fbpx

Como acumular milhas no Smiles, o programa da Gol

Eu sempre fui meio cética com relação aos programas de milhagem desde que perdi um bom número delas porque não conseguia resgatar nada na TAM. Durante muito tempo, viajei sem uma estratégia definida para acumular milhas, colocando os pontos ganhados em voos nos programas de diferentes companhias. O resultado foi mais desperdício.

No início do ano, no entanto, resolvi dar uma chance às milhas e comecei a pesquisar as melhores empresas e formas de acumular mais e, consequentemente, resgatar mais. Desde então, já resgatei uma passagem de ida e volta entre Buenos Aires e Bariloche e paguei apenas R$800 em um voo para Barcelona, tudo isso usando as estratégias e benefícios dos clientes Smiles Gol.

Por que eu escolhi o Smiles como meu programa de milhagem oficial?

Os programas de milhagem brasileiros não são nada comparados aos estrangeiros. Por aqui, eles têm mais a característica de clube de vantagens que de fidelidade. Por isso, quando comecei a pesquisar os melhores programas, minha ideia era escolher alguma companhia de fora como a principal. Eu já tinha algumas milhas acumuladas na AirFrance/KLM e pensei que o melhor seria continuar com eles. Só que eu logo percebi que não era tão simples assim.

Experiência de viagem avião

Ao me associar ao programa de uma companhia brasileira, minhas possibilidades de resgate seriam mais amplas e frequentes, pois não dá para negar que é mais fácil conseguir passagens aéreas domésticas estando na GOL do que em alguma empresa gringa. É claro que eu poderia optar por uma parceira internacional da GOL ou da TAM, por exemplo, e assim conseguir resgatar passagens domésticas, mas ficaria de fora das promoções para associados que nos permitem resgatar passagens muitas vezes a 2 mil milhas.

Além disso, tem outra coisa importante nisso tudo ai: o cartão de crédito. Embora existam cartões nacionais que acumulam milhas para empresas estrangeiras, como a American Airlines, é mais fácil conseguir para as empresas nacionais. Qualquer pessoa que tenha uma conta no Banco do Brasil, por exemplo, já pode habilitar o cartão para acumular para a Gol, para a TAM ou Azul. E, como vocês vão ver mais tarde, o cartão de crédito é o seu melhor amigo no acúmulo de milhas.

Avião - Aeroporto

Com isso em mente, fui pesquisar qual das empresas verde-amarelas me dariam as melhores vantagens. Eu já tinha tido uma péssima experiência com a TAM/Multiplus, por isso já saí com o pé atrás. Pra completar, ainda li por aí que é bem mais difícil conseguir resgatar qualquer coisa por lá pela disponibilidade de assentos e número de milhas necessárias. O programa da Azul me pareceu interessante, mas a ausência de parcerias com empresas estrangeiras me fez optar pela Gol/Smiles mesmo. Como o programa é possível viajar também com Delta, AirFrance, KLM, Qatar, Aerolíneas Argentinas, Etihad, TAP, Alitalia, Copa Airlines e Korean Air.

Como acumular milhas no Smiles/Gol

Uma verdade que muita gente prefere ignorar: não dá para acumular uma quantidade significativa de milhas apenas com as que você ganha quando voa com a empresa aérea ou com as companhias parceiras. Para começar, ninguém voa tanto assim. Em segundo lugar, se você for como eu e a torcida do Flamengo, sempre vai optar pela tarifa mais barata disponível, o que significa que quase sempre ela vai te render uma mixaria de milhas. Por isso, para bombar sua conta, é preciso recorrer a outros métodos.

A primeira coisa a fazer é ligar no seu banco e ver se é possível transferir os pontos do seu cartão de crédito para o programa. Você provavelmente vai ter que cadastrar seu número Smiles para isso. Em geral, os números não são transferidos automaticamente, por isso você pode deixar acumular até que tenha, por exemplo, uma promoção com bônus para quem transferir os pontos naquela semana ou algo parecido. Se o seu cartão não tiver esse tipo de benefício, pode ser interessante solicitar um novo ou até mesmo fazer algum com outro banco.

avião-aviação

Além disso, depois de se cadastrar no site do programa, aconselho que você dê uma boa lida nessa página aqui, em especial na parte que fala de companhias e empresas parceiras. Se seu objetivo for fazer desse o seu programa de milhas principal, aquele em que você vai se dedicar a acumular o maior número de pontos possível para viajar de graça, uma boa ideia é começar a dar preferência para essas empresas na hora de decidir onde gastar seu dinheiro. Você pode ganhar milhas em uma compra na farmácia ou quando parar o carro no estacionamento. Basta estar atento a quais empresas são conveniadas.

Cartão de Crédito Smiles

Eu já tinha um cartão de crédito que transferia pontos para o Smiles, mas mesmo assim optei por fazer um cartão de crédito específico do programa para potencializar o acúmulo de milhas. Com ele, eu ganho duas milhas por dólar gasto e tenho algumas vantagens, como promoções exclusivas, prioridade no embarque e isenção no excesso de bagagem.

Só tem um porém: na versão platinum, a que te garante mais benefícios, a anuidade é um pouco salgada – cerca de R$ 350. Os cartões são emitidos pelo Banco do Brasil e Bradesco. O cartão do Bradesco tem outra vantagem: transfer gratuito para aeroportos nacionais, num número limitado por ano e que é definido de acordo com sua anuidade. Como não tenho esse cartão, não testei o serviço.

Club Smiles: Vale a pena?

Outra forma de acelerar o acúmulo de milhas é associando-se ao Clube Smiles, um programa exclusivo para membros que queiram algumas vantagens adicionais. Pagando R$ 35 por mês, os associados recebem 15 mil milhas por ano e acesso antecipado às promoções e destino surpresa. A questão é: vale a pena?

Ao todo, você vai desembolsar R$ 420 por ano. Embora as prestações sejam suaves, o valor final é alto, já que muitas vezes não é possível resgatar uma passagem doméstica de ida e volta com essa quantidade de milhas e, mesmo quando é possível, só vale a pena resgatar se o valor da viagem for superior ao montante pago. Às vezes, no entanto, compensa. O Rafa, por exemplo, resgatou uma passagem BH-Noronha por 8 mil milhas, ida e volta, voo que não costuma sair por menos de R$ 1000. Nesse caso, o dinheiro no Clube teria valido a pena.

Eu optei por assinar o Clube por um tempo para testar suas vantagens. Na minha opinião, só vale a pena para quem viaja muito e pode aproveitar as promoções e para quem acumula milhas de outras formas, como com o cartão de crédito.

Resgatando passagens

Voo da Gol para Santiago

Eu não achei difícil resgatar as passagens em nenhuma das duas vezes que eu tentei. Bastou procurar com antecedência. Para isso, é preciso buscar os trechos dentro do site da Smiles, e não na Gol. O sistema de buscas é intuitivo e já inclui os voos das companhias aéreas parceiras. Também é possível pesquisar quando as tarifas estão mais baratas, um ótimo recurso para quem tem flexibilidade para viajar.

Sempre que você for viajar, faça uma busca com o Smiles e compare com o valor da passagem em todas as companhias, mesmo que você não tenha milhas suficientes para viajar. Dependendo das transações que você realizou recentemente, a empresa concede cupons de descontos para compras de milhas. Quando eu precisei comprar uma passagem para Barcelona, por exemplo, os preços estavam em torno de R$ 4 mil. Resgatando com a Smiles, saia a 35 mil milhas o trecho. Com o cupom de desconto, paguei R$ 750 pelas milhas correspondentes, o que, mesmo somando os dois trechos, significou uma economia de mais de 50%.

Aviso: Esse post foi completamente espontâneo e eu não recebi nada da Gol para falar do Smiles aqui. O motivo da publicação foi porque achei um resultado satisfatório ter conseguido resgatar uma passagem e comprar outra pela metade do preço em apenas seis meses e, como venho fazendo desde o princípio do blog, gosto de compartilhar com vocês as dicas que funcionaram para mim. Comentários maldosos ou difamatórios passarão a ser excluídos. Discordâncias educadas, todavia, são muito bem vindas.

Avalie este post

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

28 comentários sobre o texto “Como acumular milhas no Smiles, o programa da Gol

  1. olá Natália , li e reeeeeeli e não entendi nada sobre milhagem , rsrsr
    olha tenho um cartão de credito da american express business , onde tenho 30 mil pontos, gostaria de saber se consigo transferir para um programa de milhagem , dai vem as duvidas:
    o valor de pontos do cartão quando convertido para o programa de milhagem é o mesmo valor ?
    ex: 30 mil de pontos cartão = a 30 mil de milhagem ?
    preciso para voos nacionais , sendo mais São Paulo para Rio de Janeiro E IDA E VOLTA , É fácil achar ?
    eu tenho que pagar com pontos e com valor em dinheiro também ?
    e eu me fidelizando para o programa da gol eu tenho que fazer um outro cartão de credito ?
    desculpe a ignorância sobre o assunto , mas li , li , li, kkkk e não consegui sanar nenhuma duvida.

    1. Carla,

      Você precisa falar com o seu banco para ver para quais programas de milhagem você pode transferir desse cartão de crédito. O valor dos pontos vai depender do programa e do tipo de parceria que o seu cartao tem, alguns são 1=1, outros são 1=1,5, pode chegar até a 3. Enfim, varia…

      Voos nacionais são mais complicados.
      Se você tiver os pontos para resgatar as passagens, em dinheiro paga somente as taxas do aeroporto
      Não é necessário fazer outro cartão de crédito pro programa da gol, só se vc quiser

      Abraços

  2. Defender o Smiles hoje é como tentar defender o PT.rsrs

    Acho que cada programa atende a necessidade pessoal de cada individuo . O melhor programa para mim até agora foi o Smiles , consegui ir para o Chile gastando 5k por trecho e para a Bolívia pelo mesmo valor . Estou planejando uma viagem para o sudeste asiático e descobri que o Smiles tem tarifas por 12.500 pela Qatar para fazer um trecho como por exemplo , Egito x Tailândia .Na realidade você consegue voar quase a Asia(Voos da Asia para Asia ) toda gastando 15k .Para quem quer acumular milhas usando o cartão , talvez não seja bom negocio , muito menos voando . Eu aproveito o Club Smiles , por exemplo , hoje tem uma promoção que você migra para o plano que paga 150 reais e ganha 10k nos 3 primeiros meses . A questão é saber usar .

  3. olha discordo, o programa da Gol é uma merda…rs

    mas sério mesmo, eu durante mto tempo fui um grande defensor do Smiles, e fazia mta propaganda para os meus amigos, mas de um tempo para cá o programa vem piorando vertiginosamente, até culminar na recente mudança nas regras, que o tornou sem sombra de dúvidas, O PIOR PROGRAMA de milhas do Brasil.

    O resgate em cias. parceiras sempre foi mto difícil, com pouquíssima disponibilidade de voos e regras mto engessadas, e agora estão quase extorquindo os clientes para emitir qualquer voo nacional de 1 hora.

    Conheço bem programas de fidelidade, e posso dizer, com segurança, que o smiles atualmente é o pior programa de fidelidade no Brasil!

    Mas essa é a minha opinião 😉

    1. hahahaha é isso ai, John!

      De verdade, talvez eu tenha que atualizar esse post no futuro por causa dessas mudanças de regras ai. Infelizmente falta um programa bom no Brasil. O da Azul me parece interessante, mas eles precisam fazer parcerias para valer a pena, pois têm uma malha pequena…

      Agora, não tive a menor dificuldade para resgatar passagens em parceiras da Gol. Resgatei com a Aerolíneas e com a Alitalia e foi super tranquilo, inclusive acho que fiz um negocio muito bom com essa passagem pra Barcelona… Agora, para fomentar o debate, porque você considera o Smiles pior que o Multiplus?

      1. Justamente pelo dificuldade de resgate, em razão da baixíssima disponibilidade de assentos (minha experiência), dificuldade de ser atendido no call center (e ser uma loteria para ser atendido por uma funcionária que faça além do “arroz com feijão”). Além disso eles creditam uma quantia MUITO inferior de milhas voadas nas cias. parceiras. E, por fim, essas quantidade irreais que milhas que eles estão cobrando por alguns trechos, antes mesmo da extinção da tabela.
        Hoje parece que eles tb proibiram stop-overs.
        Resumindo, o Smiles acabou quando eles fizeram IPO 😛

        Não tenho mta experiência com o Multiplus, pois só acumulei algumas poucas milhas, e acabei emitindo um trecho nacional mesmo, sem qualquer dificuldade, o que me deixou uma boa impressão.

        Atualmente concentro minhas milhas voadas no AA Advantage, que me dá um leque gigantesco de possibilidade de emissão em várias cias., por tabelas justas e não abusivas.

        Quanto às milhas do cartão de crédito, gosto mto do programa do bradesco, que funciona como um submarino viagens, que cobra em milhas, dando a possibilidade de emitir e “n” cias. independente de qualquer programa de fidelidade.

        🙂

  4. Natália,
    gostei do seu post. Vou verificar com mais atenção o Smiles, que já tenho desde o tempo da Varig.
    Hoje o meu programa de milhas é o Multiplus, no qual estou bem satisfeito.
    Abraços,
    Wilson

  5. Muito bem Natalia, ao se posicionar corretamente frente àquela agressão a sua credibilidade. Às vezes se faz necessária um a resposta mais impositiva aqui na internet. Evita a continuidade das agressões.
    E olha que você deixou bem claro a negação de “jaba” no final da sua matéria. Se Eduardo não tivesse a intenção de acusa-la, não teria provocado.
    Parabéns pelo site e materia.

    1. Sentiu errado, parceiro. O post foi completamente espontâneo para contar a experiência de como eu consegui resgatar 2 passagens em menos de seis meses acumulando pelo programa. Se tivéssemos ganhado qualquer coisa para falar disso aqui estaria discriminado no post, como, aliás, sempre fazemos.

    1. Eduardo, você acabou de me acusar de cometer um crime de vincular publicidade não sinalizada. Muito cuidado com o que você diz na internet, ainda mais se você não provas. Quem acompanha o 360meridianos sabe muito bem da nossa política editorial e que todas as matérias patrocinadas são muito bem sinalizadas.

      Só porque você não gosta do Smiles não quer dizer que você é o dono da razão e todo mundo que discorda de você está errado ou é um vendido. Pior programa de milhagem do mundo é uma opinião exclusiva sua e eu tenho todo o direito de pensar diferente e falar disso no meu blog sem precisar ficar me explicando.

      Abraços

      1. Natália, sinto muito mas não acusei você de crime nenhum. Tenho cuidado com aquilo que escrevo, pois minha profissão exige isso de mim como advogado. Caso você acredite que minha posição é criminosa, sinta-se à vontade para procurar a polícia e realizar um registro de ocorrência. Minha posição está de acordo com quem entende de verdade de programa de milhagens. O que fica parecendo nestas suas palavras é que ficou chateada demasiadamente com um simples comentário honesto, o que deixa nós leitores bem preocupados. Mas enfim, o blog “é seu” e quando o dono da bola não é escolhido, não tem futebol. Abraços

        1. Você insinuou que eu publico publicidade mascarada no meu blog e isso fere diretamente a minha credibilidade como blogueira, que é a minha maior ferramenta de trabalho, então é claro que eu não gostei! Uma forma mais educada, menos agressiva e honesta de falar seria: “olha discordo, o programa da Gol é uma merda”. Você poderia ter dito isso sem atacar minha credibilidade. E oi? Nunca saiu da minha boca que a sua posição é criminosa. Ir à polícia? Que falta de noção, de onde você tirou isso? E, me desculpe, Seu comentário não foi o de quem entende de verdade de programa de milhagem, quanta arrogância vir aqui dizer isso! É achar demais que é o dono da razão. Seu comentário foi o de quem não pode acreditar que alguém possa gostar de algo que você não gosta sem estar de sacanagem ou ser isento.

          1. Vamos manter a tranquilidade gente! Aqui é formado por viajantes com um único interesse. No início da matéria eu até achei estranho alguém falando bem da Smiles ultimamente, mas o blog é excelente!

          2. Claro Saulo, e a intenção era ajudar. Eu deixo bem claro que todos os programas brasileiros deixam muito a desejar e explico os motivos pelos quais eu escolhi o Smiles, que tá longe de ser perfeito, mas para mim foi a melhor opção dentre as que eu avaliei e por todos os motivos pelos quais eu fiz questão de listar no post justamente para evitar que interpretassem o texto de forma errada. Sempre há espaço para discussão, mas a maior parte das pessoas confundem debater ideias com agredir o interlocutor né? Falta saber discordar 😉

          3. Saulo, eu sei que o Smiles teve umas mudanças de regras recentes que podem dar espaço para o programa piorar. Se isso vai acontecer só o futuro dirá. Mas te dou meu depoimento pessoal: resgatei três passagens este ano com o Smiles. Fernando de Noronha – BH (8 mil milhas), Belém – BH (oito mil milhas) e BH – Fortaleza (oito mil milhas).

            Três viagens por 24 mil milhas. E eu comecei a acumular milhas no Smiles só em dezembro do ano passado. Não tenho cartão de crédito Smiles e nem faço parte do Club Smiles. A questão aqui não é defender o Smiles. Sei que o programa tem falhas. A ideia é dizer que se você souber como fazer, sim, é possível conseguir muitas passagens. Eu sou a prova disso. A Naty também conseguiu as dela. 🙂 Na real, é possível conseguir com vários programas de milhagem, de diversas empresas. Já resgatei passagens com o programa da Ibéria e o da Air France. A questão é saber como usar e escolher o melhor para você – e a ideia de “melhor para você” pode variar de pessoa para pessoa, óbvio.

            As pessoas infelizmente tendem a partir para a acusação, ao dizerem que o post foi patrocinado e que há publicidade velada. Não há. O 360 sempre foi e sempre será 100% transparente e ético. Quem nos acompanha sabe disso. 🙂

            Abraço e obrigado pelo elogio ao blog.

          4. Concordo com todas as palavras Rafael. Um outro problema é que normalmente as pessoas tiram a conclusão somente com o título da postagem e uma leitura “por cima”. Um abraço a todos vocês…

        2. Ou, resumindo: você pode discordar das minhas ideias, até atacá-las, mas não faça ataques a mim, à minha índole ou honestidade, porque sim, vou me “chatear demasiadamente” e com razão.

          1. rsrs, já passou, Thiago, quem tem blog tem que aguentar gente fazendo esse tipo de comentário chato e ataques o tempo inteiro, é pelo menos um por dia que aparece aqui. 😛

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.