Tags:

17 sinais de que você é um brasileiro no exterior

Brasileiro é brasileiro em qualquer lugar do mundo. É claro que não somos um povo homogêneo, mas existe sim uma tal brasilidade que eu não sei explicar. Muitas vezes, a pessoa não precisa nem abrir a boca pra eu suspeitar que ela vem do mesmo país que eu.

É algo meio intuitivo. Pode ser o jeito de andar, a fisionomia ou a forma de agir, eu não sei, mas basta olhar pra alguém e dizer: “esse é brasileiro”. Mas, tirando esse radar de conterrâneos, existem também alguns aspectos sócio-culturais que essas 200 milhões de pessoas costumam dividir. E eles ficam mais claros longe de casa. Veja os sinais de que você é um brasileiro no exterior.

1. O seu grupo costuma ser o mais barulhento

brasileiros no exterior 1

2. Você lamenta não poder pagar as compras em prestações

brasileiros-exterior2

3. Você já percebeu que sua nacionalidade gera simpatia na maioria das pessoas

brasileiros-exterior3

4. A camisa do seu time é um item essencial na bagagem

brasileiros-exterior

5. As primeiras palavras que você escuta são, geralmente, “samba”, “carnaval” e “futebol”

brasileiros-exterior

6. Você se irritou porque o atendente da lanchonete colocou a mão no seu lanche

brasileiros-exterior5

7. Feijão! Por que o resto do mundo não come feijão?

brasileiros-exterior

8. Perguntam “Pode ser Pepsi?” e você se lembra de que não pode responder: “Não. Traz um Guaraná Antártica, por favor”

brasileiros-exterior

9. Você não sabe como cumprimentar as pessoas

Aperto de mão? Abraço? Dois ou três beijinhos? 

10. Você tem dificuldade com o café da manhã pesado de diversos países

brasileiros-exterior

Qual o problema com um cafezinho e pão com manteiga?

11. E não entende porque o café da manhã do seu hotel não é assim

Café da manhã pousadas

Isso deveria ser um padrão internacional, não? 

12. Alguém tentou cantar pra você o hit lama da música brasileira do momento

brasileiros-exterior

Sua cara quando escuta um gringo cantando “Ai, se eu te pego”

13. E já teve que admitir que você não sabe sambar. Nem jogar futebol ou capoeira.

brasileiros-exterior

e

brasileiros-exterior

14. Você olha ao redor e percebe que você é o único que está morrendo de frio

brasileiros-exterior

15. Você se assusta com o quanto pode custar uma única banana 

brasileiros-exterior

16. Você reclamou (ou pensou em reclamar) com o garçom porque a cerveja veio quente 

brasileiros-exterior

17. Você compra tudo que acha barato. Até coisas que não precisa. 

brasileiros-exterior

Tem algum item para acrescentar? Deixe um comentário com sua sugestão. Para fazer o dia de um blogueiro mais  feliz, basta curtir o post, no link abaixo. 🙂   (Foto destacada: Marcello Casal, Creative Commons)


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei muito lugar de casa, mas é pra Belo Horizonte que eu sempre volto. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Além do 360, mantenho uma newsletter sobre o a vida, o universo e tudo mais, que eu chamo de Vírgulas Rebeldes. Vira e mexe eu também estou procrastinando lá no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

129 comentários sobre o texto “17 sinais de que você é um brasileiro no exterior

  1. Fico vendo os comentários e imaginando como seria a para esses brasileiros que sentem vergonha da nacionalidade se encontrassem uma maranhense no exterior gritando a amiga e chamando de mermã kkkkkk, porque é assim que maioria de nós falamos. Sou brasileira, nordestina, maranhense (do interior do Maranhão) e me orgulho muito disso. E se um dia saísse daqui faria questão de levar o Brasil e o Maranhão comigo.

  2. Um conselho: seja mais séria. O brasileiro sempre tem um sorriso no canto da boca; o estrangeiro não entende isso. Lembre-se que a Europa já possou por muitas guerras, catástrofes – essa de “sorrir para mostrar que é gentil” (hipocrisia do brasileiro), não funciona na Europa.
    Trate as pessoas de igual para igual, com educação, você vai ver que o europeu, ou americano te respeita se você for autêntico.

    1. Ei José, em 6 anos como nômade e tendo vivido na Europa, a única coisa que meu sorriso brasileiro já me fez foi abrir portas e conquistar amigos. 🙂

      Abraços

    2. Concordo. “sorriso de canto de boca” e “sorriso de gentileza”são bem diferentes. Como diz outro texto do tema, brasileiro tem mania de achar que é sempre legal e que todo mundo tem de ser seus amigos; conquistar amigos é uma “meta”, neurótica com certeza. Muita baixa-autoestima pra sustentar. Ainda faltou neste texto dizer que brasileiro tem mania de perguntar tudo ao invés de ler como fazer as coisas ou ir à algum lugar, instruções que geralmente estão bem na cara dos preguiçosos.

  3. Este post, na verdade, é humorístico, enumera “17 sinais de que você é um brasileiro no exterior” – ou seja, a autora cria um estereótipo do que é ser brasileiro. Se você se encaixar num desses 17 padrões, segundo a autora nos deixa a entender, você é um ‘brasuca’.

    Se você come pouco no café da manhã, é brasileiro. Não é porque pode ser um diabético. E assim por diante. Não caiam nessa de estereótipos, vocês podem se enganar. Eu mesmo já vi uma moça chinesa que falava inglês perfeitamente: era neta de chineses, nasceu em Londres; uma perfeita britânica. As aparências enganam.

    Gente boa e má existe em todas as nacionalidades. O problema do Brasil – um país que valoriza mais jogadores de futebol do que artistas, professores, cientistas; precisa dizer mais? O país é uma coisa, mas eu encontro gente boa e trabalhadora todos os dias.

    O que me chamou mais a atenção aqui é o problema cultural: brasileiro quase não viaja para o exterior. É verdade. Então, pelos “17 sinais”, você identifica um. E daí? Fazer o quê ao identificar um conterrâneo? O texto fica em aberto, mas o que se escreve na internet não é para ser levado tão a sério.

  4. Olha, essa visão de brasileiro mal educado é bem caricata e preconceituosa. Acho até que os brasileiros dão aula de educação para muitos gringos que vejo passeando aqui pela zona sul do rio, onde muitos acham que podem tudo. Vejo muitos gringos aqui sendo preconceituosos e desrespeitosos. Não é raro ver estrangeiros se excedendo na bebida e sendo extremamente mal educados por aqui. Ao contrário do que li em alguns relatos sempre me abriram um sorriso em terras estrangeiras quando dizia minha nacionalidade e sempre fui muito bem recebido, com comentários muito positivos sobre os brasileiros. Aliás, nossa higiene é até considerada excessiva no exterior. Enfim, acho que o que devemos copiar dos países do norte é a auto estima e perder esse complexo de vira-lata, que tanto nos persegue. Muito bom seu artigo, Natalia! Abçs

    1. Victor, completamente de acordo. Ano passado morei em Barcelona e sabe qual é o turista que os espanhóis mais odeiam? Os ingleses, porque ficam bêbados, vomitam nas ruas, quebram coisas. Isso mesmo, os ingleses, que muita gente no Brasil deve pensar que são exemplo de educação. Enfim, também acho que deveríamos passar a nos valorizar mais, viajando percebi que não somos piores que ninguém, ao contrário.

      Abraços!

      1. Sim! Não é raro também mulheres se queixando das grosserias dos homens italianos. Minha mãe uma vez foi pagar o homem da gondola, em Veneza, e utilizou algumas moedas, e ele simplesmente as jogou no chão! Sem contar os episódios de machismo, que não são raros na Itália..

  5. Outra!

    BRASILEIRO DIVIDE!

    Em Portugal, meu filho fez uma caipirinha para as primas. “Uma caipinha”. Como nosso costume o “copo tinha que rodar” e eu o fiz. A “cara delas foi ótima”. Aquele “pá de nojo” junto com as expressões corporais de contorcionismo de negação. Mas, enfim, caipirinha é caipirinha, os ingredientes tínhamos levado daqui. A tática foi dividir em 3 copos e daí, rapidinho, elas ficaram bem alegrinhas e foram ficando molinhas. Fizemos a “derradeira”, uma canecona, uma só e …

    Compartilharam como nós, “uma alegria só”.

    FALTOU VC DIZER QUE BRASILEIRO IMPROVISA, somos os reis do improviso, JEITINHO BRASILEIRO.

    Concluindo. Depois da bola fora ‘foi só alegria’, elas compartilhando e cada vez mais alegres. Os primos nos saudavam com aquela cara expressiva que dava pra entender: “obrigado!”, “hoje vai ter festiiiinha, hahaha!”

    Eles não beberam.

    1. Eu também “quase mijei nas calçãs de tanto rir”… muito bom Parabéns pelo post Natália, escolheu os gifs perfeitamente rsrs. O que era aquele gatinho? kkkk

  6. Ser a única morrendo de frio, sim… Morei anos fora do Brasil e continuo sendo a única encasacada no inverno do Hemisfério Norte, hahahaha!

    1. Porque você não vem pra Santa Catarina você verá que aqui no Brasil pode fazer tanto como no Hemisfério Norte. Só você ter uma ideia aqui no inverno a sensação térmica pode ser de -30’C e por vezes neva.

  7. Eh muito facil identificar um brasileiro nos EUA!
    Considerando que Orlando na Florida eh o novo Paraguai:
    O brasileiro eh o unico que fica empurrando/pisando sem pedir licença, furando fila, falando (gritando) alto, chorando por desconto, jogando lixo das compras na rua, furando sinal de transito, ignorando sinal de STOP/pare.
    Eh o unico povo que grita na rua ou na loja para chamar um ao outro (…Luuuuuuucas, cade o Gabriel que nao estou veeeeeeeendo…)
    No restaurante nao deixa gorjeta/tip e deixa as criancas correr & gritar livremente dentro do estabelecimento.
    Ahhh, e so compra Tommy, Aeropostale, Hollister (de preferencia com o nome da marca em letras bem grandes), tenis “extremamente” colorido, GoPro e outras coisas que a ” tribu” de brazucas precisa adquirir para fingir que eh rico.

    1. Que engraçado, quando fui à Florida tive uma experiência completamente diferente da sua. A forma como a gente interpreta as coisas dizem mais sobre nós mesmo que sobre os outros, não é mesmo?

      Abraços

      1. Discordo de você, Natália. Brasileiro no exterior é de fazer vergonha: escandaloso, mal educado, desonesto, porco, desrespeita as regras e as pessoas. Não todos, é claro, mas a grande maioria. E se critico, assim como o Mark Saborini, é porque a nossa conduta difere completamente desse tipo de comportamento, que só nos envergonha! Isso é notório e sabido por todos, sejam estrangeiros, sejam os raros brasilerios educados e discretos; se informe melhor. Vc não deve ter convivido com muitos brasileiros no exterior ou finge ignorar para parecer politicamente correta ou simplesmente não polemizar. O nome disso é hipocrisia.

        1. Olha Bianca, eu moro no exterior, convivo diariamente com brasileiros e outros estrangeiros e posso te dizer que você está equivocada.
          Os que se comportam mal existem sim, sem dúvida nenhuma. Mas não são de forma alguma a maioria. Pelo contrário, não importa onde eu vá na Europa, as pessoas abrem um sorriso quando eu digo que sou brasileira.

        2. Bianca não é possível que você vá unanimizar um país de dimensões continentais. Eu moro em Santa Catarina e aqui as pessoas são cultas e muito bem educadas. Penso que você não sabe nada da geografia do seu próprio e apresentasse um tanto alienada.

          1. Ei Leandro, não só em SC, mas existe gente educada e gente mal educada em qualquer parte do Brasil ou do mundo.

        3. Luiza você é muito fofa, e vê o lado bom das pessoas. Adorei suas respostas, foi um tapa na cara de todos. Principalmente dos sulistas. Sou paranaense, nasci nos Campos Gerais e moro atualmente na capital. E te digo… os sulistas tem mania de superioridade… rsrsrs …não ligue… não são todos, ainda temos salvação. Grande Beijo.

        4. Bianca, Acho que você é parte daqueles brasileiros com complexo de vira-latas que adoram desmerecer o próprio país. Encontram defeitos algumas pessoas e os estendem a todo o povo brasileiro, isso só porque não gostam do próprio país. E e pudessem trocariam de de nacionalidade na primeira oportunidade. Se esse for o seu caso, faça esse favor: mude de nacionalidade! Estará prestando um grande serviço ao Brasil.

    2. E digo mais: pessoas que não se chocam ou estranham com gente mal educada e escandalosa, é porque tem esse mesmo comportamento vergonhoso, se sentido bem à vontade em meio à gentalha.

      1. Sinceramente, Bianca, você com esse seu comentário arrogante e incrivelmente mal educado, fazendo insinuações de que sou hipócrita e que não sei me comportar sem nunca ter me visto na vida é precisamente o tipo de ser humano (brasileiro ou não) que eu prefiro nunca encontrar em minhas viagens ou na minha vida.

  8. Adorei o post. E me identifiquei muito com vários itens. Moro em Montevideo e aqui quando falamos que somos brasileiros já querem saber porque viemos pra cá. Os uruguaios amam o brasileiro. Mas é bem fácil identificar nossos compatriotas mesmo. Parabéns pelo post, muito divertido. Se puder visite nosso blog sobre Montevideo. Abraços.

  9. Um bom manual de como (nao) agir lá fora.
    por mim leria mais 100 dicas de como nao demonstrar sinais que sou brasileira.
    tenho cara de latina.. mas sou uma europeia de alma. nao sou aberta a qualquer um e adoro que respeitem meu proprio espaço.

    1. Que pena que você pense assim e tenha uma opinião tão ruim de você mesma e do seu próprio povo. Infelizmente é o complexo de vira-lata gritando.

      1. “Infelizmente é o complexo de vira-lata gritando.” E, pelo visto, seu vocabulário limita-se a clichês… Se você ama o Brasil, problema seu. Tenho orgulho da minha origem italo-ibérica, mas vergonha do resto do país. Sempre fui e sempre serei a favor da separação do Sul do Brasil. Não sou um Europeu wannabe, sou caucasiano e tenho sangue europeu.

        Francamente não entendo como alguém possa ter “cara da Latino”. O termo latino apenas designa o grupo étnico, e independe dos traços fenotípicos. Há latinos caucasianos, da mesma forma que há latinos asiáticos, ou negros.

        Originalmente “Latino” refere-se a Europa Latina (França, Espanha, Itália, Portugal, etc). O termo “latino” para descrever nacionais da America Latina só é utilizado na America do Norte.

        1. Querido Rodrigo,

          Lembre-se que é essa sua origem orgulhosamente italo-ibérica, fugiu do continente europeu sem um tostão furado no bolso para vir para o Brasil em busca de condições melhores, ok? Sem essa terra que você tem tanta vergonha, provavelmente teriam morrido de fome…

        2. Rodrigo, com todo o respeito que me é possível ter pela sua opinião, quero manifestar minha lástima por saber que um conterrâneo gaúcho, de origem italo-ibérica (assim como eu) tenha uma visão tão negativa do nosso país e do povo brasileiro.
          Considero teu posicionamento bem perigoso pq nele está implícita a ideia de que algumas etnias/origens/raças sejam melhores que outras. Se vc fosse o único a pensar assim nem me daria ao trabalho de me manifestar, mas como sei que faz parte de um “movimento” altamente xenofóbico, me obrigo.
          Fico aqui pensando se vc se dá conta que teu discurso – que denota um sentimento de superioridade em relação a pessoas de outras origens – é similar àquela ideia que motivou um dos maiores genocídios da história. Digamos que é mais sutil, mas não menos preocupante.
          Sem desmerecer nenhuma etnia ou cultura, lembre-se em que condições e em que momento histórico seus antepassados chegaram ao Brasil. Lembre-se que, possivelmente na Itália daquela época não havia outra alternativa para eles que não fosse tentar a vida no Brasil. Sem querer problematizar ainda mais, penso que o contingente de pobres miseráveis que rumaram ao Brasil naquela época tornou, no mínimo, um pouco mais fácil para a Itália se tornar a economia que é hj… ou vc acha que os italianos que chegaram ao Brasil vieram investir sua fortuna? Olha que adoraria descobrir uma herança que algum nono italiano deixou pra mim, além dos meus lindos olhos verdes, mas não vai acontecer, obviamente.
          Outra coisa, essa ideia de separatismo é tão despropositada e obsoleta que chega me dar um cansaço só de pensar em apresentar um contra argumento, só quero deixar claro que nem td gaúcho pensa assim.
          E pra vc ver o quanto é ridículo o teu comentário, dá uma olhadinha naquele comentário infeliz do Ed Motta sobre os brasileiros no exterior, ficou feio né, bah…
          Vamos superar esses bairrismos, então? Somos um povo lindo pela nossa diversidade, excentricidade, diferenças… e cada vez mais admirados por isso. Só vc que não quer ver 🙂

          1. Valeu Valeria,
            Falou bonito e falou certo!
            Parabens!
            Eu tampouco gosto dessa mania do pessoal do sul de querer dar uma de caucasiano-europeu wannabe.
            Tem muito brasileiro que mora aqui em EUA e nega a propria raca, querendo dar uma de Italiano.
            Francamente eu nao gosto de brasileiro.

          2. Me desculpe…não querendo me intrometer mas já me intrometendo, hehehehe. Deixa eu falar sobre a unica coisa que concordo que foi colocada aqui pela Valeria: bairrismo é besteria? Sim! Coisas erradas como corrupção, falta de educação, criminalidade e etc que acontecem no norte e sudeste, acontecem no sul também. Não somos melhores que o restante do povo brasileiro se cometemos exatamente os mesmo erros (aqui, um ex-separatista falando). Dos restante, discordo. Eu acho que vcs ai, Valeria e Natália, fantasiam de mais sobre o que os estrangeiros pensam de nos brasileiros. Brasileiros fazem muitas coisas erradas no exterior sim. E não querer enxergar isso, é no minimo, ser desonesto(a)! Vcs sabiam que, no Japão (engraçado que ninguém quis falar do Japão ne? deixa comigo…rsrs) a maioria da população dos presídios são brasileiros??? Pois é minhas amigas….não são os japoneses e muito menos os outros imigrantes que vão para la, e sim os brasileiros é que ocupam as cadeias japonesas. O que? Os EUA? Na Virginia, durante a devastação de um furacão, uma quadrilha de brasileiros foi presa por alugar gerador que os outros estavam emprestando gratuitamente??? Olha ai (quando debato, gosto de postar fontes e tal): https://www.youtube.com/watch?v=txaSiU-EFVw

          3. Márcio, tem pessoas fazendo coisas erradas em qualquer lugar do mundo. É claro que vai ter brasileiros tendo problemas por aí, mas isso não é exclusividade nossa ou nos faz pior que qualquer outro povo. Há também dezenas de casos de estrangeiros se metendo em problemas por aqui também e de quadrilhas de outras nacionalidades sendo presas em outros países. Quem não se lembra dos alemães que foram presos na Copa tentando levar um estátua na copa do mundo?

            O caso do Japão que você citou, por exemplo, é também um problema social, onde há muitas variáveis envolvidas incluindo o tratamento e oportunidades que dão aos descendentes que vão viver lá, que acabam sofrendo preconceito (http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/onu-apela-para-japao-deter-discriminacao-a-estrangeiros-0l7jlu7x0xqqw8btphcynj8zy). Se você não consegue se inserir em um sociedade, vai viver às margens dela. Isso vai muito além da cor do passaporte, ocorre com qualquer lugar, com qualquer povo. Temos que problematizar melhor as coisas para não cairmos em um discurso determinista e muitas vezes até racista. Nos Estados Unidos, por exemplo, tinham muito problema com imigrantes irlandeses e italianos no passado, pois esses não conseguiam se integrar e acabavam no crime. Hoje o problema deles são os mexicanos, brasileiros, outros latinos, porque mudaram os fluxos migratórios. Enfim, não é que o brasileiro seja santo. O ser humano não é. Somos parte disso.

        3. Rodrigo, desculpe te lembrar mas… se vc nasceu aqui é miscigenado, tem sangue italo sim, mas tambem tem sangue de indio, de africano, de judeu, de polones, de latino… sintoooo muito … mas devia se orgulhar … e dizer… sou brasileiro, misturado com muito orgulho. Amo o Brasil <3

  10. eu odeio quando descobrem que eu sou brasileira ):
    nao curto futebol, carnaval, bagunça, e nao, nao gosto do meu país. ¬¬’
    Agora, dê-me licença que preciso fazer o necessário.

  11. Brasileiro quando se encontra com brasileiro no exterior, faz festa. Ninguém mais faz festa. Isso, essa alegria, essa cordialidade, sem nunca ter nos encontrado antes, é nos faz únicos!
    Barulhentos? peguem um cruzeiro cheio de italianos.

      1. Tivemos uma experiência na Toscana muito legal, estávamos num passeio super silencioso, com a guia falando somente em inglês…quando num momento do almoço após uma longa explicação sobre vinhos em Chiante..alguém falou baixinho..”acho que agora devemos tomar o vinho tinto” para nossa supresa todos, com exceção de uma família do Alabama éramos brasileiros..daí então foi muito divertido nosso passeio e olha..todos muito bem educados. Talvez o que falte para nós brasileiros seja autoestima. Somos um povo ousado capaz de viajar mesmo confiando no google tradutor e na senha do wi-fi do hotel. beijos adorei seu post

        1. Marsella, não tenho dúvidas que falta auto-estima. Depois de ter viajado e convivido com tanta gente, vejo como temos estereótipos equivocados aqui…

          Abraços!

  12. Em Kathmandu/Nepal, achei que havia identificado um brasileiro por usar havianas com aquela bandeirinha. Nem era. Era um gringo que havia estado no Brasil. hahaha
    E sabe o que levo para os amigos gringos? havaianas, claro.
    Ah, será que baiano reclamaria da pimenta na Índia?

  13. Qdo viajo me perguntam se sou francesa, italiana ou chilena, nunca brasileira, por causa da cor da pele e do cabelo… Uma vez em dublin, uma atendente num restaurante puxou assunto comigo em português, diante do meu estranhamento, esclareceu “pelo seu andar soube q vc era brasileira” 😮

    1. Tenho nome alemão, cara de alemão, mas sou bem brasileiro.
      De vez em quando viajo a trabalho para Europa e AL. Faço isso desde 95.
      As pessoas me reconhecem como brasileiro porque gosto de conversar e evito conflitos desnecessários.
      Descobri que a maioria dos brasileiros detesta discutir por nada. Já os alemães, franceses e italianos batem boca por qualquer coisa.

    2. Eu fico encucada com essas coisas. Tem vez que eu nem abri a boca ainda as pessoas já sabem que eu sou brasileira. Devemos ter alguma coisa estampada na testa, né? hahah

      Abraços!

  14. Deixo aqui a minha sugestão: sandálias havaianas. Cartagena de Índias, Colômbia, terra de mochileiros e você é o único a caminhar por aquela cidade murada maravilhosa de Havaianas. Custei a entender como os colombianos me identificam como brasileiro sem eu dar uma palavra em português. As havaianas eram que denunciavam a minha nacionalidade.
    Parabéns pelo blog.

  15. Fui pra portugal, frança, italia e holanda, espanha…é fui super bem tratado…quando falava que era brasileiro, ai ja sorriam, brincavam conosco na hora…o brasileiro é muio visto como um cara alegre e feliz pelos europeus….Claro tudo depende de tuas atitudes, como em qualquer lugar do mundo.

  16. Postagem sensacional! Tudo verdade! Faltou quase nada! Tenho a maior vontade de conhecer toda a Europa! Enlouqueci quando soube que os cursos das áreas de saúde e exatas têm mais chances de conseguir bolsas de estudo em universidades estrangeiras (seja por meio do CSF ou outras). Isso porque eu sou formado em Direito. =[

  17. Brasileiro é aquele cara que vai numa loja de doces na Argentina, pergunta o que tem dentro do pastel e descobre que ali se vende pastel de vento (na doceria)

    Mais maneiro foi eu ter que explicar que no Brasil nós temos recheio! “Si! Jámon, queso, pollo… Es muy bueno!”

    Ai ai… que saudade.

      1. Haha… vi só nessa ocasião e, como disse, numa doceria. o.O

        Não sei dizer tbm se é algo “popular” por lá assimm como é no Brasil.

        Abraço!

  18. Acho estranho quando dizem que brasileiro é bem recebido e bem visto…Com todo mundo que converso que já esteve no exterior diz exatamente o contrário, brasileiro é extremamente mal visto no primeiro mundo, são vistos como malandros, folgados, mal educados…o que não deixa de ser verdade.

    1. Olha Wiseman cada um faz a imagem que quer de si mesmo. Existem lugares e pessoas que vao achar tudo isso que voce disse, mas tambem existe sim pessoas e lugares que somos bem vindos, vistos e recebidos. Ja moro fora ha um bom tempo e em todos lugares do mundo que estive (que nao foram poucos) fui bem recebido. E ja fiz pessoas mudarem a opniao erronea sobre Brasileiros que elas tinham. E generaliza e sempre ignorancia.

    2. Acho que você está conversando com as pessoas erradas, Wiseman. Provavelmente gente que sofre do famoso complexo de vira-latas. Nunca, em nenhum país, foi mal recebido por ser brasileiro. Muito pelo contrário, de forma geral as pessoas adoram a gente.

      Também discordo de quem diz que brasileiros são folgados e malandros. Nem todos são assim. E gente ruim existe em todos os países do mundo.

      Abraço.

    3. Moro em Chicago por 20 anos, e toda vez que falo que sou Brasileira a maneira em que passo a ser tratada muda. So faltam me pegar no colo, todos amam o Brasil, e ser Brasileira e um cartao de visitas.

  19. -Brasileiro no exterior sorri pra tudo (tlvz por nervosismo);
    -Mesmo que não saiba a lingua local não temos vergonha de “perguntar”;
    -No geral somos bem recebidos em qualquer lugar;
    -Verdade seja dita: a maioria dos brasileiros não curte interagir com outro brasileiro;
    -#SomosTodosNeymar #sqn… muitos de nós não sabemos jogar bola, sambar, capoeira…
    -Por último uma impressão mais minha: nenhum povo do mundo se vira tão bem quanto nós!

  20. u não me identifico com esse tópico: não sou barulhenta, não ando em bando, nao reclamo das comidas nem do café da manhã.
    o comentário da Vera Lucia acima só me faz ter vontade de ficar BEM LONGE desse tipo de turista

  21. Eu não me identifico com esse tópico: não sou barulhenta, não ando em bando, nao reclamo das comidas nem do café da manhã.
    o comentário da Vera Lucia acima só me faz ter vontade de ficar desse tipo de “turista”

  22. Aqui na Tailandia primeira coisa q vc ouve eh: Vou mandar meu motorista.
    Segunda eh: voce nao cozinha melhor do que eu… hahaha
    Um bando de gente que said do Brasil pra ter uma vida melhor, qdo chega aqui quer ter pinta de Farang.

  23. Ummm.. é fácil saber quando é brasileiro, adora andar de roupa de marca estampada na cara, e quando é pobre pior ainda chega na Europa todo mitido quando compra uma adidas, pensam que são o rei da festa reclama de tudo, depois de passar a vida inteira comendo arroz com feijão…e quando é rico vive contando as viajes que fez. falo por que já tive “amigos” assim aqui, por isso sai do brasil adoro minha cultura pero era difícil viver com pessoas pobres de espirito. Ja parou pra pensar por que no brasil matam por um celular por que quem comprou so comprou pra mostrar que tem não por necessidade e sim pra presumir, e quem não tem a unica maneira de ter e roubando.
    Obs: isso em general, a maioria, conheço pessoas maravilhosas que tem outra mentalidade.

    1. Everton, você não levou em consideração sobre o que causa esse complexo de marcas, esnobação e grife em muitos conterrâneos: a desigualdade social. Essa, também, é a principal razão da violência que nos assola. É como um ciclo vicioso, e seria muito mais interessante se você fosse capaz de enxergar a abrangência da realidade ao invés de encará-la de forma tão individualista e classicista.

  24. vivendo en España a 30 años y viajando varias vezes por el resto de europa, observo rápidamente que son brasileñas pela vestimenta. llevan tacones y bolsos de marca. muy señoritas. las brasileñas son más chic que las europeas.

  25. Muito legal Natália! Eu acho legal o lance de querermos interagir com brasileiros quando os encontramos no exterior, afinal, é uma ligação cultural que temos.. É como se, de alguma forma, fosse um primo distante..

    1. Eu também não ligo de interagir com brasileiros, eu gosto até! Com certeza é um ponto em comum no meio de uma cultura estranha.

      Abraços

    1. Ah na Alemanha mtas mulheres tem as unhas feitas sim! e nao só com cor, elas gostam de nail art hahaha chapinha elas nao usam pq ja tem o cabelo naturalmente liso e luzes nao precisam pq sao louras, entao surge um fenomeno inverso: elas pintam o de cores escuras, vermelho, roxo, azul etc pq se cansam de ser louras 😀

      1. Apenas metade das alemães têm o cabelo naturalmente liso, aliás, o padrão de cabelo para a raça branca é ondulado e não liso, o que não existe por parte das alemãs é a fissura de ter o cabelo liso.

  26. hahahaha..
    mas oh.. Italianos conseguem ser mais barulhentos que brasileiros, meu DEUS! Acho que todos devem ter um problema de audição genético pra terem obrigação de falarem tão ALTO!

    Dois itens que eu acrescentaria a lista:

    – brasileiros lá fora acham que você tem obrigação de ser amigo dele só prq você também é um brasileiro.

    – Sabe aquele cara com duas malas gigantes de 32kg e várias sacolas como bagagem de mão? Ao lado do filho de 12 anos que também leva 2 malas de 32kg? Pode apostar, é brasileiro! Um paquistanês que era motorista do shuttle que me levou pro aeroporto em NYC, sabendo que eu era brasileiro assustou com o tamanho da minha mala. Disse que ela era muito pequena pois brasileiro gosta de mala grande e pesada. Coitado! Já deve ter sofrido carregando as malas dos malas brasileiros 😀

    1. Dai Marcelo. meu marido e italiano e diz que nos parecemos papagaios qd estamos juntos,que falamos e gritamos a cada minuto do tempo que passamos juntos(brasileiros qd se encontram em festas) ele todo tempo me diz pra falar baixo kkk nao sei pq

    2. rsrsrsrs tive que rir do comentario da mala pesada ,… porque me vi nessa situação muitas vezes a ultima era 3 malas de 32kg , 1 mala de mão de 10 kg e uma mochila com uns 15 kg ,… eu estava sozinha kkkkkkkkkkkkkk

  27. Natália Becattini gostei muito do seu post. Só lamento pela falta de conhecimento de alguns dos leitores que são preconceituosos em relação a Brasileiro. Já morei com brasileiros e estrangeiros em alguns lugares do mundo e já encontrei brasileiros em todos lugares que fui com exeção de Cuba. Brasileiro quando quer deixa e cria uma ótima impressão sobre o nosso povo e cultura. Na verdade o tipo de brasileiro que me envergonha são essse que viajam uma vez ou duas e se acha o europeu ou norte americano. Deculpe o desabafo mas o meu orgulho e saudade da terra natal fala mais alto. Boa sorte.

    1. Ei Mateus, eu também não gosto dessa visão de que nós somos o pior e mais mal educado povo do mundo. Acredito que o brasileiro sabe sim mostrar seu lado bom, tanto é que todo mundo gosta da gente. Gente sem noção existe em qualquer país.

      Abraços!

      1. Verdade Natália. Os Brasileiros são reconhecidos por muitas coisas bias em todos paid sea que estiver. Por exemplo: Carisma, esforço por nunca desistir, exemplo de religiosidade, trabalhadores e recepitivos. Em yodo lugar a bond e maus e creio poamente que não somos os piores.

        Abraços.

        1. ja que é assim, vao tomar o emprego deles, entao.. se vcs acham que eles vao puxar o saquinho de vcs com essa brasilidade toda.. nao sou patriota mesmo e vejo mais defeito que qualidade nos brasileiros

  28. eu tenho 14 anos e nunca viajei pra fora da minha cidade, apesar disso eu adorei o post e quando eu for para o exterior eu nao quero passar despercebida :3 rsrs

  29. Mto bom… Brasileiro eh o único povo que fala com todo mundo, mesmo sem saber…
    fui pra Argentina e adivinha… mesmo calado, tds do hotel sabiam que eu era brasileiro até os brasileiros de lah. kkkkkkkk
    to adorando o site… por favor continuem assim!!!

    1. hahah na América Latina isso não é tão verdade, pq todo mundo fala com todo mundo. Aqui na Argentina é bem fácil conhecer Colombianos, venezuelanos e peruanos por causa disso.

      Abraços!

      1. Pow to meio cansado do Brasil… to querendo viver algum tempo na Argentina.
        Gosto mto de espanhol e tbm da Argentina, e depois que viajei a Buenos Aires… me encanto la ciudad. Enfim, queria algumas dicas de como iria ser isso e como seria minha vida lah… to zerado de informações sobre isso.

        Abraços!!!

  30. Nike shox!!! Moro em Londres ha quase uma decada e 99% dos usuarios deste belo (SQN) acessorio de academia sao brazucas. É batata!!! So pra constar, os outros 1% sao Indianos ou Paquistaneses. Tetesto Nike shox!!!

    1. HAHAHAHA eu vim aqui pra comentar EXATAMENTE DO NIKE SHOX! Quando morei em nova york eu “spottava” os brasileiros pelo Nike SHOX, como voce disse, EH BATATA!

        1. Não necessariamente, conheço gente de outros lugares que usam esse tipo de calçado. Não é popular, mas tem gente que usa por achar diferente. Conheci uma francesa que curte moda e se encantou pelo design diferente do Nike Shox. Dependendo do estilo da pessoa fica legal.

  31. Tem também o exagero nas estátuas, monumentos e qualquer coisa que ele acha, tem certeza mesmo que vai realmente render uma boa foto…

    O brasileiro não pode tirar uma foto do lado, ele quer encostar, pegar, encenar, montar, em muitas vezes até copular com o monumento. Essa situação é aquela que você chega mais ou menos perto pra comprovar se a teoria de que é brasileiro está certa mesmo, até que você ouve: “Jaelson, tira foto aqui pra eu postar no face”. Mais uma vez você acertou! E nessa o nego sai correndo e monta na estátua do leão todo feliz, com cara de ganhei na mega-sena.

    Em 200% das vezes sim, é brasileiro. Digo 200 porque logo em seguida vem outro que estava espiando de longe, antes meio tímido, mas quando vê o primeiro cria coragem e faz o mesmo. Sim, esse não precisa nem esperar pra comprovar, com certeza é mais um canarinho.

    Exemplos clássicos: montar no leão da Trafalgar Square em Londres; ver estátua de touro em Madri e sacar a blusa na hora pra uma foto simulando ser toureiro; tirar foto com aquele personagem do Caminito em Buenos Aires, sendo o único povo a achar que ele realmente é parecido com o Maradona.

    Obs.: eu tenho uma foto com o clone do Maradona no Caminito. O cara é igual!!!

    1. Não concordo com você, abuelo. Na Tailândia, eu vi umas europeias subirem em cima de uma estátua em um templo sagrado de não sei quantos mil anos para tirar foto, onde tinha um cartaz de todo tamanho dizendo que não era pra subir. Maior falta de respeito. Gente sem noção e educação existe em todos os países.

  32. kkkk… Ótimo post. Eu sempre reconheço brasileiros lá fora pelos óculos escuros e roupa de marca. Ninguém mais dá tanto valor a isso do que nós, infelizmente (na minha opinião rsrs).

  33. Sugiro acrescentar no item 1, isso é lógico com base numa experiência que tive no aeroporto de Miami. Um grupo de jovens brasileiras, daqueles que viajam em excursões, deixaram a maior sujeira no chão do aeroporto, papéis de balas, chocolates e tudo mais que seja comestível. “relaxados.

      1. Pegadinha da Natália, ehehehe.
        Eu até estava perguntando se tinha sido intencional – mas ao postar apaguei –, porque ele nem se parece com os nossos Ronaldos, né?
        Beijo.

        1. haha em todos os gifs que eu achei dos jogadores brasileiros, eles estavam chorando, cantando o hino efusivamente ou era o Neymar caindo.

          1. Amo ser brasileira, e faço questao de mostrar minhas origens!
            viemos de um paiz que nao nos dà tantas oportunidades que temos aqui na europa..Por isto temos sim que usar e abusar de tudo o que temos direito,fazer muita zuadas,festa, usar nossas camisa e usufruir de tudo que aqui temos e nao tivemos no brasil.olha, o brasileiro que mora aqui na italia ,ao menos os que connheço nao ligam tanto pra marca ou coisa e tal…mas como sinal deixam sempre usando replicas…eu sou uma delas..kkkkkkk,,,amo ir a napoli e compar replicas de bolsas,carteira ,e oculos e levar de presente pra familia e amigos do brasil…sao tao perfeita que dà atè pra enganar..mas è logico que digo a verdade,viu gente!!!kkk,,outra forma de reconhecer o brasileiro è quando ele vai nas lojas ,olha as vitrine,entre toca tudo pergunta preço e sai sem comprar nada..kkkkk. tambem se reconheçe o brasileiro pelo formato da bunda,tanto dos homens como das mulheres,,,,mesmo qua a mulher nao tenha bunda grande se vè que è brasileira olhando o formato da calcinha que usa..fotos pro facebook??por que nao???faço sim e posto todas,..quando è que no brasil uma badante e faxineira pode fazer viagens chikes assim sem precisar parcelar em 24 vezes?????kkkkkk
            amigos amo tudo isto, e oportunidade capta uma vez sò na vida!!!vamos curtir tudo isto se um dia voltarmos nao saberemos se podemos tornar..beijao a todos…. <3

          2. hahaha também amo o Brasil, Vera, mas não me identifico com essas coisas de marcas e réplicas. Minhas roupas são todas baratas! 😉

            Abraços

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.