Viajar para Sitges: a agitada vila mediterrânea próxima a Barcelona

Viajar para Sitges: a agitada vila mediterrânea próxima a Barcelona

Localizada a apenas 35 km ao sul de Barcelona, Sitges mais parece uma cidade cenográfica de tão bonitinha. No verão, o calçadão e a areia da praia ficam cheios de pessoas ávidas por um mergulho no Mediterrâneo. Além da animada vida de praia, a cidade ainda conta com uma cena cultural rica, com diversos festivais distribuídos ao longo do ano e uma noite de dar inveja a qualquer capital cosmopolita por aí.

Talvez tenha sido esse conjunto tão favorável de atributos que acabou consagrando Sitges como um dos destinos LGBTs mais adorados do Mediterrâneo, mas a verdade é que a cidade é famosa entre esse público há tempos. A fama do balneário começou no final do século 19 e início do século 20, quando atraiu diversos artistas do movimento Modernista, entre eles Picasso, que encontraram ali um local de inspiração junto ao mar.

Praias de Sitges

Ainda que os meses mais badalados sejam Julho e Agosto, alta temporada do verão europeu, em fevereiro a cidade sedia um dos carnavais mais famosos da Espanha e certamente o mais famoso da Catalunha. Outro evento que movimenta a cidade é o Festival de Cinema Fantástico da Catalunha, que ocorre a cada outubro, além da exibição de dezenas de filmes de fantasia, ficção científica e terror, diversas festas e atividades temáticas deixam Sitges com a cara de um portal para outro mundo.

Centro histórico de Sitges

Apesar disso, a cidade ainda tem seu lado classudo, expresso na bela arquitetura local e nas suas famosas “casas de indianos”, espanhóis que foram fazer dinheiro nas Américas no começo do século 20 e, quando voltaram cheios da grana, construíram verdadeiros palacetes ostentosos inspirados no movimento modernista. A cidade ainda conta com uma boa quantidade de galerias de arte e museus e um centro histórico de ruas estreitas, repleto de restaurantes nos quais se pode provar o melhor da comida mediterrânea.

Como chegar em Sitges desde Barcelona

O jeito mais fácil é de trem Renfe, saindo da estação de Sants, por 4,10 euros cada perna. O trajeto demora apenas 40 minutos, o que torna a cidade uma boa opção de bate-volta, ainda que, para aproveitar melhor as praias (são 17), a vida noturna e as atrações do centro seja legal passar ali algumas noites. Há também um ônibus Monbus que faz o trajeto por 4 euros.

Onde ficar em Sitges

Como toda cidade não muito grande, em Sitges vale a pena se hospedar na região do centro histórico ou à beira-mar, onde a vista compensa, mas os preços podem subir um bocado. De qualquer forma, é fácil caminhar de uma região até as outras, já que a zona turística da cidade pode ser percorrida à pé. No Booking.com você encontra diversas opções de hospedagem tanto no centro histórico quanto na orla de Sitges.

As opções atendem todos os gostos (e bolsos) e fazendo uma reserva pelos links listados aqui você ajuda o 360meridianos a se manter como um veículo independente de comunicação sem pagar nada a mais por isso.

Principais atrações de Sitges

Orla Marítima: São 17 praias e um calçadão enorme pra corredor nenhum botar defeito. As centrais, como a Sant Sebastià e a praia dels Balmins (permite nudismo), são muito frequentadas por famílias com crianças e costumam ficar bastante cheias no verão. A Bassa Rodona é a favorita da comunidade gay. Cala Morisca, l’Home Mort são duas pequenas praias nudistas, também muito populares entre os gays.

Sitges, principais atrações

Atrações arquitetônicas: As duas principais construções turísticas de Sitges são a Igreja de Sant Bartomeu i Santa Tecla, um templo católico do século 17 com uma escadaria que parece sair do mar, e o Palau Maricel, um palácio que hoje em dia funciona como museu de arte. Outros museus interessantes na cidade são o Museu Cau Ferrat e o Museu Romântico.

Outras atrações: A Casa Bacardi é para os fãs da bebida, criada em 1862, em Santiago de Cuba por um cara nascido e criado em Sitges. A visita à destilaria conta um pouco da história da bebida, da produção do rum e ensina a preparar mojitos e cuba libres. O passeio sai a 9 euros, com um drink incluído no final porque ninguém é de ferro. Não deixe de passar um tempo caminhando pelas charmosas ruazinhas da cidade.

Fotos: Shutterstock

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma.

Siga @natybecattini no Instagram

4 comentários em Viajar para Sitges: a agitada vila mediterrânea próxima a Barcelona

  1. Nati, vc acha que vale a pena visitar Sitges no começo de dezembro? Ano passado fiquei com essa dúvida cruel quando fui pra Barcelona, mas no fim das contas preferi não ir (e aproveitar + Barcelona mesmo – Girona e Tarragona tb). Não queria curtir praia, lógico, mas vi em fotos que a cidade era uma fofura!

    • Ei Fê, acho que a melhor época é mesmo durante o verão ou durante os festivais, mas nada impede de ir em baixa temporada… A cidade continua lindinha, mas nesse caso, um bate-volta é suficiente…

      Abraços

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: