O que fazer em Tallinn, na Estônia: roteiro de 1 a 3 dias

Das três capitais dos Bálticos, Tallinn foi a que mais me encantou e é essa a que eu recomendo que você passe mais dias, caso tenha que escolher. Por isso, sugiro que na hora de planejar quantos dias ficar em Tallinn, reserve pelo menos três. É possível ficar um dia ou dois, mas concentrados apenas no centro histórico e um pouquinho de Kalamaja, o distrito criativo da cidade. Nesse texto, você vai encontrar um roteiro e mapa com as principais atrações de Tallinn, para que você possa organizar sua viagem como quiser. Também indico como se locomover pela cidade, alguns restaurantes e pubs na capital da Estônia e dou boas dicas de hotéis.

Leia também: Como montar o seu roteiro pelos países Bálticos

town hall square tallinn

O que fazer em Tallinn: atrações no mapa

Com todas as atrações listadas abaixo no mapa, você pode planejar seus dias de viagem de acordo com a localização na cidade. É recomendável que você passe pelo menos um dia inteiro no centro histórico, onde, para muito além das atrações localizadas ali, você pode caminhar sem rumo pelas ruelas e passagens, sempre adoráveis e supreendentemente fofas.

Dica: Anote aí o nome de algumas das ruas históricas que são caminhadas imperdíveis do início ao fim: rua Pikk, Vene, Lai e Müürivahe.

Além disso, considere a possibilidade de mal tempo durante a sua viagem, principalmente se você viajar fora do verão. Eu dei o azar de pegar chuvas todos os dias e por isso tive que adaptar meu roteiro para incluir mais atrações cobertas.

Legenda: Centro histórico (Amarelo), Kalamaja (Azul), Fora do centro (Vermelho), Restaurantes e bares (Roxo)

Como chegar e se locomover em Tallinn

muralhas de tallinn

O Centro Histórico é facilmente caminhável e, para quem gosta de andar, Kalamaja também. Porém, se você quer ir mais longe, como nos palácios de Kadriorg ou nas praias e parques de Rocca al Mare, pode usar o transporte público da cidade. Há um eficiente sistema de ônibus e trams (bondinhos) que te levam a todos os lados. O próprio Google Maps serve de guia sobre qual a linha e direção tomar.

Quem chega no aeroporto pode usar o transporte público: o ônibus 2 (direção Reisisadam) tem ponto bem em frente ao aeroporto e te deixa na entrada do centro histórico (ponto A.Laikmaa) em cerca de 15 minutos. A linha de tram 4 também faz o trajeto  (desça em Viru).

Quem chega pela rodoviária, há a opção dos trams 2 ou 4, para descer em Viru.

Outra forma muito comum de chegar em Tallinn é de ferry, a partir de Helsinki, na Finlândia. Do porto/terminal de passageiros, até o centro histórico, o mais fácil é ir a pé, uma caminhada de cerca de 1 km.

Por fim, é relativamente barato de se locomover é usando aplicativos de transporte como o Bolt, um concorrente do uber que domina o mercado dos Bálticos. A corrida do centro para rodoviária ficou em torno de 3 euros e até o aeroporto custou em torno de 7 euros. Tenho um código de desconto para quem usar o app pela primeira vez (GBC4E).

7 coisas para fazer no centro histórico de Tallinn

  • Town Hall Square

O coração de Tallinn a mais de oito séculos, a Town Hall Square é uma típica praça medieval, com o enorme prédio da torre da prefeitura construído em 1404 (fica aberto a visitação apenas de junho a agosto). Em volta da praça, dezenas de casinhas coloridas que hoje são restaurantes de vários tipos.

town hall square tallinn estonia

No cantinho da praça fica a Town Hall Pharmacy, uma farmácia aberta desde 1422 até hoje, ou seja, a farmácia mais antiga em funcionamento da Europa. O espaço, que tem entrada gratuita, conta com uma área de exposição dos remédios medievais e dos processos de fabricação utilizados séculos atrás.

Também vale a pena seguir por um pequeno portal abaixo do restaurante Balthasar, chamado Saiakan. Um desses cantinhos que eu chamei de surpreendentemente fofos e que te levará a um dos cruzamentos principais do centro histórico.

detalhes do centro histórico de tallinn estonia

  • Muralhas e Torres de Defesa

Como todo centro histórico europeu que se preze, o de Tallinn ainda preserva as muralhas e torres de defesa construídas no período medieval. Tallinn é uma das cidades europeias que tem essas fortificações melhor preservadas. Prova disso, é que existem cerca de 1,9 km de muralha e 20 torres de defesa do século 14 ainda de pé.

jardim das torres tallinn estonia

tallinn no outono jardim rei dinamarques

Para quem só quer ter uma bela vista de cartão postal das torres, a chamada Tower’s Square é o ponto ideal. Localizada do lado de fora das muralhas, o local é uma praça com jardim e seis torreões na sequência. Outro local excelente é o Danish King’s Garden (Jardins do rei dinamarquês), um jardim lindo à beira de um conjunto de torres de artilharia e com uma vista bem bonita.

Dica de foto: a parte atrás das muralhas do jardins dinamarqueses é um excelente local para chegar bem pertinho das muralhas sem pagar nada!

tompea hill tallinn estonia

Para quem quer caminhar pelas muralhas, há três opções: A parte entre as torres Nunna, Sauna e Kuldjala, que inclui também parte interna e externa das muralhas (2 euros). A torre Helleman, que inclui uma visita a torre (que foi utilizada como prisão) e uma caminhada de 200 metros pela muralha antiga (3 euros). A terceira é o museu Kiek in de Kök, cuja entrada fica no Danish King Garden, e permite a visita a uma torre de artilharia e outras três torres. O local também conta com passagens subterrâneas e uma exposição de artefatos históricos, armas antigas e sobre a história da cidade (14 euros).

hellemans tower tallinn

tallinn torre fdefesa danish king garden

Por fim, é importante falar dos antigos portões de entrada na cidade murada. Os dois principais, ainda preservados, são: o Viru Gate, cujo portão mesmo foi removido no século 18 para abrir a passagem de uma rua, mas as duas torres de entrada e a praça no entorno ainda mantém o traçado original. E o Coastal Gate, que é a entrada que dava para o mar e é facilmente reconhecida pela torre que o acompanha, a Fat Margaret, uma torre bem larga (daí o nome de gorda) que era utilizada para armazenar canhões e hoje funciona como Museu Marítmo (temporariamente fechado para reformas).

rua pikk e fat margaret gate

  • St. Catherine’s Passage

Dentre as passagens pitorescas de Tallin, a de Santa Catarina é a mais famosa. A entrada fica meio escondida num pequeno portal, atrás de onde antigamente ficava uma igreja para a santa. A passagem conecta duas ruas, Vene e Müürivahe, que entre os séculos 15 e 17, eram povoadas por artesãos. Por isso, a passagem era também um local onde ficavam diversas oficinas de artesanato, escondidas atrás de suas pequenas janelas.

st catarines passage tallinn estonia

  • Masters Courtyard

Esse é mais um dos espaços especiais parcialmente escondidos atrás de um pequeno portão. O “pátio dos mestres” está um pouco acima da Passagem de St. Catarina, na rua Vene. O local aparece em textos de 1371 e era o espaço de antigos mestres artesãos. Hoje, conta com lojinhas de artesanato, jóias, e uma chocolateria popular entre os locais.

tallinn masters courtyard

  • Museu de História da Estônia (Great Guild Hall)

Esse pequeno Museu de História da Estônia funciona em um prédio histórico da Câmara de Comércio, datado do século 15. Não bastasse isso, lá dentro você encontra os 11 mil anos de história do país, recontados através de artefatos e multimídia, passando por eventos importantes como a ocupação russa e nazista, as guerras, a independência e os símbolos nacionais. No subsolo, há uma coleção interessante de armas antigas e da história do prédio. Entrada: 8 euros.

Outros museus e exposições no centro histórico:

No centro histórico de Tallinn você também encontra outros museus interessantes como a antiga prisão de KGB, que foi utilizada até 1950; o museu de história da cidade e outras diversas exposições de arte e história. Você pode conferir a lista completa no site do Visit Tallinn.

  • Rua Pikk

Essa rua, que vai do portão Fat Margaret cruza todo o centro histórico e sobe o morro Toompea até a Catedral de Alexander Nevsky é um passeio imperdível no centro histórico de Tallinn. Passando por ela, você encontrará não só dezenas de restaurantes, bares e lojinhas interessantes, como também vai ter a chance de ver e fotografar alguns dos pontos mais bonitos da cidade, como:

onde ficar em tallinn estonia centro historico

– A Igreja de São Olavo, que já foi considerado o prédio mais alto do mundo;
– A prisão da KGB, que você pode reparar como as janelas do subsolo foram fechadas com tijolos para abafar os sons lá de dentro;
– Um pequeno parquinho chamado Roheline Turg e o pub Hell Hunt;
– A bela porta da Irmandade dos Cabeças Negras (hoje uma sala de concertos);

house blackheads em tallinn

– Os belos prédios do Kanut Guild Hall e o Great Guide Hall, hoje um teatro e museu, respectivamente;
– A Igreja do Espírito Santo e seu relógio de madeira do século 17;
– Uma das torres de defesa da cidade e a subida ao longo do muro até a Catedral.

  • Toompea Hill

O centro histórico de Tallinn é dividido entre a parte alta e baixa. A parte alta, conhecida como Toompea Hill, é onde fica o antigo castelo da cidade, onde hoje funciona o Parlamento da Estônia. O local é fechado ao público em geral, mas existe a possibilidade de fazer visitas guiadas, consulte o site oficial.

igreja alexander nevski tallinn

Outro ponto bem icônico dali é a Catedral St Alexander Nevsky, com seus domos coloridos típicos de uma igreja ortodoxa russa. O templo é relativamente recente, de 1900, e a entrada é gratuita.

Mas uma das principais atrações dessa parte da cidade são os mirantes. O mais famosos de todos é o Kohtuotsa, que tem uma inscrição na parede que gera filas para tirar foto. Eu, particularmente, preferi a vista e a quietude do mirante de Patkuli.

tallinn estonia vista toompea hill

4 coisas para fazer em Kalamaja

O nome Kalamaja significa “casa do peixe”, um nome adequado para esse que era o principal porto da cidade. No século 19, a região tornou-se também a área residencial dos trabalhadores das fábricas de Tallinn, por isso é repleto das casinhas de madeira que hoje dão um grande charme ao bairro. Localizada bem ao lado do centro histórico, Kalamanja também tem se desenvolvido como uma parte moderninha, cultural e diferente da cidade. Bora descobrir o que fazer por lá:

  • Balti Jaam Market

Nada como um bom mercado municipal para entender um pouco mais sobre a cultura local, mas o Balti Jaam é muito mais do que um simples mercado. Fica num prédio moderno, de três andares, onde você encontra todos os produtos típicos e tradicionais do país, um monte de restaurantes variados e também lojas de antiguidades, vintages e segunda-mão.

  • Telliskivi Creative City

tallinn telliskivi creative city

Bem do lado do mercado, numa antiga zona industrial, a Telliskivi Creative City é um espaço que mistura empresas criativas, restaurantes e bares diferentes, vários painéis de graffiti, entre outras coisas. No verão é um grande ponto de encontro, mas como eu visitei num dia de chuva outonal, estava bem vazio. Lá também fica o Fotografiska, um braço do museu de fotografia moderna de Estocolmo.

  • Seafront: Kultuurikilomeeter

A avenida à beira do mar, chamada Kalaranna, era um espaço de antigos galpões e indústrias que foram transformados em museus, restaurantes e centros culturais. Se estende por cerca de 2.5 quilômetros, começando no Kultuurikatel, um hub criativo de Tallinn, até o Port Noblessner, uma área de restaurantes chiques e galerias de arte.

Esse caminho também passa pela Fortaleza de Patarei, uma fortificação naval construída em 1840 pelo Czar russo Pedro, o Grande, e utilizada como prisão, de 1919 a 2004. Hoje, o espaço traz exibições sobre o passado comunista da cidade. Já o Seaplane Harbour é um museu marítimo construído em hangares de hidroaviões de 1917, o espaço conta com diversas miniaturas e barcos reais, como um submarino de 1930. Ainda, o Proto Invention Factory, uma exposição sobre tecnologia e inovação, toda em realidade virtual, e o Energy Discovery Centre, que é um museu de ciências.

  • Casas históricas

Enquanto a área à beira mar é um espaço de grandes galpões, o interior do bairro tem um aspecto bem mais pitoresco, com casinhas coloridas de madeira do século 19 e algumas praças e parques, recomendo em especial o tranquilo Kalamaja Park. As referências de ruas onde você encontrará mais casas históricas coloridas são Valgevase, Kalju, Kungla, Vana-Kalamaja e Niine.

kalamaja tallinn estonia

parque kalamaja tallinn estonia

Descobrindo outras regiões da cidade: Kadriorg, Pirita, Roca al Mare e City

O centro de Tallinn (também chamado de City) é uma região de prédios enormes e modernos. Em Kadriorg você encontra jardins e palácios. Pirita é a região de praia, assim como Rocca al Mare, onde também estão florestas e parques para quem curte natureza. Algumas atrações nesses lugares (que eu infelizmente não tive tempo e condições climáticas para conhecer):

Onde comer e beber em Tallinn

  • Porgu

A melhor refeição que tive nos Bálticos. O Porgu é um restaurante/cervejaria que fica numa cave medieval. Além da vasta carta de cervejas, tem um menu interessante que mistura tanto comidas típicas como opções mais contemporâneas. Nós provamos o frango com molho de mostarda e mel e o porco ao molho de cerveja, ambos deliciosos. A refeição com bebida ficou em 35 euros para duas pessoas.

Endereço: Rüütli 4

onde comer em tallinn

  • Kompressor

O Kompressor fica bem no meio do centro histórico e está sempre cheio. O cardápio deles tem apenas uma opção: panquecas, de vários sabores, doces e salgadas. Eu nem cheguei a provar as doces porque o tamanho do prato salgado é enorme! Como é muito bom e com preço camarada, estive lá duas vezes. A refeição com bebida dá em torno de 15 euros para duas pessoas.

Endereço: Rataskaevu 3

  • Hell Hunt

Hell Hunt é o pub mais antigo da cidade, com uma enorme carta de cervejas artesanais da Estônia e opções legais do resto do mundo. Eles também têm um menu de comidas, mas nós provamos as costelinhas e não estavam muito boas. Eu recomendo apenas pelas cervejas.

Endereço: Pikk 39

Onde ficar em Tallinn: dicas de hotéis

Eu já fiz um post bem completo com dicas de onde ficar em Tallinn bairro a bairro. Eu fiquei no Fat Margaret’s hostel, num quarto privativo que não perderia em nada para um hotel 2/3 estrelas. Recomendo demais! As diárias foram 30 euros pelo quarto duplo.

Para quem prefere acomodações tradicionais, duas dicas interessantes no centro histórico são o My City Hotel, um 4 estrelas com nota 9 ou o The Three Sisters Boutique Hotel, 5 estrelas, nota 9,2 e localização num prédio histórico. Veja abaixo no mapa várias opções de acomodação na cidade:



Booking.com


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Um comentário sobre o texto “O que fazer em Tallinn, na Estônia: roteiro de 1 a 3 dias

  1. Boa tarde, Luiza! Tudo bem?

    Amei o post e gostaria de saber umas coisinhas, por favor:

    1- Em quanto fica a média de preço das passagens aéreas para lá, partindo do RJ( se é que tem vôo saindo daqui. Caso não, seria de SP?)? Valeria mais a pena ir para Helsinki, na Finlândia e, de lá, pegar o ferryboat?

    2- Os valores da alimentação que você exemplificou de alguns lugares, são atuais? Porque, para comerem 2 pessoas, estão muito razoáveis!!!
    Eu tenho o hábito de tomar um bom café da manhã e vazar para a rua! rsrs
    Nem sempre almoço ou janto todo dia; ou é um ou é outro, geralmente. E procuro comprar coisas para lanche e levar para o hotel, no caso de bater aquela fome tarde da noite ou levar na mochila quando for passear.
    Mas gostaria de saber qual a média de gasto/dia com alimentação, entre lanche/almoço/janta também.

    3- Quanto se gasta, em média, para entrar nos lugares onde há cobrança de ingresso?

    4- Para quem desejar ir em época de verão ou, pelo menos, não muito frio, quais meses são os ideais?

    Desculpe a quantidade de pergunta, tá? É que desejo ter uma ideia de em quanto ficaria uma viagem para lá, por uns 10 dias. Ou você acha que é muito? Tenho a intenção de conhecer outras cidades, seja em bate-volta ou não.
    Te agradeço desde já pelo retorno! Gratidão!

    Beijos!

    Tania

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.