Tags:
Atlas: San Gimignano, Toscana, Itália

San Gimignano, Itália: o que fazer por lá

Era uma vez uma vila medieval na região da Toscana, na Itália, chamada San Gimignano. Os habitantes dessa próspera cidadezinha começaram uma espécie de concurso para ver quem era o mais rico entre os ricos – e o “prêmio”, dado em forma de reconhecimento e prestígio, era para aquela família que construísse a casa com a torre mais alta.

Foram 72 casas-torre – algumas chegaram a ter 50 metros de altura – até que o governo da cidade resolveu que aquilo já estava passando dos limites e proibiu que as famílias fizessem qualquer torre mais alta que a do prédio da prefeitura.

E assim, em pleno século 12, existia uma cidade, no meio dos campos verdes da Toscana, com um skyline que lembra as metrópoles modernas e seus arranha-céus de hoje em dia. Da Manhattan medieval atualmente restam apenas 14 casas-torre.

Vai viajar pela Toscana? Então não deixe de ler:
O que fazer em Florença
Visita à Torre de Pisa e à cidadela de Lucca
Passeio por Volterra e arredores

san gimignano italia torres gemeas

As Torres Gêmeas de San Gimignano continuam de pé

Um pouco da história de San Gimignano

San Gimignano foi uma vila etrusca, como várias das cidadezinhas no alto de colinas espalhadas pela Toscana. Na época dos romanos, tornou-se um castelo. Em 450, o Bispo Geminianus, Santo de Modena, interveio para salvar o castelo da invasão de Átila, o Uno. Assim, uma igreja foi construída em homenagem ao Santo e o Castelo de San Gimignano foi crescendo a ponto de se tornar uma cidade, que era governada pelos bispos de Volterra.

San Gimignano começou a prosperar graças a seu ponto estratégico numa via de peregrinação entre o Vaticano e o Norte da Europa, a Via Francigena. O maior exemplo dessa riqueza foram as casas-torre. Tornou-se uma cidade independente em 1199 e experimentou dois séculos de abundância até que veio a peste negra. Metade da população morreu, a cidade perdeu sua independência para Florença e, com isso, nenhum remodelamento urbano foi feito até o século 19.

san gimignano italia rua principal

Via de San Giovanni

O lado positivo dessa história é que foi a ruína econômica que fez com que San Gimignano conseguisse se manter como uma das cidades medievais mais bem preservadas, um patrimônio da humanidade pela UNESCO que recebe mais de três milhões de visitantes todo ano.

O que fazer em San Gimignano: roteiro de 1 dia

  • Cruzar da Porta de San Giovanni à Porta San Matteo
  • Avistar as casas-torre e quem sabe subir na Torre Grossa e entrar na Torre Campatelli
  • Circular pelas ruelas da vila
  • Admirar as construções da Piazza della Cisterna e da Piazza del Duomo
  • Entrar no Duomo di Santa Maria Assunta
  • Tomar um gelato na “melhor gelateria do mundo”
  • Visitar o museu San Gimignano 1300
  • Contemplar a vista da antiga Fortaleza della Rocca

A lista acima é um resumo do que é possível fazer em San Gimignano. Você deixa seu carro ou ônibus de turismo num estacionamento e adentra a cidade murada onde só pedestres são permitidos. Uma vez ali, muito mais legal do que ticar atividades é caminhar pelas ruas e descobrir cantinhos lindos e tranquilos. Mesmo num dia azul e lotado de turistas, alguns minutos de caminhada me levaram a becos e vistas incríveis sem ninguém por perto.

san gimignano italia porta de san giovanni

Quando você cruza a Porta de San Giovanni (foto acima), uma das antigas portas para entrar na cidade murada, estará na Via San Giovanni, uma rua com diversas lojinhas e cafés que leva até a praça central. A não ser que você tenha muito pouco tempo, aproveite para entrar também nas ruelas e becos que cortam a via.

san gimignano italia beco san gimignano italia arcos

Becos e vielas que cortam a rua principal

Nessa rua está a sua primeira oportunidade de entrar numa casa-torre: Trata-se da Torre e Casa Campatelli, uma atração aberta há pouco tempo, uma casa-torre que foi reformada e mostra como era a vida de uma família rica no século 18.

Dica: para ter uma vista panorâmica da paisagem da Toscana e de parte da vila, vire na Via Palestro e você chegará no ponto panorâmico da Via degli Inocente.

san gimignano italia vista

Seguindo pela Via San Giovanni você passará por um pórtico e chegará a Piazza della Cisterna (fotos abaixo). Ali, cercado de torres e com a tal cisterna – uma fonte de água que servia a população no passado – é um bom lugar para dar uma parada para o gelato do dia. Se você não se preocupar com a fila, pode experimentar a famosíssima Gelateria Dondoli, que ganhou duas vezes o prêmio de melhor gelato do mundo. Eu não tinha muito tempo, então acabei provando a Gelateria Dell’ Olmo, que muita gente diz ser melhor. Não posso avaliar, mas saí satisfeita com a minha decisão de não perder tempo esperando.

san gimignano italia piazza della cisterna san gimignano italia praca da cisterna 2

Quase colada na primeira praça está a Piazza del Duomo, que, como o nome diz, é onde fica a Catedral da cidade e outras torres e palácios. Por ali você pode entrar na catedral, o que custa 4 euros, e tem o interior coberto de afrescos. E também dá para entrar no Palácio Comunale, onde funcionava a prefeitura e fica a Torre Grossa, aquela que deveria ser a torre mais alta da cidade. Você pode subir os vários degraus que levam até o topo e ter uma vista panorâmica da cidade.

san gimignano italia igreja duomo

san gimignano italia largo casas san gimignano italia palacio torre

Torre Grossa

Dali, minha sugestão é que você siga até a della Rocca, ruínas de uma antiga fortaleza de onde hoje é possível ter, gratuitamente, uma vista incrível de San Gimignano e todas as suas torres (foto abaixo e a que abre este texto).

san gimignano italia na toscana

Por fim, volte até a praça do Duomo e desça pela Via San Mateo, que, tal qual a Via San Giovanni, é repleta de lojas e restaurantes. Você chegará a outra porta medieval que dava acesso à cidade.

E não esqueça da minha recomendação de caminhar sem rumo e descobrir outros becos e ruas históricas da cidade. Para quem quiser conhecer um pouco mais dessa história, vale a pena visitar o Museu San Gimignano 1300, que mostra como era a cidade em seu auge – incluindo uma miniatura de como era a vila.

Como chegar em San Gimignano?

  • De carro

A forma mais fácil é alugando um carro. San Gimignano fica a 60km de Florença e 45km de Siena – o trajeto para lá leva cerca de uma hora. Já fizemos um texto contando algumas ideias de road trips pela Toscana e San Gimignano é sem dúvida uma das paradas obrigatórias numa viagem pela região. Uma vez chegando lá, você deixa o carro em um dos estacionamentos fora das muralhas da cidade e segue a pé para o passeio. O estacionamento que fica mais próximo da entrada na cidade é o P2.

Leia também: Como alugar um carro na Itália e não cair em pegadinhas

  • Tour ou Transfer

Também é possível comprar um tour de uma agência de viagem. Foi o meu caso. Eu fiz um passeio que levou a Siena, San Gimignano, um almoço numa vinícola e ainda terminou o dia em Pisa. Não foi um passeio ruim, o guia era bom, mas eu não sou uma pessoa que gosta de ter que correr de um lugar ao outro. Preferia ter dedicado um dia inteiro a Siena e explorado San Gimignano e outras vilas e vinícolas no dia seguinte.

Existem tour privados que fazem o passeio de uma forma mais tranquila. Você pode conferir algumas opções aqui.

san gimignano italia toscana

  • De transporte público

Isso leva à terceira questão: dá para chegar a San Gimignano de transporte público? Sim! É possível ir para lá de ônibus partindo de Florença ou de Siena – ou pegando um trem+ônibus. Certamente, levará mais tempo: cerca de 2 horas.

Partindo de Siena, basta pegar o ônibus 130. Tenha em mente que os horários variam ao longo do ano e que nos domingos e feriados o ônibus muda o trajeto. A melhor forma de garantir que seu passeio não vai dar errado é checar os horários dos ônibus antes de ir. Partindo de Florença, é necessário pegar dois ônibus ou um trem e um ônibus. A parada intermediária é a cidade de Poggibonsi.

O site oficial da empresa de ônibus, a Tiemme Spa, possui um calculador de jornada que te fala exatamente todas as opções de ônibus para o dia e horário que você tiver interesse. Outro bom site para buscar esses trajetos é o Rome2Rio.

Onde ficar em San Gimignano

san gimignano italia casassan gimignano italia ruelas

  • Na vila

Fica dentro da cidade murada é uma boa ideia para quem quer ter a experiência de dormir numa vila medieval. Por ali, uma opção maravilhosa e econômica é a pousada Palazzo Mari, que tem nota 9,7 e diárias a partir de 60 euros para o quarto duplo. Outra opção excelente, bem na praça principal da vila, é o hotel Leon Bianco – tem nota 9 e diárias por volta de 95 euros. O B&B Casa Torre Marguerita fica num edifício histórico do século 13, completamente reformado, tem avaliação de 9,5 e diárias a partir de 110 euros.

Veja todas as opções de acomodação no centro de San Gimignano

  • Agroturismo

Ficar num agroturismo na Itália é uma experiência e tanto. São fazendas, geralmente históricas, onde você encontra produtos locais, aulas de culinária e outras atividades. O local mais bem avaliado nos arredores de San Gimignano é o Agriturismo Il Segreto di Pietrafitta, que tem nota 9,8 e é um lugar bom para casais (eles não aceitam crianças na hospedagem). Há opções mais em conta e com boa avaliação também. É o caso da Fattoria San Donato e do La Tenuta di Castelvecchio.

Veja todas as opções de fazendas e agriturismo em San Gimignano


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.