Como funciona a passagem de volta ao mundo

Como funciona a passagem de volta ao mundo

-“Nós queremos comprar uma passagem de volta ao mundo”. O funcionário da agência de viagens não soube o que dizer. Ele até sabia da existência da tal passagem, também chamada de RTW (round the world), mas não conhecia as regras. “Mas tudo bem”, ele disse. “Vou descobrir e entro em contato com vocês esta semana, sem falta”. Ele nunca mais nos procurou.

Duas coisas sobre o assunto: (1) não é preciso ser rico para fazer uma viagem de volta ao mundo. É possível comprar um ticket RTW com cerca de U$ 4 mil. Sim, cerca de U$ 4 mil e você poderá viajar por até um ano e conhecer 5 continentes.

É lógico que ainda há os custos de alimentação, hospedagem, passeios turísticos, entre outros, mas as passagens custam só isso. Não é barato, mas também não é impagável. Prova disso é que, dois meses depois da conversa com aquele vendedor, três jornalistas (ou seja, três pessoas sem grana) deixaram o Brasil para fazer uma viagem assim.

E (2) essa viagem dos sonhos pode até ser perfeitamente realizável, mas pouca gente, pouca gente mesmo, sabe como funciona. Incluindo a maioria dos agentes de viagem e profissionais do setor.

Veja também: Baixe agora o ebook “Como viajar pelo mundo por um ano”

Agra, Taj Mahal, Índia

Conseguimos comprar nossas passagens em outra agência. Por lá as pessoas também não entendiam o funcionamento, mas pelo menos tentaram descobrir. E foi assim que nos juntamos ao time do navegador português Fernão de Magalhães e do personagem Phileas Fogg e demos uma volta completa na Terra, comprovando que nosso planeta é mesmo redondo. Quer fazer o mesmo? Então prepare-se para aprender como funciona a passagem de volta ao mundo.

Quem vende o ticket RTW?

As alianças de companhias aéreas. São três: Star Alliance, Oneworld e SkyTeam. A ideia de uma passagem RTW é que você compre todos os trechos com uma determinada empresa e faça a viagem completa usando não só os voos dela, mas também os das parceiras.

Nós compramos a passagem com a Ibéria, mas voamos também com British Airways e Cathay Pacific, entre outras. Só procuramos uma agência de viagens para facilitar o pagamento, já que não tínhamos um cartão de crédito com limite suficiente para pagar a passagem.

Canais de Veneza, Itália

Veneza, Itália

A Star Alliance é a maior aliança de companhias aéreas do mundo, com 28 membros e mais de 20 mil voos diários. Fazem parte desta aliança empresas como Lufthansa, Singapore Airlines, South African Airways, TAP,  Turkish Airlines…

A segunda maior aliança é a Skyteam, que tem 19 membros e voa para 187 países. Air France, Alitalia, Aerolineas Argentinas, Delta Air Lines e KLM são algumas das empresas que fazem parte do grupo.

Já a Oneworld é a menor dessas alianças aéreas, embora tenha alguns nomes de peso: American Airlines, British Airways, Cathay Pacific, LAN e Qantas estão na Oneworld. A TAM, que durante anos foi da Star Alliance, agora também é parte da Oneworld. Atualmente 12 empresas fazem parte da Oneworld, que alcança cerca de 150 países. Foi a aliança que escolhemos para fazer a viagem de volta ao mundo.

Leia também: Como viajar o mundo por um ano

Tongariro, Nova zelândia

Nova Zelândia

Quais as principais regras de uma passagem de volta ao mundo?

O funcionamento varia de acordo com a aliança escolhida, mas existem algumas regras comuns.

1- É preciso dar a volta completa no planeta, voando sempre no mesmo sentido (ocidente ou oriente). Ou seja, se você sair do Brasil cruzando o oceano Atlântico, sentido Europa ou África, vai ter que voltar pelo Pacífico.

2 – A viagem termina e começa no mesmo país.

3 – O prazo mínimo permitido pelas companhias aéreas para rodar o globo é de 10 dias. O máximo é um ano, ambos contados a partir da data de embarque no primeiro voo. O número mínimo de trechos é 3, o máximo é 15 ou 16, dependendo de qual aliança aérea o passageiro escolher.

4 – É  possível fazer trechos por superfície e pegar o próximo voo em um aeroporto diferente do que você desembarcou. Nós fizemos o trecho entre Nova Délhi, na Índia, e Katmandu, no Nepal, por fora da passagem de volta ao mundo. Mas atenção: isso também entra na contagem, diminuindo a quantidade de voos que você ainda pode pegar. A mesma coisa acontece quando o voo tem conexão.

5 – O mundo é dividido em zonas (algumas alianças chamam de continentes, mas não são iguais aos continentes geográficos). Há um número limite de voos numa mesma zona e também não é permitido voltar à uma zona depois de sair dela. Você não pode pegar um voo para fora da Ásia e depois voltar, por exemplo.

Arco do Triunfo

6 – O preço da passagem é calculado de acordo com o número de milhas que você percorrer, o número de zonas por onde você passar e a classe escolhida para viajar. Como eu disse antes, o preço não é impagável: nós pagamos cerca de U$ 4 mil, incluindo as taxas, e estivemos em 4 continentes: América, Europa, Ásia e Oceania. Muito mais barato do que comprar cada trecho separadamente.

7 – Você pode alterar as datas dos voos sem pagar taxa, desde que dentro da antecedência determinada nas regras da aliança. No entanto, para alterar o roteiro, é preciso pagar.

8 – A empresa que emitir sua primeira passagem será responsável por qualquer alteração que você queira fazer. Se você voar o primeiro trecho com uma empresa de menor porte, esta empresa que fará qualquer alteração de passagem, mesmo quando você estiver do outro lado do mundo. Nós começamos a viagem com a Ibéria e depois não conseguimos alterar datas de voos, quando estávamos na Tailândia. Ligamos para a Ibéria no Brasil, na Espanha e nada… Por isso, um conselho: escolha muito bem a empresa que vai emitir sua passagem de volta ao mundo. E veja também nosso post “Ticket de volta ao Mundo: vale a pena comprar?”

Confira as regras detalhadas nos sites de cada uma das alianças aéreas. Oneworld e StarAlliance e SkyTeam têm planejadores de viagem online. Basta entrar no site para começar a viajar. E se esse assunto realmente interessa a você, não deixe de ler tudo que já publicamos. São dezenas de artigos sobre nossa viagem de volta ao mundo. Você acha tudo clicando aqui.

Torre Eiffel

*Imagem destacada: 7_70 (CC BY 2.0)

 

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

127 comentários em Como funciona a passagem de volta ao mundo

  1. Rafael, boa tarde!

    Tenho essa ideia há anos, e a vida foi acontecendo, mas agora quero me planejar para realizar! Tenho duas filhas pequenas, e pretendo fazer a viagem dentro de 6 anos.
    Uma terá 11 e outra 8. Considero idades boas para uma viagem tão longa!
    As dúvidas são:
    – Juntar dinheiro, parcelamento ou algum tipo de financiamento?
    – No seu caso, você percorreu tudo em quanto tempo, e quanto gastou no geral?
    – Quais lugares pra não turistas você recomenda?
    – Onde posso encontrar rotas para abrir meu horizonte?
    – Como posso calcular essas milhas e rotas para encaixar a passagem no meu orçamento?

    Espero que vc consiga responder tudo!
    Até!
    Juliana

  2. Rafael, Boa tarde! estive na agência da american airlines e o preço final do RTW para uma viagem com 15 destinos global explores ficou em US$ 18 mil dolares. Como devo proceder para conseguir esta passagem em torno de U$ 4 mil?
    Obrigado, André

  3. oi, gostaria de entender algo: cada vez que vcs entram num pais, ja tem o bilhete com a data da saida?

