Tags:
Atlas: Bolonha, Itália

Aula de culinária na Itália: aprendendo a cozinhar em Bolonha

Se a comida italiana é a melhor do mundo, a da Emília Romana é a melhor da Itália. Antes que alguém me pergunte “quem é Emilia”, saiba que se trata de um estado do norte da Itália que tem como capital a cidade de Bolonha. Se o nome dessa parte do país não é tão famoso mundo afora, os seus produtos são: o queijo parmesão, o presunto de parma e o vinagre balsâmico são alguns dos itens mais conhecidos de lá. Neste texto você encontra um guia de como fazer uma aula de culinária na Itália.

Veja também: Para os italianos, o espaguete à bolonhesa não existe – entenda aqui
Roteiro de dois ou três dias em Bolonha, a capital gastronômica da Itália

Aula de culinária na Itália

Assim que soubemos da fama gastronômica da região, fizemos o possível para colocar essa experiência no roteiro. Fomos até a Podere San Giuliano, uma antiga fazenda que foi transformada por Federica Frattini e Andrea Monteguti num complexo voltado para o agroturismo. Foi Federica quem nos recebeu. Ela era estudante de arquitetura quando, há pouco mais de 10 anos, resolveu largar tudo para se dedicar a esse sonho antigo.

Chegamos lá no meio da tarde, depois de uns 40 minutos dentro de um ônibus que partiu do centro de Bolonha. A partir daí, foi só seguir as placas.

Preparados para a aula, escutamos qual seria o procedimento, relativamente simples. Iríamos fazer tagliatelle, um tipo de massa cortada à mão, com cerca de 0,7 centímetros de largura. O taglietelle é a massa utilizada pelos italianos para fazer o ragù alla bolognese, prato que seria o espaguete à bolonhesa real. A lista de ingredientes do taglietelle é bem curta: ovos e farinha de trigo.

Bolonha, aula de culinária

Primeiro, era preciso abrir um buraco no meio de um monte de farinha. Depois, deveríamos quebrar um ovo e jogar dentro da bacia de farinha. “Aposto que vou quebrar esse ovo errado e fazer a maior bagunça”, pensei. Me subestimei: fiz tudo direitinho.

Aula de culinária na Itália

Em seguida jogamos a farinha até encobrir o ovo e começamos a mexer com a massa. Muitos minutos depois, aquilo tinha virado um bolo de massa. Foi nessa hora que os suecos chegaram. Nós – os blogueiros e a massa – aproveitamos para descansar um pouco.

Culinária italiana

Essa divisão da aula em duas partes foi estrategicamente pensada pela Federica, que assim nos deu um tempinho pra gente tirar foto de tudo. Ela explicou o mesmo procedimento para o grupo maior. Óbvio que alguns deles tiraram aquilo de letra. Outros, nem tanto.

Aula de Culinária me Bolonha

Quando eles chegaram no mesmo ponto em que estávamos, foi a chamada para recomeçar os trabalhos. Era hora de cortar a massa em tiras, tomando cuidado para não errar o tamanho correto. Como bônus, ainda fizemos tortelloni, uma massa recheada. Depois de colocar o recheio, o passo a passo até era simples. Olha só:

Tortelloni, massa italiana

Enquanto isso, a Federica tomava conta de um desafio bem mais complicado – o molho. Já era noite quando acabamos. Massas e molhos foram recolhidos e nós fomos ao restaurante, que a essa hora já estava lotado.

A comida que ajudamos a preparar nos foi servida, junto com o vinho da casa e outros pratos preparados pelo chef. Como não tenho a eloquência da Ana Maria Braga para descrever comida, vou deixar vocês imaginando o quão boa estava.

Aula de culinária em Bolonha

Serviço: Aula de Culinária na Podere San Giuliano

Além das aulas de culinária, a Podere San Giuliano funciona como hotel e oferece outras atividades aos hóspedes e interessados. Assim como a comida, o vinho da casa também é especial, nos garantimos.

A Podere São Giuliano fica nos arredores de Bolonha. Partindo do centro, da Piazza Cavour, basta pegar o ônibus 90 no sentido San Camillo e descer na parada Rotonda Pulce (é uma das últimas). Se você for passar por Bolonha, esse é um programa diferente e que vai te deixar feliz. Aquele feliz pós jantar ótimo que você ajudou a fazer, sabe?

Outras opções de aula de culinária em Bolonha

Além da Podere San Giuliano, em Bolonha existem várias escolas de culinária, casas e restaurantes que abrem suas cozinhas para turistas metidos a alunos. No Get Your Guide, um dos maiores sites de passeios da Europa, há duas opções:

  • Uma aula para aprender a preparar massas artesanais, tortellini e outras receitas locais. Tudo ensinado pelo Antonio, um legítimo cozinheiro italiano. Depois de preparar a refeição, seu grupo come ali mesmo. Com direito a vinho. Detalhes aqui.
  • Outra experiência do mesmo estilob inclui o aprendizado (e o almoço) de uma refeição de três pratos. Também com vinho. Detalhes aqui.

O 360meridianos esteve em Bolonha a convite do projeto BlogVille Emiglia Romana, que reúne blogueiros do mundo todo para comer, sentir e viver como um local na Itália.


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

4 comentários sobre o texto “Aula de culinária na Itália: aprendendo a cozinhar em Bolonha

  1. olá rafael,
    lindo post, estou planejando minha viagem para lá e queria fazer aula de culinária. Mas não encontrei o site deles não. O link acima não entra. Tem o contato de lá?
    abraços!

  2. Simplesmente AMEI seu post.
    Sou louca pra fazer uma aula desses.

    Rafa, poderia me dizer mais ou menos quanto custou essa aula? Há gastos adicionais com a compra dos ingrediente?

    Obrigada. 🙂
    O blog sempre me dá inspiração.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.