Como organizar um roteiro de viagem: dicas práticas

Atualizado em Fevereiro de 2018 – “Tenho X dias de férias, como devo montar meu roteiro?” Já recebemos algumas vezes essa pergunta aqui no blog. Como não somos agentes de viagem, essa é uma das perguntas mais difíceis para responder. O motivo não é má vontade, mas é que organizar um roteiro de viagem demanda tempo e é preciso conhecer bem os gostos da pessoa que vai viajar. Se eu não te conheço, fica difícil organizar um roteiro para você. Mas enfim, nem tudo são espinhos nessa resposta. Nós temos algumas dicas para te ajudar nessa difícil arte de organizar roteiros de viagem, baseado nas nossas experiências prévias.

Para começar, defina seu orçamento

Antes mesmo de comprar passagens ou saber aonde você quer ir, defina quanto você pode gastar. Por exemplo, nossa experiência de mochileiros diz que o gasto médio de uma viagem econômica pela Europa é 60 euros por dia. Saiba como fazer essa conta! (saiba mais sobre custos de outras regiões aqui).

Nesse orçamento, você vai ter que ficar em hostel e não vai poder comer em restaurante badalado. Sim, você vai ter que abusar de comida de rua, do touristic menu e do fast food. E pensar seu roteiro de maneira inteligente, para não gastar dinheiro com coisas inúteis. Ao mesmo tempo, com essa grana é possível visitar tudo o que você quiser e ainda tomar uma cervejinha (ou vinho) no final da tarde, sem drama.

roteiro de viagem Washington DC

Mas por que definir o orçamento antes? Porque na hora que você estiver montando seu roteiro, vai saber se precisa ou não cortar uma cidade cara – ou se vai ter que escolher um meio de transporte mais barato para chegar lá. Enfim, seu orçamento será seu guia na hora de definir onde ir.

Sobre deslocamentos e horários

Organizar seu roteiro não depende só do seu orçamento, mas também da quantidade de dias que você vai viajar. Pode ser 1 semana, 15 dias ou 1 mês. A questão é que, independente da quantidade de dias, existem pontos importantes a se levar em consideração.

1. Dia de deslocamento é dia perdido

Pode até ser que você consiga aproveitar alguma coisa desse dia, mas não conte com isso. O dia de deslocamento, ou seja, aquele que você vai de uma cidade ou país para o outro, é um dia estressante e cansativo. Quem dera se fosse somente entrar num trem ou avião e magicamente chegar em outro lugar. Tem que fechar mala, fazer check out, ir até a estação ou aeroporto, pegar o transporte, chegar no próximo hotel, fazer check in… ufa! Só de pensar já me canso.

Leia mais: A crônica de um dia chegando de viagem

Enfim, mesmo que você faça uma viagem durante a noite, para ganhar o dia na cidade que você está, saiba que no primeiro dia na cidade seguinte você vai estar vindo de uma noite mal dormida. Sim, um trem durante a noite vai fazer você economizar uma pernoite num hotel, mas leve em consideração que trens atrasam, podem não ser confortáveis e que isso pode comprometer muito o seu roteiro.

2. Qual o melhor horário para chegar ou sair?

Quando você for comprar suas passagens, fique bem atento aos horários de chegada e saída. Se for muito cedo (antes das 9h) ou muito tarde (depois das 22h), grandes são as chances de você não ter acesso ao transporte público para se deslocar até o aeroporto – o que vai atrapalhar seu orçamento. Além disso, vale o que eu disse no tópico anterior, se você marcar seu avião para às 7h30, significa que vai ter que acordar às 4h30 para chegar no aeroporto a tempo – imagina o cansaço e o perrengue de um planejamento desses.

Também leve em consideração os horários de check in e check out dos hotéis ou hostels, e se a recepção é 24h. Imagina chegar às 2h e dar de cara com a porta trancada? Se você é daqueles que precisam tomar um banho depois de viajar, calcule sua chegada para o horário que seu hotel libera o quarto. Também veja se seu hostel ou hotel tem um bagageiro para deixar as malas caso seu voo ou trem saia fora dos horários de saída e entrada no hotel. E veja se esse serviço é pago ou grátis.

louvre roteiro de viagem

Quais lugares visitar e quanto tempo ficar?

Definir onde você quer ir só depende de você. O mundo é grande, cheio lugares interessanes e com países muito diferentes uns dos outros. Dito isso, não se empolgue demais. Esse é o erro número 1 de todo viajante inexperiente. Lembre-se do que eu disse sobre o tempo de deslocamento. Se você tiver destinos demais e precisar trocar muito de cidade ou país, vai ser difícil ter tempo e disposição para conhecer tudo.

Mesmo em lugares como a Europa, que nós dão a impressão de ser tudo muito perto, na prática não é bem assim.

Saiba mais: Quantos dias ficar em cada cidade da Europa

5 roteiros de mochilão pela América do Sul

5 roteiros de mochilão no Sudeste Asiático

Para as grandes cidades, como Londres, Nova York e Paris, uma estadia de no mínimo cinco dias é o ideal.  Em cidades nem tão grandes, mas muito turísticas, como Amsterdam, Barcelona, Chiang Mai e Buenos Aires, vale reservar de três a quatro dias. Já em lugares menores, separe um ou dois dias ou planeje um bate-volta.

Uma ideia é criar “bases” nos lugares que for visitar. Tipo assim: na viagem de 50 dias pela Europa que fizemos no ano passado, Bolonha foi a nossa base por uma semana. Ficamos hospedados num apartamento e fizemos vários bate-volta para as cidades ao redor – Ravena, San Marino, Rimini, Parma – aproveitando das baixas tarifas dos trens regionais italianos. Fazendo isso, você economiza o tempo gasto com a troca de hotel e ainda visita lugares interessantes que poderiam passar batido numa pesquisa inicial.

Finalmente, montando o Roteiro

Levando em consideração o número de dias que você tem para viajar, faça uma lista das cidades que você considera imperdíveis. Por exemplo, se você só tiver uma semana escolha só uma cidade, se tem duas, escolha duas. Depois, descubra o que você pode visitar perto dessas cidades. Se for uma cidade grande, você vai perceber que uma semana nem sempre é tanto tempo assim.

Caso você tenha mais dias, levando em consideração o tempo para conhecer uma cidade e o tempo de deslocamento, monte uma lista dos lugares que você quer ir. Mais uma vez, contenha-se. Não vai dar para conhecer tudo de uma vez.

museu do ipiranga

Com sua lista feita, é hora de ver como se deslocar de um lugar ao outro. Essa é a parte mais chata e trabalhosa, porque ela pode definir se você vai ou não para um lugar. Por exemplo, no nosso plano inicial de viagem queríamos fazer o trajeto Veneza-Budapeste-Munique. Porém, depois de muito pesquisar, descobrimos que não tinha como ir direto de Veneza a Budapeste, mas achamos um voo barato de Veneza para Praga numa low cost chamada Wizz Air. Resultado: mudamos nosso roteiro para nos adaptar às limitações de transporte.

Um site bem legal para consultar as possibilidades de trem, avião, ônibus – além do valor e tempo de deslocamento para aluguel de carro – na Europa é o GoEuro. Você coloca as cidades para as quais pretende se deslocar e as datas da viagem, e eles pesquisam para você todas as possibilidades disponíveis de transporte, incluindo as mais baratas. Se todos os continentes tivessem um sistema desses, nossa vida ia ser bem mais fácil.

A reserva dos hotéis ou hostels, com melhores preços, deve ser feita de 2 a 3 meses antes da viagem. Fique atento às políticas de cancelamento, quanto mais flexível, melhor. Também é importante ficar num local bem localizado, isso garante segurança e economia em relação à transporte. Temos alguns posts com dicas de “Onde Ficar” em várias cidades, dá uma conferida.


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

22 comentários sobre o texto “Como organizar um roteiro de viagem: dicas práticas

  1. Como sempre … excelente as suas colocaçoes e dicas.
    Sigo exatamente o que voce escreveu e tem sido muito proveitoso.
    Parabens e obrigado por nos ajudar tanto.

  2. Saindo de Florença de carro de manhã, passando para conhecer San Gimignano, Volterra e Buti, e depois deixar o carro em Pisa (não vamos passear em PIsa), pegar um trem rumo a La Spezia para dormir, acha muito corrido ?

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.