Tags:
Atlas: São Paulo, Brasil, São Paulo

Três mirantes para ver São Paulo do alto

Vai por mim: O monumento mais legal de São Paulo é São Paulo. Observar a cidade de cima deveria ser atividade obrigatória para o turista que passa por lá. Triste é saber que muitos dos moradores da cidade nunca fizeram isso. Acredite, acontece. Eu mesmo já morava lá há meses quando consegui arranjar tempo (e vergonha na cara) para subir num dos famosos mirantes de São Paulo. Fiquei tão perplexo diante da vista que resolvi repetir a dose e no dia seguinte subi em outros dois arranha-céus da maior metrópole brasileira. Quer ver São Paulo do alto? É fácil e – melhor ainda – de graça!

Atualização: infelizmente as visitas aos mirantes do Banespa e do Martinelli estão fechadas por tempo indeterminado.

Mirante do Edifício Itália

O Edifício Itália é o culpado preferido de quem nunca viu Sampa de cima. É que o horário de visitação no terraço do prédio é reduzidíssimo: somente de segunda à sexta, entre 15h e 16h. Fora desse horário, só mesmo quem for comer no restaurante do topo do prédio pode apreciar a vista. Depois de algumas tentativas frustradas e muitas reclamações pelo reduzido horário do mirante, finalmente consegui separar um tempinho para visitar o local durante a semana. Para fazer o mesmo, basta pegar o metrô e descer na estação República (Linha 3 Vermelha). Você vai dar de cara com o Edifício Itália antes mesmo de sair da estação. Não tem erro, é só procurar o prédio mais alto da Praça da República.

E bota alto nisso: são 165 metros de altura, distribuídos em 46 andares. Ok, não dá pra competir com os gigantescos prédios de cidades asiáticas, mas mesmo assim já é o suficiente para dar um frio na barriga em quem tem medo de altura. Quando chegar ao local, pergunte pela visitação ao mirante. Assim que o relógio marcar 15h, corra para os elevadores e seja feliz.

“Itália” é só o apelido do prédio – o nome oficial mesmo é Circolo Italiano, nome de uma associação de imigrantes italianos que até hoje é sediada no local (e que já ficava ali antes mesmo de resolverem erguer um baita arranha-céu no terreno). Foi essa associação que idealizou o projeto, que serve como metáfora para o crescimento que os italianos tiveram no Brasil. Eles chegaram aqui para trabalhar nos campos de café e logo passaram a ter importância fundamental no crescimento da cidade.

Curiosidades de lado, o que importa mesmo é a vista. Eu só tinha observado São Paulo do alto nas poucas vezes que desci em Congonhas e estava na janelinha do avião. Apreciar mesmo, com tempo e reflexão, só rolou no alto do Edifício Itália. Do topo, é possível ter uma vista de 360º graus da cidade. Entre outros pontos importantes, dá para ver os prédios da Avenida Paulista, o Edifício Banespa, a Catedral da Sé, a Igreja de São Bento e, claro, o famoso Edifício Copan, prédio que fica logo ao lado. O skyline de São Paulo, jeito chique de falar desse monte de prédio junto, pode até não ser o mais bonito do mundo, mas impressiona. Poucas vezes vi tantos prédios juntos.

Vista do Terraço Itália - São Paulo

Endereço:  Avenida Ipiranga, 344, Praça da República.

Quanto custa: De graça!

Horário: De segunda à sexta, entre 15h e 16h. Fora desse horário, só reservando mesa no restaurante Terraço Itália.

Contato: (11) 2189-2929

Mirante do Edifício Banespa

O nome oficial é Edifício Altino Arantes, mas você pode chamá-lo de Banespa ou até mesmo Banespão. Terceiro prédio mais alto de São Paulo e talvez o mais famoso, foi projetado no final dos anos 30, para servir de sede do banco que o apelidou. E qualquer semelhança não é coincidência: o Banespão foi projetado para lembrar o norte-americano Empire State Building.

Inaugurado em 1947, foi o maior prédio do Brasil até a construção do Mirante do Vale, que hoje ocupa o posto. Só que esse prédio está, como o próprio nome indica, num vale – o do Anhangabaú. Como o Banespa fica num ponto mais alto, muita gente acha que esse é o maior arranha-céu de São Paulo.

Para chegar no Edifício Banespa, peguei o metrô (Linha 1 Azul) e desci na estação São Bento. O horário de visitação do Edifício Banespa é um pouco mais amplo que o do Itália e do Copan, mas nem por isso é fácil conseguir reservar tempo para passar por lá. Isso porque o mirante do Banespa também só abre de segunda à sexta, o que inviabiliza o programa para quem está na cidade apenas no final de semana ou mesmo para os moradores da cidade, que normalmente trabalham durante o período.

Uma vez no Banespa, é necessário ir até a recepção e perguntar pelo mirante. Depois de ficar um tempo na fila e dois elevadores diferentes… pronto, você está no topo do Banespa. De lá, chamaram minha atenção a Catedral da Sé, o centro de São Paulo e, claro, o monte de prédios juntos. Do Banespa também é possível ver o Edifício Martinelli, que um dia já foi o maior do Brasil e o Mirante do Vale, atualmente o dono do posto.

Mirante do Edifício Banespa - São Paulo

Terraço do Edifício Banespa

Edifício Martinelli (canto inferior esquerdo) visto do Banespa

O único problema da visita ao terraço do Banespa é o tempo curto. Como o espaço é pequeno e a procura é relativamente grande, cada grupo de visitantes fica apenas 5 minutos no alto da torre. Todo o programa, incluindo o tempo nas filas, os dois elevadores (o primeiro até o 26° andar; o segundo até o 32º) e a subida de escada por mais três andares, dura aproximadamente 30 minutos. É legal, mas fica o gostinho de quero mais. Por isso, atenção para a próxima dica.

Vista do Edifício Banespa

Catedral da Sé (centro da imagem) vista do Edifício Banespa

Endereço:  Rua João Brícola, 24, Centro (Estação São Bento do Metrô – Linha 1 Azul)

Quanto custa: De graça

Horário: De segunda à sexta, de 10h às 15.

Contato: (11) 3249-7180

Mirante do Edifício Martinelli

O Edifício Martinelli fica praticamente em frente ao Banespa e tem um mirante incrível, com horário de funcionamento muito mais digno. Visitar o Martinelli também é de graça e, a melhor parte, é possível aos finais de semana, já que o mirante abre aos sábados!

Você tem apenas o fim de semana em São Paulo? Definitivamente coloque uma visita ao Martinelli no seu roteiro. O prédio fica pertinho de vários pontos turísticos da cidade, como o Mercadão, o Mosteiro São Bento, o Patteo do Colegio e a Catedral da Sé. Além disso, o mirante do Martinelli não tem um tempo de visita tão curto quanto o do Banespa. Mas não é por isso que eu acho o Martinelli o mirante mais incrível de São Paulo. Também não é porque é dele a melhor vista para o Edifício Banespa, mas pela história fantástica do prédio.

O Martinelli é outro arranha-céu de origem italiana – foi construído por Giuseppe Martinelli, imigrante que rapidamente ganhou a vida no Brasil. Poderoso e com os bolsos cheios de grana, o cara resolveu que ia construir o maior prédio do Brasil. O projeto causou uma tremenda polêmica, afinal naquela época os prédios de São Paulo tinham no máximo 5 andares. No começo o Martinelli teria mais ou menos o dobro disso. Só que o Martinelli (o empresário, não o prédio) foi tornando o projeto mais ambicioso a cada novo andar. Em 1928 a construção já contava com 20, um absurdo para parte da sociedade paulista da época. Já outros preferiam botar ainda mais lenha na fogueira e estimulavam o empresário a não desistir o projeto. Ainda bem.

Até que o prédio chegou aos 25 andares, uma galera ficou morrendo de medo daquele monte de concreto despencar de lá e a construção foi embargada. Depois de os técnicos da época perceberam que o prédio não ia cair, a Prefeitura liberou a finalização, mas limitou o tamanho: a construção não poderia passar de 25 andares. Só que o empresário queria mais – queria 30!

Vista do Mirante Martinelli

Mirante do Martinelli: prédio do centro da imagem é o Mirante do Vale, o mais alto do Brasil

Impedido de continuar a colocar andares no prédio, Giuseppe Martinelli deu um jeitinho bem criativo para resolver o problema: construiu uma casa de cinco andares no topo do arranha-céu, garantindo a altura de 130 metros e o posto de construção mais alta da América Latina. Numa tentativa de provar que o prédio não ia cair, ele se mudou com a família para a casa e passou a ver a cidade de cima. A curiosa história do Edifício Martinelli não para por aí: quebrado, o empresário passou o prédio para o governo italiano, que perdeu o direito ao edifício quando atacou navios brasileiros, durante a Segunda Guerra Mundial.

Para visitar o Martinelli, nada de entrar pela portaria principal: é preciso bater numa pequena porta metálica, na lateral do prédio. Um funcionário do edifício vai te acompanhar até o mirante. Durante minha visita, nenhum turista dividiu o lugar comigo! Tempo – e espaço – de sobra para apreciar São Paulo do alto, incluindo o Banespão e a bandeira do Estado de São Paulo no topo. E a casa do empresário? Está lá! Atualmente funciona ali a Secretaria de Controle Urbano da prefeitura.  

Mirante do Edifício Martinelli em SP

Casa no terraço do Martinelli e Edifício Banespa

Endereço: Av. São João nº 35, Centro. (Estação São Bento do Metrô – Linha 1 Azul)

Quanto custa: De graça!

Horário: Segunda à sexta: 9h30 – 11h30 / 14h30 – 16h30 Sábados: até as 13h

Contato:  11 3104 2477

E você? Já foi em outro mirante e viu São Paulo do alto? Conta pra gente como foi!


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

46 comentários sobre o texto “Três mirantes para ver São Paulo do alto

  1. ATUALIZANDO CIRCULO ITALIANO EM TODOS OS HORARIOS ESTA SENDO COBRADO 35,00 em 16/09/2017!!!
    E os outros edifícios como Martinelli e Banespao todos fechados por tempo indeterminado. Resumindo fazer turismo nesses pontos virou piada!

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.