Tags:

Viagens e coronavírus: o que você precisa saber para viajar pós-pandemia

Depois de quase dois anos de pandemia de Covid-19, muitos destinos já se encontram em aberto graças ao avanço da vacinação. Embora a retomada do turismo já tenha começado em 2021 e deva ser mais forte ainda em 2022, o coronavírus vai seguir afetando as viagens por algum tempo. Se você já está pensando em viajar novamente, é possível que algumas duvidas apareçam. Afinal, se movimentar no mundo não era tão complicado há décadas.

Ainda temos direito a remarcar voos com as companhias? Quem desistir de viajar terá direito a reembolso? Quais são as exigências para entrar em cada destino? É obrigatório ter um seguro com cobertura para Covid? Tenho que apresentar comprovante internacional de vacina?

Embora o mundo já esteja enfrentando uma nova fase da pandemia, muito diferente daquela vivida em 2020, uma coisa ainda não mudou: é preciso se manter informado, adotar as medidas de proteção exigidas em cada destino e seguir as orientações dos órgãos responsáveis. Para esclarecer essas e outras dúvidas a respeito das viagens durante a pandemia de COVID-19 2021, preparamos este guia com as principais perguntas de quem precisa ou gostaria de viajar nesse momento.

Este texto será atualizado sempre que houver novas informações e recomendações.

Coronavírus - prevenção

Já é seguro retomar as viagens e o turismo em 2021?

Grande parte dos países que fecharam suas fronteiras para o turismo durante a pandemia já reabriram ou devem reabrir nos próximos meses. Cada vez mais, vemos também as pessoas que cancelaram ou adiaram viagens nos últimos dois anos dispostas a colocar o pé na estrada. A Organização Mundial de Saúde, que chegou a desaconselhar viagens não essenciais durante a pandemia, agora sugere que os países adotem o gerenciamento de risco, unindo a exigência de testagem, vacinação e a implementação de abordagens coordenadas baseadas em risco e evidência. Em outras palavras, que se abram para o turismo, mas com não tirem o olho das recomendações da ciência.

Nós do 360meridianos sempre falamos da importância de observar orientações das autoridades competentes e apoiamos a reabertura do turismo, desde que feita de forma consciente. É preciso lembrar, no entanto, que a pandemia ainda não acabou, e novos surtos são possíveis em diversos destinos, em especial aqueles que têm baixa cobertura vacinal. Por isso, ainda é possível que você se depare com medidas restritivas impostas da noite para o dia que podem atrapalhar ou mudar os planos da sua viagem.

Por isso, é importante que você se informe sobre a situação da Covid-19 no seu destino poucos dias antes de embarcar e ainda prefira adotar uma estratégia de planejamento flexível, que te permita mudar os planos caso seja necessário.

Restrições nos aeroportos e dentro de aviões

As companhias aéreas já retomaram a maior parte dos seus voos e devem voltar a operar em sua capacidade máxima nos próximos meses. No entanto, alguns novos procedimentos e recomendações de segurança foram adotados antes, durante e após os vôos. Veja quais são:

  • Os passageiros devem usar máscaras durante toda a viagem. Em voos curtos, o serviço de bordo foi suspenso. Em voos longos, é permitido retirar as máscaras para comer e se hidratar.
  • Algumas companhias, como a Turkish Airlines, só aceitam máscaras PFF2 ou cirúrgicas, estando vetado o embarque com máscaras de pano. Opte por viajar com uma delas em qualquer situação, uma vez que elas oferecem melhor proteção para você e para os demais passageiros.
  • Check-in pela internet: As empresas  recomendam uma distância de dois metros entre passageiros na fila do no check-in ou atendimento no aeroporto. Para evitar aglomerações, o ideal é que você faça seu check-in, pela internet.
  • Filtragem do ar: Entrar em uma cabine hermeticamente fechada como um avião pode ser aterrorizante para muita gente, mas as aeronaves da frota brasileira possuem um sistema de filtragem que renova o ar a cada três minutos e captura cerca de 99% das partículas no ar.
  • Embarque e desembarque: A gente sabe como brasileiro ama uma fila, mas, para evitar aglomerações, espere sentado no saguão de embarque até. que seu grupo seja chamado para embarcar. O mesmo vale para a hora do desembarque, que agora é feita fila por fila.

