Tags:
Atlas: Bruxelas, Bélgica

Onde ficar em Bruxelas: dicas de hotéis e bairros

Bruxelas, capital da Bélgica e centro da União Europeia, é uma cidade grande e dividida em 19 distritos. Seu centro, Petite Ceinture, é bem marcado por largas avenidas, que algumas centenas de anos atrás eram traços de uma cidade fortificada. Neste post, reuni várias dicas de onde ficar em Bruxelas, para ajudar vocês a escolher o melhor bairro para sua estadia, de acordo com a proximidade das atrações, vida noturna e acesso a transporte público.

Eu não sei por que, mas tem muita gente que recomenda não passar muitos dias em Bruxelas. Dizem que não tem o que fazer na cidade. Eu não sei de onde tiraram essa informação: o lugar é lindo, limpo, simpático, diverso e com muitas atrações – e também espaços para adoradores de cerveja e chocolate. Eu passei três dias na cidade e confesso que teria ficado mais, se pudesse. Gostei tanto que preferi nem fazer um bate-volta para Bruges e quem sabe voltar em breve para conhecer os outros cantos da Bélgica.

Leia também: 10 lugares para tomar cerveja belga em Bruxelas
O que fazer em Bruxelas: roteiro de 2 ou 3 dias

É bom ficar atento aos nomes, sempre bilíngues, da cidade: tudo tem nome em Francês e em Holandês, o que pode confundir um pouco na hora de abrir o mapa e se localizar.

Onde ficar em Bruxelas: melhores bairros

  • Centro de Bruxelas

A Grand-Place é a principal praça de Bruxelas e uma das mais lindas da Europa. Ao redor, ficam os museus, palácios, pontos turísticos, cafés, lojas de chocolate e quiosques de waffles e batatas fritas. Basicamente, é no centro de Bruxelas a parte mais turística que você vai encontrar na cidade. E com a facilidade de poder fazer tudo a pé.

onde ficar em bruxelas centro

Mas ficar dentro do Petite Ceinture tem um custo financeiro relativamente elevado: se todo mundo quer ficar ali, se as lojas, museus, palácios, restaurantes, e claro, principais hotéis ficam ali, os valores sobem bastante. É meio complicado achar opções econômicas na região da Grand-Place – mesmo os hostels por ali são mais caros. Mas se seu orçamento não estiver tão apertado ou você der a sorte de achar uma excelente oferta esperta, essa é sem dúvida a melhor região para ficar em Bruxelas.

Por ali, o hostel 2GO4 Quality Hostel Brussels Grand Place é uma opção boa para mochileiros. Para viajantes econômicos que buscam um pouco mais de conforto, vale checar o Yadoya Hotel e o B&B Olives. Por fim, existem opções excelentes, muito bem avaliadas e com bom custo/benefício: o hotel 4 estrelas Hotel Hubert Grand Place, as pousadas boutique X2BrusselsLa Maison Haute, e o 5 estrelas Rocco Forte Hotel Amigo.

Veja opções de acomodação no Centro de Bruxelas

  • Saint-Gilles

Esse foi o distrito onde me hospedei. E ficaria lá novamente. Saint-Gilles é um bairro de imigrantes europeus: ouvia português, italiano e espanhol por ali facilmente. É famoso por seus prédios de Art Nouveau e seu clima boêmio. Há diversos cafés, pubs e bares. E, o melhor, por estarem fora da zona mais turística, são bem mais baratos que a média. Além disso, é fácil ir a pé de Saint-Gilles para Grand-Place: cerca de 2 km.

parvis saint-gilles onde ficar em bruxelas

Foto: Magnus Franklin – (CC BY-NC 2.0)

Para quem não curte tanto caminhadas, há linhas de ônibus e trams que levam de Saint-Gilles a todos os outros cantos da cidade com facilidade. É relativamente perto da Estação de trem Midi, o que facilita a vida de quem quer fazer bate-volta para outras cidades belgas e para quem chega no aeroporto mais afastado, o Charleroi (tanto o trem quanto o transfer saem/chegam ali).

Dentre as opções econômicas: os 3 estrelas The Pantone Hotel Brussels e o Jam Hotel, além do apartamento “yellow Studio” são boas ideias. Para quem busca garantia de muito conforto, vale a pena ver o Louise sur CourHarmon House.

Veja opções de hotéis em Saint-Gilles

  • Ixelles

Marcado pela elegante Avenue Louise, uma avenida com muitas lojas, o distrito de Ixelles é movimentando, fashionista e moderno. Quanto mais vai se distanciando da Grand-Place, mais cool vai ficando, especialmente a região de Flagey, que é muito boemia e onde os jovens de Bruxelas frequentam para tomar uma cerveja ou drinks.

onde ficar em bruxelas ixelles

Foi um dos lugares que mais curti para sair à noite, apesar dos bares fecharem cedo. Há um terminal de ônibus, linhas de metrô e tram que passam por ali. Além disso, tal como Saint-Gilles, dá para ir a pé até a Grand-Place.

Boas opções por ali:  Hotel Made In Louise, Hotel Agenda LouiseJardin Secret e o Hygge Hotel.

Veja mais opções de hotéis em Ixelles

  • Distrito Europeu

Entre os prédios modernos do parlamento europeu e da comissão europeia e os engravatados que circulam por ali, o Distrito Europeu de Bruxelas é uma região muito bonita. Apesar do ar mais político/empresarial, por ali também fica o lindo parque Cinquantenaire, que tem dois museus e um arco do triunfo.

onde ficar em bruxelas distrito europeu

O Distrito Europeu fica logo atrás do Palácio Real de Bruxelas. É bem fácil caminhar por ali. E, obviamente, por ser uma região com trabalhadores do continente todo, há diversas opções de transporte público para todas as áreas da cidade. A vida noturna, porém, é bem menos interessante.

Os preços dos hotéis, por conta da concorrência com viajantes a trabalho, não é exatamente baixo. Confira a EU Guesthouse, Urban Suites Brussels EU, Radisson RED Hotel Brussels, e Aloft Brussels Schuman.

Veja todas as opções de hospedagem no Distrito Europeu

  • Saint-Josse-ten-Noode

Ao norte do centro, perto da estação de trem Brussels Nord – que conecta diretamente com o Aeroporto Zaventem, fica Saint-Josse-ten-Noode. É o bairro com a maior comunidade turca da cidade e muitos estudantes também moram ali. É um bairro com opções baratas, mas também tem algumas redes de hotéis. O Jardim Botânico e o Belgian Comic Strip Centre ficam nesse bairro.

Veja o Jacques Brel Youth Hostel, o 4 estrelas NH Brussels Bloom, e o B&B Welcome To My Place.

Veja todas as opções de acomodação em Saint-Josse-ten-Noode

  • Anderlecht

Em Anderlecht estão algumas das opções mais baratas de Bruxelas. É o bairro onde fica a grande estação Brussels Midi e também a cervejaria Cantillon. Muita gente fala que não é recomendável circular por ali à noite, de bobeira. Eu tive que andar por ali para pegar o transfer do aeroporto e não me senti insegura, mas de fato as ruas são mais vazias e com mais potencial para ter sujeitos meio estranhos, dada a proximidade com a principal estação da cidade.

Confira B&B Dr.VeeB&B Les Habitats Nomades, Appart’City Confort Bruxelles Centre Midiibis Hotel Brussels Centre Gare du Midi. 

Veja todas as opções de hospedagem em Anderlecht

Onde ficar em Bruxelas: outras opções

onde ficar em bruxelas grand place

Bruxelas é uma cidade grande, com transporte público excelente. Você pode checar aqui todas as opções de acomodação disponíveis na cidade. Também pode fazer a busca só por hostels, apartamentos, ou ainda alojamentos locais.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

32 comentários sobre o texto “Onde ficar em Bruxelas: dicas de hotéis e bairros

  1. Oi Luiza,
    eu tenho uma questão muito particular: tenho um vôo para Lisboa às 6,20h( am ) saindo do terminal 1 do Brussels Airport. Acho que vou ter que estar no aeroporto ao menos 1.30h antes. Além da opção óbvia do taxi você tem alguma sugestão tipo, trem/metrô? Como ainda não tenho hotel reservado esta questão também será decisiva nesta escolha.
    Espero que possa me ajudar, apesar da especificidade do assunto. Caso não tenha uma resposta poderia me indicar onde posso obte-la( metrô, cia. de trem, etc ).
    Obrigado,
    Vitor
    PS. se puder responder por email seria ótimo!

    1. Olá Vitor,

      O primeiro trem parte da estação Bruxellles Midi às 4h36, passa pela estação central de Bruxelas, e chega ao aeroporto por volta das 5h.
      Perto da estação Bruxelas Nord você consegue pegar o ônibus 620, que passa a partir das 3h.

  2. Oi Luiza, estou adorando as suas dicas sobre Bruxelas. Pretendo fazer um novo roteiro para Europa e quero incluir essa cidade. Setembro é uma boa época para conhece-la???

  3. Olá,

    Eu estarei em maio por lá, sendo meu ultimo destino na Europa, chegarei de Paris.
    Recomenda algum lugar de fácil acesso da estação de trem e para as melhores atrações? Estando próximo do aeroporto, pois meu vôo será no domingo de madrugada.

    1. Oi Paulo,

      Próximo ao aeroporto e das atrações é meio complicado, porque são longe um do outro. Aliás, são dois aeroportos na cidade, então não sei bem qual seria o seu.

      De qualquer forma, acredito que o Centro de Bruxelas ou a região de Saint Gilles, próximo a estação midi, são boas opções

  4. Vou p Bruxelas em maio/18 e reservei um hotel proximo da Estação de Bruxelas Norte, …fica uns 8 minutos de caminhada(segundo google), porém chego às 22h de um sábado.É perigoso ir andando?Estou aflita!!

    1. OI Gisela,

      São só 8 minutos e Bruxelas é uma cidade tranquila. O conceito de “perigoso” para europeus é bem diferente do perigoso para brasileiros.

  5. Luzia, boa tarde!

    Chegar de Bruges a noite, no último trem, e ir de Brussels Midi para meu hotel em Grand-Place ou em Saint-Gilles é perigoso? Estarei eu e minha esposa…Como fazer? Ao retornarmos de Bruges como ir da estação para essas localidades dado que você mencionou ser perigoso estar nessa região a noite?
    Muito obrigado

    1. Oi Lucas,

      Como eu falo no post, eu andei ali de madrugada com meu namorado para ir para estação e não tive problemas. Não achei perigoso, só vazio. Se estivesse sozinha talvez eu não andaria, mas um casal eu acho trnaquilo.

  6. Oi Luiza, muito bom o seu blog. Está me tirando várias dúvidas.
    Vou fazer minha primeira viagem à Europa em fevereiro/2018, com minha esposa.
    Pretendo fazer Bruxelas: 03 noites, Paris: 05 noites, Alpes Suíços (ainda não sei onde ficar): 02 noites, Verona (ou Veneza): 02 noites, Florença: 03 noites e Roma: 05 noites.
    O que acha desse roteiro?
    Qual a melhor forma de deslocamento (considerando custo e praticidade)?
    Agradeço muito qualquer dica.
    Abração
    Denilson

    1. Acho que seu roteiro está muito bom Denilson.

      Você tem que pesquisar os deslocamentos com mais ou menos 4 a 2 meses de antecedência. Trem ou voo low cost são boas opções.

  7. Ola Luisa!No proximo dia 27 embarco para Amsterdam, sendo 5 pessoas, meu marido, eu e tres filhos adultos. Ficaremos até o dia 10/08. Inicialmente, estamos pensando e ficar 9 dias na Holanda, hospedados em Oostzaan e conhecendo as cidades proximas a Amsterdam. Os outros dias restantes, pensamos em ir a Belgica.

    Vc acha que a Belgica é uma boa? Ou vc sugere outro lugar?

    Toda dica é bem vinda porque não conhecemos a região

  8. Ola Luiza
    Da pra ir, partindo de Bruxelas, fazer bate e volta para Amsterdã, Burges e Luxemburgo?
    Obg pela resposta.
    Nao conhecia seu blog, mas sou um afficionado por viagens, e agora virei fã de carteirinha.

  9. Oi Luiza,
    Parabéns pelo blog. Suas informações estão me ajudando muito a planejar o meu roteiro de viajem. Irei viajar em set17, com esposa e filha(4 anos), pretendo fazer Amsterdam 3 dias, Bruxelas 2 dias, Colônia 2 dias, Munique 5 dias e Berlim 7 dias. O que achas?
    O deslocamento de Amsterdam a Bruxelas de trem compensa? e de Bruxelas a Colônia dá para ir de trem também?
    Abraço

    1. Oi Marcio,

      Acho que seu roteiro está muito bom. Não sei se Munique em si rende 5 dias, mas tem muitos passeios interessantes nos arredores.

      Se você comprar com antecedência, a melhor opção de Amsterdam para Bruxelas é de trem. De Thalis, o trajeto leva menos de duas horas. O mesmo vale de Bruxelas para Colônia.

      A venda dos bilhetes costuma abrir cerca de 3 ou 2 meses antes da viagem.

  10. Olá Luiza, me chamo Sérgio e estou indo para minha segunda viagem para a Europa.
    Dessa vez vou iniciar pela Bélgica, onde seria um bom lugar para ficar, com bons acessos e proximo a trens ou metros ??

    Desde ja agradeço

  11. Olá!
    Tenho 3 dias em Bruxelas, e gostaria de ir a Bruges e Gant…O que você recomendaria em termos de hospedagem?
    1. Me hospedar as 3 noites em Bruxelas, e fazer bate e volta pra Bruges e Gant
    2. Me hospedar 2 noites em Bruxelas e 1 noite em Bruges
    Obrigada!
    Beijos

    1. Oi Mariane,

      Eu não gosto muito de mudar de hotel, por conta do processo chato de fechar as malas e fazer check in para lá e para cá, então acho a primeira opção bem mais prática.

      Porém, muita gente diz que Bruges é muito encantadora, então, nesse caso, talvez a segunda opção seja melhor no sentido de aproveitar os destinos.

  12. Olá, Luiza. Refiz o meu roteiro para o seguinte; Zurique 3 noites, Amsterdã – 5 noites, Bruxelas – 5 noites, Londres – 9 noites, Paris – 7 noites, Roma – 6 noites, Florença – 4 noites, Veneza – 4 noites e Milão – 4 noites. Na sua opinião você acha que ficou melhor? Tirei o Leste Europeu porque as passagens estavam muito caras e ficava muito cansativo. Vou deixar para fazer o Leste Europe noutro momento. Grata. Um abraço fraterno.

    1. Oi Ana,

      Desculpe a demora para responder.

      Achei que ficou melhor sim. Como você colocou muitos dias em algumas cidades menores, dá para fazer bate-voltas legais, ó:

      Bruxelas – 5 noites (Dá para ir em Bruges, Guent ou Leuven)
      Florença – 4 noites (Dá para ir em Pisa, Luca, Siena ou Volterra)
      Veneza – 4 noites (Dá para ir em Padua, Verona ou Ferrara)
      Milão – 4 noites (Dá para ir em Como, Bérgamo, Bréscia, Cremona ou Lago Maggiore)

      1. Obrigada, Luiza . Seu blog tem me orientado com dicas bem legais e tirando dúvidas cruciais para viajantes de primeira viagem nestas novas cidades europeias. Adorei suas dicas de bate volta-volta, com certeza a viagem irá ficar mais bacana e cheia de cultura, um plus a mais. I Europa em si já explode de cultura. Um abraço fraterno.

  13. Luzia, parabéns pelo blog. Está me ajudando muito. Estou indo pela terceira vez pra Euro em out-nov/17. Vou fazer 7 dias paris, 3 Bruxelas, 3 Amsterdã e 6 Londres. O que vc acha desse roteiro? Outra coisa, Amsterdã está com uma hospedagem muito mais cara que Paris e Londres, que em geral são extremamente caras. Até pelo airBnb… vc tem alguma dica? Obrigado

    1. Oi Lauro,

      Acho que seu roteiro está excelente!

      Amsterdam tem hospedagem bem cara mesmo, não tem muita solução além de pesquisar muito e torcer pelo melhor. =/

  14. Olá Luiza. Parabéns pelas suas informações e pelo blog em geral sempre estou lendo e me orientação com os posts de vocês que são super legais. Pretendo fazer uma eurotrip em maio/2016 distribuindo da seguinte maneira : Zurique 3 dias, Paris 6 dias, Londres 5 dias, Bruxelas 3 dias, Amsterdã 3 dias, Berlim 5 dias, Praga 2 dias, Viena 2 dias, Budapeste 2 dias, Roma 5 dias, Florença 3 dias e Veneza 3 dias. Gostaria de sua opinião de iria fica muito cansativo tantos países ou melhor fazer menos países com mais tempo em cada cidade. Agradeço qualquer sugestão no meu roteiro.

    1. Oi Ana,

      Seu roteiro não está ruim, você só tem que lembrar dos dias de deslocamento, que acabam não contando como dia de viagem na grande maioria das vezes.

      Eu cortaria uma ou duas dessas cidades do centro/leste (Praga, Viena e/ou Budapeste). Não porque elas não são interessantes, mas porque você vai ficar muito pouco tempo, seria corrido e pouco proveitoso.

      Abraço

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.