Tags:
Atlas: Guilin, China

Os campos de arroz, montanhas e lagos de Guilin, na China

Alexandre, o Grande, estava morto há menos de 10 anos e Roma ainda era uma criança quando a dinastia Qin fundou a cidade de Guilin, no sul da China. Em 2300 anos, Guilin acumulou conflitos, virou um ponto estratégico na passagem entre sul e norte do país e atraiu moradores importantes.

Após a fundação da República Popular da China, em 1949, Guilin se tornou o primeiro destino do sul do país a ser alçado ao sucesso turístico. Primeiro foram os próprios chineses que descobriram a região – e desembarcaram por lá aos montes. Depois vieram os gringos, que se apaixonaram por uma cidade próxima chamada Yangshuo. Hoje, só o triângulo dourado chinês (Pequim, Xangai e Xian) tem mais importância turística na China.

Veja tambémYangshuo e a China das paisagens deslumbrantes

Cruzeiro pelo rio Li e as fantásticas montanhas da China

Das metrópoles à muralha, um roteiro de 15 dias pela China

Quanto custa viajar para a China?

A explicação para o sucesso é óbvia. “A paisagem de Guilin é a mais bela debaixo do céu”, diz um audacioso, porém compreensível, ditado chinês. Com pouco mais de um milhão de habitantes, Guilin está cercada por incontáveis picos calcários, montanhas formadas durante milhões de anos pela ação das monções. Acrescente na equação os meandros e passeios de barco pelo rio Li, cavernas, campos de arroz, passeios de barco, arquitetura chinesa, lagos, praças e uma gastronomia rica – está feito o roteiro para uma viagem inesquecível por essa parte da China.

roteiro de viagem china

O que fazer em Guilin: pontos turísticos

Apesar da beleza indescritível, a principal atração turística de Guilin envolve entrar num barco e zarpar dali. São cerca de quatro horas de navegação, pelo Rio Li, até Yangshuo, uma cidade menor e que fica no trecho mais bonito das montanhas calcárias que tornaram essa região famosa. Por isso, muita gente que desembarca em Guilin acaba não conhecendo as atrações da cidade em si. Como os passeios de barco partem sempre no começo da manhã, por volta das 8h, o melhor é reservar o dia anterior (ou o seguinte) para conhecer Guilin.

Tudo por ali ocorre ao redor de lagos, em especial o Sanhu e o Ronghu, que são conectados entre si por um pequeno canal. Junte a eles dois rios, o Li e o Taohua, e ainda os lagos Gui e Mulong: esse é o sistema de dois rios e quatro lagos que torna Guilin uma cidade das mais agradáveis.

guilin roteiro china

Reserve três horas, pelo menos, para fazer aquela que é uma das atrações mais legais da cidade – perambular pelo calçadão ao redor dos lagos, dos canais e do Rio Li. Vários dos canais de Guilin foram construídos no tempo do Império chinês, para facilitar o escoamento de mercadorias. Dá para fazer um passeio de barco apenas por esses canais e lagos de Guilin. O tour dura 1h30, ocorre todos os dias e custa em torno de 200 yuans.

No meio do Sanhu ficam as Pagodas do Sol e da Lua, que tem 41 e 35 metros de altura, respectivamente, e estão conectadas por um túnel subterrâneo. É possível visitá-las, mas o mais bonito é mesmo vê-las a partir do lago, principalmente à noite, quando as pagodas são iluminadas.

guilin viagem china

Outra grande atração de Guilin é a Xiàngbí Shān, ou Colina do Elefante. Usada como fundo de tela de muito computador por aí, essa colina lembra um elefante bebendo água. Uma lenda local diz que um elefante, que era usado como montaria pelo Imperador dos Céus, apareceu ferido em Guilin, onde recebeu os cuidados de moradores locais. Apaixonado pela cidade, o animal resolveu não voltar para o céu – até que um dia ele virou colina. Um show noturno conta essa história. Como eu não fui, não sei se vale a pena, mas recomendo que você pague para entrar na Área Cênica da Elephant Trunk Hill (70 yuans, de 6h30 às 21h30).

Além de observar o elefante bebendo água, dá para seguir uma trilha colina acima, de onde se tem uma vista incrível de Guilin. Lá no alto fica outra Pagoda, a Puxian, que foi erguida durante a dinastia Ming, há pelo menos 700 anos.  

guilin rocha elefante

Se Guilin está cercada por montanhas, também está lotada de cavernas. A mais famosa é a Ludi Yan, ou Reed Flute Cave, em seu nome ocidental. Com 240 metros de profundidade e uma história nada curta, de uns 180 milhões de anos, essa caverna tem fama de linda. Colorida por luzes diversas, uma tendência por ali, a caverna pode ser visitada em cerca de duas horas. Abre para visitação todos os dias, de 8h às 17h30, e custa 120 yuans. Outra caverna conhecida na região é a Seven-Star (75 yuans, 8h às 17h30).

Se Pequim permite que o turista conheça a China histórica e Xangai e Hong Kong sejam a cara da China moderna, Guilin oferece uma oportunidade diferente: conhecer a China rural. Para isso, o melhor é fazer uma viagem de bate-volta até os terraços de arroz de uma cidadezinha chamada Longsheng, que existem há pelo menos 800 anos. Os campos de arroz ficam em vilas montanhosas a cerca de 100 km de Guilin (2h30 de carro). Como eles são mais próximos de Yangshuo, pode valer mais a pena fazer o bate-volta a partir daquela cidade. Dentro de Longsheng existem duas áreas de terraços de arroz – Ping’an, que tem mais estrutura turística e por isso mesmo é mais lotada, e a Jinkeng, que é mais rústica e vazia. 

Se sobrar tempo, explore os mercados de rua, como o Xicheng, faça passeios de bicicleta e visite plantações de chá e prédios históricos. Os menos sedentários podem fazer trilhas pelos picos que ficam nos arredores da cidade, como o Fubo e o Diecai.

guilin china

Onde se hospedar em Guilin

O melhor é se hospedar no centro de Guilin, perto dos lagos, da Rua Zhengyang e das pagodas do Sol e da Lua.  Eu fiquei nessa região, numa pousada chamada Lakeside Inn. A localização era excelente e o custo/benefício foi muito bom.

Manxin Hotel Guilin Xiangshan e o Jolie Vue Boutique Hotel Guilin são outras opções nessa área. Para mochileiros, uma boa alternativa é o Sanxi Youth Hostel.

Onde comer em Guilin

Em frente ao lago Shanhu, o restaurante The Congee serve comidas típicas por um preço muito bom – foi ali que tivemos uma de nossas melhores refeições na China. Também provamos algumas opções de comida de rua. Guilin tem várias ruas com barraquinhas e pequenos restaurantes, todas próximas ao centro e aos lagos e que ficam lotadas na alta temporada. Não deixe de provar o Guilin Fried Rice, um prato local que é consumido em praticamente qualquer refeição.

Veja também: 6 pratos típicos da culinária chinesa

guilin pontos turísticos

Quanto tempo ficar

Muita gente apenas passa em Guilin, onde fica o aeroporto internacional e o porto de onde saem os mais famosos passeios de barco pelo rio Li. Acho que isso é um erro: vale a pena dormir pelo menos um dia na cidade, com tempo de conhecer suas principais atrações. Quem tiver duas noites e dias inteiros ganha a chance de conhecer também alguns destinos nos arredores e que são mais acessíveis a partir de Guilin do que de Yangshuo.

guilin, china

Quando ir

A primavera (de março a maio) e o outono (de setembro a novembro) são os melhores momentos do ano. O verão é quente e chuvoso e o inverno é frio e tem paisagens nubladas. Não quer dizer que não dê para ir, mas é bom saber das condições, que alteram os passeios possíveis, a paisagem e até a sua mala.

Se você for em outubro, cuidado para não viajar durante o Chinese National Day, principal feriado e altíssima temporada do país. Nessa época tudo fica mais caro, lotado e precisa ser reservado com antecedência. Também é bom planejar com mais cuidado caso sua viagem seja no Ano Novo Chinês, que foi quando eu fui (entre janeiro e fevereiro). Se esse for o seu caso, vale a pena reservar hotéis, passeios e transportes com bastante antecedência.

Montando o roteiro para Guilin

É uma boa ideia combinar essa região com uma passagem por Hong Kong, que está a apenas 500 km e três horas de distância, pelos trens de alta velocidade que partem de Shenzhen, metrópole conurbada com HK. De avião a distância fica ainda menor – não dá 50 minutos. Guangzhou, outra das grandes metrópoles chinesas, está a menos de três horas de trem, enquanto pelo menos nove horas de trilhos separam Guilin de Xangai.

Veja também: Como viajar de trem na China, passo a passo

Como tirar o visto da China e preencher o formulário

Assim como outras cidades da China, quem chega a Guilin por via aérea e num esquema de conexão – saindo de um país e indo para outro – consegue a dispensa do visto chinês para períodos de até 72 horas. Como é uma Região Autônoma da China, Hong Kong é contada como outro país, o que torna uma ida até Guilin uma possibilidade para quem está de passagem pela cidade, mas não tem o visto chinês.

Vai viajar? O seguro de viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável nas férias. Não fique desprotegido na China. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício para o país – e com cupom de desconto.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Rafael

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.