Qual os direitos do passageiro em caso de mudança de planos na viagem?

Companhias aéreas

As empresas aéreas têm adotado, ao menos em teoria, uma política de alteração de datas mais flexível para viagens marcadas durante a pandemia. Num primeiro momento, a flexibilização era apenas para países que tinha adotado medidas restritivas de circulação. Diante do alastramento dos casos, no entanto, a maior parte das companhias nacionais e internacionais estenderam a decisão para todo o mundo.

O Procon e o Ministério Público Federal afirmam que essa é uma situação atípica e os passageiros têm o direito de alterar qualquer passagem sem custo. Para o MPF, a cobrança de taxas e multas, em situações de emergência mundial em saúde, é prática abusiva e proibida pelo Código de Defesa do Consumidor. As medidas relacionadas a alterações de voos e ao reembolso de passagens aéreas para voos domésticos e internacionais foram prorrogadas para viagens feitas até 31 de dezembro de 2021.

A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), definiu que o reembolso de passagens canceladas seja feito em até 12 meses.

Azul, Latam e Gol anunciaram que estão flexibilizando as regras de alteração e cancelamento de passagens, assim como TAP, Delta, American Airlines e outras empresas estrangeiras.

Em caso de voos cancelados pela própria empresa, você tem direito a uma remarcação gratuita, a solicitar o reembolso integral da tarifa ou pedir um voucher para voar em outra oportunidade.

Booking.com

Desde abril de 2021, as reservas feitas pelo Booking.com estão sujeitas à política de cancelamento adotadas pelo estabelecimento. Por isso, convém dar preferência àqueles que oferecem mais flexibilidade em caso de mudança de planos.

Airbnb

Medidas parecidas. Todas as reservas feitas após março de 2020 estão sujeitas às políticas  padrão de cancelamento e alteração.

Quais as exigências e restrições que podem ser impostas em um destino?

Isso muda de país para país e pode variar de acordo com a situação epidemiológica daquela região no momento da sua viagem. Por isso, você deve consultar caso a caso nos sites dos governos e também do Itamaraty. Em geral, os países que já abriram suas fronteiras para turistas costumam pedir uma ou mais das medidas abaixo:

  • Apresentação de certificado de vacinação contra Covid-19 na imigração ou para a companhia aérea no momento do embarque
  • Apresentação de teste PCR ou antígeno negativo para Covid-19, feitos entre 72h ou 48h antes do embarque
  • Preenchimento de formulário de controle sanitário junto às autoridades de saúde do país

Além disso, alguns países ainda podem exigir quarentena com despesas pagas pelo passageiro e seguro de viagem com cobertura para Covid-19. Você também pode enfrentar restrições dentro de cada local, como uso de máscaras em espaços abertos ou fechados, limitações no funcionamento de bares, restaurantes e atrações e até mesmo, lockdowns.

O seguro de viagem cobre custos de internação e tratamento caso eu adoeça fora do país?

Alguns seguros de viagem incluem cláusulas no contrato que os desobrigam a cobrir gastos com doenças adquiridas em epidemias ou pandemias. Outras empresas, no entanto, já se pronunciaram dizendo que vão manter a cobertura para o coronavírus. Veja o posicionamento de algumas companhias do setor:

Assist Card

Em nota, a empresa reafirma atendimento aos que apresentam sintomas e diagnóstico do novo vírus. Saiba mais sobre o seguro Assist Card.

Travel Ace

Também garante assistência médica aos infectados. Veja aqui mais informações sobre o seguro Travel Ace.

Affinity

Atendimento garantido apenas até o diagnóstico. A empresa não cobrirá atendimento médico em casos confirmados de coronavírus.

Outras empresas ainda não se posicionaram a respeito. Caso você precise viajar, a recomendação é que você contrate uma das marcas que confirmaram a assistência. Quem já tiver contratado outra empresa deve entrar em contato com o SAC e se informar da posição da seguradora diante da crise.

Onde eu posso me informar sobre as medidas e restrições impostas em cada destino?

Como as informações mudam bastante, o ideal é encontrar o canal de comunicação oficial de cada país. Mas um bom lugar para começar a pesquisar é o site canitravel.net, que aponta as exigências com base no seu passaporte, local de origem e local de destino.

Como tirar o comprovante de vacinação bilingue para Covid-19 no app do SUS

O Certificado Nacional de Vacinação – Covid-19 é um documento digital que pode ser impresso ou apresentado no celular e é emitido pelo Sistema Único de Saúde (o SUS), através do site ou aplicativo ConectSUS. Para emiti-lo, você deve estar com o esquema vacinal completo e escolher a língua desejada dentro da interface do aplicativo (veja como fazer isso no link abaixo).

O Certificado de Vacinação Covid-19 é exigido para entrada de brasileiros em muitos países do mundo. Entretanto, cada país tem uma regra diferente sobre quais vacinas são aceitas. Tais regras mudam com frequência, portanto, fique atento às notícias antes de comprar a passagem e embarcar.

A vacina Coronavac é aceita para viagens para o exterior?

Sim. A Coronavac é aceita pela Organização Mundial de Saúde e por inúmeros países que já abriram suas fronteiras para vacinados. Como ela ainda está em fase de análise pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), alguns países da Europa ainda não a incluiram na lista de vacinas aceitas, o que deve mudar nos próximos meses.

Os demais países que abriram pra vacinados acataram a orientação da OMS e aceitam as vacinas aprovadas pelo órgão. Esses são os países da Europa que aceitam passageiros vacinados com a Coronavac: 

  • Andorra;
  • Armênia;
  • Áustria;
  • Bulgária;
  • Eslovênia;
  • Espanha;
  • Estônia;
  • Finlândia;
  • Geórgia;
  • Holanda;
  • Hungria;
  • Islândia;
  • Liechtenstein;
  • Reino Unido;
  • Suíça;
  • Ucrânia

Além disso, Alemanha, França, Austria e UK também aceitam aqueles que receberam a vacina, porém impõem algumas restrições a mais para esses casos.

Os Estados Unidos aceitam todas as cinco vacinas que constam na lista de aprovadas da OMS.

Se eu tiver sintomas de Covid durante a viagem devo procurar um hospital?

Atualmente, a recomendação geral para quem tiver sintomas de Covid é que se isole, use máscara e entre em contato com o sistema de saúde local. Procure saber qual a orientação do governo para esses casos e entre em contato com o seu seguro de viagem para orientação. Alguns países possuem serviço de testagem em casa, outros têm postos gratuitos espalhados pelas cidades.

O importante é que você informe as autoridades competentes da sua suspeita e evite ter contato com outras pessoas até que tenha certeza do diagnóstico.

Quais documentos são exigidos no retorno ao Brasil?

Atualmente, o governo brasileiro exige de estrangeiros e brasileiros que desejam ingressar no Brasil:

  • Teste RT-PCR negativo feito até 72h antes do embarque ou um teste antígeno feito até 24h antes do embarque
  • Comprovante do preenchimento da Declaração de Saúde do Viajante – DSV, feito até 72h antes do embarque (pode ser apresentado no celular).

Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

6 comentários sobre o texto “Viagens e coronavírus: o que você precisa saber para viajar pós-pandemia

  1. Ótimo artigo! Tudo bem explicado, obrigada! Eu tinha viagem marcada para Europa saindo do Rio no dia 31/03. Consegui cancelar quase tudo sem custo. Só o Airbnb em Budapeste (o check-in seria dia 15/04) que ainda estou tentando resolver. E a Airfrance que prometeu enviar um voucher por email com o valor da passagem Paris-Budapeste, mas esta demorando um pouco, provavelmente devido a sobrecarga de solicitações.

    1. Olá Cris, obrigada por comentar. Espero que você consiga resolver essas duas questões facilmente. Eu tinha duas viagens em março e abril e já resolvi quase tudo sobre elas também.

      Abraços!

    1. hahah Saulo, eu também estou aproveitando a quarentena para ler coisas que eu gosto! 🙂

      Abraços e obrigada por passar por aqui! 🙂

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.