Tags:
Atlas: Grécia

Crise na Grécia: vale a pena viajar para lá?

Tenho acompanhado de perto as discussões, notícias e análises sobre a crise financeira na Grécia desde a minha viagem ao país, no mês passado. Quero entender os possíveis desdobramentos para o país e para a União Europeia em geral e, claro, tentar tirar as dúvidas que rondam a cabeça de quem está planejando ou está prestes a embarcar numa viagem para a Grécia: será que esse é o melhor momento para conhecer o país?

Este post será atualizado conforme os desdobramentos da crise forem ocorrendo. Por isso, voltem aqui caso tenham interesse no assunto.

Um breve resumo do que está acontecendo na Grécia

A Grécia e outros países do Sul da Europa, como Portugal e Espanha, estão numa crise tremenda desde 2008, mais ou menos. A Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o nosso velho conhecido Fundo Monetário Internacional, o FMI, passaram a investir dinheiro nesses países a partir de 2010. A união desses três órgãos é conhecida oficialmente como Troika.  Em troca, criaram uma série de medidas de austeridade, como cortar pensões, aposentadoria, aumentar taxas e coisas assim. Isso gerou aquela onda de protestos na Grécia, uns dois anos atrás.

Em janeiro, ocorreram as eleições e quem venceu foi um partido de esquerda, o Syriza, encabeçado por Alexis Tsipras. Uma de suas bandeiras era renegociar a dívida, mas acabar com as medidas de austeridade. Esta semana a Grécia deveria pagar uma parcela da dívida de 300 bilhões de Euros que tem com o FMI. Porém, a dívida venceu ontem e a Grécia deu o calote, justificando que a decisão foi para evitar novas medidas de austeridade. Ao mesmo tempo, a Troika deu um ultimato na Grécia, que Tsipras recusou.

Por fim, domingo, dia 5, está marcado um referendo para que o povo grego decida se “Sim”, quer continuar na Zona do Euro, ou “Não”, não concorda com a Troika e quer cair fora. A Europa inteira está meio parada esperando para ver o que acontece. A Comissão Europeia não vai negociar outro empréstimo ou qualquer coisa até o resultado.  A última atualização da situação é que Tsipras enviou hoje uma carta aceitando as condições da Comissão Européia para receber uma nova rodada de investimentos, mas a Comissão rejeitou, pelo menos até a próxima reunião do grupo.

A população grega votou “não” no referendo, mas isso não foi o suficiente para que a Comissão Européia pegasse leve com a Grécia. Pelo contrário, o novo acordo de empréstimo tem ainda mais medidas de austeridade do que os anteriores. A população do país certamente vai sofrer com isso, mas a vida dos turistas continua na mesma. Os bancos já foram reabertos, mas os gregos ainda tem alguns limites de movimentação. Alguns impostos do país subiram, incluíndo os cobrados sobre alimentos e hospedagem.

O que isso significa na prática?

Enquanto isso, os bancos gregos estão fechados até segunda-feira o dia 16 e os caixas eletrônicos têm um limite de saque de 60 euros para a população do país. Esse limite não está imposto para turistas, ou seja, cartões internacionais poderiam, teoricamente retirar qualquer quantia. Mas isso depende de encontrar um caixa eletrônico disponível. Os bancos gregos já foram reabertos.

Muita gente também está discutindo se seria possível usar cartões de crédito ou débito. A grande questão é mesmo antes da crise atual, não são muitos os lugares que aceitam cartão por lá, com exceção de grandes hotéis e supermercados. Isso é uma realidade em vários países da Europa, na verdade.

Onde ficar em atenas museu acropole

Será que vale a pena viajar para Grécia? Quais os riscos?

Na minha passagem pelo país, eu conversei com muita gente. Além disso, tenho uma amiga grega, que mora em Atenas. Para começar, essa é uma crise financeira, não política. Mesmo que fosse política, protestos e manifestações na Praça Sintagma são comuns em Atenas há pelo menos cinco anos. Eu mesma cruzei com um quando estive lá, no início de junho. Mas basta entrar na parte turística que tudo isso desaparece. Fora de Atenas, em regiões como as ilhas e praias, não haverá qualquer traço de confusão ou protesto.

O problema financeiro é resolvido para turistas de uma maneira: leve dinheiro em espécie suficiente para a viagem. Mesmo se for aprovada a saída da Zona do Euro, isso acontecerá de uma forma gradual, não será da noite para o dia.

Além disso, lembre-se que a Grécia é um país precisa do turismo para sobreviver. E o turismo acontece na temporada que vai de maio a outubro. Muitos lugares só trabalham e ganham dinheiro nessa época e fecham no resto do ano. Ou seja, o povo grego, que recebe e precisa dos turistas, vai fazer de tudo para que essa crise afete o mínimo possível a vida dos viajantes.

Visitar a Grécia Halkidiki

Com isso, meu veredito por enquanto é: não há motivo para cancelar suas férias.

Meu seguro de viagem será válido por lá?

Essa é uma questão importante de se levar em conta, já que os seguros de viagem não costumam valer em situações de instabilidade política. É uma cláusula muito comum dos contratos: “O seguro não cobre danos sofridos em consequência de acontecimentos de guerra, comoções sociais, atos de terrorismo, sabotagem, greves, tumultos e perturbações da ordem pública”.

Isso significa que você continua tendo uma cobertura normal do seguro, como assistência de saúde ou extravio de bagagem, desde que o incidente não tenha relação com manifestações e protestos.


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

41 comentários sobre o texto “Crise na Grécia: vale a pena viajar para lá?

  1. Olá, estou em busca de um lugar para fazer minha graduação e consequentemente morar. Vi que a Grécia poderia ser um dos locais, mas não sei se essa crise que eles estão passando (ou estavam, não sei mais) afetaria meus planos. Agradeceria se pudesse ajudar!

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.