Tags:
Atlas: Langkawi, Malásia

Cenang Rest House, Malásia

O melhor da Cenang Rest House é a localização: nosso quarto ficava na areia da praia. Era só preciso abrir a porta para dar de cara com o mar azul e encarar toda a beleza das ilhas Langkawi. E isso em Pantai Cenang, a mais conhecida praia da ilha principal, que tem a vida mais agitada, os melhores restaurantes e ótima infraestrutura.

Ficamos lá durante 4 dias, no quarto mais simples do hotel. Banho só com água fria, e isso pode incomodar quem queira conforto. O dormitório era mesmo modesto, embora limpo. Tinha decoração simples, poucos móveis e pintura descascada. Enfim, uma opção para mochileiros.

cenang rest house

Foto: Divulgação

Seguindo a lógica do modesto, o hotel não serve café da manhã. Mas há internet wi-fi de graça. Ou seja, é possível navegar na web da areia da praia. Você pode me chamar de doido, mas isso é um baita atrativo pra mim. Conseguimos fazer chamadas de voz com o Brasil e mostrar Langkawi para familiares, além de instagramear tudo ao vivo.

Ilhas langkawi, Malásia

Vista da porta do nosso quarto

A simplicidade do quarto onde ficamos foi compensada pelo preço: o dormitório simples, com ventilador, custa R$ 26 para duas pessoas, o que é muito barato para ficar na beira da praia. Quem quiser um pouco conforto pode tirar o escorpião do bolso e gastar uns trocados a mais.

O mesmo hotel também tem quartos com ar-condicionado e água quente no chuveiro. Os preços desses quartos variam entre R$ 40 e R$ 60. E ainda tem os bungalows, pequenos chalés na beira da praia que custam R$ 70. Ahh, os hóspedes desses chalés têm até piscina.

Mas reforço que não ficamos nos quartos mais caros, então não posso avaliar aqui. A localização, pelo menos, continua a melhor possível nas ilhas Langkawi.

O hotel também oferece serviço de lavanderia a preços baixos, por quilo de roupa lavada.

 Veja outros opções de hospedagem em Langkawi aqui

 Vai viajar? O seguro de viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável nas férias. Não fique desprotegido na Malásia. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício para o país – e com cupom de desconto.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Rafael

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

6 comentários sobre o texto “Cenang Rest House, Malásia

    1. Oi, Alan. Isso depende muito do estilo de viagem. Para você ter uma ideia, eu gastei menos de 30 dólares por dia, incluindo tudo, menos as passagens.

      Tem quem gaste bem mais. Vai depender de você.

      Abraço.

  1. Boa tarde Rafael!
    Também sou de BH e pretendo ir a Kuala Lumpur em março/2016 passar uns 20 e poucos dias na região com minha esposa. Vocês aconselham marcar os hotéis daqui ou é possível ver e escolher na hora, principalmente nas praias e cidades que vocês indicam, pois em Kuala Lampur acredito ser mais prudente já deixar reservado pelo menos para os dias da chegada! O que acha?
    Outra dúvida é em relação a água. É preciso ferver? A água mineral é confiável? É porque já escutei vários relatos para tomar cuidado com água e comida nesses lugares. Desde já agradeço, Abç.

    1. Oi, Evandro. A água mineral é bem confiável sim. A Malásia lembra bastante o Brasil, um país com problemas, mas estrutura. Não é como a Índia, por exemplo.

      Eu marcaria tudo pela internet, para evitar dificuldades na chegada.

      Abraço.

  2. Oi Rafael, obrigada pela dica lá no VnV. Estive em Langkawi há duas semanas atrás e ainda não me recuperei. Sonho com aquele mar e com aquela água quente. O que é aquilo? Qdo vcs foram a água tb estava quente? Será que é o ano todo? Alias, todo o Oceano Indico é assim? Só quero ir a praia lá, então.
    Depois de muito pesquisar, acabei ficando no Temple Tree Resort, que foi uma boa opção pq resort estava completamente fora pra mim e já passei da idade de ficar nesse que vc ficou 🙂 Mas passei em frente e tenho que concordar que a localização não poderia ser melhor.

    1. Oi Maryanne,

      Langkawi é incrível, né? Acho que a água estava quentinha sim, mas não sei se isso é em todo o Oceano Índico. Acho que não.

      Obrigado por deixar o nome do hotel onde você ficou. Assim fica mais uma opção para nossos leitores, afinal nem todo mundo topa uma acomodação tãooo barata quando as que nós ficamos. hehe

      Abraço!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.