A Catedral de Santa Maria del Fiore, em Florença: visita ao Duomo, Torre e Batistério

A Catedral de Santa Maria del Fiore, em Florença: visita ao Duomo, Torre e Batistério

Não há vista do centro histórico de Florença de onde ela não apareça. A gigantesca cúpula da Catedral Santa Maria del Fiore desenha, ao lado do campanário, um dos panoramas mais famosos – e, porque não?, um dos mais bonitos – de todo o velho continente. E se de longe ela já impressiona, é de pertinho que a gente consegue ter real noção de sua majestosidade. É que os mosaicos de mármore branco, verde e vermelho que colorem o exterior são detalhes que emprestam personalidade ao edifício.

Leia também:

O que fazer em Florença, os principais pontos turísticos

Onde ficar em Florença: dicas de hospedagem

Construída já na virada do século 13 para o 14, mais de 200 anos depois das catedrais das vizinhas Pisa e Lucca, a Catedral de Florença é uma das maiores do mundo: são 160 metros de comprimento, 43 de largura e 90 em sua nave transversal. O ponto mais alto da cúpula chega a 114 metros. Se você, como eu, não tem muita noção de espaço, te digo: é igreja pra caramba. Só perde para a Catedral de São Pedro em Roma, para a St. Paul de Londres e para o Duomo de Milão. E a cúpula ainda ostenta um primeiro lugar: é a maior do mundo construída em ladrilho. Apesar dos anos de atraso, a Catedral veio para afirmar o lugar de Florença como uma das capitais culturais e econômicas da Europa, enriquecida pelo comércio de lã e seda.

Duomo de Florença - Atrações

A igreja está localizada no centro da Praça do Duomo, o coração social e religioso da cidade. Ali também ficam duas outras construções importantíssimas para Florença: o campanário e o batistério. É possível – e aconselhável – visitar os três no mesmo dia. A entrada na Igreja é grátis, mas para subir a Cúpula, a Torre e entrar no Batistério é preciso comprar um ticket integrado (15 euros), que inclui também a cripta da Catedral, que abriga os restos arqueológicos das primeiras fundações, e o Museu de la Ópera del Duomo. O bilhete integrado representa uma economia de 13 euros no valor de todas as atrações separadas e vale por 48 horas a partir do primeiro uso. O ticket pode ser comprado online no site do Opera ou la em Florença mesmo, no Centro de Arte e Cultura bem ali na Praça do Duomo. Mas seja qual for a sua estratégia para a visita, chegue cedo e lembre-se de vestir-se apropriadamente. Florença está eternamente cheia e as filas podem te tomar um bom tempo.

Duomo de Florença - Atrações

Como subir Cúpula Brunelleschi da Catedral de Florença

Duomo de Florença - Atrações

Demorou mais de um século desde o início da construção da Catedral para que as autoridades de Florença se preocupassem em preencher o gigantesco buraco no teto da igreja e no coração da cidade. Antes revestida com uma estrutura de madeira que deixava a construção à mercê das intempéries, a Cúpula Brunelleschi, como é conhecida, só teve a construção iniciada em 1419. Com largura total de 46 metros e mais de 37 mil toneladas, foi a primeira cúpula com duplo emparedamento construída sem a necessidade de andaimes, em uma estrutura que se auto-sustenta. Para isso, foi utilizado um sistema de construção criado especificamente para o projeto, que foi inspirado no panteão de Roma.

Duomo de Florença - Atrações

Do alto da Cúpula da Catedral de Florença, os visitantes desfrutam de uma vista panorâmica do centro histórico, mas também de um olhar mais próximo dos afrescos que contam a história do Juízo Final, pintados por Giorgio Vasari e Federico Zuccari entre os anos de 1572 e 1579. Não é necessário entrar na igreja para aceder à Cúpula. A entrada está do lado de fora, na face norte da construção. São 446 degraus até o topo, com alguns trechos bastante estreitos e inclinados. Espere gastar entre uma hora e uma hora e meia ali, sem contar a espera na fila.

A Torre do Campanário

Duomo de Florença - Atrações

O alto e esbelto edifício do Campanário de Giotto faz companhia ao Duomo no panorama de Florença. Também é decorado hamonicamente com o mesmo padrão de  mosaicos de mármore que reveste a igreja, além de 54 inscrições em baixo relevo e estátuas de santos e profetas. Hoje, as estátuas ali são cópias, mas as originais estão expostas no Museu da Ópera do Duomo.

Para ter acesso ao topo e desfrutar de uma vista panorâmica que inclui também a Catedral, é preciso vencer 414 degraus. A subida, no entanto, não é exageradamente pesada, uma vez que há andares intermediários para um merecido descanso. A altura da torre é mais ou menos a mesma da Catedral. Abre todos os dias de 8h30 a 19h30.

O Batistério de San Giovanni

Pra completar o conjunto arquitetônico da Praça do Duomo, vale a pena reservar um tempinho para visitar o Batistério de San Giovanni. A estrutura octogonal remete aos sete dias que Deus levou para criar o mundo, mais o oitavo dia, no qual os cristãos renascem. Assim como na Torre e Catedral, o que impressiona ali são as minúcias. As portas são decoradas com imagens que contam histórias bíblicas com riqueza de detalhes esculpidos em bronze e folheados a ouro. As que a gente vê, no entanto, são apenas réplicas. As originais, trabalho de Lorenzo Ghiberti que foram danificadas em uma enchente em 1966, foram restauradas e hoje estão no Museu da Ópera.

Duomo de Florença - Atrações

Duomo de Florença - Atrações

O interior do Batistério não deixa de impressionar. As paredes são revestidas com desenhos ricos em dourado, que também retratam cenas bíblicas. Vale a pena passar algum tempo com o pescoço inclinado para localizar algumas figuras curiosas. A Pia Batismal já batizou vários florentinos famosos, entre eles, Dante Alighieri.

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma. Siga @natybecattini no Instagram

19 comentários em A Catedral de Santa Maria del Fiore, em Florença: visita ao Duomo, Torre e Batistério

  1. Boa noite. Seu blog tem me ajudado bastante. Posso agendar a subida na cúpula Já? Só vou em janeiro. Neste ano tb fui em janeiro mas não consegui subir, não tinha mais vaga. Um abraço

  2. Olá!
    Gostei muito das dicas!
    Mas estou com uma dúvida. Como temos que marcar horário p/ subir p a cúpula, devo programar a visita p Museu, catedral e batistério p antes da subida p/ a cúpula ou depois? O que vc sugere? Chegarei em Florença as 12h, e pretendo visitar o Duomo após o almoço.
    Obrigada!

    • Anna, na verdade a ordem dos fatores não altera o produto! Organize da forma que for melhor para vocês e que não fique muito corrido, pois atrasos sempre podem acontecer! 🙂

      Abraços!

  3. Olá, Natália! Bom dia.
    Quando tento fazer a compra do ingresso só me pedem marcação de horário para a Cúpula, não para a Igreja, Batistério… caso não reserve horários para esses outros lugares, terei que ficar na fila normal, é isso?
    \obrigada desde já.

    • Michelle, é isso mesmo. A entrada para a Igreja é gratuita, por isso basta chegar lá e entrar na fila. A mesma coisa vale para o Batistério, que apesar de ter ingresso pago, não tem agendamento.

      Abraços!

  4. Estive em Florença em junho de 2017, realmente esta catedral Santa Maria Del Fiore me impressionou muito, eu não parava de tirar fotos, achei maravilhosa.

  5. O complexo monumental da Catedral é um dos mais importantes oper monumental já feito, a única cúpula projetada por Brunelleschi grande mestre ainda é objecto de estudo por especialistas de todo o mundo

  6. Oi, Natália!

    Seu blog e suas dicas têm sido muito úteis para a organização da minha viagem. Obrigada mesmo!
    Quero comprar o bilhete para visitar a Duomo de Florença no dia 28 de julho e, no site, aparece para escolher apenas o horário da Cúpula e do Museu, mas, para o Campanário, aparece que está esgotado. Isso significa que não conseguirei mesmo visitá-lo, apesar de estar incluso no bilhete? Ou será que consigo na hora?

    Desde já agradeço!

    • Bruna, você pode chegar e enfrentar fila lá no dia. Eu comprei o bilheta lá na hora, no mesmo dia, e não reservei nenhum horário, apenas tive que enfrentar as filas, que dependendo da época (julho é verão, alta temporada) pode estar enormes…

      Abraços

  7. Oi, Natália!

    Estarei em Florença no 10-11-12 de Julho/2017 e estou na fase da reserva de horários para visitar o complexo Duomo. Adorei suas dicas!

    Pretendo agendar para 11/07 pela manhã. No site há possibilidade de reservar cúpula, campanile e museu. Qual o intervalo de horário sugere entre um e outro?

    Obg pela dica!Parabéns pelo blog!

    • Ei Will, como você não vai enfrentar fila pode colocar entre uns 30 minutos a 1 hora, depende do quanto você gosta de admirar um lugar, se você é desses que vê rapidinho ou que perde horas olhando para uma pintura 🙂

      Abraços

    • Ei Helen, a gente prefere concentrar todas as dúvidas aqui nos comentários do blog. Por email a gente não é muito bom para responder, não…

      Abraços!

  8. Quero fazer a primeira viagem pra Europa, não tenho noção de nada.
    Eu tenho 60 anos meu marido 75.
    Portugal e Londres, qual o melhor periodo e quanto devo levar mais ou menos. Temos onde ficar só vamos ter que nos virar não tem quem saia com agente.
    Obrigada..

    • Deixa, a Europa pode ser visitada o ano inteiro, pode ir quando der. Se quiser evitar temperaturas extremas, vá no outono ou primavera. Agora, quanto levar não consigo te responder porque depende muito do seu estilo de viagens e possibilidades. Tem gente que gasta 40 euros por dia, tem gente que gasta 400… Uma média econômica para Portugal seria 50 euros por dia e por pessoa, e para Londres 80 libras, mas isso incluindo hospedagem.

      Abraços

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: