar.

Essa é sua primeira viagem ao exterior? Conheça nosso e-book com dicas exclusivas

Universal Los Angeles, Simpsons Ride

Dentro da montanha-russa mais legal de todas: a dos Simpsons, no Universal Studios, LA

Hospedagem para mochileiros

Sem dúvida, é o item mais caro da viagem. Nos EUA eu só fiquei em hostels. Como tinha feito aquela carteirinha de sócia da Hosteling International (HI), me hospedei nos estabelecimentos que tinham essa bandeira, porque assim eu conseguia um desconto de cerca de 15% na hospedagem. A média de preços nos Estados Unidos é 30 dólares (pode subir nas grandes cidades ou na alta temporada). Todos os hostels onde eu fiquei tinham café da manhã, então a gente aproveitava para comer bastante e guardar uma fruta para o lanchinho. O hostel de Nova York nos deu cupons de desconto para uma peça na Broadway e organizou uma ida mais barata a uma boate enorme que eu não me lembro mais o nome. Curti muito todos eles e recomendo a HI nos Estados Unidos.

Outras economias

Eu decepcionei muito minha mãe e irmãs quando não voltei com uma mala abarrotada de compras. Ainda assim, trouxe presentes bons para todos, comprados em um desses outlets enormes que têm por lá. Quando fui, criei uma regra pessoal de não comprar nada que ultrapassasse o valor de 30 dólares e deu muito certo. Os Estados Unidos são de fato o país do consumismo e as coisas lá eram muito baratas para os nossos padrões. Porém, esse não era meu foco de mochileira sem mochila. Além de um presente para cada membro da família, eu comprei um computador e um MP3 player que foram um pechincha e não estouraram meu orçamento – claro, pesquisei muito e comprei na loja mais barata.

Capitólio em Washington - EUA

Passeio guiado dentro do Capitólio, em Washington, DC

As entradas dos lugares e passeios tem um preço médio comum. Tem muitos museus grandes que são gratuítos e só pedem uma doação não compulsória de entrada (apesar disso não ser publicizado). Fora isso, tem muitos passeios grátis, como andar a pé por trilhas históricas nas cidades, os monumentos, parques e praças ou o passeio grátis da Staten Island, para ver a Estátua da Liberdade.

Enfim, acredito que com uma média de 60 a 70 dólares por dia é possível fazer um mochilão econômico nos Estados Unidos. Eu recomendo muito e pretendo voltar lá em breve.

 

Sou jornalista, tenho 29 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite “morar no aeroporto”. Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

57 comentários em Como fazer um mochilão nos Estados Unidos

  1. Oi, bom dia. Estava por aqui navegando e achei o máximo sua história de mochileira sem mochila !
    Quando vc viajou a primeira vez, fala muito inglês?!
    Tenho muita vontade de ir, tentar fazer uma especialização ou algo assim.. se tiver alguma dica sobre isso, eu iria adorar !
    Obrigada, e boas novas viagens 😘🌹

  2. Oi Luiza, tudo bom??
    To planejando passar um tempo nos EUA, trabalhando e conhecendo lugares. Primeiramente, qual tipo de visto vc acha melhor eu tirar? Vi que vc mencionou o J1 (nao conhecia), mas eu pesquisei sobre o H que é de trabalhador temporário. Sabe me dizer qual é o melhor nesse caso?
    E na hora da imigração, nao teria o dinheiro inteiro pra todos os meses que passarei la, pois vou levar oq tenho e pretendo conseguir mais la. Acha que isso será um problema?
    E vc acha que eu já devo partir do Brasil com tudo reservado? Eu digo os hostels em todos os lugares que passarei e as passagens de onibus/aviao pra cada um deles?
    Desculpa, sao muitas perguntas!! hahaha
    E eu to querendo ir sozinha, acha loucura?? Queria ir pra praticar meu inglês também e quero me entregar sabe? Depender da língua mesmo. Mas nao sei se é uma boa ideia ir sozinha.
    Obrigada desde já !!!

    • Oi Juliana,

      Esse tipo de visto assim não é fácil de conseguir. Os Estados Unidos não costumam facilitar a vida de quem quer ir lá trabalhar, ainda mais se você não tem emprego ainda.

      A primeira coisa que você tem que pesquisar é sobre quais as condições para você tirar esse visto. Eu não sei dizer! O J1, por exemplo, só é dado para quem participa do programa Work and Travel.

      Sobre as reservas: sim, ter tudo reservado e organizado facilita sua passagem pela imigração. Se você não tiver o dinheiro todo para o período que estará lá, corre o risco de ser mandada de volta.

  3. Oi Luiza!
    Você sabe se para trabalhar voluntariamente, pelo workaway ou woof por exemplo, é necessário o visto de trabalho ou eu posso fazer isso com o de turista mesmo?
    Obrigada por responder os comentarios!
    E seu blog ta sendo um otimo suporte pra mim!
    Um beijo!

  4. Ola Luiza
    Estou afim de fazer um mochilao pela California ..
    sabe me informar quanto é de gasto mais o menos ?
    é obrigado ter a hospedagem já garantida antes da ida para ou EUA ?

    • Oi Pedro,

      As coisas já estão um pouco mais caras do que quando eu fui. Mas pelo que pesquisei por aqui, um mochilão econômico ficaria em torno de uns 60 ou 70 dólares por dia (incluíndo quarto coletivo, transporte, refeições baratas e atraçõs, exceto disney ou universal studios).

  5. Olá Luiza,como voce fez com as passagens?Ja comprou a de ida e volta ou comprou a de volta dps,quanto tempo voxe ficou por la e quanto gastou com o aviao,só o pra ir voltar msm.
    Grata

  6. Luiza,

    Gostaria de tirar algumas dúvidas. Estou indo de mochilão para os EUA, minha ideia é ficar 60 dias viajando pelo pais e treinando o inglês. Irei entrar pro Miami, onde as passagens de avião estão mais baratas. Minha dúvida é, o que falar na hora da imigração? Devo informar que desejo ficar 60 dias? Como é o processo da imigração? Eles podem me dar, por exemplo, 6 meses para ficar lá viajando?

    • Oi Henrique,

      Como turista você tem direito de ficar 6 meses viajando pelos EUA. Mas na imigração, é bom apresentar o seu roteiro de viagem mais ou menos certo, com trajetos, reservas e principalmente a grana para o período.

    • Oi Milena,

      Não acho loucura não. Porém, tenham em mente que vocês precisarão ficar atentos as regras e burocracias envolvendo o fato de serem menores de idade. Ou seja, vão precisar de autorização dos seus pais, precisam verificar em que modelo deve ser essa autorização, como levar, etc.

      Abraço

  7. Olá Luiza tudo bem?

    Primeiramente gostaria de lhe parabenizar pelo ótimo Blog e por tirar um tempinho pra responder a todas as dúvidas do pessoal, isso é muito importante pra gente que está pensando em uma viagem internacional pela primeira vez.

    Bom vamos lá, estou pensando em ir para os EUA nas minhas férias no final de Setembro ou Outubro e ficar por lá uns 20 dias mais ou menos, ainda estou me decidindo 15 ou 20 porque vai depender muito do custo da viagem que quero fazer e com essa variação no preço do dólar fica difícil se planejar melhor, infelizmente.

    Estou pensando em ficar de 7 a 10 dias por perto de New York, fazendo trajetos por Boston, até chegar em Foxborough, Massachusetts que é onde tenho o sonho de assistir a uma partida da NFL do New England Patrios. Uma dúvida que eu tenho de começo é se começo por New York ou já por Foxborough, Massachusetts.

    Após esses dias, penso em ficar mais de 7 a 10 dias pela Florida, gostaria muito também de visitar Savannah, Georgia. Vejo muitas fotos de lá e é um lugar muito bonito pra se visitar. Depois claro, visitar os parques em Orlando, Miami e também a NASA.

    No começo estava pensando em fazer o percurso entre as cidades perto de ônibus depois um amigo de uma agência de viagens me indicou alugar um carro e depois pra ir de New York até Miami de avião.

    Fazendo esse mesmo tipo de viagem que você fez, meio que mochilão meio que mala, você teria noção se com R$15000,00 mais ou menos conseguiria fazer essa viagem?

    Desde já muito obrigado pela ajuda,

    Leandro.

    • Oi Leandro,

      Acho que funciona bem você escolher algumas cidades como base e circular de ônibus ou de carro (fica mais caro, mas certamente é mais fácil para se deslocar). Esses trajetos mais curtos nos Estados Unidos funcionam bem na estrada.

      Ao invés de ficar todos os 7 ou 10 dias em NY, talvez valha a pena ficar hospedado pelo menos uns 3 dias em Boston, tanto para conhecer a cidade, quanto para fácil para ir para Foxborough.

