fbpx
Tags:

Quer ir para o Japão? Ficou mais fácil!

Voltar do feriado prolongado nunca é fácil, não é mesmo? Mas enquanto você fica aí sonhando com a próxima oportunidade para escapar do trabalho e fazer as malas, a gente está aqui reunindo tudo que tem de novo no mundo do turismo para contar para você.

E esta semana está cheia de notícias legais, a começar que ficou mais fácil planejar uma viagem ao Japão por causa do visto. Eu me lembro que, durante a volta ao mundo, nós consideramos visitar a terra do Pokemon, mas tivemos que deixar o país de fora justamente por causa das restrições do visto. Era praticamente impossível incluir o Japão em um mochilão longo ou volta ao mundo. Agora ninguém mais vai ter que passar por isso, já te conto o porquê:

Visto do Japão facilitado

Viajar para o Japão era uma novela. Dizem as más línguas que o visto japonês era mais chatinho de conseguir que o americano: além dos inúmeros documentos e comprovantes pedidos, o visto ainda tinha validade para apenas três meses e permitia uma única entrada no país.

Mas esta semana, o Ministério das Relações Exteriores do Japão anunciou que isso vai mudar a partir do próximo dia 15. Agora, brasileiros terão direito a um visto com validade de três anos e que poderá ser usado de forma ilimitada durante esse período. A única restrição é que cada passagem pelo país tenha, no máximo, 30 dias.

Recife tem voo direto para Cabo Verde

A TACV – Cabo Verde Airlines, começou a operar, na última sexta-feira (5), um voo direto que liga o Recife à Cidade da Praia, em Cabo Verde. A rota tem duração de apenas 4 horinhas (dá para acreditar que é tão perto?) é sem escalas e faz conexões para Amsterdam, Lisboa e Paris. O voo vai facilitar as viagens Brasil – África, além de oferecer uma nova rota para a Europa a partir do nordeste. E se você está procurando motivos para visitar Cabo Verde, vou te deixar com esse aqui, ó:

Cabo Verde

Exposição bacana em Versalhes

Não que alguém precise de mais um motivo para visitar o Palácio de Versalhes, na França, mas quem tiver a chance de fazer a visita de amanhã (9) até outubro pode ficar duplamente feliz. É que os jardins ganharam uma exposição do artista plástico britânico Anish Kapoor, tornando a visita ainda mais interessante. O artista é conhecido por ser um dos mais influentes da atualidade e também por suas obras polêmicas. Um dos destaques da exposição, por exemplo, é a obra Dirty Corner, que representa uma vagina.

versailles

Grafite no lugar dos cadeados

Vocês devem ter visto esses dias aí a polêmica que foi a retirada dos cadeados do amor da Pont des Arts, em Paris. Não? Pois então, a prefeitura arrancou os tais cadeados deixados na ponte por casais apaixonados porque o peso dos objetos acabava colocando em risco a estrutura da ponte, que é do século 19.

No lugar foram colocados 56 painéis, pintados pelos artistas Jace, El Seed, Brusk e Pantonio, num total de 150 metros de arte de rua. A exposição é temporária e vai até outubro. Depois, os painéis serão substituídos por vidro. Bem mais legal, não acham?

Pontes das Artes, Paris

Posts legais em outros blogs

Quatro praias que você deveria conhecer no Piauí – Quem aí já foi ao Piauí? Eu confesso que tenho uma dívida grande com o Brasil (que estou tentando saldar) e nunca coloquei esse estado na minha lista de prioridades, mas esse post do Viajar e se Apaixonar mostra por que a gente deveria prestar mais atenção nesse pedaço do nordeste.

Receba cartões-postais de graça – A Maria Tereza, uma amiga lááá dos tempos da faculdade, mora em Mumbai há dois anos. Ela resolveu mandar 100 cartões-postais da Índia para amigos, conhecidos, semi-conhecidos e desconhecidos que quiserem receber. Em cada cartão, ela vai contar uma rápida experiência que teve por lá e vai numerá-las cronologicamente, formando uma narrativa da história dela no país. Legal, né?

Síndrome do regresso: o drama de voltar do intercâmbio – Voltar para casa pode ser tão difícil quanto ir embora. Duvida? Então leia esse post do E-konomista.

Desconto, desconto, desconto!

Não se esqueça que os leitores do blog têm 15% de desconto na compra do seguro de viagem da Mondial. Esse mês o código promocional é SUPERPROMO, válido até o dia 30/06. Clique aqui!


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

8 comentários sobre o texto “Quer ir para o Japão? Ficou mais fácil!

  1. Nossa! Foi a melhor notícia!
    Meu sonho ir ao Japão! 🙂
    Agora esperar para vê como será o processo para esse tipo de visto.
    Eu tenho o americano que paguei uma agência e não tive problemas para tirar e tenho o Canadense que fiz o processo sozinha e foi bem simples e rápido.
    Estou indo em Agosto pro Canadá e de lá vou para a Califórnia. De onde quero partir para a Ásia com essa noticia agora já posso reformular minha volta ao mundo.
    Vamos acompanhar isso. Estamos de olho (aberto) na terrinha dos Japaneses 🙂

  2. Que sensacional isso! Nós já tínhamos desistido de incluir o Japão na viagem por causa do visto. Além da restrição do tempo eles ainda exigem que seja tirado no seu país de residência. Como estamos na Nova Zelândia diziam que tínhamos que voltar ao Brasil para tirá-lo, ou tirar aqui, mas comprovando que após a visita ao Japão voltaríamos para a NZ, o que é inviável.
    Ótima notícia mesmo. Vou ficar de olho nesse novo modelo.

  3. O Japão é um país lindo e deve ser excelente para mochilar, principalmente pela segurança. Fiz uma viagem para lá em 2012 e não achei tão difícil assim tirar o visto para turista. O mais importante era comprovar que vc podia se sustentar lá, com declaração de imposto e extrato da poupança, minha amiga conseguiu de primeira, como eu não declarava, consegui na 2ª tentativa e acredito que essa parte vai continuar sendo bem rigorosa. Agora fico com mais vontade ainda de voltar ao Japão!
    O blog está muito bom viu

    1. Fiz uma viagem para a Tailândia no ano passado e a rota passava pelos EUA e pelo Japão. Moro em bsb e concordo com o que você disse, não achei difícil tirar o visto.
      Na verdade, nem se compara com o visto dos EUA, esse sim o procedimento é chato e CARO! Além do que o visto de trânsito dos EUA é o mesmo preço do visto de Turista.
      Final das contas, paguei uns 400 reais para o visto dos EUA e uns 12 reais para o do Japão o.O

      1. A questão do visto do Japão era a validade. Os EUA são chatíssimos, mas você tira uma vez e está livre por 10 anos. O Japão, além de toda a comprovação de documentos necessários, o visto só valia por 3 meses a partir da data de emissão, o que tornava inviável incluir o país em uma volta ao mundo ou mochilão longo a não ser que ele fosse a primeira parada.

        1. Sim, com certeza pelo tempo de validade, foi bem melhor essa mudança. O que a gente quer dizer, é que desde a comprovação de documentos e renda, formulários e tal, foi tudo simples e eficiente, se algo estivesse errado, vc podia voltar no outro dia de atendimento pra levar (tinha um limite de vezes pra voltar) e na semana seguinte retirava o passaporte com o visto. Acredito que a dificuldade era pra quem precisava ficar mais de 30 dias ou a trabalho. Demorei bem mais pra tirar o visto de trânsito do Canada.

    2. A questão de incluio o japão em um mochilão e do visto do Japão era a validade. O visto só valia por 3 meses a partir da data de emissão, o que tornava inviável incluir o país em uma volta ao mundo ou mochilão longo a não ser que ele fosse a primeira parada. Não é uma questão documentação ou da estrutura do país, e sim da logística de tirar e o visto e chegar até em 3 meses. Só se fosse a primeira parada do mochilão ou volta ao mundo, o que é inviável na maior parte dos roteiros.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.