Como organizar a mala para uma volta ao mundo

Como organizar a mala para uma volta ao mundo

Imagine a cena: você calculou mal o tempo e está atrasado para pegar o trem que vai te levar da cidade indiana de Varanasi até o seu próximo destino. Ao fazer check-out no hotel onde está hospedado, você pergunta ao atendente qual o local mais próximo para pegar um tuk-tuk. A resposta não é nada animadora: você terá que percorrer as diversas ruelas labirínticas até conseguir sair da Cidade Velha, local turístico de Varanasi e onde o trânsito de veículos motorizados é proibido.

Você percorre as ruazinhas por vários minutos, tentando se desviar das pessoas, vacas, bostas e obstáculos. Os caminhos são tão estreitos que mal cabem duas pessoas lado a lado. Você se perde várias vezes, dá voltas inúteis e vai parar no meio de uma celebração religiosa lotada de gente e quase não consegue passar.

Quando finalmente sai da Cidade Velha, tem que brigar com motoristas de tuk-tuk que querem cobrar 50 dólares pelo trajeto até a estação de trem. E o pior de tudo: você passou por isso com uma mochila cargueira enorme e pesada nas costas e uma mala de mão tão cheia que parecia que ia explodir.

onde-ficar-em-varanasi

Varanasi, Índia

Não importa quais perrengues você vai enfrentar no seu mochilão ou viagem de volta ao mundo. Eles sempre ficam piores a cada quilo extra que você coloca na mala. Eu aprendi isso a duras penas – a situação acima foi real e apenas uma das muitas nas quais eu tive vontade de colocar fogo em metade das minhas roupas.

Não perca: Clique e baixe agora o ebook “Como viajar pelo mundo por um ano”

Mas se tem uma coisa que é boa na vida é que você não precisa cometer os erros que outras pessoas cometeram antes de você. A possibilidade de aprender com a burrice alheia é mesmo uma dádiva. No entanto, se você é daquelas pessoas que precisam viver na própria pele (comigo foi assim, não teve conselho capaz de tirar meus vestidos da mochila), tudo bem! Você pode voltar aqui depois e me contar como odiou todos os gramas desnecessários que colocou na mala.

Sala de Aeroporto

Um ano ou um mês, para mim tanto faz

A regra básica para organizar a mala para uma viagem longa é que não faz diferença se você vai viajar por um ano ou um mês, a quantidade de roupas que você vai levar é a mesma e, na minha opinião, deve ser o equivalente para 15 dias (os mais radicais dirão que uma semana é mais que suficiente). Simples assim. Sabem, já faz algum tempo que o homem inventou uma coisa revolucionária chamada máquina de lavar roupa. Use e abuse dela na viagem. Elas estão disponíveis em basicamente todos os lugares do globo, especialmente em hostels.

Em vários países também é possível encontrar lavanderias que vão fazer todo o serviço para você. E por muito pouco. Como última alternativa, você sempre pode lavar as roupas à mão, no banheiro do seu hotel. Então a desculpa de que suas roupas limpas vão acabar não cola. Essa dica serve para todo tipo de viajante, mas especialmente os mochileiros que vão carregar todo o peso do mundo em suas costas. Acredite, a leveza compensa.

Como organizar a mala para uma volta ao mundo

Outro erro comum é as pessoas colocarem na mala coisas que elas acabam usando pouquíssimas ou nenhuma vez durante a viagem. Vou deixar aqui uma pergunta para reflexão: se você mal usa uma roupa durante seu dia a dia, por que diabos você acha que vai usá-la longe da sua casa? Você não vai passar a gostar mais dela só porque está vendo-a em uma parte diferente da Terra. A melhor forma de evitar isso é fazer uma lista das roupas que você vai levar e questionar cada item várias vezes. E resista a incluir itens por impulso, na última hora! Na maioria das vezes eles são desnecessários.

Vamos falar de números

Uma das coisas que mais me levou a cometer erros na hora de arrumar a mala é que eu não sabia precisar muito bem a quantidade de peças necessárias para cada viagem. Eu era daquelas que sempre levava roupas a mais, não importa se a viagem era de um final de semana ou nove meses. Acho que estou bem melhor nesse campo.

Da última vez que fui ao Rio, por exemplo, fiquei muito feliz ao perceber que eu levei a quantidade exata de coisas que eu ia precisar, com absolutamente nenhum item supérfluo na mala. Fiz abaixo uma listinha que já vinha pensando há algum tempo, com a quantidade de coisas que eu levaria no meu próximo mochilão de um mês ou mais:

Roupas

1. Toalha

1. Pijama de material leve (que dê para lavar de manhã e estar seco à noite)

10. Calcinhas (ou cuecas)

4. Sutiãs (de diferentes cores e modelos para abrangerem todas as roupas)

5. Pares de meia

7. Camisetas

3. Shorts (um ou nenhum se for destino de inverno)

1. Calça jeans (Eu quase não uso em viagens porque acho que ainda não inventaram roupa mais desconfortável na vida. Se você usa muito ou se o lugar for mais frio, considere levar duas)

1. Calça legging ou de ginástica

1. Bermuda de pano bem leve (amo, minha peça de viagem favorita. São confortáveis e ótimas para passar longos períodos em ônibus e trens em países onde shorts não são bem vistos)

1. Camisa jeans ou xadrez (boa para variar um pouquinho os looks)

3. Vestidos (ou dois vestidos e uma saia – Homens, acho que para vocês vale trocar os vestidos por camisetas extras)

1. Tênis para caminhadas, trekking, etc.

1. All Star (desnecessário, só está aqui porque não sei viver sem mesmo)

1. Havaiana (2 se você for para praia ou para algum lugar onde vai usar muito,  correndo o risco de arrebentar)

1. Sapatilha Ballasox (dessas que parecem de bailarina e você pode guardar dobrada, quase não ocupam espaço e você ainda fica arrumadinha – Homens, ignorem essa ou substituam por um sapato mais formal)

1. Jaqueta

2. Biquínis

Para destinos frios, pense em camadas (leia: use todas as suas roupas de uma vez).

1. Sobretudo ou casaco bem quente

1. Cachecol e/ou scarf

1. Par de luvas

1. Gorro ou touca

Meias térmicas e segunda-pele.

Eletrônicos

1. Notebook (em viagens curtas levo só o tablet)

1. Tablet/Kindle (muito útil se você lê muito, evita carregar livros)

1. Smartphone (se você não for viciado em internet, então pode escolher só um ou nenhum desses três itens)

1. Câmera

1. Secador de cabelos compacto (homens, você podem ignorar isso)

1. Par de fones de ouvido (essencial)

1. Daqueles benjamins com muitas entradas (salva vidas em hostels)

1. Adaptador universal de tomadas

1. HD Externo ou Pen Drive

Remédios

Analgésicos

Antialérgicos

Anticoncepcionais

Um remédio para febre

Alguma coisa para enjoo (Dramin <3)

Alguma coisa para má digestão

Spray antisséptico

Band-aids e esparadrapos

Lembre-se que existem farmácias fora daqui, então você não precisa levar tudo. Se você toma remédios para alguma doença, leve-os também, junto com as receitas em inglês.

ETC.

Escova de dentes, creme dental, fio dental, shampoo, condicionador e sabonete

Maquiagem e cremes para cabelo (opcional para mulheres)

Cremes hidratantes (importante tanto no verão quanto no inverno intenso)

Manteiga de cacau ou brilho labial/batom para lugares frios ou com muito vento

Caderno e caneta (não vivo sem)

É isso. Tem muita gente mais econômica que eu, mas acho que essa seria uma lista com que eu me sentiria confortável, leve e sem excessos.

Como organizar a mala: alguns truques

1. Toalhas sempre me irritaram na hora de arrumar a mala. Elas ocupam o maior espaço e ainda pesam bastante. E, quando você já está na estrada, elas ainda demoram a secar e podem ficar com um cheiro não muito bom se você insistir em guardá-las molhadas.

Existem truques para amenizar isso. O primeiro e meu favorito envolve as toalhas esportivas de secagem rápida, muito utilizadas por nadadores profissionais. Elas são compactas, ultra-absorventes, não pesam quase nada, custam apenas R$50 e estão à venda em qualquer loja de material esportivo. Já vi algumas pessoas comentando que compram fraldas de pano no metro para utilizarem no lugar da toalha, pois também são absorventes, secam rápido e são bem mais baratas.

Como organizar a mala para uma volta ao mundo

2. Sacos para embalar à vácuo ajudam a otimizar o espaço na mala. Existem alguns que são feitos para isso e não precisam de aspirador de pó para tirar o ar deles. Basta você enrolar o saco com as roupas dentro e pronto, cerca de 30% do volume vai embora.

As roupas ficam um pouco amarrotadas, mas se você não utilizasse os sacos, a mochila ia amarrotá-las para você de qualquer forma. Mas atenção: os sacos ajudam no volume, o peso das coisas continua o mesmo, então fique atento!

organizar mala

3. Organize suas coisas em necessaires, sacos e bolsas menores dentro da mochila: uma para cabos e carregadores, uma para coisas de banho, uma para roupas íntimas, uma para maquiagem, uma para remédios, etc. Além de deixar tudo mais fácil de encontrar, você acaba também usando o espaço de forma muito mais eficiente do que quando você deixa tudo solto e bagunçado.

Dúvidas? Então veja o vídeo abaixo, em que a Lu dá dicas para organizar malas no caso de viagens longas, como um intercâmbio ou uma volta ao mundo.

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma.

Siga @natybecattini no Instagram

26 comentários em Como organizar a mala para uma volta ao mundo

  1. Oi!
    No final de maio vou começar minha viagem de 1 ano pelo mundo, mas ainda não comprei minha mochila.
    Eu procuro uma mochila que possa ser levada no bagageiro (não precise ser despachada). Pelo que pesquisei, elas tem que ser até 45 litros, certo?
    Gostaria de saber a sugestão de vocês, quais mochilas vocês recomendam?
    Pesquisei e vi que o pessoal gosta muito da osprey farpoit 40l, mas essa eu não encontrei no Brasil (nem fisicamente nem pela internet).

    • Oi Henrique, eu sempre viajei com a minha 60l no bagageiro sem problema, incluindo de cias low costs como a Ryan Air. O único problema é se ela for pesada, que aí não passa mesmo, mas a maior parte das companhias não pesa mochilas…

      Abraços!

  2. Oi Natália, tudo bem? Estou organizando minha mala para uma viagem de um ano e estou tendo muitas dúvidas… Vou tentar me manter nas estações quentes para facilitar, mas, pode ser que não dê certo em alguns lugares. Enfim… Muitos blogs falam em uma mala para uma semana, você aqui sugere uma mala para 15 dias. Há alguma coisa que mudaria nessa mala hoje? Acrescentaria ou retiraria algo?
    Ah… Parabéns pra vocês três pelo blog! Gosto muito dos posts! =D
    Bju grande.

    • Luciana, mala pra uma semana também funciona, mas eu prefiro 15 dias para gastar menos com lavanderia e ter mais opções (gosto de vestir bonitinha hahah). Hoje eu confesso que estou cada vez mais econômica e tento não ter que despachar mala. Fiz uma viagem de 20 dias com uma mala de uma semana e deu super certo. Enfim, depende do espaço que você tem, do tipo de mala que você quer levar (mochila de mão? Vai despachar?).
      Acho que a minha lista ainda é mais ou menos essa, mas vou colocando coisas a menos e a mais dependendo da viagem.

      Abraços!

  3. Na verdade minha dúvida é meio boba, mas vamos lá: Estou planejando uma volta ao mundo com uma mochila só. Pra maio de 2018 (que é depois de terminar a faculdade). Comecei planejando uma ida para a Europa, Low Cost, para essa mesma data, só que os destinos começaram a aumentar, demais, mesmo, então, decide dar essa volta toda. Bom, mas enfim, oque está me deixando aflita é que não sei como poderei ficar tranquila a respeito da posse dos meus documentos, pois certamente terei várias passagens impressas, vistos, documentos, e é claro o passaporte. O tranquila que digo é de não ficar 24 horas por dia agarrada na mochila por que ali estão meus preciosos documentos, hehehe pretendo ficar em hostel barato e fazer couchsurfing, e a viagem toda deve durar entre 3 e 4 meses, serão aproximadamente 16 países. Então serão muitos dias e noites, em lugares que não dará nem tempo de me habituar. Tem algum jeito de ter um “porto seguro” para os documentos, caso algo acontecer? Algo tipo embaixada do Brasil nos lugares sei lá, ou se eu tiver cópias no meu e-mail, imprimir onde eu estiver, como fazer essas cópias terem validade?

    • Ei Hédna, ahaha é sempre assim, as viagens vão crescendo até virarem monstrinhos. Olha, você faz assim:
      – Tira cópias de todos os seus documentos e papéis que você for precisar e manda para o seu email ou algum servidor nuvem e tal.
      – Em uma pastinha, coloque os papéis da viagem. Passagens, reservas, confirmações, documentos para imigração e tudo mais. Essa pasta você deixa no locker do hostel ou dentro da sua mochila mesmo. Se ela se perder, você pode imprimir de novo (pq você tem tudo no email).
      – Tire cópia certificada do seu passaporte e identidade. Não coloque junto com os documentos originais (eu deixo na pastinha da viagem tbm).
      – Com o passaporte você tem duas opções: levar com você sempre ou nunca. Eu prefiro levar sempre comigo, pq me sinto mais segura. Levo na doleira, junto com o dinheiro, ou na bolsa mesmo, em um compartimento mais seguro e discreto (mas isso é mais arriscado). Tem gente que tranca no cofre do hotel, depende do que você acha melhor. Se você escolher levar, pode deixar a identidade no hotel ou levar em um bolso diferente do passaporte. Se escolher deixar no hotel, leve sempre a identidade.

      Abraços!

  4. Oi Natalia, amando o blog.
    Em novembro eu e meu marido iremos para um ano sabático pela Ásia , pretendemos ficar o máximo de tempo explorando a Tailândia
    O que sugere colocarmos na mala? Ou melhor mochila . Que marca de mochila você acha melhor
    E última pergunta rsrsr qual seguro saúde contratar para essa viagem pela Ásia
    Obrigada

    • Ei Duda, a menos que vocês sejam pessoas super radicais, que façam trekkings difíceis com mochila nas costas e tudo mais, não precisa se preocupar tanto assim com a marca da mochila. Escolha uma mediana mesmo, não muito cara. A minha é da marca Quechua e atende muito bem, além de ter um preço bem em conta (vende só na Decathlon), mas tem a trilhas e rumos, que é bem famosa também. A melhor dica é levar pouca coisa, roupas versáteis e confortáveis. Sobre o seguro, nós aqui do blog recomendamos dois: a Mondial e o World Nomads, dependendo do seu perfil. Aqui a gente fala mais sobre cada um deles: http://www.360meridianos.com/seguro-de-viagem

  5. Muito bom o post, bem explicativo!
    Eu só acrescentaria protetor solar, principalmente no meu caso, que me queimo com qualquer raio de aurora :/
    No mais, ótimo blog! Descobri a poucos dias e vem me ajudado muito no planejamento das minhas futuras viagens 🙂

  6. […] Levar apenas uma mala e mais uma mochila é a aposta de muitos tutoriais. Além disso, identificar a mala é um item essencial. Para a mala de mão é necessário escolher os objetos certos, nunca perdendo de vista os obrigatórios, tais como óculos, lentes, remédios, escova e pasta de dentes e uma muda de roupa para imprevistos, bem como os documentos. No blog da Gabi encontramos dicas bem legais e a aposta dela é, para viagens mais longas e que envolvam muitas lembrancinhas, levar uma mala molinha dentro da mala e colocar bem no fundo. Essa será a sua saída para a volta, as compras e as lembrancinhas que você trouxer. Encontramos até uma dica boa para viajantes que pretendem dar uma volta ao mundo! […]

  7. Olá pessoal, estou ensaiando um mochilão pelo mundo. Enquanto isso não ocorre vou captando as dicas aqui e andando pelo Brasil colocando-as em prática.
    Minha maior dificuldade ainda é a insegurança. Mesmo andando pelo Brasil ainda não criei coragem para encarar hostels, mas sei que será necessário para uma viagem com menos custos.
    Parabéns pelas dicas.

    • Ei Walter, nos hostels, sempre leve seu próprio cadeado e não se hospede onde não tiver armários individuais. Se você tomar essas precauções, dificilmente vai ter problemas. Abraços!

  8. Simplesmente estou amando esse blog e as dicas… Agora que o filho completou 21 anos e já anda com as próprias pernas eu venho pensando realmente em tirar alguns meses só pra viajar… achar esse blog foi demais!!! Venho pensando até em mudar de apartamento pra um do tamanho da metade do que eu moro hoje, e agora que o filho tá independente e saiu de casa pra me aventurar por aí sempre que possível!!! Já há um bom tempo percebo que preciso cada vez menos de coisas e cada vez mais de novos rumos e experiencias… como já disse o poeta “o mundo é grande demais pra nascermos e morremos num mesmo lugar”… não é??? Bjo enorme e parabéns pelo blog…sensacional!!!

    • Ei Liana! Que bom que você gostou do blog! Olha, ontem mesmo eu estava conversando com a mãe de um amigo meu que tá na mesma situação: filhos grandes e vontade de sair pelo mundo. Eu sempre incentivo as pessoas a preferirem experiências a coisas. Se você sente que é o seu momento, que vc pode abrir mão do apartamento grande, que nada te prende aqui, só digo uma coisa: vai! Você vai ver tanta coisa diferente, aprender tanto, é uma experiência que vale por um milhão! Espero realmente que você concretizes esses planos e volte aqui para contar depois! Abraços!

  9. Me lembrou da vez que eu e minha família fomos a angra dos reis, rj, e levamos muito mais bagagem do que o necessário, mas de carro isso nem é um grande problema… exceto se o pneu estourar… enfim, alguém aí já teve que empilhar as malas no acostamento pra poder pegar o estepe?? E é bem mais difícil reorganizar o porta mala no meio da estrada do que na garagem :s

    • Haha, mas foi o que eu disse Nathan! Quanto mais bagagem, piores ficam os problemas. Furadas podem acontecer de qqr forma, mas é bem melhor se você não está carregando um monte de coisa, não é? Abraços!

  10. Lembro de uma dica da Lívia para malas que é distribuir esses compartimentos internos da mala em sacos de pano. Se você precisar procurar alguma coisa ou revirar a mala de madrugada num quarto coletivo de hostel, o plástico pode incomodar. Achei um detalhe legal =D

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: