Roteiro pelo Parque Natural de Montseny, perto de Barcelona

Roteiro pelo Parque Natural de Montseny, perto de Barcelona

Uma semana antes que partíssemos para o trabalho de campo no Parque Natural de Montseny – parte da aula de sobrevivência do Máster em Jornalismo de Viagens – nosso professor dividiu a turma em grupos. Um grupo ficaria encarregado de pesquisar e compartilhar com a turma informações sobre o terreno, clima e as roupas e equipamentos que deveríamos levar no dia. Outro fez uma lista de alimentos que garantiriam que chegássemos ao final da missão.

Mas foi a tarefa do terceiro grupo que me chamou a atenção. “Vocês devem descobrir quem foi Lola de la Figueira”, disse ele. “Já sabemos a previsão do tempo, qual roupa vamos usar e quanto de comida temos que ter em nossas mochilas. Agora só nos falta a história. Uma paisagem sem uma história não é nada. E a que vamos contar é a de Lola de la Fiqueira”.

Parque Nacional de Montseny, Barcelona

Parque Nacional de Montseny, Barcelona

Lola cresceu na região que hoje é conhecida como o Parque Natural de Montseny, em uma bonita casa de campo que seus pais transformaram em hospedaria entre o final do século 19 e início do século 20. La Masía de la Figuera, como era chamado o lugar, acabou atraindo os mais importantes artistas e intelectuais de Barcelona da época, que buscavam o lugar para se inspirarem junto a natureza e para escaparem do caos da cidade.

Foi nesse ambiente de poesia, música e arte que Lola cresceu, influenciada por grandes pensadores catalães. A menina chegou a trocar cartas com o poeta Joan Maragall, com quem desenvolveu uma relação – platônica, até onde se sabe – e chegou a inspirar algumas de suas poesias.

Parque Nacional de Montseny, Barcelona

Nosso percurso da classe de sobrevivência – que o professor preferia chamar de aula de vivência – era em busca da casa de Lola. No caminho, aprendemos a nos orientar pelo sol, a interpretar elementos do mapa e a nos guiar com uma bússola. O Parque Natural de Montseny, no entanto, tem muito mais a oferecer para quem busca uma escapada em meio à natureza nas proximidades de Barcelona, com uma grande diversidade de paisagens naturais, picos para conquistar e lugares históricos, como os Pântanos de Montseny, o trajeto até um avião abandonado, igrejas e castelos.

A maior parte das trilhas tem dificuldade fácil a moderada. E são bem sinalizadas. Eu não fiz esses percursos, mas aqui você encontra mais informações sobre os trajetos. Já a trilha até a Masía de la Figueira, exatamente como a gente fez, foi publicada no aplicativo de trekking wikiloc. Basta seguir as instruções do link para chegar à casa da Lola.

Parque Nacional de Montseny, Barcelona

La Maísa de la Figueira, a casa da Lola

Como chegar ao Parque Natural de Montseny

Parque Nacional de Montseny, Barcelona

A 60 km de Barcelona, o Parque Natural de Montseny é acessível também desde as cidades de Girona e Vic. De carro, basta tomar a estrada AP-7 em direção a Jonquera e depois pegar a saída 11 de Sant Celloni. Há também trens que deixam na entrada do parque e que saem da estação de ferrocarril Plaza Cataluña. Essa foi a nossa opção. Descemos na estação de San Martí de Centellas e começamos a caminhada pelo povoado de Aguafreda.

Leia também: 10 ideias de bate-volta desde Barcelona

Girona, bate-volta a partir de Barcelona

Paisagens, natureza e povoados

Visível de muitos lugares da Catalunha, o ponto mais alto do Parque Natural de Monstseny é o Turó de l’Home, com 1.712 metros, seguido pelos picos Les Agudes, de 1.706 metros, e Matagalls, com 1.697 metros de altura. A paisagem montanhosa é decorada por vegetação abundante, graças ao clima frio e chuvoso da região. São prados, bosques de pinheiros, castanheiras, fazendas, cactos e flores típicas do mediterrâneo. O lugar ainda é banhado por três rios principais (Congost, La Tordera y Riera d’Arbúcies) e diversos riachos.

Parque Nacional de Montseny, Barcelona

Parque Nacional de Montseny, Barcelona

Mas são nos povoados que fazem parte da reserva que se esconde seu verdadeiro valor cultural. Se destacam as vilas de Viladrau, Aiguafreda, El Brull, Montseny, Tona, Seva, Taradell, Sant Pere de Vilamajor, Sant Feliu de Buixalleu, Sant Esteve de Palautordera, Sant Celoni, Gualba, Llinars del Vallès, Breda, Arbúcies,  La Garriga – que preserva a villa romana de Can Terrers – e Centelles, considerada um patrimônio de interesse Cultural e Histórico da Catalunha, já que conserva quase que em sua integridade alguns dos monumentos mais importantes da época medieval catalã.

Parque Nacional de Montseny, Barcelona

Atividades culturais e de aventura

Além das diversas trilhas de caminhada já citadas, o Parque Nacional de Montseny também conta com outras atividades turísticas e de aventura, como montanhismo, alpinismo, passeios a cavalo ou em carruagens, circuitos aéreos, tirolesas, mountain bike, mini golf, passeios de 4×4, camping, voos em globo aerostático e até paintball.

Tradicionalmente, os povoados da região tinham na agricultura a principal fonte de renda, porém o crescente turismo no local fomentou o surgimento de empresas que promovem essas atividades no parque, que em geral podem ser contratadas nos próprios povoados ou em agências de Barcelona.

Parque Nacional de Montseny, Barcelona

Para quem não é tanto de aventura, o lugar também conta com hotéis e spas (você encontra opções de hospedagem aqui), oficinas gastronômicas e degustações da culinária típica catalã e exclusiva da região. Os castelos de Montsoriu, Brull e de Fluvià são algumas das construções históricas mais importantes da região, assim como as igrejas Sant Miquel de Canyelles, Sant Martí del Brull e Santa Maria de Seva.

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma.

Siga @natybecattini no Instagram

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: