Um segredo chamado Espírito Santo

O pôr do sol, o mar e o horizonte tomado por dunas. Essa é uma das memórias mais incríveis que tenho de viagens pelo Brasil. E, ao contrário do que muitos pensariam ao ler a descrição, não é de uma praia famosa do nordeste. Essa viagem foi para Itaúnas, vila no norte do Espírito Santo.

Uma vila que foi tomada pelas dunas. Nos anos 70, a areia invadiu a cidade, forçando os moradores a mudar a vida toda um pouco para lá. O resultado foi um lugar mágico, que mistura praia e forró como poucos cantos deste país. Mas o Espírito Santo é bem mais que Itaúnas.

Veja também: Onde ficar em Vitória, no Espírito Santo

Dunas de Itaúnas Espírito Santo

Itaúnas

Cercado por alguns dos estados mais ricos do país, o Espírito Santo ainda é um mistério para o viajante brasileiro. E isso é uma pena. Maior que o Rio de Janeiro, dono de belezas indescritíveis, cidades interessantes e culinária rica, o ES merece estar na sua lista de desejos de viajante. Eu já viajei dezenas de vezes para lá e até morei no litoral capixaba por alguns meses, em 2013. É por isso que o 360 faz questão de sempre colocar uma opção de roteiro capixaba quando falamos de viagens pelo Brasil. Sempre.

No entanto, nossa atitude gera surpresa, principalmente por conta do povo capixaba. Já perdi a conta de quantos comentários recebi sobre o assunto, todos mais ou menos assim: “Adorei ver o meu Espírito Santo citado no texto. Isso é raro”.

Conceição da Barra Espirito santo

Conceição da Barra

Tenho uma notícia para você, caro leitor capixaba: o Espírito Santo não merece apenas ser citado num texto de viagens. Merece vários textos apenas para ele. Um guia completo – eu diria que um calhamaço, não estivéssemos numa era de conteúdo digital.

Como não falar de um estado que junta praia e montanha na mesma viagem? Ou de um estado que recebeu tantos imigrantes que sua cultura ficou marcada de forma definitiva e única?

Por que diabos um estado que tem gastronomia e história para viajante nenhum reclamar, que tem o melhor restaurante de pescados do Brasil, o maior  santuário de reprodução de andorinhas do Atlântico Sul, vários pontos de mergulho, uma rota romântica linda e pouco conhecida, um dos maiores manguezais da América Latina e o Pico da Bandeira e o Parque Nacional do Caparaó, por que, repito, por que esse estado não recebe a atenção turística merecida?

Pancas, no espírito Santo

Pancas, uma parte do Espírito Santo que ainda não conheço (Foto: KarlaFPaiva, Wikimedia Commons) 

E essa não é nem a pior parte. Ao contrário do resto do Brasil, mineiros e cariocas conhecem bem os destinos capixabas. E embora muitos deles adorem passar as férias lá, há um certo preconceito contra o Espírito Santo, principalmente por parte dos viajantes com mais dinheiro.

Foi isso que notei quando contei para os colegas da empresa onde eu trabalhava, há alguns anos, que passaria meu Réveillon em solo capixaba. “Por que não na Bahia?”, perguntaram eles. A Bahia é outro estado fantástico, claro, mas por que não no Espírito Santo?

Parque Nacional do Caparaó

Parque Nacional do Caparaó (Foto: Alexhubner, Wikimedia Commons)

O preconceito é tanto que eu costumo causar estranheza ao declarar que avalio a qualidade de uma praia, não importa a região do mundo em que ela esteja, pelas praias capixabas, onde passei todas as férias da minha infância. E que já cheguei em destino turístico do sudeste asiático, praias desejadas por milhões, apenas para olhar para o mar e dizer: “praia por praia o Espírito Santo é melhor”.

Claro, visitar outro país não se resume a pensar em faixas de areia e aquela viagem para o sudeste asiático também foi ótima. Mas algumas das praias que eu vi lá, e que atraem inúmeros turistas por ano, seriam praias normais no Brasil. Seriam praias normais no Espírito Santo.

Se um dia você resolver se aventurar por terras capixabas, meu conselho: desça em Vitória, aprecie a fantástica vista do Convento da Penha, beba uma cerveja no Triângulo das Bermudas, siga para Vila Velha e depois aproveite para conhecer Manguinhos e a Igreja dos Reis Magos (que lembra muito Trancoso, na Bahia), em Nova Almeida.

E corra para Guarapari. Não fecha a cara. Sim, eu disse Guarapari, que, como outras cidades brasileiras, sofreu com o turismo desorganizado e inconsciente. Guarapari tem praias lotadas no verão e muvuca para até eu botar defeito. Mas também tem restaurantes, mergulho, vida noturna, natureza, construções históricas e praias de pescadores onde a vida passa devagar mesmo durante a muvuca do verão.

Setiba, Guarapari

Setiba, Guarapari (Foto: Shutterstock)

E falta falar das cidades dos imigrantes, como Venda Nova ou Santa Teresa, falta falar da Pedra Azul, de Domingos Martins, de Aracruz e do Rio Piraquê-Açu. Falta falar de Conceição da Barra, de São Mateus e de Guriri. Do turismo religioso, seguindo os passos de Anchieta, do ecoturismo e do agroturismo. Falta falar de um monte de lugares que eu não conheço, porque mesmo com dezenas de viagens eu não consegui esgotar o Espírito Santo.

Ainda bem. Assim sobram motivos para voltar.


Compartilhe!







Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

106 comentários sobre o texto “Um segredo chamado Espírito Santo

  1. Conheci esse site recentemente e por curiosidade escrevi “Brasil” em busca e o que me deixou mais surpresa foi encontrar post relacionado o ES. Infelizmente o nosso estado é bem pouco valorizado e reconhecido e ter encontrado ele aqui foi gratificante.

  2. Procure: Rio Claro e Hidrolândia em Iúna.. Pedra Roxa em Ibitirama… Patrimônio da Penha em Divino de São Lourenço.. a região do Caparaó é linda demais…

  3. aaa e Parabéns pelo seu bolg, é muito legal ver nosso estado sendo destaque e sendo lembrado, só fico indignado q poucas vezes lembram do norte, tudo bem q vc falou de Itaunas e Pancas, mais a maioria nem cita nada do norte, parabéns pela iniciativa, e na próxima postagem que vc fizer lembra um pouco mais da nossa região faz uma visita aqui na minha cidade, sei que o espirito santo é lindo pois ja fui em varias cidades e cada uma tem seu diferencial q a destaca, mais faz algo diferente de todos os outros da um destaque aqui pra nossa região e minha cidade tenho certeza que vc vai gostar…

    1. Qual a sua cidade, Neimar? Do norte conheço ainda São Mateus, Guriri e Conceição da Barra. 🙂 Acho lindo também, mas tenho que conhecer mais.

      Obrigado pelo comentário.

      Abraço.

  4. INTERESSANTE QUE JA VI VÍDEOS DOCUMENTÁRIOS E OUTROS, FALANDO DAS BELEZAS DO ESPIRITO SANTO, MAIS SEMPRE SE FALA MAIS DAS CIDADES DO SUL DAS MONTANHAS E DA GRANDE VITÓRIA, POUCAS OU RARAS VEZES SE FALA DO NORTE DO ESTADO, ONDE SE ENCONTRA MUITAS CIDADES LINDAS, DE MONTANHAS E PRAIAS MUITO AGRADÁVEL E LINDAS, REGIÕES DE BELAS PAISAGENS, A MINHA CIDADE MESMO, VILA PAVÃO É UMA CIDADE COM UMA PAISAGEM ENCANTADORA, ONDE PODEM SE EMBELEZAR COM O CAMPO DE CASAS ANTIGAS E COLONIAIS COM UMA CULINÁRIA TÍPICA, DE CÓRREGOS RIOS E MUITAS CACHOEIRAS E UMA GRANDE QUANTIDADE DE PEDRAS ENORMES COM MUITAS CAVERNAS INEXPLORADAS ATÉ HOJE, IGREJAS LINDAS COMO A IGREJONA, MUITAS COISAS PARA SER EXPLORADAS COM TURISMO, SEM FALAR DA NOSSA CULTURA, MAIS MESMO COM TUDO ISSO, NÃO VEJO NENHUM DOCUMENTÁRIO FALANDO DE VILA PAVÃO E OU DE OUTRAS CIDADES DO NORTE DO ESPIRITO SANTO, É UMA VERGONHA É COMO SE O ESPIRITO SANTO FOSSE SÓ DE COLATINA PRA BAIXO, COMO SE O NORTE NÃO EXISTISSE OU NÃO FIZESSE PARTE DO ESPIRITO SANTO…

      1. ja que vc gosta de aventura e paisagem, montanhas vila Pavão é uma boa Pedida, se vc quiser pode entrar em contato comigo, eu lhe mando umas fotos de algumas coisas daqui, entre outras da nossa cultura que é riquíssima, culinária e outros, me procure no face, e vamos manter contato…

  5. Realmente tem muita coisa bonita, da praia a montanha passando pelo agroturismo. A região de Pedra azul é muito bonita, em Venda Nova tem um ótimo polo de agroturismo com produtos de altíssima qualidade como: Socol, cerveja artesanal, antepastos etc … coisa difícil de encontrar em outros lugares, la tb tem uma fazendo de arvorismo muito legal. O parque do Caparaó é um show a parte, e no enterno tem a tecnotruta, o patrimonio da penha etc …

    pelo tamanho do estado a quantidade de pontos turísticos é enorme. Eu sou mineiro moro aqui no ES e gosto muito daqui. Quando cheguei li uma charge na gazeta que me chamou a atenção. A Charge dizia que falta ao capixaba gostar tanto do ES quanto os mineiros gostam ….

  6. Ótimo post! Tiro férias em julho/agosto e pretendo ir para o ES e seu texto me ajudará bastante.
    Pretendo fazer um roteiro de uns 10 ou 15 dias pelo ES e não tenho carro, portanto vai ser um rolé de busão mesmo. Acha viável? É tranquilo?
    Minha intenção é ir de trem de BH até Colatina, passar por Pancas e depois partir pra Vitória, Vila Velha e Guarapari, não necessariamente nessa ordem.
    Vamo ver no que dá essa trip. Hehe.

    Abraços!

    1. Se for para pancas a empresa de onibus é a águia branca e lá tem um sítio o cantinho do céu os donos São Dona Joana e um de seus filhos o Fábio ele recebe a galera que quer conhecer suas montanhas lá ele disponibiliza área de camping o face é Cantinho do céu. Indo para Guarapari tem a praia D’ulé pouco antes do pedágio é o reduto do surf vale uma visita na Cabana Aroeira onde tem boa comida um astral ótimo e uma boa música pouco mais a frente tem o parque Paulo César Vinha que simplesmente lindo a entrada é gratuita , em Vila Velha que é onde moro a 7anos além do convento tem o Morro do Moreno que é um lugar onde se pratica vários esporte como Para Pente, Mountain bike, escalada e etc além de ter uma vista incrível lá de cima.O Estado é lindo e não sou suspeita em falar pois sou mineira. Meu face é Patricia Boechat Martins Serra qualquer coisa pode me chamar lá que tento te ajudar.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.