      Sobre a grana, acho que com 15 mil você faz essa viagem bem tranquilamente.

      • Olá Luiza,

        Isso mesmo que gostaria de fazer, ficar por lá só 3 dias e o restante por cidades como Boston e Foxborough.

        Me ocorreu agora também se não seria mais barato e mais divertido também ficar andando só lá por perto de NY sem descer até a Florida. Não sei se vou aproveitar bem a viagem fazendo isso.

        O que me aconselha?

        • Oi Leandro,

          Desculpe a demora para te dar um retorno.

          Olha, se fosse a minha viagem eu iria ficar ali na região de NY e Boston, porque tem um monte de lugares legais e que não vão envolver você ter que fazer grandes deslocamentos. Washington D.C, Filadelfia, Atlantic City, a região das White Mountains, só para citar alguns!

  8. Olá Luiza,
    Eu to pensando em passar minhas férias em junho do ano que vem nos EUA. Penso em ir em Boston, Nova York, Washington, Las Vegas e Los Angeles. Quero ficar só em hostels, ano passado viajei pra europa e só dormi em hostels, acho que nos EUA é tranquilo também. Qual trajeto tu aconselha a fazer? Quero ficar 15 dias, 3 em cada cidade, será que é muito pouco? E hoje os custos são parecidos com os do teu mochila será?
    Desde já agradeço, beijo.

    • Oi Isaias,

      Eu acho muito pouco tempo por cidade, até porque alguns trajetos aí, entre a costa oeste e a leste são bem longos, então serão menos de 3 dias por cidade. Mas se você gostar de viajar mais corrido assim, não tem problema.

      O trajeto vai depender de onde você achar a passagem mais barata saindo do Brasil, sinceramente.
      Os custos são mais ou menos parecidos com o da época do meu mochilão, caso você for ficar em hostels mesmo e economizar na alimentação. A variação de preços é mais nas atrações e transporte.

      Abraço!

  9. Olá Luíza,

    tudo bem?
    estou querendo passar minhas férias nos EUA em agosto do ano que vem.
    Serão 30 dias de viagem.
    E gostaria de dicas sobre roteiro (quantos dias ficar em cada cidade pra poder conhecer), quero conhecer NY, Las vegas, Los angeles e outras cidades que der.

    Obrigada

  10. Eu gostaria de sugestões de vc, viajante experiente. Eu pretendo fazer um mochilão nos USA ano que vem e eu gostaria de explorar um lugar(ou lugares), onde eu pudesse ter uma imersão real e uma interação de verdade com muitos americanos para que eu possa além de treinar meu inglês, poder conhecer um pouco mais da cultura americana. Até onde eu sei os “lugares famosos” nos USA além de ser muito caro tem muitos estrangeiros, por mais que falem inglês não são nativos. Eu quero ter a maior experência possível com nativos americanos. Alguma sugestão??? Desde já agradeço

    • Oi Jonathan,

      O Estados Unidos é historicamente um país de imigrantes. A comunidade hispânica do sul do país é tão nativa quanto a comunidade irlandesa no norte. Ambos fazem parte da cultura americana. Acho importante dizer isso para desfazer preconceitos.

      Sinceramente, em qualquer lugar do país você pode praticar seu inglês, é só evitar o contato com brasileiros. Eu evitaria Miami e Orlando, por exemplo, se falar mais inglês for seu objetivo.

  11. Oi Luiza, nunca fui ao exterior, penso em ir a europa já que tenho familia. A questão é que o custo de passagem ta alto d+ e pela metade do preço consigo para Miami nos EUA . gostaria de passar no minimo 10 dias, não sei nada das distancias entre cidade, quero conhecer Miami e região no entorno alem de NY e Vegas. Acha que consigo em 10 dias? Quero passar mais tempo em Miami já que quero trazer algumas “perolas” pra vender aqui em Recife. Minha maior dificuldade é hospedagem, penso em ir com minha esposa e gostaria de pagar no maximo R$100 por dia de hospedagem . Pode me ajudar?

    • Oi Luiz,

      Miami, NY e Las Vegas são bem distantes uma das outras. Acho que em 10 dias seria melhor você escolher só duas delas.
      Acho que é possível achar hospedagem de 50 dólares, mas tenha em mente que não será nada de luxo.

      Sobre as “pérolas” eu pensaria duas vezes, a alfândega anda cada vez mais esperta em pegar e taxar o pessoal!

  12. Luiza, quero fazer um mochilão nos EUA, dormir em albergues, workaway, couchsurfing, ou qualquer coisa barata quer encontrar pelo caminho. Olhei na internet e diz isso sobre a imigração:

    “Se o destino for Estados Unidos, há necessidade de visto prévio. Ao viajar, além do passaporte, é aconselhável levar algum comprovante de renda (carteira de trabalho ou declaração de imposto de renda) e de que a viagem é a turismo (reserva de hotel, passagem de volta e seguro).”

    Recebo uma quantia de R$400,00 da Universidade por mês para elaborar meu projeto ou seja vou continuar trabalhando no projeto pela internet enquanto estou nos EUA, tenho um cartão American Express com limite de 2500, Seguro Viagem, tenho um apartamento no meu nome alugado e recebo 350,00 de aluguel e tem a grana que meu pai vai me mandar mensalmente para sobreviver nos EUA ( não sei se vai precisar e também não sei o valor que meu pai vai me mandar no momento) . Não consigo reservar hotel pois vou ficar na casa de uma pessoa pelo couchsurfing e pelo workaway, não sei quanto tempo vou ficar em cada cidade e so vou pagar hotel ou albergue caso não consiga pessoas para me hospedar de graça pelo workaway e couchsurfing.

    Pretendo ficar até 6 meses nos EUA, mas posso voltar bem antes disso, e fiquei sabendo também que a imigração pode negar 6 meses e dar apenas 1 mês, 2, 3 etc. Sendo assim preciso comprar passagem de IDA e volta?

    Como vou apresentar o valor que recebo da universidade e do aluguel do apartamento que está no meu nome, precisa pedir para traduzir para o Inglês?

    Tenho 26 anos e somando minha renda por mês da um salario minimo R$788,00 + um limite de crédito de 2500 no cartão da American Express , caso a imigração considere R$788,00 + o limite do cartão muito pouco para ficar 6 meses de turismo, posso apresentar a renda do meu pai, vai vale para a imigração?

    A imigração vai me barrar sem term reserva de hotel?

    Tenho medo de pedir 6 meses para o oficial de imigração e ele me deportar ou me dar menos que 6 meses alegando que minha quantia de cartão e renda não me sustente por 6 meses. Tem algum jeito de conseguir pedir os 6 meses?

    Ouvi dizer que não é bom dizer para a imigração que você vai depender de ONGs para se sustentar no país, como vou usar o workaway que é um serviço de voluntariado em troca de comida e moradia, tenho receio de dizer para o oficial da imigração. O que você me sugere?

    • Oi Vinícius,

      Olha, entrar nos Estados Unidos sem passagem de volta é uma tarefa quase impossível, sinceramente. Ainda mais nesse esquema que você está planejando.

      Além disso, certamente o oficial da imigração vai te perguntar quantos dias vai ficar no país, onde vai ficar e todas essas coisas.
      Eu nunca ouvi essa história de que o oficial da imigração delimita a sua estadia. Onde você viu isso?

      Sobre a grana, sim, talvez eles impliquem, principalmente porque você quer ficar tantos meses viajando.

      Eu não sei bem o que te sugerir, sinceramente. Eu só te aconselho a não mentir para o funcionário da imigração.
      E ter toda a documentação impressa, incluindo as conversas e emails trocados do Couchsurfing, imposto de renda do seu pai, etc

  13. Ai que lindo ver conteúdo sobre New Hampshire aqui! <3
    Morei por um ano em Bristol, as margens do lindo Newfound Lake (sem contar que eu era vizinho do Pemigewasset River! Hahaha) como intercambista de high school entre 2013 e 2014. Vou voltar esse ano pra passar dois meses… Saudade daquele lugar maravilhoso.

  14. Luiza, eu sei que este post é muuuito antigo e nem sei se vai responder, mas não perco nada tentando. Eu vou em Agosto para um congresso em Denver, no Colorado. Gostaria de conhecer alguma coisa perto dessa cidade, mas não achei nenhuma info aqui no blog. Para ser sincera não queria gastar muito tendo que viajar para lugares muito longe deste ponto (dolar alto, olá! rs.) Você sabe se tem alguma coisa interessante no estado do Colorado? Fiz uma pesquisa rápido e vi que tem o Rocky Mountain National Park..o que você sugere? Muito obrigada! desde que conheci o blog, viciei! rs. bjo

    • Ei Vanessa,

      Aqui a gente responde tudo!

      Eu não conheço essa cidade, mas dei uma pesquisada rápida. O site oficial de turismo deles me pareceu muito bom: http://www.colorado.com/

      Agora, tenha em mente o seguinte, dependendo do preço das passagens, se tiver em promoção, vai sair a mesma coisa ficar no Colorado mesmo ou ir para alguma outra cidade.

      bjs

      • Obrigada Lu! estava olhando as passagens e não tem voô direto para Denver, então “vou ter” que fazer uma parada em NY, Chigado ou Bogotá 😀 😀 😀 #hellostopover kkkk. Obrigada pelas dicas!!!!

  15. Oi Luiza,gostaria de saber se é tranquilo pra tirar esse visto J1 e quanto de grana preciso juntar pra ir e me votar no começo??

    • Oi Mateus,

      Para conseguir esse visto você precisa falar pelo menos o básico de inglês e estar em contato com um sponsor americano e em processo de conseguir um emprego lá.

      Lá você vai receber salário, então não precisa juntar muita grana. Mas vai acabar gastando bastante com documentação, passagens, depósito do aluguel, essas coisas. Acredito que algo em torno de uns 2000 mil dólares.

      abraço

    • Oi Luana,

      Como eu explico no post, eu fiz os trechos longos de avião e os mais curtos de ônibus. Se sai caro ou barato depende muito da época que você vai, se você conseguir ou não boas promoções de passagem, etc.

      Quando fui, consegui passagens baratas!

      Eu acho que vale a pena sim, é só você pesquisar bastante e planejar com antecedência.

      Abraço

    • Oi Raisa,

      Não, os presentes não estão incluídos nessa conta dos 60 dólares, porque foram comprados antes de eu iniciar o mochilão!

      Quanto você gastaria depende muito do seu estilo de viagem, mas é possível fazer um roteiro bem barato, incluindo tudo (hotel, transporte e alimentação) por 60 ou 70 dólares por dia. Mas aí é necessário ficar em hostels, comer fast food, etc

  16. Primeiramente gostaria de parabeniza-los pelo site e dizer que desde que encontrei o site a uma semana, não consigo parar de lê-lo!
    Todos os dias passos algumas horas vendo os diversos artigos que ajudam a aumentar a minha vontade de fazer a mochila e conhecer esse mundão!
    Tenho muita vontade de fazer um intercâmbio nos EUA, mas já estou com 30 anos. Fica muito dificil de arrumar algum emprego por lá, mesmo sendo um pouco mais velho? E enquanto você ficou trabalhando no MC, se hospedava onde? Em hostel mesmo?
    Continuem postando esses artigos fascinantes, que serve para inspirar muita gente a tomar coragem para fazerem o mesmo. Grande abraço!

  17. Ola! Bom dia!
    Estou pensando seriamente em trancar minha faculdade e juntar um dinheiro para ir para ny passar umas semanas. Caso o dinheiro acabe, é fácil conseguir um emprego por la? No mc donalds por exemplo.

    • Oi Ana,

      Para trabalhar lá você precisa de um visto específico, a não ser que você queira ficar lá ilegalmente – o que não acho recomendável.
      Se você já está pensando em trancar a faculdade, porque não considera um intercâmbio de trabalho e viagens, como o que eu fiz?

      abraço

  18. BOA TARDE TUDO BEM ???
    ESTOU INDO VIAJAR PARA OS ESTADOS UNIDOS EM SETEMBRO
    PARA TRABALHAR NO MC DONALD´S MAIS EU NÃO FALO INGLÊS

    AINDA POSSO TRABALHAR POR LÁ SABENDO UM POUCO DE ESPANHOL ?

    • Oi Jefferson,

      Se você não fala inglês e quer trabalhar por lá, fica complicado conseguir o visto.
      Sugiro que antes de viajar, faça algumas aulas de inglês para se preparar. Também veja muitos filmes, escute músicas e tente se familiarizar mais com o idioma.

      Abraço

  19. Oi, Luíza. Pra você fazer essa viagem que te permitia trabalhar, você precisou se filiar a alguma agência nacional? Como foi isso? Eu pretendo viajar no ano que vem pro EUA pra ficar estudando inglês por no mínimo três meses. Mas a questão é que como não poderei trabalhar vai ser um período em que só vou gastar. :/ E agora estou pensando em ficar mais tempo por lá, mas teria que poder trabalhar, senão é um “prejuízo” muito grande. Beijos!

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: