fbpx

Todo mundo merece fazer uma grande viagem

Quando nós saímos de casa em direção à nossa grande viagem, não estávamos em busca de uma rota comercial que nos faria ricos, nem íamos desbravar terras jamais exploradas pelo homem, muito menos tentávamos vencer uma aposta. Isso tudo ficou por conta dos grandes navegadores dos séculos passados, exploradores do ártico e dos personagens do Júlio Verne.

Nossos objetivos eram mais modestos: conhecer outras culturas, ver algumas das atrações turísticas mais famosas do mundo e saciar um pouco a nossa sede por aventura e novidade. Ainda assim, depois de passar por 14 países e ver crescer na gente o insaciável desejo de estar sempre em movimento, acabamos por nos considerar parte do grupo dos grandes e eternos viajantes.

Veja também: Baixe agora o ebook “Como viajar pelo mundo por um ano”

O engraçado é que, ao olhar para trás, tenho a sensação de que essa viagem que mudou a minha vida quase não aconteceu. Era para ter sido só um intercâmbio. Era para cada um de nós ter ido para um país diferente. Era para ter sido uma história completamente diferente.

No entanto, quis o destino que a Índia escolhesse a gente e a gente escolheu fazer uma parada na Europa. Mas a Índia é na Ásia e a Ásia, na minha cabeça, era o mais distante e inacessível dos continentes com um preço exorbitante nas passagens aéreas. Nós não poderíamos perder  a chance de fazer um mochilão por lá.

Nesse momento, a ideia da viagem já tinha virado um monstrinho incontrolável com direito a projeto no simulador de passagem de volta ao mundo da One World.

Nossa grande viagem

 Nosso roteiro de viagem

Tudo aconteceu em apenas dois meses. Do dia em que a ideia nasceu ao dia que pisamos em Madri, tivemos apenas 2 meses para planejamento e preparação. Foram 60 dias em que eu ia dormir sem acreditar que aquilo realmente ia se tornar real e acordava sem aguentar de ansiedade. 60 dias para visto, reserva de hotéis, aviso prévio e documentos. Acho que é desnecessário dizer que nós não fomos os campeões do planejamento nessa viagem. Com tanta coisa para resolver, os destinos ficaram para segundo plano.

É óbvio que cometemos erros estúpidos. Existem dezenas de coisas que eu faria diferente se tivesse a chance. Mas eu não acredito que esses erros tenham, em algum momento, estragado a viagem ou a tornado menos intensa e maravilhosa. É provável que se eu tivesse esperado o momento perfeito, a grana certa e o planejamento impecável, eu ainda estaria na minha velha vida, com meus velhos valores e um sonho distante.

A volta ao mundo só aconteceu porque um dia, meio que no susto, três amigos conversavam em uma mesa de bar e tomaram a decisão de ir. E foram. Apesar de parecer que não ia dar certo, que o dinheiro ia faltar ou que estava tudo acontecendo rápido demais. Apesar do medo, dos perrengues e enganos.

Eu cheguei a pensar que estávamos fazendo uma loucura. No momento que eu desci do primeiro avião, a loucura toda pareceu a coisa mais sensata que eu havia feito na vida. Hoje, eu ainda acho que foi.

wonderlust

 Wanderlust: Um desejo irresistível de viajar para entender sua própria existência

Todo mundo merece fazer uma grande viagem. Qual vai ser a sua?

Clube Grandes Viajantes

Gostou deste texto? O 360meridianos faz jornalismo de viagem profissional, completo e de qualidade. Com a pandemia, vimos o site entrar em risco. É que produzir conteúdo bem-feito dá trabalho – e custa caro. Infelizmente, não conseguimos escrever reportagens especiais, dicas de viagem completíssimas e histórias cativantes sem dinheiro.

Foi por isso que criamos o Clube de Assinaturas Grandes Viajantes, um espaço para apaixonados pelo 360meridianos, por viagens e por leitura. As contribuições de 9 ou 19 Reais garantem não só que consigamos continuar produzindo textos como este, mas também te prometemos diversas recompensas exclusivas: ebooks, lives, um grupo de discussão, um minicurso de escrita e muito mais! Venha fazer parte do Clube Grandes Viajantes.

recompensas clube recompensas clube


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

26 comentários sobre o texto “Todo mundo merece fazer uma grande viagem

  1. Gostei muito do blog, eu tenho 18 anos, moro no interior de SP e meu sonho é poder viajar o mundo e conhecer “tudo” e as mais belas paisagens desse mundo, o que eu realmente queria acho que é muito difícil, também gosto muito dos esportes que tem pelo mundo, como snowboard, esqui, surf, paraquedismo, surf, kaik, queria poder praticar todos eles enquanto eu viajava… Só que sei que sem ser “rico” isso é difícil, queria saber se existe uma maneira de poder conciliar isso e poder realizar essas coisas.
    Andei procurando por profissões que trabalham viajando só que a maioria não me interessou…
    Eu até penso em ultimo caso ir como “nômade” e com o dinheiro dos bicos e tudo mais continuar viajando ao redor do mundo, também andavam me falando sobre trabalhos pela internet, vocês teriam algumas dicas para mim ? Obrigado !!!

    1. Olá Igor, conheci um programa maravilhoso que pode ajudar MUITO nesse seu sonho, uma das partes mais pesada da viagem é a hospedagem certo? Então conheça Coachsurfing

      http://pt.wikipedia.org/wiki/CouchSurfing

      https://www.couchsurfing.com/

      Tenho recebido surfers aqui em Foz do Iguaçu, geralmente pessoas muito bacanas que estão viajando a mêses e alguns a anos ……

      VC já foi picado pelo inseto da curiosidade então tenho certeza que vc vai ser um surfer, aproveite que vc é jovem planeje, leia muito e boa viagem
      Abs

      Marcello

  2. Estou começando agora a planejar minha volta ao mundo, que será de apenas 50 dias (é o tempo que tenho, e como vc disse, se eu esperar o “tempo perfeito” a viagem não vai acontecer nunca… Seu blog está me ajudando bastante 🙂 Ótimo conteúdo! Parabéns pela dedicação e lição de vida. Bjs!

  3. “Eu cheguei a pensar que estávamos fazendo uma loucura. No momento que eu desci do primeiro avião, a loucura toda pareceu a coisa mais sensata que eu havia feito na vida. Hoje, eu ainda acho que foi.”

    Ler isso só me da mais certeza e vontade de conhecer o mundo. Tenho certeza que será uma das melhores (ou a melhor) experiências da minha vida. Estou ansiosa por isso! E vocês do 360Meridianos contribuem e muito pra ter certeza dessa decisão, fico muito grata por isso. 🙂

  4. Eu estava convencida de que só uma viagem de intercâmbio de um ano (com todo o conforto da agência confiável, família e segurança) era a única alternativa pra conhecer outras partes do mundo. Não cabia no bolso dos meus pais um intercâmbio de um ano e eu não tiraria da minha cabeça a ideia de uma aventura (e quem sabe um trabalho voluntário) pela Índia. Graças ao 360 meridianos agora estou convencida que SIM, posso ir para a Índia por um “baixo” custo e segurança seguindo as dicas que aqui vocês escrevem e me baseando em suas histórias. Vocês realizam o sonho de fazer uma viagem ao mundo e ao mesmo tempo não deixaram o meu sonho morrer, muito obrigada.

    1. Ei Beatriz! Que bom que a gente ajudou você a não deixar o sonho morrer! =)
      A Índia é bem barata sim, dá para não gastar tanto por lá. Continue buscando realizar essa viagem e conte com a gente no que precisar!

      Abraços!

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.