Visita ao Malba, o Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires

Visita ao Malba, o Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires

Se você só tiver tempo de visitar um museu em Buenos Aires, vá ao Malba. Uma das atrações mais visitadas da cidade, o Museu de Arte Latino-Americana fornece um impressionante panorama da arte na América Latina durante o século 20.

Aberto ao público em 2001, o Malba foi fundado pelo empresário Eduardo Constantini, que ao longo de sua próspera vida reuniu obras de arte importantíssimas em sua coleção particular e decidiu que deveria dividi-la com o mundo. Hoje, esse é um dos museus mais modernos da Argentina.

Para contar a história de um século de arte latino-americana, o museu reúne 220 obras, entre pinturas, esculturas, desenhos, gravuras, colagens, fotografias, vídeos e algumas obras interativas, além de diversas coleções temporárias, encontro com escritores e artistas, cursos, palestras e outras atrações que você pode conferir na programação oficial.

Malba - Museu em Buenos Aires

Malba - Interior - Buenos Aires

Foto: HalloweenHJB (CC BY-SA 3.0)

Entre os destaques do museu está o Abapuru, de Tarsila do Amaral. A obra brasileira mais valorizada no mundo inspirou Oswald de Andrade a escrever o Manifesto Antropofágico, um dos marcos do movimento modernista brasileiro, foi comprada por Constantini em 1995 e hoje faz parte do acervo permanente do Malba. Outra estrela do acervo é auto-retrato de Frida Khalo, além de peças de artistas como Di Cavalcanti, Botero e Portinari.

Tarsila do Amaral - Malba

O último piso é dedicado a exposições temporárias de artistas latinos-americanos, assim como a sala -1, com acesso da portaria, que dá lugar a produções mais experimentais. Este ano, em comemoração aos 15 anos do museu, será inaugurada uma nova exposição permanente, que promete fazer uma leitura renovada da arte no continente e que vai misturar peças históricas, obras-primas e algumas obras inéditas.

Veja também: Onde ficar em Buenos Aires – os melhores bairros 

Passeio de bicicleta em Buenos Aires 

Serviço – Malba

De quinta a segunda: 12h às 20h.
Quarta: 12h às 21h.
Fecha às terças.
Feriados: 12h às 20h.

A entrada custa 75 pesos. Estudantes pagam meia. Toda quarta-feira o valor da entrada é reduzido: 36 pesos.

Às quartas-feiras e aos domingos há um tour guiado em espanhol a partir das 16h.

Endereço: Av. Figueroa Alcorta 3415

Como chegar: Os ônibus 67, 102, 130, 124 param na porta. Também dá para pegar os ônibus 10, 37, 38, 41, 59, 60, 67, 92, 93, 95, 108, 110, 118, 128, que te deixam a apenas algumas quadras de distância.

É permitido fotografar sem flash.

Para mais informações envie um email para [email protected]

Imagem destacada:  Gobierno de la Ciudad de Buenos Aires (CC BY 2.0)

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma. Siga @natybecattini no Instagram

11 comentários em Visita ao Malba, o Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires

  1. OI. Boa tarde. Somos do blog D&D Mundo Afora e publicamos hoje um post sobre o que fazer em Buenos Aires – 40 atrações e citamos o blog de vocês na matéria como dica complementar.

    Se quiser dar uma olhadinha, o link é o abaixo.
    dedmundoafora.com.br/2017/09/o-que-fazer-em-buenos-aires-atracoes.html

    O post de vocês enriqueceu muito o nosso conteúdo e poderá ajudar aos nossos leitores.

    Ah, não custa relembrar que somos fãs do 360.

  2. Fui a Buenos Aires duas vezes e fiz questão de voltar ao Malba na segunda. A primeira foi uma visita com olhar de adolescente, tinha apenas 13 anos. Mesmo assim, fiquei encantada. Quando fui novamente, tinha 20 anos. Mais madura, acho que pude apreciar um pouco melhor o valor histórico que esse museu tem para a América Latina. Mais do que encanto, senti orgulho do trabalho de curadoria do museu. Por isso, acho que cada centavo vale! E mais uma dica: ano passado li um “livro” chamado ‘Queria ter ficado mais’, da editora Lote 42. O tal do livro é um conjunto de cartas, na realidade. Cada uma é sobre um destino que a autora gostaria de ter ficado mais. A carta de Buenos Aires é sobre o Malba. Vale a visita e para viajantes que amam ler, fica a dica da leitura!

  3. Fui ao MALBA como ponto obrigatório quando fui a BsAs. Infelizmente, não gostei. Achei o museu caro (em comparação aos outros que fui) e muito pequeno. Só valeu a pena pelo Abaporu e pelo quadro da Frida.

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: