fbpx

Uruguai de carro: guia completo para organizar a viagem

Menor que o Paraná e a poucos quilômetros de várias cidades do sul do Brasil, é fácil conhecer o Uruguai de carro. E o melhor: o país, cheio de boas estradas e paisagens lindas, combina com uma road trip. Neste texto você encontra um guia completo para organizar suas férias.

Documentos para viajar pelo Uruguai

  • Brasileiros não precisam nem de passaporte para viajar pelo Uruguai – basta levar a Carteira de Identidade, em bom estado e com foto em que você seja reconhecível. Em muitos lugares você vai ler a dica dos 10 anos de emissão do documento, mas essa regra não é verdadeira.
  • Quem cruza a fronteira com o RG precisa preencher um formulário, disponível nos postos de imigração, que será carimbado e que deve ser apresentado na saída do país.
  • Se você já tiver um passaporte, porém, pode levá-lo que o documento será devidamente carimbado, dispensando o preenchimento desse formulário.
  • E lembre-se que a Carteira Nacional de Habilitação não tem valor para passar pela imigração. Há casos e casos de brasileiros que chegam na fronteira, percebem que estão sem o RG e precisam voltar pra casa.
  • Não é necessário ter comprovante de vacina contra febre amarela para entrar no Uruguai.
  • Certidão de nascimento também não é documento de identidade. Nem para crianças e recém nascidos, que precisam ter um RG ou passaporte.

punta del diablo

Punta del Diablo

Carta Verde e seguro viagem para sua road trip

A Carta Verde é um seguro obrigatório para veículos brasileiros que cruzam a fronteira com Uruguai, Paraguai e Argentina. O plano cobre acidentes com terceiros, durante a sua estadia no exterior. Não ter a Carta Verde pode impedir a entrada do carro no país.

O seguro pode ser contratado para períodos curtos, começando por três dias, ou maiores, como um mês. A melhor forma de contratar é entrando em contato com sua seguradora e pedir o serviço. Você pagará a taxa e eles te enviarão a apólice, que deve estar com você o tempo todo. Vale a pena orçar também o custo de uma extensão da cobertura do seu seguro para acidentes no Uruguai – é que a Carta Verde cobre apenas danos que você causar a terceiros e não te dá indenização em caso de perda do seu carro.

uruguai de carro

Montevidéu

Outra forma, mais burocrática, de contratar a carta verde é na própria fronteira, onde diversos despachantes oferecem o serviço. O preço varia de acordo com a duração da road trip, mas fica entre R$ 50, para viagens mais curtas, e R$ 200, para as de um mês.

Já o seguro viagem não é obrigatório, mas é prudente contratar um. Repare que as coberturas da Carta Verde e de um seguro de viagem tradicional não são equivalentes. Além de cobrir os custos hospitalares e outros problemas, a vantagem é o baixo valor investido: pagamos pouco mais de R$ 40 por pessoa para uma viagem de cinco dias.

Seguro Viagem: América do Sul
Affinity 60 LATAM COVID-19 QUARENTENA Affinity 60 LATAM COVID-19 QUARENTENA Assistência médica USD 60.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (SUPLEMENTAR) R$ 72/dia*
GTA 24 SLIM AMÉR. LATINA COVID-19 COVID-19 BASIC5 GTA 24 SLIM AMÉR. LATINA COVID-19 COVID-19 BASIC5 Assistência médica USD 24.000 Bagagem extraviada USD 1.000 (SUPLEMENTAR) R$ 21/dia*
CORIS 30 BASIC +COVID19 CORIS 30 BASIC +COVID19 Assistência médica USD 30.000 Bagagem extraviada USD 1.000 R$ 21/dia*

Se a CNH não serve como documento de identificação, basta ela para dirigir no Uruguai – você não precisa ter a PID, Permissão Internacional para Dirigir. E não se esqueça, óbvio, do documento do carro. Se o veículo estiver no nome de alguém que vai viajar, então está tudo resolvido. Mas se estiver registrado como de terceiros, será necessário fazer uma procuração, assinada e registrada em um cartório que faça a chamada Apostila de Haia – consulte os cartórios que fazem esse serviço clicando aqui. Segundo o site da Embaixada do Uruguai no Brasil, a procuração também é desnecessária “caso o veículo seja conduzido pelo cônjuge ou por familiares do proprietário até segundo grau de consanguinidade”.

Será necessário também, na hora da imigração, preencher um formulário para o veículo. Guarde o documento em segurança, que poderá ser solicitado por policiais e deve ser devolvido na saída do país.

Veja também: 5 dicas para escolher o melhor seguro viagem para a América do Sul

Devo alugar um carro?

As maiores seguradoras não permitem que você alugue um veículo no Brasil e cruze a fronteira dirigindo. Algumas empresas, menores, até topam o serviço, mas o valor da diária aumenta consideravelmente, o que pode não compensar o custo/benefício.

Alugar um carro para viajar pelo Uruguai vale a pena – e muito – se você chegar em Montevidéu de avião e a partir da capital resolver conhecer outras cidades.

Ahh, e antes que eu me esqueça: o governo do Uruguai isenta turistas estrangeiros do IVA, um imposto, em 18%. Isso torna a locação mais barata, desde que o pagamento seja feito no Uruguai e com cartão internacional. O desconto vale também para reservas de hotéis – os preços mostrados por sites como o Booking já deixam o imposto de fora – e até nas contas dos restaurantes, quando o valor é devolvido na fatura do viajante.

Veja também: Como alugar um carro com o melhor custo/benefício

Imigração no Uruguai em viagens por terra

Atenção na hora de cruzar a fronteira: o controle de passaportes não é a coisa mais efetiva do mundo. Nossa viagem começou em Santa Maria, na região central do Rio Grande do Sul, e seguiu por 254 km até Santana do Livramento, na fronteira com o Uruguai. A cidade uruguaia do outro lado é Rivera. E por fronteira entenda uma rua e linhas imaginárias, já que as duas cidades são conurbadas e é difícil saber quando uma começa e outra termina. As populações brasileira e uruguaia convivem diariamente e por ali predomina o portunhol.

Por isso, não estranhe ao descobrir que o controle de passaportes é feito dentro de um Shopping, o Siñeriz. Você passa a praça de alimentação, vira à direita e carimba a saída do Brasil. Depois dá três passos e entra na fila pra carimbar a entrada no Uruguai. Feito isso, volta pelo mesmo caminho, cruzando as filas dos dois postos novamente. Lógico que essa é a situação em Rivera e não é exatamente assim em outras cidades, mas dá a ideia da informalidade que pode ser cruzar a fronteira.

road trip Uruguai

Montevidéu

Ou seja: é possível sair de um país para outro sem fazer o controle migratório, que é responsabilidade sua. E até sem querer. Só que, se você se esquecer e não passar pela imigração, pode ter problemas lá na frente, seja no caso de ser parado pela polícia, seja no check-in do hotel. Não se esqueça também de registrar, na volta, sua saída do Uruguai e seu retorno ao Brasil.

Compras

Ao voltar, muita gente para nas cidades uruguaias de fronteira para fazer compras nos shoppings. Lembre-se do limite isento para compras no exterior por terra, que é de 300 dólares por pessoa. Há também outros limites: segundo a Receita, são permitidas 20 unidades de produtos com preço abaixo de cinco dólares (com no máximo 10 produtos idênticos). Quando o bem custa cinco dólares ou acima disso, aí o limite máximo é de 10 unidades, sendo três idênticas. Além disso, o limite quantitativo de bebidas alcoólicas é 12 litros, o de cigarros é de 10 maços (com 20 unidades cada), o de charutos ou cigarrilhas é de 25 unidades e o de fumo é 250 gramas.

Trocando dinheiro na fronteira entre Brasil e Uruguai

Eu tinha medo da conversão ser ruim na fronteira, mas a cotação do peso em Rivera era a mesma que depois encontramos em Montevidéu. Há algumas casas de câmbio – eu troquei numa dentro do Shopping Siñeriz, a poucos metros do controle de passaportes.

Por mais que reais sejam plenamente aceitos em Montevidéu e que dê para pagar muita coisa com cartão, convém trocar alguma quantidade de dinheiro. Evite fazer essa troca na sua cidade, já que fora do Uruguai a cotação do peso, que é uma moeda de procura menor, sempre vai ser desfavorável para você.

Estradas, pedágio e gasolina no Uruguai

Muitas das rodovias uruguaias têm pedágios. Na Ruta 5, que percorremos por cerca de 500 km e que vai de Rivera até Montevidéu, foram três pedágios, todos de 100 pesos uruguaios (cerca de R$ 11). Pagamos em pesos, mas vi placas informando que era possível pagar também em dólares e em reais, embora em cotações piores. Há relatos de que pagar com outras moedas não é possível em todos os pedágios, por isso leve alguns pesos com você.

O estado das estradas é, no geral, muito bom. Respeite as regras de trânsito locais e não passe do limite de velocidade. Não beba e dirija, já que as regras quanto a isso por lá também são rígidas, e lembre-se se trafegar sempre com os faróis ligados.

homem caminha no litoral de Montevidéu

Homem caminha na orla, em Montevidéu

Se você cruzar a fronteira pelo Chui, a rota mais comum para quem parte de Porto Alegre, preste atenção na presença de animais na pista no trecho brasileiro da rodovia, já perto do Uruguai – por ali fica a Reserva Ecológica do Taim, ondem vivem muitas capivaras, entre outros bichos.

A gasolina é consideravelmente mais cara do que no Brasil, então convém abastecer antes de cruzar a fronteira. Fique atento também para o tanque e tenha em mente que o próximo posto pode estar longe.

Veja também: Onde ficar em Montevidéu – melhores bairros
Roteiros de viagem pela Argentina e Uruguai: 5, 7 e 12 dias

Dicas de roteiros no Uruguai de carro

Há vários pontos para fazer a travessia do Brasil para o Uruguai. O mais comum, seja pela relativa proximidade com Porto Alegre, seja por ser porta de entrada para o litoral uruguaio, é o Chuí, a cidade mais ao sul do Brasil e que é conurbada com a uruguaia Chuy – ali a separação é também apenas uma rua. Outras opções comuns são Jaguarão (Brasil) / Rio Branco (Uruguai) e Santana do Livramento (Brasil) / Rivera (Uruguai). Se o Chuy é a melhor saída para quem vai ao litoral, Rivera é a melhor rota para quem pretende seguir diretamente para Montevidéu.

Algumas cidades interessantes de incluir na road trip pelo Uruguai, marcadas no mapa acima:

  • Punta del Diablo – Povoado de pescadores, meio hipster, meio hippie – enfim, o típico destino mochileiro. A população é de menos de mil habitantes. Fica a 300 km de Montevidéu e a 44 km da fronteira com o Brasil. Por ali, duas boas opções de hospedagem são a pousada La Viuda del Diablo e o hostel Mar de Fondo.
  • Cabo Polonio – Área preservada, repleta de lobos-marinhos. É possível chegar de carro até a base de visitantes e depois é preciso seguir de jardineira. Vila rústica e ainda mais hippie – poucos lugares têm energia elétrica. Para muitos, é o ponto alto do litoral uruguaio. Fica a 97 km da fronteira e a 252 km de Montevidéu. Um hostel bem avaliado por ali é o Viejo Lobo e a Olga Veigas y Otros é uma pousada simples e bem localizada.
  • La Pedrera –  Por estar a menos de 40 km de Cabo Polonio, essa cidade costuma ser escolhida como base para explorar a região. É um conhecido destino de praia para gaúchos. Uma opção de hospedagem por ali é o Hotel La Pedrera. Já a indicação de hostel fica com o Covadonga.
  • La Paloma – Mais 10 km e você chegará a La Paloma, cidade de menos de 4 mil habitantes, mas que também lota no verão. É a típica cidadezinha do litoral uruguaio, com praia com rochas e um farol. O UY Proa Sur é um dos hotéis campeões de reserva, enquanto o Balconada Beach é uma alternativa de hostel bem avaliada.
  • Punta del Este – A praia mais badalada do Uruguai e um dos destinos mais buscados por brasileiros – a cidade já foi até apontada pela Forbes como o balneário mais luxuoso do continente. Fica a 130 km de Montevidéu. Por ali, o Enjoy Punta del Este é um dos hotéis mais reservados e o Florinda 3* Sup é muito elogiado pela localização. Uma boa opção de hostel é o The Trip.
  • Punta Ballena – Apenas 15 quilômetros separam Punta del Este de Punta Ballena. Por conta da curta distância, tem quem prefira fazer essa cidade – mais tranquila – de base para conhecer a região. Além dos 12 quilômetros de praias, a grande atração turística é a Casapueblo, obra do arquiteto Carlos Páez Vilaró e que se tornou um dos principais cartões-postais do Uruguai. Se resolver ficar por ali, o Club Hotel Casapueblo e o El Sol De Las Grutas são boas opções.
  • Piriápolis – Outra cidade de praia. Fica entre Montevidéu e Punta del Este, a menos de 100 km da capital e a 40 de Punta. Além do litoral, há um teleférico e calçadões – as ramblas. Por ali, dê uma olhada no Skyblue e  no Hostería Miramar.
  • Montevidéu – A capital e o centro de qualquer viagem ao Uruguai. Recomendo que você se hospede em Pocitos ou Punta Carretas, o que muda – e muito – a experiência do turista (na minha primeira passagem fiquei no centro e foi bem diferente). Ficamos no Hotel Gema e gostamos. Outra opção boa, e de frente para a orla, é o Mercure, enquanto o Destino26 é um bom hostel nessa área.
  • Colonia del Sacramento – Cidade histórica, de origem portuguesa, e cheia de charme. Tem um pôr do sol lindíssimo. Está a cerca de uma hora de barco de Buenos Aires e a 180 km de Montevidéu. O El Viajero é uma boa opção de hostel, enquanto a Le Vrero é uma pousada muito bem avaliada.

E sempre dá para seguir viagem até a Argentina. Para isso, basta pegar a balsa para Buenos Aires, seja como passageiro, seja com o carro, com empresas como a Buquebus.

Se for de carro, não se esqueça de verificar se o hotel tem estacionamento. Em caso negativo, pergunte (ou veja se outro hóspede deixou essa informação nas avaliações do Booking) se é fácil parar o carro na rua ou se há estacionamento perto.  

Turista em praia do Uruguai

Cabo Polonio, Uruguai

Quantos dias ficar no Uruguai?

Para uma viagem de carro sem pressa pelo Uruguai e passando por vários destinos, reserve pelo menos uma semana. Mas quem tiver mais não vai reclamar: Montevidéu pode ser vista em dois dias, mas tem muito o que fazer por uma semana inteira.

Dá para visitar cidades como Colonia del Sacramento e Punta del Este no esquema bate-volta, mas quem pode passar uma ou duas noites certamente aproveita mais. E existem destinos, como Cabo Polonio, que cabem como paradas estratégicas de estrada, mas que também funcionam melhor se você pode ficar por uns dias e relaxar.

Quando ir?

É possível visitar o Uruguai o ano inteiro, mas se você quiser aproveitar o litoral, vá no verão. Mesmo praias mais badaladas, como Punta del Este, costumam ter movimento de dezembro a fevereiro, mas ficam mais paradas no restante do ano.

Avalie este post

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

30 comentários sobre o texto “Uruguai de carro: guia completo para organizar a viagem

  1. Excepcional relato e dicas!!!
    Muito bom saber que há alguém disposto a compartilhar suas experiências, opinião e possibilidades.
    Muito obrigado!

  2. Somos de Blumenau – SC e pretendemos ir para Montevideu de carro, acha que vale a pena ir de carro numa viagem tão longa assim? Teria dicas de outros locais que podemos visitar antes de chegar à Montevideo por esse trajeto? Grata.

  3. Olá!
    Obrigado pelas dicas e ajuda com roteiro. Estávamos pensando em ir por Jaguarão, mas acho que o Chui é uma boa!
    Vamos em janeiro de 2020, daqui alguns dias.
    Valeu amigo e boas viagens!!!

    Francesco
    Campo Grande – MS

  4. Olá, Rafael!

    Obrigada pelas dicas! Estou começando minhas pesquisas agora e, creio, comecei bem, já que comecei pelo seu site.
    Meu esposo e eu pretendemos viajar, de carro próprio, saindo de Montes Claros/MG até o Uruguai.
    Ainda estamos sem rumo e, como disse, começando a pesquisar…
    Temos tempo suficiente (sou aposentada e ele é autônomo), mas ainda não sabemos por onde é melhor começar…pelas suas dicas, fiquei interessada na rota pelo Chuí…lá também é possível fazer todo o processo de regulamentação da saída e troca de reais por pesos?
    Será que pode clarear mais esses pontos para nós?
    Gratidão!

  5. bom dia!!! eu gostaria de ir de BH AO Uruguai de carro; gostaria de dicas e se vale a pena uma viagem longa desta de veículo!

    tenho este sonho/desejo de realizar isto!!!
    Obrigado!!!

    meu nome é Wanderson Lúcio.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.