Por que viajar sozinha não é o contrário de ir acompanhada

Por que viajar sozinha não é o contrário de ir acompanhada

Não tenho a estatística exata, mas volta e meia, quando compartilhamos algum texto sobre as vantagens e possibilidades de viajar sozinha/sozinho, recebemos um ou mais comentários do tipo: aff, mas viajar com meu companheiro(a) é muito melhor. Teve uma moça que até falou que era preciso empoderar a ideia de viajar acompanhado. Ahn? Viajar sozinha não necessariamente significa o oposto de viajar acompanhada. Significa um tipo diferente de viagem, assim como viajar com filhos, viajar com amigos, viajar com o namorado, viajar com o cachorro são só formas diferentes (mas não opostas) de fazer uma coisa que a gente adora: viajar.

Mas, vamos lá, estamos aqui para conversar e debater ideias, e a discussão de hoje pode parecer simples, mas é muito mais complexa que isso. Pesquisei algumas espécies de mitos, coisas que aparecem nos comentários de posts aqui no blog e nas redes sociais, quando alguém levanta bandeira de viagem solo. Tudo bem explicadinho – aqui está o que realmente queremos dizer sobre viajar sozinha:

Leia também: Por que viajar sozinha é tão libertador

5 reflexões sobre viajar sozinha

Quando dizemos que viajar sozinha é muito legal, assim no feminino e direcionado para mulheres, não quer dizer que homens também não podem e devem viajar sozinhos. Só que, na nossa sociedade, é muito mais tabu uma mulher ir solo do que para um cara. Todo mundo diz que é mais perigoso, aponta dedos e fica mais intrigado ao ver uma mulher sozinha do que um homem.

termas de caracalla roma

Quando dizemos que viajar sozinha é libertador e divertido, não estamos dizendo que viajar com marido/namorado/amigos é ruim ou errado. Muito pelo contrário. Estamos dizendo que se você não tiver companhia, não deveria deixar de viajar. E que mesmo se você tiver companhia, mas quiser ir sozinha, também é muito legal.

mochilão pela europa mosaicos

Quando dizemos que viajar sozinha é um exercício de aprendizado e autoconhecimento, não estamos dizendo que somente sozinha você vai conseguir essas coisas. Mas é uma oportunidade para descobrir melhor sobre a sua própria companhia e capacidade de resolver problemas.

medo de dirigir luiza comemorando

Quando dizemos que viajar sozinha é empoderador, não estamos dizendo que a pessoa tem que voltar e cortar todos os vínculos, ou vai se tornar uma egoísta abandonadora de lares. Estamos dizendo que uma jornada solo pode ser capaz de transformar a nossa percepção sobre nós mesmas e nossas capacidades.

vento e frio nos açores

Por fim, quando dizemos as vantagens de viajar sozinha, estamos falando de experiências pessoais (e de várias outras mulheres e homens também) que fizeram isso e provam que não é preciso nem tanta coragem, nem tanto dinheiro para sair por aí por conta própria. Certamente, não precisa ser bom para todo mundo, mas é possível que seja uma excelente opção para muita gente – só faltava um empurrãozinho para embarcar numa jornada inesquecível.

fonte dos amores coimbra

p.s. Sobre os comentários lá do primeiro parágrafo, aqueles sobre empoderar casais. Vamos lá né, gente, casais (heterossexuais, no caso) não precisam ser empoderados porque já são a norma na nossa sociedade. Escrevi mais sobre isso neste texto sobre pressões sociais, família, filhos e escolhas diferentes. Vale a pena dar uma olhadinha 😉

Sou jornalista, tenho 28 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite “morar no aeroporto”. Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo.

53 comentários em Por que viajar sozinha não é o contrário de ir acompanhada

  1. Estou para fazer minha primeira viagem sozinha MESMO e primeira vez no exterior. Dá um frio louco na barriga? E como dá! Mas é um frio gostoso, porque é aquele medo do desconhecido mas para fazer e conhecer coisas muito bacanas.
    Enfim, você tem razão sobre a diferença entre homens e mulheres viajando sozinhos. Um homem sozinho está mais propenso a escutar coisas como “nossa, como você é aventureiro” e uma mulher pode ouvir “viajar sozinha? você está louca?”. Uma mulher sozinha andando por aí pode ser um alvo vulnerável? Sim, infelizmente, mas acho que é um risco que corremos até mesmo na nossa própria cidade.
    Já viajei com pessoas e pode ser incrível (depende das pessoas, claro XD). Por que viajar sozinha não pode ser incrível TAMBÉM? Poxa vida, vou ter minha própria companhia, como vai ser ruim se eu sou uma pessoa maravilhosa? (aquelas HAHAHAHA)

  2. Adorei o Post ! Fantástico !
    Eu viajo sozinha desde meus 18 anos, e de lá pra cá tenho conhecido pessoas maravilhosas e vivido experiências inefáveis pelo Brasil e Exterior.
    Tudo isso mudou a minha perspectiva de mundo e das pessoas ao meu redor, de quem sou e do que quero para a minha vida.
    Parabéns Luiza, adoro os posts de vocês.

  3. Viajar sozinha tb é muito bom e realmente nos traz muito disso que vc citou no post. Viajei poucas vezes sozinha no Brasil, pq ainda fico com vergonha de responder aos outros que vou sozinha, para o exterior me sinto mais livre.
    Ainda estou tentando mandar um “foda-se” pra todo mundo hahaha

    • Eta Erika, deixa essa vergonha de lado que ninguém paga as suas contas! Dou toda a força para você mandar esse foda-se logo para todo mundo que não tem nada com a sua vida =D

  4. Em Março realizarei a minha primeira grande viagem solitária para o exterior. Digo isso porque já fiz uma pequena viagem para Santiago e gostei muito, porém, em razão, principalemente da dificuldades com a lingua estrangeira fui postergando….Já fiz duas grandes viagens ao exterior com um grupo de amigos (Europa e Ásia)e tendo ganhado alguma experiência e não conseguindo encaixar outros amigos para irem comigo, resolvi programar uma viagem solitária para a peninsula balcânica. Acredito que será uma experiência que irá adicionar muita coisa em minha vida….

  5. Eu tenho 61 anos e viajo sozinha regularmente.O segredo é planejar. Já me cansei de perder tempo esperando as pessoas acharem o momento certo. Já fui sozinha para Cancún, Alter do Chão, Miami, Nova York, fora as cidades brasileiras. Às vezes escolho mal um hotel ou dá alguma coisa errada e pelo menos não tem ninguém no meu ouvido reclamando rsrs. Tenho um blog onde conto tudo: virginiacgaleria.blogspot.com.br
    Parabéns pelo seu site, gosto muito.
    bjs

  6. (não sei se vou postar esse comentário… eu sempre escrevo e desisto… mas vamos lá)

    Eu ando pensando nisso, nessa questão de viajar sozinho(a), desde a questão de viagem como autodescoberta que era algo tão comum e cotidiano há alguns anos, e ainda é comum e não causa estranhamento no Japão. (lembrando que o livro que fez do Paulo Coelho um milionário é justamente um livro de viagem…)

    O Japão é/foi o país onde mais se viajava (primeiro internamente e depois.. bem, quem tem idade lembra do esteriótipo do turista era justamente um japonês, com roupas engraçadas, chapéu e máquina fotográfica… E eu sempre penso no porquê disso. Como é que um país que não tinha descoberto a roda, ou não queria usar, sei lá, criou-se a cultura de viajar, de andar pelo país? E como é que no Brasil a ideia de sair pelo país só criou a ideia do retirante? Depois dos anos 70, quem anda pelo país é um hippie dorme-sujo.

    (pronto, lembrei porque nunca posto os meus comentários… porque sempre me chamam para resolver uma coisa, e perco o fio da meada – srsrrs. Mas vai assim mesmo.)

    Obrigado pelo site.

    • Obrigada Ronaldo pelo comentário achei fantástico. Não deixa de poster é muito bom ler relatos com novos relatos. Amo viajar, e sozinha por sinal….Rssssss

    • Que interessante sua reflexão Ronaldo. Só não entendi porque você disse que o Japão é um país que ainda não tinha “descoberto a roda” sendo que o Japão é um país bastante avançado?

      Pode comentar mais, sempre que quiser!

  7. Olá!Excelente este post!Quero deixar aqui meu depoimento sobre viajar sòzinha.Não tenho companhia ,aos 70 anos resolvi viajar para o Japão.Ou agora ou nunca!De bengala ou cadeira de rodas fica mais difícil!Foi a viagem da minha vida!Adorei e recomendo – a experiencia é fantástica.Só há que se preparar bem com reservas de hotel,transporte.
    Fiquei tão realizada que estou me preparando para a China,dezembro de 2017/janeiro 2018.Boa sorte a todos que resolverem embarcar nesta experiencia!!!

    • Obrigada,Luiza pelo seu comentário.Pois é – sempre gostei de viajar.Meu marido e eu viajávamos todos os anos.Brasil,EUA,França,Argentina,Chile,Mexico e outros…Quando fiquei viúva aos 46 anos,parei – “meu mundo caiu” . Me adaptando a esta nova situação,filhos adultos,casados ou morando por conta própria,viajei com uma amiga – primeiro visitamos meu filho que fazia MBI em Fontainebleu/França.Todos os dias seguíamos de trem a Paris( 30 minutos pelo expresso e 45 pelo trem local).Depois de uma semana,nos despedimos do meu filho, pegamos uma excursão a Viena/Austria,Checoslovaquia ,Hungria.Foi maravilhoso e libertador – percebi que,é realidade – “a vida continua!”Ainda assim,passei alguns anos sem viajar.Até que criei coragem,pensei – gosto de viajar,já que não tenho companhia,vou sózinha.E fui -França,Israel,Portugal,Espanha!Fácil,né!Dois anos depois da Espanha,sai da zona de conforto e escolhi o Japão.Planejei durante um ano.Como já escrevi-FOI SENSACIONAL!!!Falava duas palavras em japonês – arigatô e sayonara.Agora aprendi mais algumas.Não me fez falta.O japonês é adorável,se precisar carrega você no colo ou te leva pela mão.O país é organizado,limpo,seguro.Muito marcante-tive a sorte de assistir ao discurso do Imperador no dia 23 /12,no próprio palácio,quando ele e a familia imperial aparecem para o povo.Neste dia ,são abertos os jardins do leste e eu estava lá NA MULTIDÃO!EU VI!!!Muito,muito emocionante:

      https://www.youtube.com/watch?v=V-ctjxu8QRQ&feature=youtu.be

      Tradução:
      “Senhoras e senhores, agradeço a todos por terem vindo para a visita anual, que coincidentemente caiu na data do meu aniversário.
      Esse ano passamos por alguns desastres naturais e dificuldades financeiras.
      Sinto uma dor imensa em meu coração por esses acontecimentos.
      Desejo a todos um ano de muita saúde, paz e felicidades.
      Meu muito obrigado.”

      Esse foi o discurso do Imperador Akihito que completou 82 anos em 23 de dezembro de 2015.”
      Só isto valeu a viajem.
      Depois de Toquio,fiz -Quioto,Nara,Hiroshima,Takayama,Shirogawa,Nikko/Toquio!!
      Vá ao Japão ,Luiza – você vai adorar!!!
      Beijos!
      Sucesso!!!

  8. Só li verdades! Muito bom o post! Dica para um outro post: contar como foi a sua trajetória de vida até ter um emprego que lhe permite “morar no aeroporto”?

  9. Luiza, muito bom o teu artigo de hoje, sobre o porque de viajar sozinho/a, eu concordo em tudo contigo, já fiz várias viagens sozinho, e outras acompanhado, e posso dizer que viajar sozinho me dá a liberdade e o prazer que não consigo acompanhado. Geralmente viajo para correr maratonas ou meias maratonas, e claro que aproveito que estou do outro lado do oceano, para percorrer e visitar outros lugares, no último por exemplo, corri uma meia em Caserta, cerca de Nápoles, e estive três dias em essa cidade, outros 3 em Nápoles, e mais 6 em Sorrento, mas só como apoio as minhas andanças pela Costa Amalfitana, com caminhadas pelos sentieri de 15 a 20km, diários, e mais uma visita de 20km à ilha de Capri, e no retorno mais 4 dias de percorrer Lisboa/Sintra/Cascais, com caminhadas diárias de mais de 20km. Duvido que teria uma companhia que conseguisse me seguir, sem reclamar. Por isso concordo contigo, às vezes é muito bom viajar sozinho.

    • Ohhhh, Luis que maravilha, tbm adoro viajar sozinha, já fiz duas vezes o Caminho de Santiago de Compostella, a pé, quase 1000kms… é mágico uma energia inexplicável. E sempre após o término vou conhecer outros países ou mesmo rodar toda a Espanha, isto tudo sozinha! Feliz da vida….

    • Que interessante esse estilo de viagem por maratona Luis! Realmente não deve ser fácil conseguir alguém que consiga te acompanhar, então, que bom que viajar sozinho tb é tão bom!

  10. Gostei do post. Acompanho todas suas aventuras que ao meu ver são bem interessantes. Estou me preparando para ir a Índia no final do ano, pois me identifico muito com a cultura de lá. Futuramente pretendo adquirir o guia de roteiros da Índia para que eu possa ter um direcionamento e dicas que possam me ser útil na viagem. Agradeço demais as diversas dicas que vocês postam.

  11. Parabéns pelo post. Acho que viajar ou sozinho ou acompanhado depende do perfil de cada pessoa individualmente. Não seria justo, no meu entender achar que esse ou aquele é o correto. Nesse sentido, entendo que depende do perfil da pessoa e do momento na vida de cada um. Para tudo há uma fase. Mas acho super válido quem gosta de viajar sozinho. Meu filho mesmo já fez várias viagens para o exterior sozinho e deu tudo certo. O mais importante de frisar para quem optar em fazerem-se tipo de viagem é planejamento e cuidado com sua segurança pessoal lembrar de dar notícias as aos familiares que ficam , naturalmente preocupada. Do resto é seguir sua viagem e ser feliz , isso na verdade é o que conta. As lembranças e experiências que você conquista nessa jornada.

    • É isso mesmo Ana, qualquer viagem pode ser boa ou ruim para qualquer pessoa. Só não acho que seja uma questão de fase. Temos aqui nesse post mesmo comentários de pessoas de todas as idades e estilos dizendo que viajam sozinhas. É mais uma questão de gosto. E mesmo gosto: só dá para avaliar se testar, né?

  12. Excelente post, Luiza. E adorei o comentário sobre gostar de pudim e picanha também. Perfeita colocação.
    Eu escrevi um post também sobre esse assunto em que eu conto um pouco da minha trajetória sobre como consegui começar a viajar sozinha: indavoula.com.br/2016/04/viajar-sozinho.html

    Acho que vocês podem gostar.

    Um abraço e parabéns pelo blog.

    • Oi Renata, o comentário do pudim/picanha é de uma grande amiga minha com quem sempre converso sobre esse tema e acabou me inspirando a fazer esse post.

      E concordo muito com o seu texto!
      Um abraço

  13. Olá, parabéns pelo post, adorei! Estou com planos de fazer uma viagem sozinha para Itália! E como é a minha primeira viagem alone, vocês sugerem algum roteiro que seja melhor para quem viaja sozinha? Agradeço desde já é parabéns pelo site, acompanho os postos e adoro!

  14. Excelente post.Já fui taxada algumas vezes de maluca,até pelos próprios parentes,pelo fato de eu viajar solamente,a única diferença que eu vejo é no meu bolso,gasta-se um pouco mais,principalmente no meu caso que sou mulher e estou chegando aos sessenta,procuro ficar sempre num hotel mais central mas tem as suas compensações.Viajar só me propiciou seguir meu próprio roteiro,visitar os locais que eu gostaria,assistir um espetáculo,ficar mais tempo em uma cidade que eu gostei,etc.Além do mais a gente testa a nossa capacidade de descascar os abacaxis que encontramos pela frente.

  15. Quando completei 75 anos, fui comemorar em Portugal só, viajei 20 dias de Norte ao Sul, foi a melhor viagem que fiz
    Lisboa, Porto, Coimbra, Braga, Faro, fora bete e volta em muitos outras cidade!

  16. Vinte anos de viagem sozinha nas costas, mesmo tenho marido e filhas. São coisas diferentes (com filhos então, nem se fala) e, se eu for ficar esperando todo mundo poder viajar junto, fica complicado. Então vou sozinha e (super!) feliz mesmo!

  17. Estou passando por um dikema pareciso agora que estou entrando de ferias. Gostaria muito de ir viajar, mas rstou sem companhia, miro na serra catarinense. Vc teria alguma sugestao de lugar para indicar que eh pudesse começar essa e passar por essa experiencia de viajar sozinha?
    Post ficou otimo.

    • Oi Natasha,

      Desculpe a demora para responder.

      Você pode explorar o Rio Grande do Sul, que é aí pertinho. Ou pode ir para o Rio ou São Paulo ficar num hostel e conhecer um monte de gente do mundo todo. Pode vir para Minas Gerais e explorar as cidades históricas.

  18. Não entendo a dificuldade de algumas pessoas em entender que a frases “pudim é maravilhoso”, não implica que picanha também não seja. Experiências diferentes são maravilhosas de diferentes maneiras. Ta liberado gostar de pudim e de picanha, de viajar sozinha e acompanhada, de Molejo e de Beatles. A gente precisa parar com esse maniqueísmo excludente que só serve pra limitar.

  19. Gosto de viajar só. Sempre de carro e por longas horas. Aprecio estradas, construções à beira delas, paro onde quero, por quanto tempo e decidi oque comer na estrada. Os hotéis sempre nos trazem novas amizades, trocamos experiências e tudo fica perfeito. Se tiver uma companhia seria melhor. Mas as longas viagens a companhia deve estar muito afinada com seus gostos na música, na conversa, em tudo. As viagens que gosto de fazer são de Volta Redonda-RJ as cidades do interior do Paraná e Santa Catarina.

  20. Pessoal não consegue simplesmente ler algo na internet e pensar: “Beleza”. Sempre tem que ter “textão no feice, mimimi não sei onde, protesto batendo palminha”.

    Haja saco pra aguentar os “justiceiros de teclado” nos comentários, hehehe.

  21. Eu descobri que saiu de casa só, mas, nunca estou sozinha. Encontro gente o tempo todo, e aí converso o tempo todo. Então, viajar sozinha significa que farei meus horários, sem ter ninguém para dizer que horas ir ou voltar, onde ir ou não ir…Uma vez sozinha na estrada, viajar acompanhada deve ser uma tortura.

  22. Parabéns pelo Post!!!
    Já fiz algumas viagens sozinha (Inglaterra, França, Chile, Itália, Portugal) e para mim foram realmente experiências gratificantes, de muito aprendizado, prazeroso e libertador.

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: