O que fazer em Budapeste: um roteiro de 3 ou mais dias

O que fazer em Budapeste: um roteiro de 3 ou mais dias

Vou começar este texto sendo polêmica: Budapeste, para mim, foi a cidade mais legal do leste/centro da Europa. Mais legal que Praga, mais bonita talvez até que Viena. Linda, animada, cheia de histórias interessantes e muito barata. Um paraíso para viajantes. O tipo do lugar que dá vontade de voltar. Eu amei a capital da Hungria.

Cortada pelo rio Danúbio, Budapeste foi, até 1871, duas cidades: Buda, de um lado do rio, e Pest, do outro. Outra pequena parte, Obuda, também fazia parte desse território unificado. Mas as primeiras povoações naquela região são muito mais antigas: os celtas estiveram ali, e, mais tarde, os romanos fundaram lá, em 106 d.C., uma pequena cidade, Aquincum (dá para visitar as ruínas romanas hoje em dia, um pouco afastadas do centro), que corresponde a região de Obuda.

o que fazer em budapeste estatua princesa

Budapeste também foi dominada pelos turcos, como boa parte do leste europeu. Mais tarde, tornou-se capital, junto com Viena, do Império Austro-Húngaro. Perdeu duas guerras mundiais, foi dominada pelos soviéticos, passou por uma violenta revolução em 1956, mas somente em 1989 voltou a ser a capital de um país independente.

Esse breve resumo serve para entender melhor as construções, histórias e disposição da cidade. É muita coisa interessante, então tenha certeza que você terá tempo suficiente para conhecer tudo. Minha sugestão é no mínimo de três dias de viagem. Mas eu fiquei bem mais – seis no total, e não me arrependi.

o que fazer em budapeste estatua parlamento

Leia também: O dia que tudo deu errado na estação de trem em Budapeste

Buda

A região de Buda é mais residencial e tem menos atrações, restaurantes e opções de hospedagem. Porém ali fica um dos passeios imperdíveis, a Colina do Castelo. São as principais construções que sobreviveram ao período medieval. Há um funicular que leva até o topo, mas, sinceramente, não vale a pena, a não ser que você tenha dificuldades de locomoção. Há escadarias ao redor de toda a colina.

Saiba mais sobre a história e as atrações da Colina do Castelo de Buda

o que fazer em budapeste palacio real

Lá no alto, a maior construção é o Palácio Real. Começou a ser feito em 1308, mas ao longo das mudanças na monarquia foi sendo remodelado, destruído e reconstruído – foram 6 vezes. A versão atual é de 1896, que foi dividida em dois museus: a Galeria Nacional Húngara (1800 forints de entrada – mais ou menos 5 euros) e o Museu de História de Budapeste (2000 ft – mais ou menos 6,50€). Eu entrei no último e gostei bastante. Se você gosta de museus de história, esse tem muitas informações legais e me ajudou a ter uma noção melhor do que aconteceu na Hungria nos últimos séculos. E toda a parte do subsolo é medieval ainda.

o que fazer em budapeste castelo colina

Saiba mais: Onde ficar em Budapeste – melhores regiões

Se você não quiser entrar num dos museus, e consequentemente no Palácio, pode visitar gratuitamente as áreas externas, onde você encontra pátios e jardins com esculturas, como o Pátio dos Leões, e fontes como a do Jardim Hunyadi. E, claro, não deixe de ir ao Savoyai Terrace, um longo terraço que fica para o lado do Danúbio e de onde se vê praticamente toda a cidade. Ali fica sempre apinhado de turistas, porque realmente é uma das melhores vistas de Budapeste. Ainda assim, eu consegui almoçar num café lá por 800 forints (cerca de 2,60€).

o que fazer em budapeste fonte

o que fazer em budapeste leao patio

o que fazer em budapeste vista da colina do castelo

o que fazer em budapeste terraço castelo

Você vai precisar andar alguns metros para o outro lado da Colina do Castelo para chegar em outro lugar muito famoso para fotos em Budapeste: o Fisherman’s Bastion, ou Bastião do Pescador. A construção de 1905 inclui sete torres simbolizando os sete líderes fundadores da cidade. Ali também fica a imponente Igreja Matias, com seu telhado todo colorido.

o que fazer em budapeste st mathias

o que fazer em budapeste fisherman bastion

o que fazer em budapeste bastião do pescador

Ainda há outra atração em Buda, além do castelo, que é a Citadella. No alto da Colina Gellért, esse lugar foi construído como estrutura de defesa da cidade durante o Império Austro-Húngaro e acabou servindo de bunker durante a Segunda Guerra Mundial. Hoje, a estrutura está temporariamente fechada, mas é possível chegar pertinho do Monumento à Liberdade, uma estátua de 14 metros de uma moça segurando uma folha de palmeira, erguida em 1947, em homenagem aos soldados soviéticos.

o que fazer em budapeste monumento liberdade

A estátua é ironicamente chamada pelos habitantes da cidade de “abridor de garrafa”. O mais legal de subir a colina não é ver a estátua ou a Citadella, mas sim ver a vista de Budapeste. Eu fui lá à noite, para ver as luzes da cidade. Vale a pena também ir no pôr do sol, mas se prepare para trombar com ônibus de turistas que vão lá fazer a mesma coisa.

o que fazer em budapeste vista colina gellerd

Entre Buda e Pest

Entre Buda e Pest fica o rio Danúbio e ele sem dúvida é uma atração por si só. Vou dedicar um post só a ele e as histórias de suas pontes e passeio de barco. A primeira ponte erguida para cruzar o rio foi a maravilhosa Chain Bridge. Sugiro que você cruze ela a pé, durante o dia e noite. Há outras 5 pontes só na região do centro, todas bonitas.

o que fazer em budapeste chain bridge noite

Outro lugar que vale a pena conhecer entre Buda e Pest é a Ilha Margarida. O espaço verde e tranquilo no meio da cidade é um lugar que fica cheio nos dias de verão, com o pessoal que vai praticar esportes, passear com crianças e cachorros ou só tomar um sorvete. Dá também para alugar uma bicicleta para explorar o parque. E não deixe de ver o show de luzes e água da fonte no centro da ilha. Durante o dia é tranquilo e movimentado, mas é bom evitar a ilha de noite.

o que fazer em budapeste ilha margarida

o que fazer em budapeste fontes margarida island

Pest

Cruzando uma das pontes você chega a Pest. A primeira construção, logo na beira do Rio, é o Parlamento Húngaro. Um imponente prédio branco, o mais alto da cidade, foi concluído em 1902.

Leia mais: Como comprar o tour pelo Parlamento de Budapeste

o que fazer em budapeste parlamento

É possível fazer uma visita guiada dentro do Parlamento, que te leva a algumas salas do prédio, incluindo o local onde ficam as joias da antiga monarquia húngara. O passeio é interessante, mas curto e meio caro para estrangeiros que não fazem parte da União Europeia. É necessário comprar com antecedência o passeio se você for na alta temporada, porque esgota rápido.

o que fazer em budapeste parlamento fora

Nos arredores do Parlamento, há marcas da história do país que valem a pena a visita. Em frente ao prédio, ao lado do rio, fica um memorial às vítimas do nazismo que é tocante. O “Shoes on the Danube Bank” consiste numa linha de 40 metros de sapatos, esculpidos em ferro, que simbolizam os judeus assassinados na cidade durante a Segunda Guerra Mundial. Eles eram obrigados a tirar seus sapatos (que eram seus bens mais valiosos no momento) e então eram alvejados na beira d´água, para que caíssem no rio gelado e seus corpos fossem levados embora, deixando só os sapatos para trás.

o que fazer em budapeste shoes danubio 2

o que fazer em budapeste shoes danubio

Já do outro lado do prédio do Parlamento, há uma praça onde fica o Museu Etnográfico e um importante prédio do governo. Nas paredes desses prédios você encontra bolas de ferro que marcam onde estavam os buracos de balas, que foram disparados contra os grupos de estudantes que se reuniam ali durante a Revolução de 1956, contra o governo soviético.

o que fazer em budapeste museu etnografico

o que fazer em budapeste marcas de bala 1956

Da região do Parlamento dá para ir caminhando até a Basílica de Santo Estevão, uma igreja que tem a mesma altura do parlamento, muito bonita por dentro. São Estevão foi um dos reis húngaros, de 1000 a 1038.

o que fazer em budapeste basilica st stevan

o que fazer em budapeste dentro da basilica

Se você entrar, não deixe de procurar pela Capela da Sagrada Mão Direita, onde fica a mão do santo, mumificada numa caixa de vidro.

o que fazer em budapeste mao do santo estevao

Vale a pena pagar para subir até o topo da Basílica, de onde se tem uma vista 360 graus da cidade.

o que fazer em budapeste basilica topo

Logo que você sair da igreja, na rua procure pela Gelarto Rosa, que fica logo em frente. É uma gelateria muito boa, com sorvetes artesanais, colocados no cone em formato de flor. Costuma ter fila no verão.

o que fazer em budapeste gelarto rosa

o que fazer em budapeste sorvete rosa

E seguindo a rua da sorveteria você chega na praça principal da cidade, a Deak Ferenc. Ali é o ponto de encontro do pessoal de Budapeste. Em volta, há diversos bares e embaixo da grande fonte da praça fica uma boate. Se você quiser pegar ônibus ou metrô, se juntar a um Free Walking Tour, ou encontrar um amigo húngaro, essa praça é o local.

o que fazer em budapeste deak ferenk

Dali também é o ponto de partida para chegar aos outros pontos turísticos da cidade. Por exemplo, se você seguir a elegante avenida Andrassy, vai passar por belas construções e lojas, visto que essa é uma das regiões mais chiques da cidade. Da Deak Ferenc até o prédio da Ópera Nacional da Hungria é um pulinho. É possível visitar o prédio ou ir numa das apresentações, consulte aqui o programa.

o que fazer em budapeste opera

É necessário seguir mais quatro quarteirões para chegar a um dos museus mais interessantes – e tensos – de Budapeste: a Casa do Terror (Terror Háza). Também vou dedicar um post inteiro só sobre o espaço, que foi, sede das duas polícias de execução: a nazista, em 1944, e a comunista, de 45 a 56. O museu é muito bem montado, interativo e com vários recursos audiovisuais. A entrada custa 2000 ft (cerca de 6,50€). Mais informações sobre o horário de funcionamento no site oficial.

o que fazer em budapeste casa do terror

Quando sair da Casa do Terror, há um programa para levantar os ânimos. Pegue o metrô logo em frente ao museu (Vörösmarty utca) e desça na estação Hősök tere. Pronto, você estará na praça que é cartão-postal de Budapeste, a Praça dos Heróis. Nessa praça ficam monumentos em homenagem aos líderes das sete tribos que fundaram o país e também de todos os reis do início da monarquia. Os dois prédios que ficam nas laterais são museus: o Museu de Belas Artes e o Kunsthalle, focado em arte contemporânea.

o que fazer em budapeste praça dos herois

o que fazer em budapeste praça dos herois detahle

Logo atrás da Praça dos Heróis está o gigante Parque da Cidade. Ali dentro, além da área verde, ficam lagos, um pequeno castelo, alguns museus.

o que fazer em budapeste parque da cidade

Mas a melhor coisa a se fazer ali é ir atrás de um dos banhos públicos termais mais tradicionais de Budapeste, o Széchenyi. O espaço é simplesmente gigantesco e inclui banheiras, jacuzzis e piscinas fechadas e ao ar livre, com diferentes temperaturas d’água. Convém levar a própria toalha, chinelo e, claro, roupa de banho. Veja no site oficial preços e horários de funcionamento. E leia meu post contando como é a experiência.

o que fazer em budapeste banhos publicos

Por fim, faltou falar de uma das áreas que mais gostei de visitar durante minha estadia em Budapeste: o Distrito Judeu. Em 1944, último ano da guerra, quando começou a ocupação nazista ali, foi estabelecido em Budapeste um gueto, na área que fica entre as avenidas Erzsébet, Dohány e Király.

o que fazer em budapeste rua distrito judeu

Essa região era um antigo quarteirão judaico, tendo em vista que é ali que fica a Grande Sinagoga, fundada em 1859. Toda a área foi cercada com um muro de pedra e cerca de arame, para impedir as pessoas de saírem. Era um espaço isolado e lotado, com pouco ou nenhum acesso a comida, combustível para aquecimento no inverno e remédios. E era do gueto que eram selecionadas as pessoas que seriam deportados para os campos de concentração. Em 8 meses, a população de judeus em Budapeste caiu de 200 mil para 70 mil pessoas, por conta das mortes e das deportações para Auschwitz.

o que fazer em budapeste grande sinagoga torres

o que fazer em budapeste arvore da vida

Hoje, a Grande Sinagoga, que fica na rua Dohány, é gigantesca, com duas torres e espaço para 3000 pessoas. Dentro do seu terreno ficam também o Museu Judaico da Hungria e o Memorial do Holocausto, erguido no local onde ficavam as covas coletivas os judeus assassinados em 1944. Ali também foi construída uma escultura chamada “Árvore da Vida”, com nomes das famílias das vítimas.

o que fazer em budapeste distrito judeu

Já o resto do distrito judeu foi se transformando com o tempo e hoje fica entre a força da gentrificação e a criatividade de jovens de Budapeste. É que dentro dos quarteirões do distrito judeu há centenas de prédios abandonados e terrenos baldios. Enquanto a especulação imobiliária tenta tomar o espaço, a população local começou a construir bares e centros culturais nos prédios abandonados.

o que fazer em budapeste sizmpla

Hoje, há diversos pubs ruínas (a gente até tem um post só sobre eles) espalhados por lá. Também é a região com maior concentração de hostels. Eles vão abrindo e fechando de acordo com a compra e venda dos edifícios. Não deixe de visitar o Sizmpla, o mais antigo deles, ou cruzar a Gozsdu Court, uma passagem entre prédios cheia de bares. E também sugiro que você coma um hambúrguer com cerveja na Zing Burger.
o que fazer em budapeste pub ruina kuplung

o que fazer em budapeste passagem

Minha sugestão final é que você visite pelo menos um mercado de Budapeste. O maior deles é o Central Market Hall, que fica na av. Vámház, pertinho da ponte da Liberdade (Szabadság).

o que fazer em budapeste mercado municipal

o que fazer em budapeste dentro do mercado

Outras atrações pela cidade e bate-volta

Se tiver tempo, você também pode sair do centro e visitar o Parque Memento, onde ficam esculturas do período comunista e o Museu Aquincum, com as ruínas romanas do século 2.

o que fazer em budapeste lake balaton

Você também pode fazer um bate-volta para o Lago Balaton, um dos maiores lagos da Europa, com 600 km². O lago é a praia do pessoal da cidade, que nada, pratica esportes ou só fica lá na beira tomando sol e bebendo. No verão, em julho, rola um festival de música eletrônica famoso, o Balaton Sound.

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países e importante em qualquer viagem. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício

Sou jornalista, tenho 29 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite “morar no aeroporto”. Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

34 comentários em O que fazer em Budapeste: um roteiro de 3 ou mais dias

  1. [email protected] disse:

    Oi Luiza! Estou tentando organizar um roteiro incluindo Praga Budapeste Cracovia e Munique, mas estou com dificuldade por onde começar e terminar tem alguns trajetos que são bem longo,É estou pensando em fazer em 20 dias vc acha que será possível?

    • Oi Leila,

      Acho que 20 dias é mais que o suficiente para fazer esse roteiro. Para os trechos mais longos você pode optar ou fazer o trecho noturno de trem ou pegar um voo low cost!

  2. Olá Luiza, gratíssima pelas informações, eu e marido visitaremos Budapeste no início de setembro próximo. O que me diz sobre temperatura nesse período? Bj

  3. Estou a fazer Erasmus na Polónia e a pensar visitar Budapest em Breve.
    É uma cidade segura? Penso que vou sozinha, talvez evite caminhar durante a noite mas gostaria de saber a vossa opinião!

    Adorei o vosso roteiro, vou fazer umas cábulas para quando for lá ehehe

  4. Vivo em Budapest e não trocaria essa cidade por nada <3 Adoro ver pessoas que também gostam muito daqui! Eu moro em Buda mas por não se tratar de um lugar muito turístico e a gente não encontrar tanta informação sobre, as pessoas acabam subestimando 🙁 Na verdade, acho que só é interessante pra quem deseja ver a cidade de maneira mais "local", embora a área tenha muitos cafés e restaurantes ó….maravilhosos <3

    Parabéns pelo texto ^_^~ tenho tentado passar informações de forma tão boa quanto vocês fazem. Beijos e volte !

  5. Luíza,

    Parabéns pelo blog e muito obrigado pelas dicas. Vou viajar na próxima semana para Munique, Berlim, Praga, Viena e Budapeste e é incrível como, ao buscar pelo google “o que fazer em tal cidade”, as dicas que eu mais gostei sempre foram as do 360meridianos.

  6. Bom Dia Luiza.
    Estou indo com meus dois irmãos e minha mae agora em Março. Nossa última parada é Budapeste, e não tinhamos ideia do que fazer. Muito legal seu post.
    Teremos 3 dias lá.. Você acha que vale a pena ir a Bratislava? Ou melhor focar os 3 dias só em Budapeste mesmo?
    Qual uma regiào boa para se hospedar?
    Obrigada pela atenção.
    Marianna

      • Olá Luiza. Parabéns pelo blog! Estou adorando as dicas e já encantada com os lugares. Pretendo ir ao Leste Europeu em agosto de 2017. Meu roteiro inclui Berlin, Praga, Budapeste e VIena. Iremos eu e meu marido, ocorre que, não temos fluência no inglês e esse fato nos deixa muuuito preocupados ao visitar essa parte da Europa. EM agosto de 2016 fizemos o roteiro Lisboa-Madri-Barcelona-Veneza-Florença -Roma, não encontramos nenhuma dificuldade na locomoção nesses países, devido a proximidade da língua espanhola e o português. Só que nesse roteiro pelo Leste Europeu o fato de não sabermos inglês se torna um empecilho significativo.Mas esse obstáculo não nos impedirá!rs Assim sendo, pretendemos ir com alguma excursão. Mas é aqui que mora minha dúvida cruel. Já ouvi falar muito mal de excursões, de que os hoteis estão em localizados em bairros distantes dos principais centros turísticos a que acaba sendo tudo muito corrido. Você teria alguma empresa a sugerir? Que faça um trabalho bacana com guia que fala portugues?

  7. Alguém me daria alguma dica do que fazer no inverno húngaro em fevereiro? Devo repetir os spas por alguns dias caso não haja mais onde visitar? Ficarei 2 semanas em Budapeste, pois tenho 14 dias livres e os preços em fevereiro a Budapeste me agradaram. Obrigado!

    • Oi Victor,

      Você pode ir em mais de um Spa, pode conhecer os arredores da cidade, na Hungria mesmo e também fazer bate-voltas para Viena, Bratislava e Praga.

      Eu fiquei 6 dias lá (passei desses dois no Lago Balaton) e acho que dava para conhecer mais coisas se quisesse me aprofundar.

  8. Estou indo para a Europa em janeiro e pretendo passar 3 dias em Budapeste. É tranquilo de se comunicar em inglês? Alguma sugestão de hospedagem?

  9. Oi Luiza.
    Em 2013, fomos eu e mais 4 colegas viajar para o Leste Europeu, onde passamos por Budapeste, além de uma cidade próxima chamada Eztergon….
    Realmente, uma das cidades mais belas da Europa, além de ser muito barata…

  10. Estava com dificuldade de montad o meu roteiro de Budapeste, mas com esse texto, agora tenho na mão, tudo o que eu precisava saber. Muito obrigado, Luiza! Um grande abraço.

  11. Eu também adorei essa cidade. Fiquei quatro dias e fui em todos os lugares citados, exceto ao mercado e Lago Balaton.
    Fiquei hospedada em Terézváros, na Andrássy Út, perto da Ópera, e andei quase tudo a pé. Voltarei um dia, se Deus quiser.

Deixe um comentário