Buenos Aires a pé: roteiro pelas atrações do centro

Escolha calçados confortáveis, pegue um mapa da cidade e prepare-se para caminhar. É possível conhecer muitas das atrações de Buenos Aires a pé mesmo, caminhando pelo centro da cidade. Quem se hospeda nessa região acaba até se acostumando a passar por pontos turísticos famosos de Buenos Aires durante uma ida ao supermercado ou ao café mais próximo. Mesmo que você se hospede fora do centro, basta pegar o metrô ou um táxi, descer no coração da cidade e começar os trabalhos.

A capital argentina está entre essa seleta lista de cidades em que desbravar suas ruas faz parte da diversão. Por isso, fizemos um roteiro para quem deseja conhecer Buenos Aires a pé, se encantando a cada esquina. Lembre-se que a ordem dos fatores não altera o produto: a organização das atrações apresentadas aqui é apenas uma sugestão. Dá para bagunçar tudo e criar seu próprio roteiro.

Veja também:
O que fazer em Buenos Aires
Onde ficar em Buenos Aires
Como se locomover em Buenos Aires

Se preferir, também dá para contratar diversos roteiros guiados pela cidade. Há opções à pé, de bicicleta, gastronômicas… Aqui você encontra diversas opções de passeios que você pode reservar com antecedência:

Obelisco de Buenos Aires

Seguro de viagem na Argentina

Contratar um seguro de viagem é essencial, ainda que seja para países tão próximos quanto a Argentina e o Uruguai. Por mais que seja perto de casa, o melhor é viajar protegido para não sofrer com os imprevistos.

A boa notícia é que é possível contratar um bom seguro de viagem gastando cerca de 10 reais por dia. Para isso, recomendamos utilizar um buscador como o do Seguros Promo, que compara as principais seguradoras e garante que você encontre o melhor custo-benefício, de acordo com suas necessidade.

Além disso, leitores do blog tem direito a um cupom de desconto exclusivo: 360MERIDIANOS05. Veja algumas das ofertas abaixo e escolha o seu:

Seguro Viagem: América do Sul
AC 60 MUNDO COVID-19 QUARENTENA (EXCETO EUA) AC 60 MUNDO COVID-19 QUARENTENA (EXCETO EUA) Assistência médica USD 60.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 77/dia*
Affinity 60 LATAM COVID-19 QUARENTENA Affinity 60 LATAM COVID-19 QUARENTENA Assistência médica USD 60.000 Bagagem extraviada USD 1.200 (SUPLEMENTAR) R$ 75/dia*
CORIS 30 BASIC +COVID19 CORIS 30 BASIC +COVID19 Assistência médica USD 30.000 Bagagem extraviada USD 1.000 R$ 21/dia*

Buenos Aires a pé: atrações no centro da cidade

Para começar, escolhemos como ponto de partida um grande símbolo da cidade: o Obelisco da 9 de Julio.

O cruzamento das Avenidas 9 de Julho e Corrientes tem um monumento que dificilmente passa batido. É o Obelisco de Buenos Aires, construído na década de 1930 para marcar os 400 anos da cidade. O monumento tem 67 metros de altura, tamanho máximo permitido para aquela região da cidade. Foi construído no local onde antes ficava um Igreja. Foi no templo que ficava ali que a bandeira da Argentina foi hasteada pela primeira vez, em 1812.

Do Obelisco de Buenos Aires é possível ver outro importante ponto turístico da capital, o Teatro Colón. Inaugurado em 1908, o Colón é um dos maiores teatros do mundo e também fica na 9 de Julio, próximo ao Obelisco. É possível fazer uma visita guiada pelo prédio ou até mesmo assistir espetáculos e apresentações lá.

Veja também: Uma visita ao Teatro Colón

Visita ao Teatro Colón, Buenos Aires

Teatro Colón

Se entrar no Teatro Colón não te interessa, siga pela Avenida 9 de Julio, sentido Avenida de Maio. A 9 de Julio – que tem esse nome por causa da data da Independência da Argentina – tem a fama de ser a avenida mais larga do mundo. Se é verdade eu não sei, mas pode ter certeza que você sempre vai demorar um bom tempo para atravessar a via.

O legal da 9 Julio? Os prédios! Ao andar por lá, olhe pra cima. Destaque para o Edificio del Ministerio de Obras Públicas, que tem duas imagens enormes da Evita Perón, uma de cada lado do prédio. Se quiser ver Buenos Aires do alto, há um mirante no Hotel Panamericano, que fica na 9 de Julho. Mas tenha em mente que esse mirante só pode ser visitado em dias que fazem parte do programa de miradores de Buenos Aires. A não ser, é claro, que você esteja hospedado no hotel.

Vista de Buenos Aires

Edificio del Ministerio de Obras Públicas

Nos canteiros centrais da 9 de Julio (já quase no cruzamento com Avenida de Maio) há dois monumentos que valem uma foto. Um deles celebra Dom Quixote, herói de Miguel de Cervantes. O outro homenageia as Cataratas do Iguaçu.

Achou a Avenida de Maio? Então vire à direita e siga para o Congresso Nacional da Argentina, um prédio lindíssimo. A sede do poder legislativo da Argentina tem visitas guiadas gratuitas durante toda a semana. Nas três praças em frente ao Congresso você vai ver mais monumentos, como uma das versões do Pensador, de Auguste Rodin. Esse é um ótimo lugar para tirar mais fotos. 

Congresso da Argentina

Congresso Nacional da Argentina

Por falar em fotos, volte pelo mesmo caminho que você chegou. Na Avenida de Maio, pouco antes do Congresso Nacional, fica o Palácio Barolo, um prédio inspirado na Divina Comédia e que tem a melhor vista da cidade. Para acessar o mirante é preciso fazer o passeio guiado, que ocorre em vários horários.

Veja também: Três mirantes no centro de Buenos Aires

Palácio Barolo, Buenos Aires

Palácio Barolo

Siga pela Avenida de Maio, atravessando a 9 de Julio. Na outra ponta da avenida, exatamente no ponto oposto ao Congresso, você verá ela – a Casa Rosada, sede do poder executivo da Argentina.  Antes de correr até lá, olhe também para a esquerda. Você verá uma fila de pessoas em frente ao Café Tortoni (nº825), um dos mais tradicionais de Buenos Aires – está em funcionamento desde o século 19.

Café Tortoni

Interior do Café Tortoni

Casa Rosada

Casa Rosada e Pirâmide de Maio

Se você não fez uma pausa para um café, então já deve estar na Praça de Maio. Esse é o coração da cidade. Além da Casa Rosada, vários monumentos estão espalhados nessa área, que é o principal ponto de manifestação dos portenhos – toda vez que algo de importante acontece, os argentinos correm para lá.

Repare no Cabildo de Buenos Aires, a antiga prefeitura colonial. Perto do Cabildo, na outra esquina, está um prédio que se parece com tudo, menos com uma Igreja. Mas é. Essa é a Catedral de Buenos Aires, o local onde o Jorge Bergoglio – atualmente conhecido como Papa Francisco – batia cartão.  É na Catedral que fica o túmulo do General San Martín, herói das independências da Argentina, do Chile e do Peru.

Monumentos de Buenos Aires

Cabildo de Buenos Aires

Catedral de Buenos Aires

Catedral de Buenos Aires

Se você parar no canteiro central, entre o Cabildo e a Catedral, sabe quem estará lá novamente, pertinho de você? O Obelisco, que pode ser visto a partir desse ponto. Outro prédio que se destaca nessa área é o do Banco de la Nación Argentina, que fica ao lado da Casa Rosada.

Mas voltemos para a Praça de Maio: é nesse local que se reúnem, há quase 40 anos, as Mães da Praça de Maio, que protestam contra o desaparecimento e a morte de seus filhos, durante a Ditadura Militar argentina. Elas vão lá toda quinta-feira, sempre às 15h30, e caminham pelo centro da praça, ao redor da Pirâmide de Maio, um obelisco (bem menor que o outro) que celebra a independência do país.

Atrás da Casa Rosada fica ainda o Museu do Bicentenário, um prédio com sacada de vidro e entrada gratuita. As exposições contam a história da Argentina.

Luta das mães da Praça de Maio

Mães da Praça de Maio

A partir desse ponto você tem várias escolhas. Seu tour é num fim de semana? Então você pode encarar a fila e fazer a visita guiada à Casa Rosada, que é de graça e te leva até mesmo ao gabinete presidencial. Se for domingo, uma opção é seguir para a Feira de San Telmo, que começa logo ali, pertinho da Praça.

Veja também:
Visita guiada à Casa Rosada
Conheça a Feira de San Telmo, em Buenos Aires

Tour por Buenos Aires a pé

Feira de San Telmo

Mas e num dia de semana? Qual caminho seguir? Se você estiver com fome, procure pela Calle Peru. A verdade é que os melhores restaurantes da cidade não estão no centro, mas nessa rua você vai achar opções interessantes. Dica: a Peru corta a Avenida de Maio, um quarteirão antes da Praça. Os restaurantes estão no sentido San Telmo (se você estiver voltando da Casa Rosada, vire à esquerda).

Aproveite que você está na Calle Peru e dê uma passadinha rápida na Manzana de las Luces, um quarteirão histórico de Buenos Aires. Erguidos em 1608, esses prédios têm ligação com a história jesuíta na cidade e foram o coração cultural de Buenos Aires durante séculos. Há uma rede de túneis no subsolo da Manzana, construídos para caso fosse necessária uma fuga no meio da noite. Os túneis só foram descobertos em 1912 e estão abertos ao público.

Almoçou? Então volte pela Calle Peru, atravesse a Avenida de Maio e entre na rua da frente, a Florida. A rua de pedestres mais famosa da Argentina é uma muvuca gigante, pelo menos durante a semana. É nessa rua que se concentram as casas de câmbio de Buenos Aires, visitadas por todo mundo que troca moeda no câmbio paralelo.

San Juanino - Empanadas em Buenos Aires

Veja também: Como funciona o câmbio paralelo na Argentina

Na Florida estão também dois centros comercias portenhos que têm décadas de história: a Galeria Guemes fica no número 165 e tem um mirante no topo do prédio, além de ser o endereço de um conhecido restaurante vegetariano de Buenos Aires (sim, isso existe).

Já quase no final da Calle Florida fica a Galeria Pacífico, que tem a fama de ser um dos shoppings mais bonitos do mundo. Lá também funciona o Centro Cultural Borges, que tem apresentações de Tango por preços bem camaradas.

Galerias Pacífico

Galerias Pacífico

Se você não estiver cansado, continue descendo pela Calle Florida. Logo você chegará na Praça San Martin, uma das mais bonitas da cidade. Além de mais estátuas e monumentos, o que chama atenção é a Torre dos Ingleses, que pode ser vista a partir da praça (e está a alguns metros dali, quase em frente ao Terminal Rodoviário do Retiro).

Torre dos Ingleses

Essa torre foi construída por inciativa de imigrantes ingleses e também celebra a independência do país. Depois que Inglaterra e Argentina se envolveram na Guerra das Malvinas, o monumento foi rebatizado: Torre Monumental. É possível visitar o interior da torre e um mirante que há no local.

Cansou? Bem, este pode ser o fim do seu tour a pé. Ou não. Se você ainda tiver fôlego, minha sugestão é a seguinte: desça para Puerto Madero, onde você pode tomar uma Quilmes ou um sorvete no calçadão de frente para o Rio da Prata. Para isso, suba a Calle Florida até a Avenida Corrientes. De lá, basta descer a Avenida em direção ao porto (o mesmo sentido da Casa Rosada).

Se você chegar lá, o cenário que vai encontrar é esse aqui, ó:

Puerto Madero, Buenos Aires

Bom, né? Agora é só economizar seus pés e voltar para o hotel de táxi (ou de ônibus).

Onde ficar em Buenos Aires

Os principais bairros para se hospedar em Buenos Aires são:

  • Centro
  • San Telmo
  • Recoleta
  • Palermo

Os dois primeiros são para quem quer economizar, ficar perto de tudo e não se incomoda com bagunça. Já Recoleta e Palermo tem hospedagens mais caras, mas são bairros mais nobres e bonitos. Você pode saber mais sobre as regiões no nosso post Onde ficar em Buenos Aires.

Acomodações recomendadas em Buenos Aires:

Encontre hotéis em Buenos Aires


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

44 comentários sobre o texto “Buenos Aires a pé: roteiro pelas atrações do centro

    1. Oi, Monique. Sem entrar nos museus e sem contar pausa para refeições dá pra fazer na metade de um dia. 🙂

      As coisas não são distantes, não.

  1. Oi Rafael,
    Tudo bem?
    Faço uma conexão em Buenos Aires rumo ao Chile. Chego no aeroporto Ezeiza às 23:57 de uma terça e embarco para Santiago às 11:15 de quarta. Esse tour a pé dá para fazer à noite? É seguro? No Ezeiza tem guarda volume? É fácil pegar um taxi de volta para o Ezeiza pela manhã, bem cedo, em Puerto Madero ou no Obelisco? Tem mais dicas para me passar para quem fará um breve tour noturno e início de manhã?
    Gratidão

    1. Oi, Meire.

      Olha, não acho que esse tour seja uma boa ideia de madrugada, não. O centro fica vazio e, como em qualquer grande capital brasileira, tem seus perigos. Nesse horário dá para você ir pra balada, se for seu estilo. 😛

      Mas conseguir um táxi cedo é fácil sim. Você pode pará-lo na rua ou pedir para a recepção do hotel chamar.

      Abraço e boa viagem.

  2. Boa Noite Rafael..
    Muito bom o Blog, parabéns!

    Gostaria de algumas dicas.
    1º Um restaurante romântico (de preferência com uma bela vista) no centro, ficaremos no hotel ibis.
    2º Tem alguma cidade próxima a Buenos Aires onde eu consiga ver belas paisagens? (neve acho difícil né?)
    Abraaço e parabéns!

    1. Oi, Maicon. Restaurante romântico eu vou ficar te devendo, desculpa. 🙂

      Neve perto de Buenos Aires não tem. As melhores opções são Mendoza e Bariloche, ambas na outra costa. E mesmo assim neve só vai ter no inverno.

      Os passeios mais conhecidos perto de Buenos Aires são o Delta do Tigre e o Uruguai – Colonia del Sacramento está a 1h de barco.

      https://www.360meridianos.com/2016/01/bate-volta-a-tigre-e-ao-delta-do-parana-perto-de-buenos-aires.html
      https://www.360meridianos.com/uruguai/colonia-del-sacramento
      https://www.360meridianos.com/2017/01/roteiros-argentina-uruguai.html

      Abraço.

  3. Olá gente!
    Rafael,
    Uma orientação por favor;
    Eu tenho uma conexão em Buenos Aires, agora em setembro, quando vou chegar às 06:45h e sair às 17:20h, aeroporto Ezeiza. Considerado os tramites de: desembarque, embarque, deslocamentos (táxi credenciado no Ezeiza), você acredita que terei tempo suficiente para fazer esse passeio sugerido? Quanto tempo, mais ou menos, você calcula que deva levar o passeio?
    Valeu,

  4. Maravilhoso esse roteiro meu chará, melhor que esse não encontrei até o momento, só que percebi que há somente do centro e na região dá recoleta????

  5. Bom dia!
    Pretendo ir à Buenos Aires no feriado de Tiradentes.
    O voo que estou vendo chega lá as 22:00 de quinta-feira e sair às
    17horas de domingo.
    Conseguires visitar todos os pontos turísticos nesses dias?
    Obrigada.

    1. Você teria dois dias e meio, Maiara. Dá pra ver muita coisa sim – mas é lógico que vai faltar outros tantos lugares.

      Se a passagem estiver num preço bom vale a pena.

      Abraço.

  6. Muito show esse roteiro a pé. Quando fomos fizemos quase tudo a pé. Pegamos o táxi poucas vezes para ir e voltar de lugares mais afastados de onde estávamos, como Porto Madero. Pela região da Avenida de Maio o ideal é fazer tudo a pé mesmo para conhecer melhor a cidade.

  7. Estou indo no dia 4 próximo, para Buenos Aires. Me hospedarei na Recoleta. Sou mineira mas moro há 20 anos no norte, atualmente no Pará. Deve levar só roupas de inverno ou dá pra usar meia estação durante o dia. Adorei as dicas, a vontade de viajar, aumentou. Forte abraço.

    1. Oi, Geralda. Nessa época faz frio lá, então capriche nas roupas de inverno. E verifique em sites de previsão de tempo exatamente como estará o clima nos dias da sua viagem.

      Abraço.

  8. Como eu amo este blog, o meu favorito, onde consigo todas as dicas que preciso. Vou para Buenos Aires este ano,onde pretendo ficar 3 semanas, e depois sigo para Mendoza.Vi que vocês postaram tudo o que preciso, desde dicas para hospedagem até dicas de cursos de espanhol. Eu vou viajar sozinha, então estou com um pouco de receio em relação a segurança, e com muita dúvida se me hospedo no centro ou se procuro um bairro mais seguro como Recoleta (o que é mais longe como vi no outro post de vcs), estou neste dilema, pois como vou estar sozinha, não sei se ficar no centro será uma boa opção por causa da segurança. Gostaria da opinião de vocês se puderem me ajudar. Essa será minha primeira viagem a Buenos Aires. Outra perguntinha, pesquisei sobre parques ao redor de BA, eu sou apaixonada por natureza e geralmente gosto de fazer hiking nos lugares que visito (isso quando há opção e lugares para fazer isso), vocês sabem de algum lugar do qual é possível fazer uma pequena trilha em BA ou apenas uma boa caminhada?
    Desde já, agradeço pela atenção
    Beijos

    1. Oi, Josiane.

      Obrigado pelo carinho com o blog! Olha, a Naty morou em Buenos Aires por seis meses, ano passado. Ela recomenda que você fique em Palermo ou na Recoleta. Foi onde ela ficou. Acho melhor também.

      Não sei falar das trilhas, infelizmente.

      Qualquer coisa pergunta!

      Abraço.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.