fbpx
Tags:

Como lidar com imprevistos em viagens

Eu estava em Brasov, na Romênia, quando meu computador começou a sinalizar pouca memória. Até aí tudo bem, bastava eu transferir as centenas de fotos para meu HD Externo e para a nuvem que pago mensalmente para ter mais espaço. Mas o tal serviço de nuvem passou a afirmar que eu não poderia fazer a transferência com o computador sem memória. E meu HD resolveu travar.

Eu gastei seis horas seguintes tentando resolver o problema, já que apagar minhas fotos não era uma opção. Depois de ler todos os sites de informática possíveis, assistir tutoriais no Youtube, gritar mentalmente, ter vontade de jogar tudo pela janela, eu concluí que a única solução possível seria comprar um novo HD e formatar meu antigo.

O problema dessa solução é que envolveria um fato constante na minha vida: mexer no meu orçamento sempre muito apertado de viagem. Eu já não viajo tão pobre quanto na época da volta ao mundo, mas mesmo o meu conforto em viagens ainda é milimetricamente calculado. Com esse tipo de imprevisto, sem dúvidas, bate aquele desespero. Claro, eu sei que essa emergência financeira é muito pequena comparada a questões de saúde ou familiares muito mais complicadas. Eu mesma, em outra situação, tive que pagar um tratamento dentário bem caro, que não era coberto pelo meu seguro de viagem.

Notas de reais dinheiro

Crédito: Rodrigo Denúbila, Creative Commons

Enfim, enquanto eu pensava de onde ia sair o dinheiro para comprar meu novo HD, também decidi escrever este post para compartilhar com vocês algumas das minhas estratégias orçamentárias para o caso de imprevistos durante uma viagem. E eu também adoraria que vocês me contassem nos comentários suas histórias e soluções para esse tipo de problema.

1. Antes de viajar, separe algum dinheiro para o caso de emergência

Essa é a dica mais óbvia, mas é sempre bom separar uns 200 euros ou dólares como o seu “dinheiro da urgência”. Essa é uma grana que você não deve nunca mexer, fora em emergências. Os mais precavidos e organizados podem manter esse dinheiro intocado entre viagens, seja num cartão pré-pago ou guardando as notas mesmo. Dessa forma, em qualquer viagem você já tem essa graninha separada.

Eu sempre costumo manter uma grana extra na minha poupança, com o cartão liberado para saques ou uso do crédito no exterior. Mas a verdade é que nem sempre esse é o caso e, às vezes, até isso já está comprometido com a viagem.

2. Realoque seus gastos

Essa é uma maneira de sobreviver a uma emergência, desde que essa emergência não seja gigantesca ou caríssima. No caso das minhas duas histórias anteriores, foi o que eu fiz. Reveja todo o seu planejamento de viagem, veja o que você pode cortar em atividades e diminua seu gasto diário com comida (supermercados vão te salvar!).

Quanto menor for o seu orçamento de viagem, mais difícil vai ser para você enxugar seus gastos. Mas lembre-se, cada 10 centavos contam nesse processo. Use apps (eu uso um chamado Expense Manager) para anotar tudo o que você gasta. Dessa forma, fica mais fácil se controlar e também ver em gráficos o que você pode cortar da sua lista.

3. Crédito

Se tudo falhar, um cartão de crédito com limite razoável pode te salvar. De preferência, não use esse cartão durante a viagem. Claro, nem todo mundo tem mais de um cartão. E nem todo mundo tem limite alto. O meu caso é o segundo, eu tenho dois cartões de crédito, um com limite de apenas 300 reais e outro de 1000. Eu tento manter esse segundo para emergências.

brasileiros-exterior2

Mas é bom lembrar que o cartão de crédito é basicamente postergar o desespero da conta por um mês.

4. Um bom seguro de viagens

Lembram daquela minha história do dentista? Pois é, eu quebrei o dente em pleno Réveillon. Mesmo com o gasto extra que eu tive para pagar uma prótese na qualidade que eu queria, não tive que gastar com mais nada, porque meu seguro cobria tudo. O Rafa já foi reembolsado com todos os custos de cancelamento de uma viagem quando teve uma emergência familiar e voltou correndo ao Brasil.

Também conheço gente que não contratou seguro para ir para o Sudeste Asiático e se acidentou de moto. Resultado: teve que gastar o triplo do que teria investido no seguro internacional. Enfim, o seguro não cobre todos os seus imprevistos, mas certamente te salva nas piores situações imagináveis. 

5. Amigos e família

Numa situação de mega emergência, talvez você não consiga resolver o problema sozinho. Nesse caso, é sempre bom (caso seja possível) ter uma rede de contatos que possa te ajudar. Claro, nem sempre você vai encontrar quem possa te ajudar assim, de uma hora para outra. E muito menos você deveria usar essa situação para problemas que for possível contornar em todos os outros casos.

Mas, sei lá, se for um problema muito sério, o melhor a fazer é pedir socorro. Ah, se isso acontecer, eu também acho que é imprescindível que você torne sua prioridade número um pagar de volta o mais depressa possível.

Avalie este post

Compartilhe!







Banner para newsletter gratuita

Receba grátis nosso kit de Planejamento de Viagem

Eu quero!

 

 




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 34 anos e atualmente moro na Inglaterra, quando não estou viajando. Já tive casa nos Estados Unidos, Índia, Portugal e Alemanha, e visitei mais de 45 países pelo mundo afora. Além de escrever, sempre invento um hobbie novo: aquarela, costura, yoga... Siga minhas viagens em @afluiza no Instagram.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comentários sobre o texto “Como lidar com imprevistos em viagens

  1. Eu sempre viajo com seguro, loucura pensar de outra maneira. Eu uso pen drive e descarrego minhas fotos todo dia para o pc e já para o pen drive e deixo no computador e no pen drive eu levo I disquete de instalaçāo da camera e caso de algum problema peço no hotel para descarregar a camera para o pen drive. Eu preciso agora saber como lidar com ship internacional pois na ultima viagem comprei na Belgica, Romenia, Istambul e Italia e teve locais que fiquei sem net própria.O de Istambul era internacional mas nāo funcionou na Grécia. Se puderem ajudar fico grato

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.