O que descobrimos sobre as Mulheres-Girafa da Tailândia

O que descobrimos sobre as Mulheres-Girafa da Tailândia

Em casas feitas de palha, enfileiradas numa vila muito pequena, mulheres sorridentes, algumas jovens, outras velhas, exibem peças de artesanato ou trabalham em máquinas de tear. Mas aqueles que visitam a vila não estão tão interessados em comprar. Todos vão ali para ver de perto as míticas mulheres-girafa.

Eu sempre tive curiosidade em conhecer essas mulheres, desde que as vi numa reportagem na Marie Claire quando eu era criança. Acredito que todo mundo, algum dia nessa vida, já se deparou com uma foto delas, com aquelas argolas douradas no pescoço. Mas poucos sabem como elas vivem, por qual motivo estão ali e o que as faz manter a tradição.

mulheres girafa da Tailândia

Nós contratamos, em Chiang Mai, um passeio até a vila onde ficam as mulheres Kayan ou Padaung (nome da tribo), num pacote que incluía um safári de elefante e rafting. No mesmo dia, vimos dezenas de turistas participando do passeio.

Durante a visita à vila, quem ainda não sabia aprende que essas mulheres são refugiadas do Myanmar, onde a tradição de tentar alongar os pescoços é secular. Não se sabe ao certo o motivo. Existem lendas que contam que seria para proteger dos ataques de tigres. Outras falam que seria para deixá-las mais belas. E ainda há quem diga que seria para punir as adúlteras.

Veja também: Nem todo turismo vale a pena

mulheres-girada da Tailândia

Fato é que, passados tantos anos, a tradição se manteve e, a partir dos cinco anos de idade as meninas começam a colocar as argolas no pescoço. É uma peça única de bronze, com aros enrolados, que com o tempo é substituída por peças cada vez maiores, com no máximo 25 aros. As peças são extremamente pesadas, podem chegar até 10 quilos.

Mulheres-girafa

Eu e Naty experimentamos uma pesada peça falsa

A curiosidade é que o pescoço não se alonga com o processo – é só ilusão de ótica. O que acontece na verdade é que os aros afinam a região e o peso da peça comprime a clávicula para baixo, afundando a caixa torácica, o que dá a impressão de que o pescoço cresceu. As mulheres Kayan podem tirar as argolas, só precisam tomar cuidado para não virar o pescoço bruscamente.

Mas se antigamente usar as argolas era tradição, hoje em dia virou uma questão de sobrevivência econômica. Desde o final dos anos 80, membros da etnia Karen fogem do Myanmar, onde existe um conflito étnico, para o nordeste da Tailândia.

Existem alguns campos de refugiados na região e três vilas onde ficam especificamente o povo  das mulheres-girafa. Acontece que as Kayan se tornaram uma boa fonte de renda para quem explora o turismo por ali e, com isso, passaram a ser exploradas também.

Turismo na Tailândia: mulheres-girafa

A Tailândia não segue os regulamentos da ONU para refugiados. O povo Karen é proibido de sair das áreas demarcadas pelo governo, não pode trabalhar e tem pouco ou nenhum acesso à escola.

No caso das mulheres Kayan, a situação é pior. Como elas não seriam tão curiosas e exóticas se pudessem ser vistas andando na rua, acabam ficando confinadas nas pequenas vilas onde vivem. Caso decidam tirar as argolas, param de receber ajuda de custo do governo. E elas têm mais dificuldade do que as outras tribos para serem realocadas para outros países como refugiadas.

Confesso que não sabíamos dessas restrições até escrever este post. Por um lado, atualmente é o turismo e a venda de artesanato que sustenta as belas mulheres Kayan. Por outro, elas são o retrato de uma exploração abusiva e do desrespeito aos direitos humanos. Vivem presas num zoológico e têm poucas chances de sair dali.

Mulheres-girafa da Tailândia

Sou jornalista, tenho 28 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite “morar no aeroporto”. Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo.

70 comentários em O que descobrimos sobre as Mulheres-Girafa da Tailândia

    • Absurdo, alguém tem que fazer alguma coisa, isso é coisa da cabeça de meia duzia de energúmenos, idiotas, elas não são obrigadas a praticar este tipo de absurdo
      ;;;

  1. Que coincidência,vi as mulheres girafas pela primeira vez na mesma revista Marie Claire que você, e mesmo criança elas me chamaram muita atenção. Como eu ainda não sabia ler, fiz minha mãe explicar quem eram e por que usavam aquilo. Pro meu imaginário de criança aquilo era fantástico.

  2. ola. tenho viagem marcada para a Tailândia com ida a chiang mai. no entanto nao tenho a excursão marcada à aldeia com as “mulheres girafa” no local da para arranjar excursão ou é perto mesmo de chiang mai?

  3. Olá! Tenho uma dúvida a respeito de locomoção da Tailândia. Gostaria de saber se é necessário comprar passagens de ônibus com antecedência ou se posso comprar no dia mesmo lá na estação. Obrigado!

  4. Olá Luiza,
    Gostaria, respeitosamente, de te perguntar quais foram suas fontes para escrever essa matéria?
    Já estive por lá e já encontrei uma garota da tribo pela cidade, com o pescoço coberto para não chamar a atenção, o que me fez questionar pessoas locais a esse respeito. Depois conversando com elas com ajuda de um tradutor, tive uma versão bem diferente da história… Quero saber das suas fontes pra saber no que acreditar…

  5. Eu acho muito interessante quando temos possibilidade de conhecer o mundo. Você obteve alguma bolsa de estudos? Como conseguiu se movimentar, em se tratando do aspecto econômico, levando-se em conta que viajar não é nada barato…Eu acho que o turismo preserva em muito as condições naturais e animais de algumas localidades em situação de risco ou extinção, mas assim como desaprovo a questão de índios morarem em reservas como se fossem animais, desaprovo também explorarem as pessoas dessa tribo como fonte de renda, ou, já que o fazem, deveriam tratá-las muito bem e possibilitarem escolher mostrar sua cultura de outra maneira: com liberdade. E sou especialista em Cultura Indígena, Africana e Afro-Brasileira. Já viajei por muitos estados brasileiros e não posso dizer que os conheço. Você afirmou conhecer 30 países e, quando alguém lhe perguntou sobre alguns locais, você não os conhecia… Conhecer um lugar é quando passamos anos extraindo conhecimentos do mesmo, pesquisando, aprofundando até esgotar. Têm pesquisadores que passam anos estudando um local e, ainda assim, não o conhecem. Passear como turista é diferente. Mesmo assim, acho válida sua proposta de visitar outras culturas e parabenizo sua abertura em passar adiante suas experiências. Que Deus te abençoe e te dê uma vida muito longa para que continues teus projetos!

    • Oi Claudia,

      Então, eu usava a palavra conhecer de maneira inocente, sem pensar profundamente no seu significado. Mas de um ano para cá, depois de ser questionada por isso, tenho tentado trocar para visitar. Porque essa é a realidade: conhecer é algo muito profundo e complexo para um turista. Mesmo o Brasil, que é meu país por tantos anos, não posso dizer que conheço.

      Sobre as minhas viagens, não nunca tive bolsa. Tirando meu primeiro intercâmbio, para os Estados Unidos, que foi pago pela minha mãe, todas as outras viagens que fiz são fruto do meu próprio trabalho e poupança. E eu nunca recebi muito, mas considerei minhas viagens uma prioridade e sempre não só economizei muito, mas pesquisei demais para conseguir encontrar mais formas de realizar as viagens que queria.

      Obrigada pelo seu comentário. Gostei muito das suas reflexões.
      Abraço

  6. É praticamente uma obrigação para elas seguirem essa cultura que pode até prejudica-las em questões de saúde. Vim a procura de algum documentário por curiosidade, achei que elas usavam as argolas porque gostavam , por ser cultural , porém achei algo forçado .

  7. Lendo isso me sinto até um pouco mal, pois eu fui nesse passeio e fui no de elefante. Estando la (sendo guiada por um tailandes principalmente) senti que elas também ganham com o turismo, que é meio de sustento delas e talvez uma esperança (mesmo que suada e bizarra) de vida delas. Eu acreditei em tudo que o guia falou no dia (que elas não são obrigadas a nada, que aos 7 anos se não me engano podem escolher se querer colocar o colar ou não, que elas tem aulas por lá e podem frequentar as escolas e chegar às universidades), mas lendo essas matérias que chamam de “zoologico humano” não sei no que acreditar e acho que boa parte dos turistas ficam neste impasse também… é complicado…

    • Oi Laiana,

      A questão toda é que o governo tailandês as força a só ter um meio de sobrevivência, que é o turismo. É até mais do que um zoológico cultural, é praticamente um sequestro.

      Não pode ser uma esperança de vida se o pouco dinheiro que elas ganham ali não serve nem para comprar a própria liberdade de cada uma delas.

  8. Luiza, to gostando muito da maneira como escreve. Incrível e perfeito como vc descreve as coisas. Estou adquirindo muita informação através de vcs. Parabéns por essa rica postagem!!!

  9. Comentando anos depois, mas acho incrível que nesse exato post tenha tanta gente pedindo informações sobre como fazer o passeio para ver as mulheres-girafa, quanto custa etc, sem nem se ligar do que tá escrito aqui. Horrível como o governo tailandês explora a situação vulnerável delas enquanto refugiadas, eu não fazia ideia. Mas me sinto tão impotente nessas horas. Claro, posso me recusar a fazer um passeio assim quando for para o país, mas elas vão continuar lá…

  10. olá Luiza tudo bem?
    desculpe perguntar isso, sei que você já esclareceu algumas vezes mas como você disse é um pouco confuso, então se puder me esclarecer,eu agradeceria mto. pretendo ir para tailandia em MAIO, ai pelo que entendi é inicio do periodo de chuvas em bangkok e chiang mai, periodo de chuvas em pucket e phiphi e “nada” de chuvas em koh samui…? rs..
    e uma outra duvida, é que eu estava com vontade de ir para chiang rai, acha interessante, ou o “turistico” mesmo está em chiang mai??
    obrigada!! e super parabens pelo site!!!!

    • Oi Bruna,

      Dá uma olhada nesse post: http://www.360meridianos.com/2013/11/guia-de-moncoes-asiaticas.html
      Basicamente: Na costa oeste (Mar de Andaman, onde ficam Phuket e Phi Phi), a temporada de chuvas vai de abril a outubro. Já costa leste (Do Golfo da Tailândia, onde ficam as ilhas Ko Samui e Ko Tao), as monções vão de setembro a dezembro. A melhor época para viajar para lá é de novembro a fevereiro, porque não chove e não é tão quente.

      Não conheço Chiang Rai, então não sei te dizer como é, infelizmente.

  11. Bom dia,
    Estou planejando ir para a Tailandia….Li seus posts e gostaria de uma opinião:
    Qto tempo ficar em cada cidade(Bangkok, Chiang Mai e Phucket?) E qual a melhor opção: Ir de Bangkok a Chiang Mai ou a Phucket primeiro?
    Vc acha que indo nestes 3 lugares , está legal?
    Obrigada,

    • Acho ótima opção ir a estes 3 lugares. Como eu fiquei 25 dias, fui mais ao norte, conheci Pai e Mae Hong Son também.
      Meu roteiro foi : Bangkok – trem para Chiang Mai – ônibus para Pai e Mae Hong Son – retornei a Chiang Mai- avião até PhiPhi island – avião até Bangkok
      Deixei a parte de praia, 5 dias, por último para dar uma relaxada, dias de ‘dolce far niente” antes de voltar ao Brasil.
      O trem para Chiang Mai é ótimo, mas a viagem foi bem mais demorada do que o previsto. Ar condicionado perfeito ( fui em Dezembro-13), cama super confortável, que me permitiu dormir como em minha casa, comida OK. Já o ônibus, péssimo, sem nenhum conforto, porém não foi uma viagem tão longa.
      O tempo que você deve ficar em cada local vai depender do seu objetivo de viagem e também da época, para ver se compensa muitos dias de praia.

    • Oi Andréa,

      Eu não gostei de Phuket, sinceramente. Acho que deve haver outras praias mais bonitas e agradáveis na Tailândia, a começar por Phi Phi.

      Sobre o tempo nos lugares, vou fazer o que acho ser o tempo mínimo e você adequa de acordo com seus interesses:
      Chiang Mai, 3 dias
      Bangkok, 4 dias
      Phuket (ou outra praia), 4 dias

      A ordem tanto faz. Recomendo que você compre um voo de Chiang Mai a Phuket (ou vice versa).

      Abraço

  12. Olá Luíza! Meus parabéns pelo seu post, está me ajudando muito, assim como suas respostas nos comentários! Estou indo para Bangkok e Chiang Mai em fevereiro, e gostaria de saber se essas 7h horas que você disse que duraram o passeio incluiam o traslado entre Chiang Mai e a tribo que você visitou… Não terei muito tempo na região norte da Tailândia, e quero me programar bem. Onrigada novamente!

    • Oi Ana Luiza,

      Sim, as 7 horas incluiram todo o passeio, com a visita a tribo, passeio de elefante, etc. Sinceramente, não recomendo esse tipo de turismo e me arrependo imensamente de ter contribuído com a exploração dessas mulheres e do maltrato a elefantes. Temos outro post falando a respeito e ideias de passeios menos degradantes: http://www.360meridianos.com/2014/05/verdade-sobre-os-passeios-de-elefante-na-tailandia.html

      abraço

      • Eu me arrependo de ter ido ao show de elefantes…não que tivesse visto maltrato naquele momento, mas imagino o quanto eles não sofrem até estarem treinados. Da próxima vez ,vou procurar passeio de um dia para algum centro de acolhimento de elefantes, onde a gente interage com eles, dá comida, banho, brinca com filhotes,etc, mas não há shows e, ás vezes, nem passeios – o problema é que é bem mais caro.
        Quanto às mulheres girafas, não me senti em um zoologico humano. Algumas delas ali tiravam e colocavam os anéis na hora…. era meio fake. Também, parece-me que a etnia delas tem um tratamento de segunda classe no país, são “refugiados” que não tem acesso facilitado a emprego formal e educação, então imagino que, se não fosse pelos turistas, estariam em uma situação muito pior.

        • Betânia, eu acho que o problema é que ao mesmo tempo que o turismo as sustenta (mesmo elas recebendo uma quantidade de dinheiro ínfima perto do que as empresas ganham), também é o turismo que as prende ali, como atração, sem a chance de sair e buscar emprego em outros lugarees.

  13. Luíza, adorei seus posts sobre a Tailândia…

    Quais hostels você me indica em Bkk, Chiang Mai e outras ilhas que você tenha visitado que não sejam phuket.

    Agradeço a atenção, desde já!

  14. Oi, Luísa.
    Estou em Bangkok e pretendo ir a tribo das mulheres girafas. Como só tenho 1 dia o fazer isso, terei que ir de avião. Você sabe me informar se a tribo fica muito distante do aeroporto? Se consigo ir e voltar no mesmo dia?!
    Obrigada e parabéns pelo blog.

    • Oi Carolina,

      Você tem que comprar o passeio para a tribo numa das várias agências de viagem em Chiang Mai. O que você pode fazer é tentar comprar o passeio aí de Bangkok, de uma vez. Não sei se dá para ir e voltar no mesmo dia, mas você pode tentar, dependendo do horário das passagens.

      O passeio que eu fiz incluía também andar de elefante e fazer uma trilha e rafting, durou umas 7 horas.

      bjs

  15. Olá!!!
    Que empresa vc contratou para fazer esse passeio para as mulheres girafas e rafting?
    Vc lembra quanto pagou?
    Hj estou em BKK e estou pensando em ir para chiang mai.
    Obrigada

    Renata

    • Ei Renata,

      A Betânia respondeu por email! Segue

      Eu não lembro por qual empresa, tenho que procurar nos meus recibos do cartão de crédito. Comprei em uma pequena agência de viagem na rua, mas tem várias e parece que fazem o mesmo roteiro.
      Foi barato, uns R$ 150 reais para três pessoas.Foi tão barato, que eu achei que era uma pegadinha, que não iam cumprir com o acordado. Na verdade, foi tudo correto, incluindo o translado em uma van confortável e o almoço razoável. A única coisa que não valeu a pena, mas a gente teve vergonha de dizer que não queria, era o passeio em uma carroça, puxado por um boi. Nada de especial.
      A gente tb acabava gastando mais porque os trabalhadores ( o que conduzia o barco de bambu, o do passeio com os elefantes, o do show de elefantinhos, o do passeio de carroça cheioooo de adrenalina :0) sempre faziam aquela carinha de pidão, querendo gorjeta, mas não foi nada absurdo.
      A viagem de trem para Chiang Mai foi ótima, super confortável, e olha que foi na segunda classe, porque não tinha mais vaga na primeira. Uma cama agradável , travesseio, coberta. A comida servida era ok tb ( só que até hoje eu espero a minha sopa de cogumelo ;0) a viagem tb demorou 4 horas a mais do que o previsto, mas Ok, estava de férias e sem estresse.
      Se vc for para Chiang Mai, posso lhe indicar a pousada que eu fiquei. Os donos são uns amores.
      Uma coisa importante: se vc pretende ir para Chiang Mai, NÃO ande de elefante em Ayuthaya. Depois que vi como era barato andar de elefante em Chiang Mai, me senti roubada pelo que paguei em Ayutthaya! Claro que foi o meu primeiro contato com elefantes, e fiquei meio deslumbrada. Foi caro pra caramba, sobretudo para o padrão tai. Paguei US$ 75/ pessoa ,por um passeio de 20 minutos andando entre algumas ruínas. Em Chiang Mai, paguei menos para um passeio para três pessoas, com tudo o que eu já referi antes e mais demorado ainda.
      Boa sorte pra vc e curta bastante o resto do passeio. Já viajei muito, mas a Tailândia foi o lugar que eu mais gostei. Já estou vendo passagens na promoção para voltar de novo, este ano mesmo.

  16. Olá Betania!

    Obrigada pela dica! Compraste esse tour onde? Saiste de banguecoque para chinag mai? se sim de que forma? estava a pensar ir de comboio mas estou um pouco reticente! obrigada e boa viagem

  17. Legal , Betania. Estou em hanoi e indo para bangkok dia 20 , queria saber se tem esse passeio saindo de lá? E se da pra fazer em um dia partindo de BKK?? Legal a dica! Abs e enjoy!

    • Oi Tiago,

      Bangkok está muito distante de Chiang Mai, são mais de 9 horas de viagem. A primeira está no centro da Tailândia e a segunda no norte. Vale muito a pena conhecer Chiang Mai e fazer esses passeios, mas você vai precisar de no mínimo dois dias, sem contar o tempo de deslocamento.

      bjs

  18. Estou agora aqui em Chiang Mai. Ontem estava em Mae Hong Son, visitando uma outra tribo de mulheres girafas.
    Para 3 pessoas, sendo uma criança, o pacote em Chiang Mai, incluindo passeio de elefante pela floresta, passeio no rio em barco de bambu, um almoço razoável, passeio em uma reserva de orquídeas e borboletas, mais translado, passeio para uma cachoeira e para uma tribo de mulheres girafas saiu por cerca de R$ 180 reais. Foi perfeito e achei bem barato.
    Isso é para ajudar Veronica.
    Bjos

  19. Lindo post e fotos! Tô eu aqui de volta babando nos posts de vcs! 🙂
    Mas eu não sabia desse caráter exploratório em relação a elas (aliás, só porque não me liguei, porque faz todo o sentido!). Uma pena que essas coisas sejam mais comuns do que a gente repara.

    Mas, bem… com argolas ou não, elas são lindas sim! As fotos ficaram belíssimas! 🙂

    • Ei Clarissa, obrigada pelos elogios! E desculpa a demora para responder.

      Eu sabia que tinha uma exploração, mas foi só na pesquisa para o post que descobri que era bem mais terrível do que eu pensava. Muito triste.

      Mas elas são lindas mesmo.

      bjs

  20. Ola Luíza , seu post ficou excelente, estou indo pra lá no final do ano , estou pesquisando muito sobre o que fazer , e já aproveitei suas dicas. Agora queria saber mais uma coisinha, você sabe se consigo guia em portugues , ou onde eu teria chances de saber sobre isso?? Agradeço desde já. Abraços!

    • Oi Tiago,

      Desculpe a demora para responder.

      Infelizmente, não sei como te ajudar com a sua dúvida. Provavelmente você consegue sim, mas não sei onde procurar.

      Bjs

  21. OLÁ LUIZA TUDO BEM?EU ESTOU INDO PARA A TAILANDA EM DEZEMBRO,GOSTARIA DE SABER QUAIS CIDADES É INTERESSANTE VISITAR(FORA BANGKOK E AS PRAIAS)?TEM ALGUMA CIDADE QUE TENHA TEMPLOS OU ALGUMA COISA INTERESSANTE PRA VER? ME JUDE POR FAVOR,NAO ENCONTRO NENHUM SITE QUE FAQLE SOBRE O ASSUNTO, OBRIGADO

  22. ola gostei muito dessa cultura e ire apresentar esse tema na faculdade vc pode me ajudar mandando mais algun conteudo,do seu trabalho com as cultura?

  23. olá Luíza

    Parabéns pelo site, tem dicas fantásticas!!!

    Estou a planear para o próximo ano uma visita à Tailândia. Queria partir de banguecoque para Chiang Mai e estou indecisa de devo agendar 2 ou 3 dias lá.

    O objectivo era visitar alguns monumentos, o tiger kingdom, andar de elefante e visitar as mulher girafa!

    Vi que compraste tour que engloba a visita às mulheres girafa e andar de elefante, isso seria ótimo! onde poderei comprar essa tour? é fácil encontrar onde comprar? O meu principal receio da viagem é mesmo deslocar-me no país!!

    Obrigada

    • Oi Veronica,

      Acho que três dias em Chiang Mai é o ideal para fazer os passeios com calma.

      Nós compramos o tour em uma das várias agências que tem na cidade. Tem muitas mesmo, você pode entrar e perguntar que tipo de tour eles oferecem, preços e ir comparando até achar o que mais te agrade. É bem fácil mesmo.

      Quanto ao deslocamento, vou te dizer que é bem tranquilo. Eles tem um bom sistema de trens e também tem aeroportos nas principais cidades (recomendo a cia aérea low cost Air Asia). Nós fizemos Bangkok para Chiang Mai de trem (muito bom), depois Chiang Mai para Phuket de avião e voltamos de Pukhet para Bangkok de ônibus, que é o meio de transporte que eu recomendo que você evite, se puder!

      Qualquer dúvida, só falar.

      bjs

      • olá Luísa

        Muito Obrigada pelas dicas.

        Estou a pensar ir de comboio (durante a noite) de bangkok para chiang mai, só que pelo que pesquisei não sei se é possivel comprar on-line, como fizeste?

        Passarei três dias em Chiang Mai, sendo que destes três só terei mesmo o segundo dia completo, a excurssão dura o dia todo certo? quero mesmo fazer a mesma que tu, conhecer as mulheres girafa e andar de elefante, gostaste da experiência dos elefantes? é que vi na net que há várias, umas é andar na selva, outras dar banho no elefante, em que consistiu a tua?

        Também já tinha visto que a melhor forma de ir para phuket será através da air asia e depois é fácil ir para as phi phi?

        Por fim, achas Abril uma boa altura para visistar banguecoque, chiang mai e phi phi?

        obrigada e desejos de muito sucesso

        • Oi Verônica,

          Nós compramos a passagem de trem no hostel. Também dá para comprar na própria estação de trem.

          A excursão que escolhemos durou o dia inteiro. Nós escolhemos a opção que incluia o passeio de elefante na selva. Eu acho que opção de dar banho nos elefantes deve ser muito legal também.

          De Phuket vocÊ pega um barco até Phi Phi, é bem tranquilo.

          Acho que abril é ok, teoricamente ainda não começaram.
          bjs

          • Olá Luíza,

            Parabéns pelas iniciativa e excelentes informações!
            Vi que vc viajou de BKK para Chiang Mai de trem e retornou de Chiang Mai para Phuket de avião. Minha intenção é fazer o mesmo, dá pra viajar a noite de trem para ganhar tempo? Qtas hs aproximadamente de viagem?
            Abs

          • Oi Franco,

            Foi exatamente o que fizemos: uma viagem noturna de trem de Bangkok para Chiang Mai. São mais ou menos 10 horas de viagem.

            abraço

  24. Olá Luiza, tudo bem?
    Obrigada por informar que elas podem tirar esse adereço! Nossa, meu uma agonia…rs Vi uma foto do Steve McCurry e resolvi pesquisar sobre, então encontrei seu site. Desde criança a gente vê fotos delas. Até nos desenhos animados…rs Queria ter sua coragem e conhecer o mundo. Um forte abraço. Tudo de bom

    • Oi Lucia,

      Elas podem tirar sim. Como eu expliquei no post, o pescoço não se alonga com o processo – é só ilusão de ótica. O que acontece na verdade é que os aros afinam a região e o peso da peça comprime a clávicula para baixo, afundando a caixa torácica, o que dá a impressão de que o pescoço cresceu. As mulheres Kayan podem tirar as argolas, só precisam tomar cuidado para não virar o pescoço bruscamente.
      Bjs

  25. ola rafael ! , como vai ? , legal seus comentarios e suas dicas .
    mas eu gostaria de saber se é possivel viver na tailandia , eu sou sozinho aqui no brasil , nao tenho mais ninguem , entao eu estou pensando em realizar um sonho , que é viver o resto de minha vida em outro país . eu tenho aproximadamente 350dolares por mes de renda , voce acha que eu posso viver com esse dinheiro la ? , é logico que eu penso em trabalhar tambem . eu sou tec em eletronica , uma profissao extinta , tenho 53 anos . rafael , agradeço a voce antecipadamente por sua atençao .
    MUITO OBRIGADO . FIQUE COM DEUS ! ! !

    • Olá Hélio,

      Olha, com 350 dólares por mês você ia ter por volta de 11 dólares por dia, o que acredito não ser suficiente para você viver lá pagando aluguel, contas, alimentação e transporte. A Tailândia é um país barato, mas nem tanto. Claro que se você trabalhar para complementar essa renda, seu sonho seria possível – tanto na sua área, como em serviços para turista, como hostels, atendimento ao público em geral, etc, que normalmente absorvem mão de obra estrangeira.

      Outros países lá perto, como a Indonésia, são inclusive mais baratos do que a Tailândia, então seu dinheiro renderia mais.

      A grande questão é você descobrir como conseguir esse visto de permanência e não ir de forma ilegal.

      E boa sorte! Tomara que dê tudo certo para você. Espero ter ajudado, qualquer outra dúvida, pode perguntar.

      Abraço,

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: