Um final de semana em Florianópolis

Um final de semana em Florianópolis

Eu não conhecia Florianópolis, mas sempre tive vontade de ir à cidade. O problema é que as passagens, saindo de Belo Horizonte, costumavam ser muito caras. Então, um dia, já morando em São Paulo pesquisando no Melhores Destinos, achei uma passagem num preço maravilhoso (R$ 180,00) para passar um final de semana na capital de Santa Catarina. Avisei o Rafa e a Naty e compramos.

A primeira coisa que você deve levar em conta, se for passar o final de semana em Floripa é o que você quer conhecer lá. Como a cidade fica numa ilha, as coisas ficam bem espalhadas e distantes uma das outras. Transporte público é bem fraco e taxi é quase impossível (falaremos disso no próximo post). Logo, alugar um carro acaba sendo a solução. Mas mesmo assim, o ideal é se hospedar mais próximo da região que você quer conhecer.

Nós ficamos no HI em Barra da Lagoa (que é ótimo e barato, por sinal. A sensação que eu tive, ao chegar ao nessa região, na sexta a noite, em abril (ou seja, fora de temporada) foi que eu estava entrando numa vila de pescadores, bem parecida com a que me estive na Indonésia. Várias casinhas pequenas, muita área verde e despovoada e uma única pista sinuosa. Definitivamente vai completamente de encontro com a minha noção de que a capital de um estado precisa ser uma metrópole densamente povoada e com prédios para todos os lados.

floripa_farol

Barra da Lagoa é um pedacinho escondido da região de Lagoa da Conceição, que fica no lado leste da ilha. Na beira da Lagoa tem vários restaurantes e bares – nem todos estavam abertos na baixa temporada, mas arrisco dizer que na alta temporada ali deve bombar. Também dá para fazer passeios de barco, que custam em torno de 15 reais. Já a Barra da Lagoa mesmo é uma praia de preservação ambiental, com sede do Projeto Tamar. É uma praia linda, muito limpa, com vários quiosques baratos de donos argentinos. Achei incrível: quando entrei no mar e vi peixinhos passando no meu pé.

Ali por perto também fica a famosa Praia Mole. É famosa pelos surfistas e pela comunidade GLBT. Ali rolam algumas festas no estilo rave. Não fomos, mas me recomendaram.

jurere_internacional

Outras praias bem famosas ficam ao norte da ilha: Jurerê Internacional, Casnavieiras e Ingleses. É a região da galera endinheirada circular. Jurerê Internacional lembra Bervely Hills, com um monte de casa chique e boates para gente descolada. Passeamos pela praia no fim de tarde, é bem bonita. Dizem que na alta temporada ali fica ultra mega cheio com engarrafamentos horríveis e um monte de gente rica/famosa – sei lá vocês, achei legal de conhecer, mas preferi a calmaria em Barra da Lagoa.

Um passeio que vale bastante a pena na região de Jurerê é conhecer o Forte São José da Ponta Grossa, que fica no alto de um morro próximo à Praia do Forte, em Jurerê. O local foi construído em 1740 como defesa da cidade e foi desativado em 1935. Ainda está super bem conservado e é legal tanto para quem gosta de história, quanto para quem quer ver uma vista linda de Floripa. Na cidade existem outras cinco Fortalezas, que faziam parte do sistema de defesa da ilha.

floripa_forte

Depois de tanto falar de praia, onde Florianópolis mais tem cara de “cidade” é no centro, no oeste da Ilha. Ali, o lugar para se visitar é o Mercado Público. Por dentro e por fora o mercado é um lugar agradável para se tomar uma cerveja e comer o famoso bolinho de bacalhau ou o prato típico da região: a sequência de camarões. O preço, claro, é um pouco mais salgado – principalmente se você for ao tradicional Box32. Mas como o clima é agradável, mesmo que não gosta de gastar, como nós, sentamos e tomamos um chopp (depois fomos para o bar mais barato do lado de fora, rs).

mercado

Ali nessa região também fica a Catedral Metropolitana de Florianópolis, o Palácio Cruz e Sousa, antigo palácio do Governo do Estado, que hoje se tornou museu histórico. Mais ou menos perto, o suficiente para fotografar, está a ponte Hercílio Luz, que liga a ilha ao continente.

floripaponte

Como só tínhamos dois dias na cidade, no primeiro dia fomos conhecer o centro, a região de Casnavieiras e Jurerê, e também o Forte São José da Ponta Grossa. Jantamos num dos restaurantes à beira da Lagoa e foi bem legal. Para o dia seguinte, planejamos ficar na praia de Barra das Lagoas e a tarde ir ver a Praia Mole ou andar de barco da Lagoa da Conceição. Porém, o plano de sair do estágio sombra e cerveja gelada furou completamente e acabamos passando o dia agradavelmente à beira do mar.

Quer ler mais dicas de viagem?

Então curta nossa página no Facebook.

 Siga o @360meridianos no Twitter.

Veja nossas fotos no Instagram.

Receba novos posts por email

Sou jornalista, tenho 27 anos e moro em Coimbra, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite “morar no aeroporto”. Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de conhecer 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo.

11 comentários em Um final de semana em Florianópolis

  1. Também achei o blog por acaso, pesquisando sobre a Tailândia para um trabalho da escola! Tenho apenas 16 anos, mas me vejo como vocês no futuro. Viajando muito e trabalhando como Jornalista! Esse blog esta me ajudando muito a planejar minhas viagens tão sonhadas! Parabéns pelo trabalho de vocês.

  2. OOOHHH Meu DEEEEUUUUSSS!!!! É muito amor por Floripa! Ilha da magia que eu não tardo a retornar! Esse post me fez sentir um outro tipo de “viagem”. Saudades e só guardo boas lembranças da ilha! Liiiinndaaaa!!!!

  3. Oi, achei o blog por acaso… e estou amando (de verdade). Meu sonho é sair pelo mundo, mas tenho muita gente querida que não posso e nem quero “deixar” pra traz (filhinha e maridão), mas como li em um post, posso conhecer o mundo aos pouquinhos… viajando em fins de semana, férias, etc. Adorei!!!
    Neste post, vocês dizem que precisa alugar um carro para conhecer os lugares de Florianopolis… vocês fizeram isso?

    Beijinhos e parabéns pelo belo trabalho
    (tava esquecendo, postem sempre passeios que possam ser feitos em finais de semana)

  4. Olá.

    Além das correções leste/oeste, já citadas nos comentários, vale informar que o nome do palácio é Cruz e Sousa, homenagem ao poeta simbolista de mesmo nome natural de Floripa.

    Saudações.

  5. Ola!!!
    Soh para corrigir: Lagoa da Conceicao eh no leste e Centro no oeste.
    Escolhi Florianopolis, a ilha da magia para morar. Eh incrivel morar num paraiso com 42 praias, uma mais linda que a outra.
    Ah, e Barra da Lagoa eh uma vila de pescadores kkk. No verao, a ilha inteira bomba, sendo marco um dos melhores meses p conhece-la.
    E ainda tem praias paradisiacas, como Lagoinha do Leste, Matadeiro e outras.
    Qdo virem para ca novamente, terei o maior prazer em lhes dar dicas e mostrar lugares incriveis.

    • Oi Cláudia, obrigada pelo toque! Vou corrigir no texto!

      Amei Florianópolis, é uma cidade muito bonita e deve ser bem agradável para se viver (o único defeito é o transporte público).

      Pode deixar que quando voltarmos, te peço umas dicas!

      bjs

      • Realmente, transporte publico aqui eh pessimo. Eh necessario ter carro para se ter mobilidade.
        E no verao, as filas sao enormes para todos os lados. Mas vamis combinar que com uma paisagem dessas nem eh tao ruim ter q esperar!!!
        Bjs.

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem