Intercâmbio em Jaipur, Índia

Intercâmbio em Jaipur, Índia

A Letícia Sales nos deu um relato muito interessante sobre intercâmbio em Milão. Da cidade italiana, ela arrumou as malas e partiu para um destino muito popular aqui no blog: Índia. Assim como a equipe do 360meridianos, o intercâmbio dela foi pela AIESEC, uma organização apartidária, independente, educacional, sem fins lucrativos e totalmente formada e gerenciada por estudantes universitários. No texto abaixo, vocês podem ler as experiências da Letícia na cidade de Jaipur.

Vim parar na Índia através de um intercâmbio de trabalho remunerado da AIESEC (programa Talentos Globais). Me formei em moda em 2009 e fiz pós-graduação em Comércio Internacional e Master em International Business. Vim para passar 8 meses trabalhando em uma empresa que fabrica e exporta roupas para grandes marcas do mundo todo, como Zara, Mango e Desigual, sediada na cidade de Jaipur, capital do Rajastão. Temos muitos clientes no Brasil e meu trabalho é justamente manter e ampliar essa carteira de clientes brasileiros (e alguns internacionais).

Minha ideia inicial não era vir para a Índia. Sempre soube que me adaptaria, mas confesso que tinha um preconceito enorme com o país; não queria vir nem a turismo. Mas a Índia me escolheu. Hoje, após dois meses morando aqui, digo que vir para cá foi a melhor decisão que já tomei. Nenhuma outra experiência na minha vida, nenhum curso, faculdade ou emprego foi tão rico quanto essa experiência; nada nunca me fez aprender tanto quanto eu aprendo aqui…e não apenas no trabalho, mas no dia a dia, e até mesmo coisas sobre mim mesma.

Veja também: Baixe um ebook com milhares de dicas sobre a Índia

henna_jaipur.jpg

Citando uma fala do filme “O Exótico Hotel Marigold” (lindo filme inglês cuja história se passa em Jaipur): “Poderia haver algum outro lugar no mundo que é um ataque tão grande aos sentidos? Aqueles que conhecem, já são acostumados… mas nada pode preparar os novatos para essa enxurrada de sons e cores. Para o calor, a multidão em eterno movimento. Inicialmente você fica muito surpreso. Mas gradualmente você percebe que é como uma onda. Resista, e ela te engolirá. Mergulhe dentro dela e você sairá do outro lado.”

É exatamente isso. Não adianta resistir. Ou você aceita e dança conforme a música, ou não se adaptará. A Índia é intensa, ela dá um ‘upgrade’ na sua vida. É como acordar da Matrix, é o próximo passo após o cinema 5D. Aqui a comida tem mais gosto, os sons são mais constantes e mais altos, TUDO é mais colorido e lindo de se ver, até os caminhões e os cheiros são diferentes. Absolutamente tudo é diferente.

Aqui, o comportamento das pessoas também é muito diferente. Entender essa nova forma de pensar e agir é um enorme desafio, inclusive no ambiente de trabalho. Muitas vezes as atitudes não têm lógica para nós, é preciso tentar entender o outro lado da moeda.

forte-jaipur_thumb.jpg

E, para as mulheres, o desafio é maior ainda. Dois milhões de mulheres desaparecem todos os anos na Índia, de bebês recém-nascidas que são mortas após o parto até mulheres adultas. O machismo é constante, olhares na rua também, principalmente por eu ser estrangeira. Nunca tive tanta consciência de como é importante ser mulher e de como é importante nós, mulheres, lutarmos pelos nossos direitos. Parece cafona, eu sei…no Brasil a gente não dá muita bola para isso. Mas depois que vim para cá tive a real consciência de como tantas mulheres sofrem no mundo simplesmente por terem nascido…mulheres.

Esse é um dos motivos pelos quais eu digo que a Índia é um mergulho profundo na realidade. De repente você é obrigado a encarar a difícil realidade do mundo, a realidade que tantos de nós tentamos ignorar, mesmo em nosso próprio país. Afinal de contas, “living is easy with eyes closed”.

Mas na Índia não tem escapatória. Aqui você vai encarar a realidade que nenhuma TV com bilhões de cores jamais será capaz de mostrar. A Índia possui 1/3 de toda a população pobre do mundo. 800 milhões de pessoas são pobres APENAS na Índia, quatro vezes a população do Brasil. Este convívio diário te deixa mais sensível, mais ciente ao fato de que, no fundo, somos todos seres humanos, e habitamos todos um único e pequenino planeta. Aqui você fica mais humilde e menos materialista.

Quando decidi vir para cá, todos que já haviam morado aqui me disseram que seria a experiência mais difícil da minha vida, mas também seria a melhor. Hoje, dois meses após minha chegada, sou obrigada a concordar. Há dias fáceis e dias muito difíceis, e não consigo encontrar palavras para descrever o quanto essa experiência já me mudou e as pessoas incríveis que conheci aqui. Hoje já sou acostumada com a comida apimentada, com o calor, as buzinas, os olhares na rua. Hoje, quando imagino o dia em que deixarei este país, me emociono. Os desafios são constantes, mas a sensação de superá-los e a sensação de perceber o seu próprio crescimento são impagáveis.

Bhangarh-Fort_thumb.jpg

Aliás, na Índia as minhas roupas estão sempre sujas ou rasgadas, estou sempre suando, meus sapatos todos estão estragados, nunca ganhei tão pouco, não tenho carro e quase nenhum bem material. E, mesmo assim, nunca fui tão FELIZ com tão pouco. É uma das maiores lições que aprendi. Então venham para cá…mas venham de braços abertos, sem preconceitos, sem frescuras e dispostos a aprender e aceitar uma nova realidade. Façam isso e terão uma experiência inesquecível. Afinal, citando outra frase de “O Exótico Hotel Marigold”, “No fim, tudo dará certo…se ainda não deu certo, é porque ainda não é o fim”.

Uma organização apartidária, independente, educacional, sem fins lucrativos e totalmente formada e gerenciada por estudantes universitários.

28 comentários em Intercâmbio em Jaipur, Índia

  1. Oi Letícia! Você poderia me passar seu e-mail? Estou quase aceitando um estágio na Índia e estou com algumas dúvidas. Já passei um mês pela Índia e super me identifiquei mas sei que morar é diferente de visitar. Obrigado!!

  2. Coisa boa encontrar um canal onde tu encontra várias dicas e relatos sobre pessoas que viajaram pela AIESEC. Estou fazendo entrevistas para o Talentos Globais, a maioria das empresas disponíveis para minha área são da Índia, de início fiquei meio receosa de ir, mas depois de ler tudo sobre as experiências aqui e olhar vídeos no youtube estou super encorajada para ir! Parabéns pelo blog, ele é ótimo, inclusive vou mostrar para os meus pais verem. Obrigada!

  3. Eu gostaria saber a respeito do dinheiro. Onde eu posso trocar o dólar por rúpias indianas? Existe um cartão internacional que me possibilite fazer saques na Índia? O que eu faço?

    • Oi, Karol!
      O dólar só pode ser trocado por rúpias indianas aqui na Índia mesmo. No Brasil eles não comercializam rúpias indianas. Para fazer saque eu uso o Visa Travel Money, carrego ele na casa de câmbio do Brasil através de transferência online, e posso sacar e qualquer caixa eletrônico aqui. Funciona super bem!

  4. Boa tarde! Gostaria de ir para Índia, pretendo ficar mais de 4 meses.
    Gostaria de saber se é necessário visto, será minha primeira viagem ao exterior. Também quero chegar a uma cidade que se chama mysore.
    Compro passagem só de ida?
    A passagem também é cara né?
    Obrigada! ^^

  5. Oi, Bom dia!
    Estou pensando em fazer um intercâmbio profissional na Índia, pela AIESEC.
    Pela AIESEC quanto se gasta pensando em passagens, a taxa da aisec, seguro saúde e imprevistos? E quais são as profissões que possibilitam esse intercâmbio para lá?
    Obrigada!

  6. Que descrição incrível que você fez! Quando ouvi falar no estágio na India fiquei um pouco com o pé atrás. Mas fui pesquisando mais e percebi que não é nada daquilo que tinha na minha cabeça. Quando falo para os meus amigos e parentes que talvez eu vá para lá, todos têm a mesma reação. Então isso me fez querer desafiar esse preconceito, de uma certa maneira. Você ficou em Jaipur, queria saber se é uma cidade mais tradicional? Você chegou a conhecer outras cidades?

    • Oi, David! Desculpa não ter respondido antes, só li agora sua mensagem!
      Você veio para a Índia? Aqui é incrível, estou aqui há mais de dois anos já! 🙂
      Jaipur é SUPER tradicional, apesar de ter 3 milhões de habitantes. Já conheci a Índia toda, de norte a sul, leste a oeste 🙂
      Se tiver alguma dúvida é só perguntar!
      Beijos

  7. Ameeeei o post. Super me identifiquei! Tambem sou intercambista da Aiesec e estou na India faz 1 mes. Como eh bom ler tudo isso e saber que ainda tem MUITO mais pra viver aqui e que eh possivel se acostumar com os olhares nas ruas, que os perrengues que eu ja passei eh so o comeco. Ainda tenho um ano pela frente e mal posso esperar pra descobrir quem eu serei depois de uma vida na India 🙂

  8. Boa noite, gostei muito do seu relato e tenho enorme vontade de conhecer a India. Nunca ouvi falar em intercambio da AIESEC,vou pesquisar sobre, muito obrigada por partilhar suas experiencias.

  9. Obrigada Natália por sua resposta.

    estou perquisando uma forma de ir, sem ser somente como turista. se souber de algum outro site quer vc conheça, por favor me indique. é sempre bom quando alguém nos dá uma indicação.

    Obrigada novamente.

    Tania

  10. incrível esse blog! Ótima s dicas. Tomei coragem e quero ir p India,pois sou apaixonada por esse país e sua cultura. E faço parte do grupo de curiosos que quer saber de tudo e por isso gostei muito do q li aqui. No meu caso, gostaria de ir a India mas quero fica mais tempo. Talvez de 3 a 6 meses. Vou sozinha. Então p isso quero dicas de trabalho, pra poder me sustentar la. Rishikesh é o lugar q mais quero conhecer. Mas enfim…qual sua dica? Sou professora, formda em Letras. Queria ir nem q fosse p ser baba, ou em casas de familia nao sei se isso existe por la.
    Me ajude. Qual sua opiniao?

    Obrigada desde ja
    Tania

    • Ei Tânia, se você tem menos de 30 anos pode tentar um intercâmbio pela AIESEC. eles têm muitas vagas para a Índia e com certeza vc conseguiria um trabalho por essa organização. Quanto ao emprego de babá, infelizmente, a coisa lá não funciona dessa forma. Trabalhos como o de babá são extremamente desvalorizados, muito mais que no brasil, chegando a pagar centavos de dólar por dia e são destinados a castas baixas. Acho que ninguém nem ia querer te contratar por achar que vc, uma estrangeira com curso superior, estaria muito acima desse tipo de emprego. É triste, mas o preconceito classista é forte lá e não dá para ter uma vida confortável com esse tipo de emprego.

  11. Oi! Parabéns pelo texto! Cheguei aqui justamente porque acabou de receber uma proposta de trabalho – para viver em Mumbai. Sou mulher, tenho 25 anos e provavelmente me mudaria sozinha. O que acha disso? Vou, fico… já viajei para inúmeros outros países, mas não sei NADA sobre a Índia.

    Obrigadão!

    Beijos

    • Ei Ariane. A índia é complicada. Acho que você precisa ver quanto suporte a empresa que te chamou vai te dar. Se for uma boa oportunidade, não vejo por que não ir. Mumbai é cosmopolita, é mais moderna que o resto do país. Acho que você tem que pesar os prós e contras. Conheço algumas pessoas trabalhando em Mumbai. Elas gostam da experiência.

      Abraços e qqr coisa estamos ai!

    • Oi, Ariane!
      Muito obrigada! 🙂
      Acho que o mais importante, eh pesquisar MUITO sobre tudo! Sobre a empresa, sobre Mumbai, tenta conversar com pessoas que estao ai…Essa vaga eh pela AIESEC? Tem varios grupos de expatriados brasileiros na India no Facebook…se vc quiser, posso te passar. Assim vc conversa com pessoas que estao vivendo em Mumbai, etc.
      Eh sempre bom conversar antes de ir…assim vc ja se sente mais a vontade e mais ciente do que vai encontrar.
      A India eh muito pobre e muito suja, mas tem uma cultura incrivelmente rica.
      O lance eh vir com a cabeca aberta e disposta a encarar o desafio. Hoje que estou adaptada digo que agora nao tenho medo de fazer mais nada. Se consigo morar aqui, consigo fazer qualquer coisa, e essa sensacao eh super gratificante, sabe? 🙂
      Se quiser conversar mais, me manda um e-mail, coloquei o link do meu blog no contato do meu comentario tambem. 🙂

      • Nao,querida. Eu nunca fui à Índia, mas tenho muitaaaa vontade de conhecer,mesmo! Eu já me informei sobre muita coisa sobre a India e sei que as coisas lá não são fáceis … :/ Porém, gosto muito de aventuras e acho que conhecer uma cultura tão diferente da brasileira pode mudar minha vida de alguma forma. Sabes quando a gente precisa de algo bem novo e exótico ao mesmo tempo? pois é, é assim que eu sinto…:p
        Mais uma vez, obrigada e parabéns pela coragem!
        Bjao e um abraço de urso!

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: