Tags:
Atlas: Itália

Alugar carro na Itália: dicas e cuidados necessários

Apesar do excelente sistema de trens no país, dependendo do seu roteiro de viagem alugar um carro na Itália pode facilitar as coisas. Seja para conhecer as cidades pequenas da Toscana ou explorar melhor o sul do país, tem certos momentos que fica complicado – para não dizer impossível – circular sem carro.

Como saber se preciso alugar carro na Itália?

Eu sou da opinião que se tiver possibilidade de transporte público, essa é a melhor opção para evitar o estresse de dirigir num país que não é seu. Logo, eu sempre pesquiso muito para ter certeza se o carro é mesmo necessário. A sua primeira pesquisa, no caso da Itália, deve ser no site da Trenitalia. Lá, você encontra informações sobre quase todo o sistema de trens no país, sejam os rápidos, chamado Freccia ou os regionais e urbanos.Dá para saber também os valores dos trens. Alguns deles, para garantir o melhor preço, devem ser comprados com três meses de antecedência. Já expliquei isso no post sobre viajar de trem na Europa. Outros, como os regionais, tem preço fixo e são comprados na hora. Além disso, você pode tentar descobrir se há ônibus ou linhas alternativas de trem disponíveis. Um bom jeito de verificar isso é em sites como Omio, (antiga GoEuro) que é um buscador entre ônibus, trens e voos na Europa – ou nos posts aqui do blog. Por fim, você sempre pode tentar ver se a rota que quer fazer aparece em sites de carona coletiva, como Blablacar. positano costa amalfitana itália

Positano

Feita essa pesquisa, já dá para saber se vale a pena alugar um carro ou não dependendo da disponibilidade de transporte público ou do preço e tempo de demora. Por exemplo, na viagem de 20 dias que fiz com a minha mãe, dispensamos o carro na Costa Amalfitana e demos um jeito de chegar de lá até Matera, em Basilicata, com a Trenitalia. Depois disso, alugamos um carro por cinco dias, porque gastaríamos muito mais tempo e dinheiro tentando circular de ônibus do que dirigindo por nossa conta.

Como funciona o aluguel de carro na Itália?

A dica número um é pesquisar e pre-reservar pela internet, porque sempre sai mais barato. No blog, temos parceria com um buscador de locadoras, que permite pesquisar entre diferente empresas, garantir o menor preço e ainda pagar a sua reserva em reais. Saiba aqui como funciona e como alugar carro mais barato. Lembre-se que você precisará de uma carteira de motorista válida (não é necessário ter a Permissão para Dirigir Internacional – PID), ter mais de 25 anos de idade, e um cartão de crédito no nome do motorista. No dia de buscar o carro, é só levar a confirmação que receber por email impressa e seus documentos.

Seguro no aluguel: o que fazer?

Em geral, o valor indicado nas agências é o valor só com um seguro muito básico e você tem que pagar uma quantia a mais se quiser uma cobertura maior. Além disso, quanto maior a cobertura de seguro, menor será a franquia que será bloqueada no seu cartão de crédito até a devolução do carro. A minha dica, baseada em experiências pessoais e de amigos próximos é: contrate a maior apólice de seguro possível, dessas que zere a sua franquia. Por que? Mesmo que você for um excelente motorista, caso alguém arranhe seu carro, bata nele estacionado ou em movimento, quebre um vidro ou qualquer coisa do gênero, você fica livre do risco de arcar com a franquia. Costa Amalfitana Roteiro Paestum

Paestum

Cuidado com as multas de trânsito na Itália

Cerca de três meses depois que já tinha voltado de viagem, chegou no meu email um aviso da empresa de aluguel informando que havia chegado uma multa de trânsito. Eles encaminharam a notificação das autoridades italianas escaneada e o aviso que deveríamos esperar que uma correspondência chegasse pelo correio para que efetuássemos o pagamento. A notificação, em italiano, indicava o motivo da tal multa: havíamos circulado numa rua de trânsito limitado. O pior, isso tinha acontecido três vezes, numa diferença de poucos minutos. A verdade é que estávamos seguindo o caminho que o GPS nos levou e não tinha nenhuma placa na rua indicando claramente que não deveríamos trafegar por ali, mas também não tínhamos qualquer chance de recorrer. Pesquisando na internet, descobrimos centenas de pessoas que receberam a mesma multa: muitas deles nas cidades históricas, como Florença e arredores. A história é a mesma: duas ou três ocorrências, de uma mesma rua, com poucos minutos de diferença e a dificuldade de ver a sinalização sobre o tal trânsito proibido. E é melhor não pensar em não pagar essas multas. Há fontes que afirmam que deixar o nome sujo no continente pode dificultar a entrada na União Europeia. matera italia sassi rua flores

Matera

Passados mais dois meses, chegaram as três multas na minha casa no Brasil. Foi necessário entrar no site indicado da Comune de Matera, onde ocorreram as infrações, indicar o número do carro e das multas e pagar com cartão de crédito. Cada multa custou cerca de 70 euros e no fim das contas, com todas as taxas incluídas, foi um prejuízo de quase 900 reais. Por isso, lembre-se de tomar muito cuidado com as ruas de trânsito restrito na Itália, mesmo que o GPS indique o caminho.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

27 comentários sobre o texto “Alugar carro na Itália: dicas e cuidados necessários

  1. Gostaria de opiniões/dicas de locomoção e roteiro na Itália para 18 dias. 4 Roma, 2 Napoli, 3 Sorrento ou Ravello, 4 Firenzi, 3 Veneza e 2 Roma. Eu, esposa e 2 filhas. Como somos em 4, creio que o custo/benefício do carro saia melhor sobre o trem. Além da comodidade, a chance de explorar melhor as pequenas cidades. Mas ouço de possíveis “pegadinhas” em aluguéis de carro e em pedágios pela velha bota. P.S: Ida em Jan/20. Carro apenas após saída de Roma.

    1. Oi Wallace,

      Acho que sim, o carro pode ser uma boa, até porque na Costa Amalfitana será muito útil para conhecer todas as cidades e a mesma coisa em Florença e Toscana.

      Sim, as pegadinhas em geral são quanto a circulação de carro em centros históricos então minha dica é: nunca entre nos centros históricos de carro. Pare sempre o carro num lugar fora do centro e circule a pé!

    1. Oi Henrique,

      Depende do veículo que você vai alugar, da locadora e do tipo de seguro que você vai contratar.

      Eu, como em geral contrato o seguro com cobertura completa, zero essa franquia.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.