Tags:
Atlas: Marrakesh, Marrocos

Aula de culinária em Marrakech com família marroquina

Quando planejei minha viagem para o Marrocos e percebi que teria três dias em Marrakech, decidi que queria ter uma experiência diferente com a cidade. Foi assim que encontrei, dentre diversas opções listadas na internet, uma aula de culinária em Marrakech, com uma família marroquina, que tinha como bônus milhares de reviews elogiosos, o fato de ser fora da Medina e uma indicação certeira: venha de estômago vazio.

No dia da aula, saí do riad cerca de 9h da manhã, mas parecia que era mais cedo na praça Jemaa el-Fna. O movimento intenso, constante durante o dia e a noite, ainda não tinha começado. As barracas estavam desmontadas e os vendedores começavam a chegar. Peguei sozinha o ônibus, deixando para trás a Medina em direção ao tranquilo bairro residencial de Azli.

Chegando lá, encontrei meu anfitrião, Brahim. O simpático marroquino, nascido e criado na Medina, teve a ideia de iniciar a experiência de culinária na própria casa enquanto ainda trabalhava como recepcionista de um hotel. Em menos de um ano, com mais de 650 reviews positivos, largou o emprego para dedicar-se ao projeto. A proposta é simples e bastante convidativa: ele recebe e entretém os convidados em sua casa, os leva para fazer as compras no mercado local e sua esposa, Saneh, assume a função de ensinar a fazer os pratos, que depois comemos juntos.

aula-de-culinaria-cozinha-familia

Claro que essa é uma explicação rasa sobre as quase 7 horas que passei com essa adorável família. Logo na chegada, é servido um café da manhã muito farto e melhor do que todos os hotéis que eu provei em toda a viagem pelo Marrocos. O café também foi uma oportunidade para nos apresentarmos, conhecermos a família de Brahim, que vive com a esposa, dois filhos (um bebê de 1 ano e uma menininha de 5) e a mãe. Também descobri que azeite com pão é comido no café da manhã e que eles fazem uma mistura deliciosa de manteiga derretida e mel para comer com panquecas marroquinas.

Também foi durante essa primeira parte do banquete que decidimos quais seriam os pratos que aprenderíamos a fazer naquele dia. Optamos pelos clássicos: Tagine de Cordeiro e Pastilla. Tagine é tanto o nome da caçarola de barro utilizada para fazer o prato como o nome do prato em si, um guisado de legumes com carne. Já Pastilla é um prato de massa filo, com um recheio que mistura frango, ovo, amêndoas, açúcar e canela. Importante dizer que eles também oferecem ensinar receitas vegetarianas e veganas.

culinaria do marrocos pastilla

Pastilla marroquina

pratos-tipicos-do-marrocos-tagine-de-cordeiro

Tagine de cordeiro e legumes

E lá fomos nós, eu, Brahim e um senhor turco que também havia comprado a aula, para o mercadinho do bairro. Compramos tudo fresco: legumes, diversos temperos, carne e frango. Depois, seguimos para a cozinha. Saneh contou que depois que ela e o marido passaram a se dedicar às experiências do Airbnb de forma integral, enjoou de comer tagine, couscous e pastilla todos os dias, já que esses são os pratos que os turistas querem aprender a fazer. Ainda assim, ela seguiu eficiente e didática para nos explicar o passo a passo de cada preparação, pacientemente averiguando como nos saíamos em cada uma das etapas.

temperos-marroquinos-curcuma-paprika-cominhos

Eu perdi completamente a noção do tempo, mas diria que foram duas a três horas para preparar todo aquele banquete. Picamos legumes, cozinhamos, fritamos e trituramos amêndoas, usamos inúmeros temperos (sal, pimenta, cominhos, coentro, salsinha, cúrcuma, açafrão, gengibre, alho, páprica, cebola), refogamos frango e cordeiro, e esperamos tudo ficar pronto.

Amêndoas cozidas

cozinha marroquina aula de culinaria

Refogando o cordeiro

Tagine já com os legumes, pronto para ser cozido

E, então, sentamos à mesa da família e comemos juntos. Foi esse o momento em que descobri que, até então, os restaurantes turísticos, de certa forma, tinham nos “enganado” sobre como se come a comida marroquina. É que, ao invés de comer com garfo e faca, o pão é usado como talher para retirar a comida direto do tagine. E eu havia passado os últimos sete dias tentando entender porque tanto pão – sem nenhum azeite ou manteiga – era colocado na mesa.

salada marroquina

Salada marroquina de entrada

comendo-tagine-aula-de-culinaria

Tagine retirado direto da panela com pão

aula de culinaria marrakech pastilla

Pastilla por dentro

Por fim, completamente cheia e feliz com tantas conversas e experiências, foi hora de me despedir de toda a família e pegar o ônibus de volta ao centro da cidade. Essa foi, sem dúvida, a melhor parte de uma viagem tão incrível de 9 dias pelo Marrocos – e recomendo para todo mundo que gosta de comida a aula com o Brahim e a Saneh.

Aula de Culinária em Marrakech: informações práticas

A aula de culinária com a família marroquina está na lista de experiências do Airbnb com melhores notas em Marrakech. Os valores variam de acordo com a época do ano. Eu paguei 149 reais (34 euros) pela experiência. Se você nunca usou o serviço do Airbnb, fica aqui um cupom de desconto de R$187,00).

Também é possível fazer contato diretamente com o Brahim por email: [email protected] ou Whatsapp: +212620420724

A experiência culinária inclui o café da manhã, as compras no mercado, a aula e a refeição. Reserve o dia inteiro para isso: a atividade vai 10h às 16h.

Para chegar ao local  é preciso pegar o ônibus 14 (custa 4 dhs), que sai da praça Jemaa el-Fna e desce no café 14, em Azli. Alguns dos ônibus não param em frente ao café, mas numa avenida próxima. Pergunte para o motorista ou para as pessoas do ponto e fique atento ao Google Maps. A viagem dura cerca de 40 minutos.

Eu obviamente estava um pouco receosa de pegar ônibus sozinha no Marrocos, mas depois de muitas pessoas me garantirem que era tranquilo, segui sem enfrentar problema. Foi muito interessante ver pela janela a mudança da cidade à medida que nos afastávamos da área turística.

Um táxi do centro até lá custa 50 dhs.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.