Tags:
Atlas: Amsterdam, Holanda

Como funcionam os coffeeshops de Amsterdam

Não é segredo para ninguém que Amsterdam é uma cidade liberal – muito pelo contrário, os holandeses têm orgulho disso. E não podia mesmo ser diferente, afinal enquanto boa parte do mundo ainda tem dificuldade para discutir sem preconceitos temas polêmicos, como prostituição, uso de drogas e casamento gay, por lá as coisas parecem estar mais bem resolvidas.

Tão bem resolvidas que a nossa guia do city tour perguntou se gostaríamos que ela nos levasse a um coffeeshop. Ou seja, as lojas que vendem, com autorização do governo, não café, mas maconha.

Os coffeeshops existem desde os anos 70 na Holanda, como resultado de uma política de drogas mais tolerante. O objetivo dos governantes era claro: diferenciar drogas leves (soft drugs -haxixe, maconha, remédios para dormir e sedativos) das pesadas (hard drugs, ou cocaína, heroína, extasy, etc). Com isso, seria possível descriminalizar o usuário recreativo das drogas de primeiro tipo e facilitar o combate ao tráfico, ao crime organizado e consequentemente à violência.

letreiros coffe shops amsterdam

Veja bem, o consumo de maconha e adjacentes em Amsterdam não é legal, é apenas tolerado sem punição, seguindo algumas regras específicas muito bem fiscalizadas. Por isso, o único lugar onde você pode comprar esse tipo de droga é dentro de um coffeeshop. E vale dizer que o estabelecimento não pode vender mais de 5g da droga para um cliente, por dia.

Além disso, somente maiores de 18 anos podem entrar no local e comprar os produtos oferecidos. Nenhuma droga pesada (tipo cocaína, extasy, LSD, etc) pode ser vendida lá, assim como qualquer tipo de álcool. Essas lojinhas também não podem fazer qualquer tipo de publicidade para atrair consumidores.

O governo permite que você fume maconha em espaços públicos, desde que não compre na rua e não porte mais do que a quantidade permitida por lei. Além disso, em Amsterdam turistas também podem entrar nos coffeeshops, desde que sejam maiores de 18 anos, claro. Essa regra varia em outras cidades da Holanda.

Planeje sua viagem: Saiba onde ficar em Amsterdam

Ache e reserve passeios e atrações na cidade

parque amsterdam

Toda essa tolerância atrai turistas. 35% das pessoas que visitam Amsterdam vão aos coffeeshops, que somam 198 estabelecimentos na cidade (dados do IAmsterdam, do final de 2013). Se você andar pelas ruas de regiões que têm a noite movimentada – tanto para turistas, como para holandeses – como Leidseplein, Rembrandtplein e o Red Light District, vai ver jovens ingleses e australianos passeando em busca das diversões prometidas por uma cidade tolerante e liberal.

Com tantos estabelecimentos, dá para encontrar de tudo: do decrépito ao com aparência de café bonitinho. Eles estão por todos os lados da cidade. Para entrar em um, não se esqueça de levar seu passaporte. O documento é analisado na entrada, para evitar visitas indesejadas de menores de idade.

A organização do lugar impressiona: parece uma combinação de café com pub, pessoas sentadas em suas mesas conversando, outras no balcão. Um letreiro indica as ofertas de bebidas: café, cappuccino, latte… Um cardápio exibe itens com várias graduações de THC, a substância psicoativa da droga. No blog Janela Laranja você encontra posts sobre como escolher o que consumir.

Já ouvi histórias de gente que dormiu depois de visitar o coffeeshop – uma delas, no banheiro do Museu do Van Gogh!  Então, para quem não tem experiência, a prudência vale a pena. Quem estiver interessado pode buscar uma lista dos melhores estabelecimentos na internet. Tem várias. O Huffington Post indica cinco coffeeshop imperdíveis em Amsterdam: Mellow YellowThe BulldogBarney’s, Grey AreaRokerij II.

coffee shop amsterdam

Se você não tem curiosidade e nem interesse em visitar um, mesmo sem consumir nada, então tome cuidado para não confundir os coffeeshops com os cafés da cidade. O Ducs Amsterdam tem um post explicando as diferenças. Se você quiser só um cafezinho, sem efeitos colaterais, procure por uma koffiehuis.

Você iria ou já foi a um coffeeshop em Amsterdam? Concorda com essa política de tolerância na cidade? Conta aí nos comentários =)

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países da Europa e pode ser exigido na hora da imigração. Além disso, é importante em qualquer viagem. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta promoções.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

26 comentários sobre o texto “Como funcionam os coffeeshops de Amsterdam

  1. Ótima matéria Luiza, porém ecstasy (MDMA) e LSD não são drogas pesadas, e nem causam dependência física ou psíquica, ao contrário das drogas pesadas como cocaína e heroína

      1. Está corretissimo, pois até temos que ter alguns lugares livre ao ar para fumar um sagrado cigarro de Cannabis. Mas em meio a este tumulto mundial que vivemos sempre é bom preservar mais o lado cannábico “uma cultura de raiz forte”, vemos que em nosso Brasil o negócio nao anda muito pela educacao, que está envolvida com este esquema de fumar na ruas, na cara de quem nao usa, nao aceita. Querendo ou nao isso é falta de respeito com quem ainda nao contém informacoes suficientes para deixar de lado o pre-conceitos para discriminar o assunto!! Fumar cannabis é saúde, é como tomar um vinho bem envelhecido o/ culturaaaa

      1. Sim, sou brasileiro e moro Amsterdam há 5 anos, Não e permitido o uso na rua entre aspas, por que todos fumam e os policiais não se importam por que eles tem mais o que fazer então eles nao implicam com você por fumar na rua

    1. Quando estive em Amsterdam em Marco deste ano, comprei no coffe shop e fumei tranquilamente nas ruas, ao lado dos policiais que nem me olharam, e olha que tem policia para todo lado.
      Nao pode fumar dentro de outros estabelecimentos.
      La tem lojas que vende todo tipo de acessórios para fumar maconha e consumo de outrs drogas tambem, mas so os acessórios.
      Vende cogumelos alucinogenos legalmente em algumas lojas de bong e etc.
      Oque nao pode mesmo na rua e beber nem andar com bebidas.

  2. Luiza, uma duvida minha, que esta me perseguindo a sonhos, sou a favor da legalização da maconha. Meu maior desejo é abrir uma cofre shop seria possível, um brasileiro abrir um coffe shop em um pais que tenha a maconha liberada ? Como no nosso pais sera uma coisa difícil, queria saber se é possivel !

  3. Nenhuma droga é “liberada” em AMS! O que existe são politicas tolerantes de redução de danos. É meio que difícil adaptar-se a certos conceitos e romper paradigmas solidificados por uma cultura “conservadora” como a nossa. É preciso entender um conceito mais amplo de politicas sociais para compreender AMS. Por exemplo, não se pode beber uma latinha de cerveja andando pelas ruas… e se for pego cometendo a infração nas proximidades de uma escola o cara pode ate ir em cana. E ai, o que é que causa maior estranheza e seria mais danoso socialmente: O cara subir um morro para comprar um baseado nas mãos de um traficante armado sustentando uma organização criminosa ou menores sentados na mesa de um bar consumindo álcool a 100 m da sala de aula onde deveriam estar aprendendo valores sociais? Sinceramente não senti nenhuma “estranheza” com os Coffeeshops…

    1. Não acho que haja necessidade de entender um conceito mais amplo de política para compreender Amsterdã ou qualquer outra cidade do mundo, basta a ter a mente aberta para conhecer o novo.

  4. Legal o relato, Luiza. Acho que uma dica válida é evitar dar ouvidos para pessoas na rua, te oferecendo qualquer coisa ou convidando para ir a algum “smart shop”, onde são vendidos os cogumelos mágicos (evite consumi-los).

    Já os coffee shops são legais, especialmente os menos turísticos, como o Bulldog. Recomendo muito o Mellow Yellown. É um dos melhores.

  5. Oi, Luiza. Eu estive, em janeiro, em Amsterdam e fui a um destes estabelecimentos. Foi impactante, principalmente porque nunca tive experiência com drogas no Brasil e minha concepção era de que estava num lugar “errado”… Bom, achei interessante o lugar, embora não queria voltar. kkkk É bem forte o cheiro e se você não tiver habituado, já isso é suficiente pra te deixar nas nuvens. 🙂 Quanto ao passaporte, eles não pediram o meu. De qualquer forma, é uma boa dica. Escrevi mais sobre Amsterdam no meu blog: porqueviajar.com.br

  6. Já faz alguns bons anos que fui. Fumei num coffeshop e depois que bateu o treco fui descobrir que era um coffeshop gay. hehe
    Mas me diverti mesmo foram com cogumelos, alguma informação sobre eles? Li uns boatos que foram proibidos pra turistas

  7. Bem… estive por lá em 2012 e não precisei apresentar documentos para entrar o coffee, bem como vi pessoas aparentando serem menores dentro dos coffees. Outro detalhe, estava em plena segunda a noite em Leidseplein em um bar e por volta da 01:00 da madrugada os seguranças aos berros ordenavam os clientes sairem das mesas externas e entrarem: “inside, inside, everybody right now” … Eu brasileiro bobo, imaginei que o estabelecimento estaria por encerrar as atividades, como tinha acabo de pedir um Extra cool XL resolvi entrar para terminar minha cerveja. Uma das garconetes souprou em meu ouvido quando passei pela porta: “Enjoy, the fun just starting” … meus amigos, em questão de minutos a casa lotou, as mesas acabaram e pessoas continuavam a entrar, iniciou-se uma musica alta inclusive alguns hits brasileiros tocando e embalados pelo alcool que descia nas mesas sem parar e também pelo muitos “baseados” que a galera fumava dentro do bar … a balada rolou ate alta madrugada, com direito até subir na mesa para dançar! Diante de toda euforia, olhava ao redor e me perguntava: mas não é proibido o consumo simultaneo de alcool e maconha?

    O nome do “bar”? I don’t remember, it’s so hard at Amsterdam. So sei que ficava bem proxima a Mc’ Donalds, salvo engano ao lado do Buldog’s.

  8. Ola, vivo a na España e quero irne
    trabalhar na Holanda preciso de um
    dinheiro rápido vc teria alguns nomes pra me passar de bordeis ou
    Casas privadas estou indo semana
    que vem e ainda nao tenho nada em
    mente vivenda ou trabalho tenho
    documentaçao europeia.

  9. Oi Luiza, muito bom os posts sobre Amsterdam. Acho pessoalmente fantástica essa politica de tolerância implantada na Holanda. Não fui ainda a um coffeshop, mas não teria problemas em visitar um. Me parece tudo muito bem organizado. Experiências com responsabilidade são sempre válidas. Não tolero a hipocrisia e a intolerância que muitas das vezes assolam as pessoas. Parabéns pela informação e pela ética, na condução do post. Vocês da 360, são ótimos.
    Um grande abraço.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.