fbpx

Visita à Catedral de Sevilha e La Giralda

“Façamos uma igreja tão grande que aqueles que a virem terminada pensem que estamos loucos!”. A frase até parece uma daquelas ideias megalomaníacas que a gente tem em mesa de bar e que ninguém nunca leva a sério no dia seguinte, mas, para o bem de Sevilha, o cônego autor da sentença devia ter bastante moral entre os religiosos da cidade no século 15, tanto que eles toparam renunciar a metade de seus salários para financiar a construção. E, seis séculos depois, o resultado está lá: a gigantesca Catedral de Santa Maria da Sede, ou apenas Catedral de Sevilha, bem no miolo do centro histórico, força olhares e caídas de queixo só com sua presença.

Uma das maiores igrejas católicas do mundo, atrás apenas da St. Paul de Londres e de São Pedro, no Vaticano, a Catedral de Sevilha, assim como tantos outros importantes monumentos da Andaluzia, tem raízes muçulmanas. Foi erguida entre 1402 e 1506, sobre as bases de uma antiga mesquita moura – herança da ocupação árabe na cidade – que acabou em ruínas depois de um forte terremoto, em 1356.

Na época, Sevilha florescia econômica e culturalmente e isso precisava ser demonstrado na construção do novo templo. E tudo ali é feito com esse objetivo. São 80 capelas, a nave central mais comprida da Espanha, quatro naves laterais igualmente impressionantes e uma área de 23.500 metros quadrados. Quando foi finalmente inaugurada, a igreja tomava o lugar da Hagia Sophia, em Istambul, como maior catedral do mundo.

Leia também: O que fazer em Sevilha: roteiro completo

Fundos da Catedral de Sevilha

Catedral de Sevilha

Embora grande parte dos símbolos do islã tenham desaparecido ou sido cristianizados ao longo dos anos, a influência moura ainda é bastante evidente na Catedral de Sevilha. Em especial no Pátio de los Naranjos, um jardim de laranjeiras que, antigamente, servia de local para ritos e festas islâmicas, e a torre La Giralda, minarete do século 12 transformado em campanário, que é um dos cartões-postais mais conhecidos da cidade. Sobre ela, há até um dito popular que diz que “não se sabe se foram os homens que a construíram para subir aos céus ou os anjos para baixarem à terra”.

Catedral de Sevilha e La Giralda

E se você acha que a Catedral de Sevilha não poderia ficar mais interessante, é ali dentro que, dizem, jazem os restos mortais de Cristóvão Colombo, aquele mesmo, o das Américas. Seu túmulo é sustentado por estátuas que representam os reinos de Castela, Aragão, Navarra e Leão, que mais tarde vieram a formar parte daquilo que a gente hoje conhece como Espanha. Não faltam motivos para que a igreja conste na lista de Patrimônios Culturais e Históricos da Humanidade da Unesco, onde figura desde 1987, e a visita é sem dúvidas um dos grandes momentos de qualquer viagem à Andaluzia.

Catedral de Sevilha e La Giralda – Informações para visita

Detalhe da Catedral de Sevilha

A Catedral de Sevilha abre diariamente, mas é preciso lembrar que acessos e horários podem ser alterados para celebrações religiosas, principalmente aos fins de semana.

Horários e preços:

De setembro a junho: segunda-feira (de 11h às 15h30), de terça a sábado (de 11h às 17h) e domingos (de 14h30 ås 18h).

Em julho e agosto: segunda-feira (das 9h30 às 14h30), terça a sábado (das 9h30 às 16h) e domingos ( das 14h30 às 18h).

Há oferta de passeios guiados gratuitos pela tarde, mas é preciso reservar com antecedência pelo site oficial.

Adultos pagam 9 euros, estudantes menores de 26 anos e crianças pagam 3.

La Giralda

A subida da torre La Giralda é bastante cansativa, mas a vista lá de cima recompensa os mais corajosos. A torre abre todos os dias e a entrada, independente da entrada na igreja, custa mais 9 euros.

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países da Europa e pode ser exigido na hora da imigração. Além disso, é importante em qualquer viagem. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta promoções.

Avalie este post

Autor


Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 comentários sobre o texto “Visita à Catedral de Sevilha e La Giralda

  1. Olá Natália! Estou tentando comprar ingressos para a Catedral de Sevilha para final de Abril e o site não está aceitando meus cartões de crédito , que já estão habilitados para compras internacionais. Liguei pro atendimento dos cartões e está tudo ok. Será que é comum esse tipo de problema? Gostaria de saber se é possível chegar lá e comprar na hora na bilheteria, já que pelo site não consigo comprar antecipadamente. No site do Real Alcazar de Sevilha nem aparece a opção de comprar para o mês de Abril, já pula para Maio.

    Um abraço!
    Eline.

    1. Olá Eline, infelizmente não sei informar qual o problema. Abril não é altíssima temporada, acredito que você não terá problemas para comprar na hora. Mesmo não aparecendo a opção sempre há ingressos para venda no local…

      Boa sorte com isso! 🙂

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.