    Pergunto prq perguntei para a maioria dos viajantes, e me falaram que é impossivel entrar num pais sem bilhete com data de saida. Se nao, nao te deixam entrar. Fui mesmo no consulado de alguns paises p perguntar, e me confirmram.

    • Oi, Katia. Você tem a reserva online, o que é a mesma coisa. Falando no caso da passagem de volta ao mundo, né?

      Agora, impossível entrar só com a ida mesmo não é não. Acho que uma ou duas vezes me pediram passagem de volta na imigração. Só isso. Em todas as outras não pediram, mas na letra da lei é obrigatório sim. Ou seja, é um risco.

      Abraço.

      • Rafael, boa noite! Trabalho, tenho dois filhos adultos, já fazem faculdade. Há um tempo venho planejando essa volta ao mundo. Gostaria de uma opinião de quem já realizou esse sonho. Tenho 46 anos, é considerada uma idade mais avançada pra esse tipo de viagem (ficar em hostels, acampamentos…atualmente sigo a @babicady no instagram. a parte da Europa já conheço. Gostaria de me centrar na África, Ásia e Oceania. Alguma sugestão ou comentário. Ah…seria uma viagem pra se fazer só. No momento não encontro ninguém que queira embarcar nessa comigo.
        Abraço, Ana Uchôa

        • Oi, Ana. Que legal! Mas qual a sua dúvida?

          Se dá pra ficar em hostels? Ou quer dicas de como não ficar em hostels? Ideias de países?

          Abraço.

  4. Adorei, adorei, adorei!!!!!!
    Obrigada por compartilhar a experiência de vocês, já resolvi um monte de dúvidas.Cara, acho que vou ler todos os post até decorar kkkk

  5. Poxa, esses sites da One World, Star Alliance e cia eu achei bem difíceis de usar… Estava toda empolgada querendo planejar minha viagem, mas já perdi a paciência. Primeiro pq demora pra entender como funciona e pq alguns trajetos simplesmente dão erro… Segundo pq agora que eu finalmente consegui escolher todos os voos do meu trajeto sem erros, o site não calcula de jeito nenhum qual o preço das mihas passagens! Será que só vou consegui cotação através de agencia de viagens mesmo? Não consigo comprar sozinha?

  6. Olá Bom dia, gostaria de saber como funciona a parte de embarque e desembarque. Não entendi se essa passagem é única, e da o direito de entrar em “qualquer” voou no sentindo escolhido, ou somente em voos pré agendados, se é necessário fazer um roteiro com dia e horários para poder embarcar, ou se posso comprar essa passagem, e ir me programando conforme vontade própria.

  7. Help me!!!! Gostaria muito, de em 2017 viajar o mundo! mas nao sei nem por onde eu começo. Sou leiga em relação a viagens, passei muito tempo só envolvida nos estudos, mas finalmente acho que chegou minha vez hahaha. É possivel encontrar algum pacote volta ao mundo? É possivel dar volta ao mundo sozinha? Com apenas um inglês basico dos basicos? Hahahaha Existe alguma excursão volta ao mundo? Porque eu acho que eu me sentiria mais tranquila hehe me ajuda 360! Grande abraço!

  8. Olá pessoal! Estou planejando uma viagem para Austrália-Nova Zelândia-Sudeste Asiático e já consegui obter diversas dicas excelentes a partir deste blog. No entanto, ainda estou com uma dúvida básica: qual a melhor forma de comprar as passagens? O período será de NOV/16 a ABR/17, sendo que mar-abr pretendo passar na Europa antes de voltar ao Brasil mas ainda não é certeza. Acho que esse ticket de volta ao mundo não se aplica, certo? Posso comprar somente o trecho de ida (BRA – AUS) e de lá vou comprando os demais? Não tem problema na imigração chegar somente com a passagem de ida? Obrigada!

    • Oi, Adriana. Se você pretende voltar ao Brasil no meio das viagens, então a passagem de volta ao mundo não serve. 🙂

      Sim, ir para um lugar sem a passagem de volta (ou de saída para outro país) pode dar problema na imigração.

      Abraço.

  9. E pra fazer vários destinos na Ásia, o que vocês sugerem?
    Pensei em algo como: parada em Los Angeles // Tóquio // Singapura // Hong Kong // Volta para os EUA e vem embora…
    Ajuda!!

  10. Rafael,

    constantemente eu visito o site da Star Alliance e simiulo trocentas voltas diferentes, mas eu queria saber de vocês duas coisas:
    i) como funciona a parte operacional da emissão dos bilhetes? Você recebe via email de acordo com a proximidade das datas ou depois que a compra é feita você recebe todo o seu roteiro?

    ii) Qual a melhor e qual a pior parte de se fazer RTW?

    As!

  11. Boa noite!Tem alguém jente boa interessado em dividir despesãs numa viagem volta ao mundo..?.Estou interessado em fazer até o final do ano ou entre janeiro e fevereiro….Estou verificando os vistos e tenho disponibilidade de tempo pra ficar mais de 3 meses….moro no Rio Grande do sul e se alguém se interessar favor mandar fone pra conversarmos..Abraco

  12. Não vejo a hora de fazer minha viagem de volta ao mundo!! Já estive na Índia ano passado, quando tinha 14 anos e quero voltar para ficar um tempo por lá quando terminar a escola, viajei tambêm para Tailândia e Nova Delhi. Minha irmã mora lá vai fazer 5 anos, trabalha como modelo/atriz em Mumbai, isso já facilita muito a minha ida. E vocês aumentaram ainda mais a minha vontade de viajar nesse mundão, muito obrigada <3

  13. Pessoal,

    estou planejando minha RWT. Ja selecionei os destinos e gostaria de iniciar a viagem em menos de 30 dias. Entretanto, nao sei como posso fazer para adquirir o ticket. Pelo que imagino, nao tenho limite suficiente no meu cartao de credito para fazer essa compra. Qual outra forma posso fazer a compra?

    Obrigado.

    Eder

    • Tive esse problema, Eder. Foi só por isso que procurei uma agência pra comprar a passagem. No caso, comprei com a Central do intercambio. Teve uma taxa, mas na época nem foi grande.

      Mas tem outras formas também. Tem gente consegue pedir um boleto pelo telefone. Para isso, a pessoa tenta fazer a compra, deixa o cartão ser recusado e depois liga pro telefone de atendimento deles e explica a situação.

      Espero que dê certo.

      Abraço.

  14. Oi Rafael

    Em abril de 2013, após me aposentar aos 59 anos, realizei o sonho de fazer uma volta. e como ainda tinha filhas estudando, estipulei o tempo máximo que poderia ficar longe delas “sem grandes danos”! Enfim foram 94 dias, sozinha, com um Inglês macarrônico” (como diz minha caçula). Sabia que o tempo não era o ideal, mas era o possível naquele momento.Escolhi os mais que apareciam nos meus sonhos…
    Deu tudo certo, exceto um pickpocket em Madrid, com perdas de 3 cartões de créditos, recuperados em 24hs.Foram 17 paises(Portugal,Espanha,França,Alemanha,Suécia, Noruega, Dinamarca,Russia,Turquia,India, Nepal,Tailândia, China,Japão,Honolulu,EUA e México)e 33 cidades.
    Agora vou fazer alguns circuitos em paises próximos, tipo leste europeu, paises baixos.. Quero usar a Tarifa Visit Europe da One World, mas estou sentindo dificuldade de como simular as milhas do roteiro que fiz. Você pode me ajudar?
    Quero viajar em maio, logo após o casamento da minha filha.
    Tenho muitas histórias pra contar sobre minhas peripécias na minha RTW.
    Vou esperar ansiosa sua resposta. Um abraço
    Sonia

    • Oi, Sonia. Que viagem incrível a sua! Quer contar pra gente aqui no blog? Se quiser, me manda um texto que a gente ajuda a inspirar outros a fazer o mesmo. 🙂

      Sobre sua próxima viagem para a Europa, qual roteiro você fez?

      Abraço.

  15. Boa noite pessoal!! Há um tempo que estou pensando numa viagem de volta ao mundo e agora estou decidido a realizar…estou me organizando, já programei minha demissão do trabalho e comecei a me organizar financeiramente. Até o presente momento viajarei sozinho, mas caso formem um grupo de pessoas, eu topo participar.
    Forte Abraço!

  16. Que maravilha, será meu próximo objetivo.
    Rafael, queria ficar mais em litoral, praias e ilhas, isso seria possível?
    Responde se souber..
    Por ex: Las roques e pascoa (america do sul), hawai, polinesia francesa, indonésia, oceania, australia, tailandia, japão, africa do sul, cozumel.
    Enfim, qual tem a melhor cobertura para esses lugares mais exoticos.
    Pergunto isso pq acho que assim vale muito a pena.
    Por ex, ficar fazendo eurotrip acho que não é o caso com essa passagem.
    Seria muito útil se conseguir chegar em lugares mais impares.
    Pensei em 6 meses sabáticos, e tenho já um pouco mais do que gastaste na viagem de um ano.
    Obrigada pela atenção.

  17. Oi meninas (e menino)! Gostaria de saber se vocês já tem uma data para a próxima viagem de volta ao mundo (e se aceitam uma cia a mais?) hehehe. Grande blog! Eu trabalho em navios de cruzeiros, mas estou cansada de apenas passar pelos lugares e não conseguir conhecer nada, de verdade, a essência do viajante e não do turista.

    Obrigada!

    • Oi, Larissa! Vi agora que te deixei sem resposta. Desculpa. 🙂

      Não temos previsão de uma próxima volta ao mundo, mas quem sabe? hehehe

      Você trabalha em cruzeiros há muito tempo?

      Abraço.

  18. Olá Rafael, achei mto legal sua aventura.

    uma dúvida que me surgiu, como funcionou o esquema de passaporte/visto ?

    A Luiza disse que os gastos ficaram em torno de 23 mil, isso foi somando os dois ou foi gasto individual ?

    Abraço !!!

    • Oi, Henrique. Nós só tiramos o visto indiano. De resto, escolhemos países que não exigiam visto.

      E o passaporte todo mundo já tinha.

      Enfim, se você for passar por muitos países que pedem visto, terá que colocar esses gastos no orçamento também.

      Abraço.

  19. Que agências específicas devo proucurar que possuam esse tipo de bilhete RTW, para que eu possa tirar minhas dúvidas com a relação a volta ao mundo e até possivelmente comprar? GOstaria se possível, uma agência que tenha aqui no RJ
    Abraços

  20. Muito bom o seu post. Já fiz com uma amiga uma viagem de volta ao mundo pela Star Alliance, ficamos 77 dias viajando. Deve-se ficar atento na escolha dos vôos que devem ser sem escalas ou conexão. Estou planejando fazer a segunda no sentido contrário ao que fiz.

  21. Ai gente…to lendo tudo de vocês! Super empolgada com tudo! Esse ano farei um ano sabatico… não será um ano, mas pretendo viajar por um periodo maior que minhas ferias… e toda vez q leio o site fico mais queirosa ainda rsrrs.
    Mil medos, mil perguntas, mas estou super decidida a correr todos esses riscos e enfrentar os medos…
    Não comprei as passagens ainda , ainda estou analisando roteiros com as dicas de vocês, provavelmente parto em março e o retorno ainda nao decidi…
    Muito obrigada por partilharem suas experiencias…
    Beijos

    • Que legal, Leide! Adoramos saber que nossos relatos ajudam outros a também cair na estrada.

      Espero que dê tudo certo nessa sua aventura. Não deixe de nos contar sobre sua viagem, ok?

  22. Acabo de simular um roteiro na StarAlliance para duas pessoas com roteiro São Paulo-Madri-Roma-Atenas-Istambul-Cairo-Bangkok-Singapura-Sydnei-NY-São Paulo, e sairia por 26 mil reais para os dois, nos voos com menor tempo de duração. Achei super salgado, será por causa da companhia, do trajeto ou dos voos que são mais rápidos? (ou tudo junto?). Até exclui alguns países da lista para ficar mais barato. :-/
    Adorei o site de vcs!

  23. Então se futuramente meeesmo (tenho apenas 19 anos) eu conseguir juntar uns 40 mil reais pra esse objetivo, consigo dar uma volta ao mundo?! *——* Maravilha!

  24. Galera, estou curtindo muito os posts de voces……também estou aqui planejando uma viagem assim!!! Mas também estou tendo dificuldade em montar o roteiro, se puderem continuar postando informações eu agradeço!!! Abraços

  25. Érika, digo por experiência que no fim não é você que escolhe os destinos, mas eles que lhe escolhem. Tenta com a Round the World Experts que foi a empresa com quem comprei as passagens. Eles tem roteiros ótimos. E pense bem antes de escolherem países caros, no fim pesa muito. E vai por mim, a Ásia é o que há. Não é galera do 360 meridianos?? Bjus a todos!

  26. Olá, boa noite. Muito grata pela postagem super útil de vocês. Estou planejando minha volta ao mundo, mas não consigo estabelecer uma rota, e sempre que tento alguma coisa o site me avisa que infringi algumas normas de destino/roteiro. Queria conhecer Europa, Oceania, e a divina Indonésia. Obrigada por partilhar conhecimento. Toda sorte do mundo pra vocês.

    • Oi Erika,

      Montar o roteiro é um pouco complicado mesmo, mas seguindo as instruções você consegue. E, como a Karla disse, muito dos destinos entram no roteiro por questões que fogem ao nosso controle. hehehe

      Nós incluímos a Indonésia por fora da passagem de volta ao mundo. Colocamos uma parada em Cingapura, ficamos uns dias por lá, e depois compramos um voo de low cost para Bali, ida e volta. Não sei se a informação te ajuda de alguma forma, mas quem sabe você não pensa nessa solução também.

      Abraço!

  27. Olá.

    Estou tentando simular o meu roteiro para viajar dentro da América do Sul mas não estou conseguindo. Dão a informação de que o itinerário está incompleto.
    Meu roteiro é:
    SALVADOR/MONTEVIDEO/BUENOS AIRES/SANTIAGO/LA PAZ/ LIMA/BOGOTÁ/CARACAS/SALVADOR

    PODERIA ME AJUDAR?

    ABRAÇO

    • Oi Silas,

      O problema é que esse roteiro não é uma volta ao mundo, mas uma viagem somente pela América do Sul. A passagem de Volta ao mundo exige que você faça um número determinado de paradas em cada continente e escolha voos sempre na mesma direção. Se não me engano, você pode escolher apenas dois destinos na América do Sul, que é seu continente de saída, e depois deve seguir para outra parte do mundo. Essa regra varia de acordo com a aliança de empresas que você escolheu, claro.

      Espero ter ajudado. Qualquer coisa volte a perguntar.

      Abraço.

  28. Cara é muito empolgante só em ler os post d vcs eu fico animada pra realizar meu sonho de “ganhar o mundo” ! mas são muitas dúvidas ! Eu gostaria muito de conhecer pessoas que estivessem a fim de fazer isso, afinal viajar sozinho deve ser bom, mas com amigos deve ser muito melhor né ?!

    • Oi Ana,

      Dar uma volta ao mundo com amigos é incrível sim, mas não deixe que a falta de companhia atrapalhe seus planos. Tem muita gente que dá a volta ao mundo sozinha e adora! =)

  29. Oi Rafael,

    Parabéns por fazer parte da minoria, que “troca” bem materiais, por conhecimento, novas experiências…Isso é incrível, também faço parte desse grupo e me sinto muito privilegiado por pensar diferente da maioria, afinal, o conhecimento, os lugares por onde passamos, pessoas que conhecemos…Isso ninguém nunca pode tirar.
    Como mencionado acima, muitas agências não conhecem…
    Esse é o principal motivo do meu post, você poderia passar o contato da agência que você fez essa viagem ?
    Algum e-mail, telefone ja ia ajudar bastante.

    Grande Abraço !
    Att

  30. Olá Pessoal,

    Já fiz algumas viagens internacionais e me interresei pela volta ao mundo, mas ainda tenho várias dúvidas. Como equacionar o problema dos vistos com os trechos escolhidos? Pergunto isso porque algumas embaixadas só dão o visto mediante a passagem comprada ou a reserva da passagem. Então pessoal, podem contar como vocês trataram com os vistos?

    Obrigada,

    • Olá Rogéria! Nós tivemos menos de dois meses para planejar nossa viagem de volta ao mundo. Por isso, montamos um roteiro que só passava por países que não exigiam visto ou onde o visto era concedido no aeroporto, tipo o Nepal e a Indonésia. O único visto que tiramos antes de sairmos do Brasil foi o da Índia, onde pretendíamos morar por seis meses.

      Se você tiver mais tempo é possível planejar a viagem por países que exigem visto, já que muitos não exigem que você tenha a passagem na hora de pedi-lo. Esse é o caso até mesmo dos Estados Unidos. Vale sempre verificar se a passagem é mesmo exigida, já que isso muitas vezes pode ser um mito.

      Quando a passagem for realmente exigida, a única forma é comprar a passagem e só depois tentar conseguir o visto. Se o visto não sair, vai ser necessário fazer uma remarcação da passagem de volta ao mundo, algo que costuma custar cerca de U$ 100. Mas é um risco meio complicado de evitar. Espero ter ajudado.

      Qualquer dúvida é só falar. Abraço!

  31. Dúvida galera :

    Será que pra quem vai ficar rodando toda a Europa (mas apenas a Europa) por até 1 ano, compensaria pré-investir numa RTW ? (aliás…será que acho RTW restrita a Europa ?)

    Pergunto isto porquê me disseram que a rede ferroviária européia ainda é melhor negócio para este meu tipo de viagem (embora falhe um pouco no Leste Europeu).

    Quero começar agora em Junho.

    Abraços.

    e-mail público : [email protected]

    • Oi Paulo! Eu acho que se você vai viajar apenas pela Europa é mais negócio comprar as passagens para algum lugar do velho continente e de lá ir para os outros por terra mesmo. Como você mesmo disse, o sistema ferroviário é ótimo. E você sempre pode comprar voos de empresas low cost quando ir por terra não for uma opção. Dessa forma certamente fica mais barato.

      • Existe um tipo de passagem de trem, a interrail, que funciona mais ou menos da mesma maneira que essa passagem RTW. Você compra sua passagem de acordo com o numero de paises que vc quer visitar e depois acho que o numero de trem sao ilimitados (no limite das reservaçoes). Eu mesma nunca fiz mas conheço varias pessoas que fizeram e ficaram super satisfeitas

        • Já ouvi falar mesmo, Lívia. Não conheço quem tenha feito. Quem sabe um dia não encaro essa também. =)

          Abraço e obrigado pelo comentário.

    • Paulo, eu fiz a Europa com trem. O preço vale muito a pena. Comprei um pacote que me dava direito a 10 passes de trem por determinado tempo.

      Aqui valem algumas dicas que podem ser importantes: às vezes o valor das passagens de avião pode ser mais em conta, mas é importante levar em consideração que vocÊ geralmente vai ter custos com deslocamento do aeorporto até o centro da cidade e este tempo também pode acabar igualando ao tempo da viagem de trem. As estações de trem são sempre muito bem localizadas.

      Outra dica que eu senti na pele: tentei economizar comprando viagem de trem durante a noite (trecho de madrid a barcelona) e cometi um grande erro de avaliação: o trem noturno era de qualidade inferior e demorava muito mais que o de alta velocidade (diurno). Ainda, não era nada confortável como pensei que fosse, principalmente porque não fiquei mto tranquilo dormindo ao lado de completos estranhos no trem e toda bagagem na cabine.

      Resultado: extremo cansaço ao chegar em barcelona por uma noite em claro.

      Dica: nunca mais tento economizar uma diária de hostel trocando por uma noite no trem.

      • Fala, Rodrigo!

        Obrigado pelo comentário. Nas minhas viagens pela Europa sempre misturei trens, aviões e ônibus. É bom ler o relato de quem fez tudo só de trem.

        Abraço!

  32. Não sabia que isso existia! Bem legal!!! Tenho algumas perguntas:

    Quanto tempo durou a viagem?
    Quantos países vocês visitaram?
    Quanto vocês gastaram, além dos U$ 4000?

    • Oi Catharino,

      Desculpe a demora pelo retorno. Nossa viagem durou 10 meses, mas paramos por 6 na Índia, por conta de um intercâmbio. Visitamos, ao todo, 14 países – 12 trechos foram comprados “dentro” do ticket Volta ao Mundo e dois países nos compramos extra, por uma low cost asiática.

      No total, contando todas nossas despesas com hospedagem e alimentação, gastamos em torno de 23 mil reais. Porém, nós éramos extremamente econômicos, só ficávamos em hostels e não gastávamos muito com comida.

      Abraço!

    • Oi Ciro, tudo bem? Nós compramos pela CI – a Central do Intercâmbio. Fizemos a compra na agência de Belo Horizonte, mas com certeza as unidades de São Paulo também devem vender. Mas se prepare para estudar você mesmo muitas das regras, porque esse assunto ainda não é completamente dominado pelos agentes de viagem. Qualquer dúvida é só falar!
      Abraço.

  33. Infelizmente os valores subiram. A mais barata que simulei esses tempos já estava em U$5.000 pela One World. Eu comprei uma multi-stop saindo de Londres que me custou U$1.600 a parou em 8 países. No meu caso, valeu mais a pena porque meu foco foi mesmo Oceania e Ásia. Mas fiquei chocada quando me falaram que a passagem da Star Alliance já está na faixa dos U$9.000. Agora tenho que concordar que grande parte dos agentes não sabe como funciona esse tipo de passagem, tem uns que nem sabem que existe, como funciona e etc. Ah o dia que eu for agente de viagens. hahaha

  34. Estou tentando fazer orçamento há um tempão, já tentei na Star Alliance na One World, mas só dão valores absurdos. Já pedi a uma agente para levantar os valores. Vou continuar tentando de todas as formas até conseguir! 🙂

    • Faz isso, Karla. Nós conseguimos por U$ 4 mil, e isso há pouco mais de um ano. E paramos em 4 continentes. Ou seja: é possível achar passagens nessa faixa de preço. Só é preciso persistência. Teste vários roteiros para ver qual fica mais em conta.

        • Oi, Thelma

          Foi a Central do Intercâmbio de Belo Horizonte. Mas só fechamos com eles por falta de limite no cartão de crédito. Depois, ficamos por nossa conta mesmo, inclusive fazendo todas as alterações de datas que precisamos.

          Abraço!

    • Logo logo você dá uma volta ao mundo também, Luciana. =) O mais importante é acreditar que é possível, o que pelo visto você já faz. Pouca gente sabe que uma viagem dessas é alcançável. Abraço e obrigado pelo comentário!

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: