Roteiros de viagem para a Andaluzia: como organizar sua viagem

Roteiros de viagem para a Andaluzia: como organizar sua viagem

A Andaluzia é um dos destinos mais emblemáticos da Espanha. A região ainda preserva grande influência do período Al-Andaluz, quando boa parte da Península Ibérica foi dominada pelos mouros. Isso está estampado na cultura, na arquitetura e na história do lugar. Dona de alguns dos monumentos mais belos da Espanha, como a Alhambra, a Plaza España de Sevilha ou a Catedral de Córdoba, a Andaluzia é também berço de alguns dos maiores símbolos da hispanidade: o flamenco. E também dos vestidos vermelhos, dos leques e do estereótipo do povo espanhol. Neste post, sugerimos alguns roteiros de viagem para você planejar uma viagem para a Andaluzia.

Todos as principais cidades estão interligadas por linhas ônibus, pois há uma boa malha rodoviária entre elas. Outra opção que funciona muito bem na Espanha e que costuma apresentar preços convidativos são os aplicativos de carona, como o Blablacar. A única exceção é se você resolver explorar os Pueblos Blancos de Cádiz. Nesse caso, é melhor alugar um carro para percorrer pelo menos essa parte, já que a ideia é ir parando nos povoados ao longo do caminho.

Leia também: Como alugar um carro na Europa

Roteiro de 4 ou 5 dias pela Andaluzia: Granada e Sevilha, as cidades imperdíveis

Se você tem pouco tempo e está na Andaluzia pela primeira vez, o negócio é focar em visitar Granada e Sevilha. Nessas duas cidades, você verá algumas das construções mais bonitas e famosas da região, além de conhecer de perto a atmosfera apaixonante das cidades andaluzes e a rica cultura e gastronomia local. A ordem na qual você vai visitar as cidades não importa tanto, mas se você vier de outras regiões da Espanha, talvez fique mais fácil começar de Sevilha, a capital da Andaluzia e maior cidade nesse roteiro.

E se tem um adjetivo que é facilmente relacionado a Sevilha é o de bonita, a ponto de garantir o lugar na lista de cidades mais bonitas do mundo de muita gente. E parte disse se deve à bela Plaza España, construída para a exposição Ibero-Americana de 1929 e uma das praças mais impressionantes que eu já visitei. Os bairros de Triana e Santa Cruz completam o charme, com suas ruas que soam a Flamenco. O ritmo, aliás, nasceu na cidade e está por toda parte.

Onde ficar em Sevilha

Plaza España de Sevilha

Granada, por outro lado, tem a Alhambra, uma das construções mais lindas e famosas da Espanha. O complexo de palácios é o grande responsável por atrair viajantes à cidade, mas Granada é mais que isso. As casinhas brancas do bairro cigano de Sacromonte, a proximidade da Serra Nevada, o ar tranquilo e acolhedor de uma cidade pequena, porém cheia de coisas pra mostrar, pedem que você fique um pouco mais.

Alhambra, Granada

Granada e a Alhambra

Se você tem quatro dias, deixe dois para cada parada. Com cinco dá para ficar dois dias em Granada e três em Sevilha. São 248 km entre uma cidade e outra, ou cerca de três horas de estrada. Se você é do tipo que não se importa de correr para ver muita coisa em pouco tempo, dá para espremer Córdoba no último dia, como sugerimos no roteiro abaixo, mas lembre-se de considerar o tempo de deslocamento.

Roteiro de uma semana pela Andaluzia: Conhecendo a linda mesquita de Córdoba

Com dois dias a mais, dá para fazer o roteiro acima com mais tranquilidade e ainda dormir uma noite em Córdoba. Nesse caso, o trajeto recomendado é começar a viagem por lá, seguir para Sevilha e de Sevilha para Granada. Córdoba tem como grande atração a sua Mesquita-Catedral, a principal construção islâmica do ocidente. No passado, foi um grande centro multicultural e uma das maiores cidades da região, onde judeus, muçulmanos e cristãos coexistiam em uma complexa dinâmica social. As marcas desse passado ainda são notadas nas ruas, na cultura e na arquitetura de toda a cidade.

Rio Córdoba, Espanha

Leia também: O que fazer em Córdoba, na Espanha

Sobrou tempo? Conheça a vida vibrante de Málaga

Das cidades citadas até agora, Málaga pode não ser a mais bonita ou aquela que terá os monumentos mais impressionantes. Nem por isso deixa de ser interessante. Uma cidade grande, universitária, à beira-mar e repleta de bares e restaurantes agitados, ela pode ser o lugar no qual você mais terá contato com o povo andaluz, já que não é tão apinhada de turistas como as outras. Se você tiver um ou dois dias na manga, pode valer a pena incluí-la no roteiro.

Roteiro de 10 a 15 dias: Cádiz e os Pueblos Blancos

Quem tem mais tempo terá a sorte de explorar uma das partes mais bonitas e encantadoras da Andaluzia. Nesse caso, deixe Sevilha por último no roteiro anterior e siga da Cádiz. Na verdade, é possível chegar lá de ônibus ou trem saindo das outras cidades também, mas Sevilha é a mais próxima, está a apenas 1h30 de Cadiz. Se você tem entre um ou dois dias para essa parte do roteiro, relaxe à beira do Oceano Atlântico em Cádiz.

Rota dos Pueblos Blancos - Espanha

A Rota dos Pueblos Blancos. Shutterstock.

Caso você tenha mais, alugue um carro e saia para explorar os Pueblos Blancos. Aliás, uma boa forma de fazer isso é começando em Jerez de la Frontera, cidade famosa pela produção do Xerez – o vinho típico da Andaluzia – e ir seguindo até Ronda, uma belíssima cidade – uma das mais antigas da Espanha – construída em uma rocha. Entre os povoados no meio do caminho que rendem uma parada estão Zahara de la Sierra, Grazalema, Setenil de la Bodega, Gaucín, Arcos de La Frontera,  e Ubrique.

Andaluzia: outras cidades

Saindo de Málaga, dá pra fazer uma parada curta em Marbella, outra cidade litorânea, e de lá trilhas o belo Caminito del Rey, uma trilha de 3,3 km de extensão em meio a um desfiladeiro que tem paisagens de tirar o fôlego. Depois de algumas mortes no local, o trajeto foi proibido pelo Governo Espanhol, mas reaberto em 2014, após reformas para garantir a segurança dos aventureiros. Hoje, você pode ir sem medo, que mesmo os mais inexperientes são capazes de terminar o caminho sãos e salvos. Fica entre Ardales e Al Chorro, a 1h de Málaga.

Organizando uma viagem para a Andaluzia

Dicas de melhores locais para se hospedar nas principais cidades andaluzas:

Onde ficar em Córdoba

Onde ficar em Málaga

Onde ficar em Sevilha

Onde ficar em Granada

E você ainda acha diversas opções de hospedagem em todas as cidades da Andaluzia no Booking.com.

E não se esqueça que a contratação de um seguro de viagem é obrigatória na Europa. Clique aqui pegar o código de desconto exclusivo para leitores do 360meridianos.

O Booking.com e a Seguros Promo são parceiras do 360meridianos. Fazendo sua compra através dos links nessa página ou em qualquer parte do site você ajuda o blog a se manter como um veículo independente e gratuito, provendo informação sobre viagens e turismo de qualidade para todos. A gente agradece 🙂

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma. Siga @natybecattini no Instagram

4 comentários em Roteiros de viagem para a Andaluzia: como organizar sua viagem

  1. Olá, Natália.
    Muito interessantes seus posts sobre a Andaluzia. Só senti falta da tua opinião sobre quando ir para a região. Sua viagem foi em que mês? Gostou das condições climáticas? Teu deslocamento entre as cidades foi todo de carro mesmo? Qual a condição das estradas (muitas curvas? são planas? têm limite de velocidade? são duplicadas?)?
    As dúvidas são muitas. Espero que você responda.
    Obrigada desde já!

    • Carmem,

      Fui em dezembro, passei o natal e o ano novo na Andaluzia. Fazia frio, mas não muito. Tipo um inverno de São Paulo, sabe? No verão, o calor é extremo, por isso é melhor ir na primavera ou outono. Não me desloquei de carro (dirigindo), apenas de ônibus e com aplicativos de carona tipo Blablacar, mas as estradas pareciam boas sim. Sobre limites de velocidade, não sei informar…

      Abraços

      • Natália! Brigadão pela resposta. E tão rápido!
        Deixa só eu perguntar mais uma coisinha. Deslocamentos de trem não valem a pena ou foi só uma opção mesmo pelo ônibus?
        Estou pensando em ir em outubro, mas fico ponderando se não vale a pena deixar o destino para fazer uma viagem como a sua. Afinal não são muitas as opções quentinhas na Europa para o fim de ano.
        Mais uma vez, valeu.
        Abraços!

        • Carmem, foi uma opção porque os ônibus são mais baratos e podem ser comprados mais em cima da hora. Outubro é um ótimo momento para visitar a Andaluzia!

          Abraços

Deixe um comentário

RBBV - Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem
ABBV - Associação Brasileira de Blogs de Viagem

Parceiros: