Tags:
Atlas: Estados Unidos

Como fazer um mochilão nos Estados Unidos

Meu primeiro mochilão não foi de mochila. Foi de mala de rodinhas, arrastada aonde quer que eu ia. Mas todo o espírito aventureiro e a busca por economia estavam ali. Aos 20 anos, eu tinha passado três meses trabalhando feito doida num McDonalds, nos Estados Unidos, e fazendo todas as horas extras possíveis para juntar dinheiro para essa viagem. Eu não teria nenhum dólar além dos que eu conseguisse com esse trabalho, então todo o planejamento da viagem foi pensado em torno de contenção de gastos.

O visto que eu tirei, o J1, permite que você trabalhe por três meses e tenha um mês de férias, o que eles chamam de grace period. Tem gente que consegue juntar muita grana e até prefere sair dos Estados Unidos e aproveitar uma temporada na Europa com o dinheiro ganho. Já eu achei melhor conhecer o país onde eu estava morando e deixar para ver outros continentes em outras oportunidades. Além disso, quando eu fui, em 2008, tinha acabado de estourar a crise e não estava fácil de arrumar um segundo emprego, como acontecia nos anos anteriores.

Atenção: Não é uma boa ideia viajar para os Estados Unidos sem um seguro de saúde internacional, já que os custos hospitalares lá são altíssimos. Leia aqui como achar um seguro com bom custo/benefício (e com desconto!)

Meu mochilão nos Estados Unidos

Antes de começar a viagem, deixamos uma das malas na casa da nossa chefe do McDonalds, em Concord, capital de New Hampshire. Sim, eu tinha duas malas de cerca de 25 kg cada. Só eu sei o quanto eu sofria carregando aquelas tralhas. O problema é que além dessa ter sido a minha primeira grande viagem internacional, eu também vivia num frio de menos 30 graus em Lincoln – era muito casaco e bota. Ainda assim, aprendi à duras penas que diminuir a mala é um dos segredos do sucesso de qualquer viagem – mas admito que só aprendi mesmo essa arte durante minha viagem de volta ao mundo, anos depois. Fazer malas ou mochilões pequenos e úteis é, de fato, uma arte.

Inverno nos Estados Unidos

 Enfrentando a nevasca em Lincoln, NH

O roteiro do meu mochilão pelos Estados Unidos incluía Boston (e uma day trip para Salem), Nova York, Washington DC, Los Angeles e Las Vegas. De lá tivemos que voltar em Concord para buscar as malas e ir para Boston novamente para pegar o voo de volta para o Brasil. À principio, queríamos ter incluído San Francisco no roteiro, mas faltava tempo e dinheiro.

Transporte barato nos Estados Unidos

Decidimos fazer os trechos curtos de ônibus, ou seja, de Boston a NY, de lá para DC e também de LA para Vegas. A empresa rodoviária escolhida foi a Greyhound, que é a maior e mais famosa que tem por lá. Mas confesso que não é a mais barata. Tem outras companhias menores (e menos seguras e confiáveis) que fazem os trajetos. Mas como compramos algumas das passagens pela internet, preferimos usar a empresa mais famosa – nessa época eu era junior na coragem de entrar em ônibus capengas. As passagens de ônibus nos Estados Unidos são bem baratas, custam cerca de 30 dólares o trecho. Porém, hoje em dia aconselho a ficar de olho nos voos das empresas aéras Low Cost, inclusive nos trajetos curtos. Dependendo da época e da promoção, pode sair mais barato.

Viajamos de DC para Vegas de Virgin Airways, que na época havia acabado de ser lançada no mercado. O voo foi bem barato e sensacional, com um sistema de entretenimento de bordo individual super completo e lanchinho. A volta para Boston foi feita de Jet Blue, do dono da Azul. O voo também foi ótimo, com os mesmos benefícios do voo de ida. Ambos, alias, muito melhores do que meu voo internacional da American Airlines.

Harvard, Boston - EUA

Como se alimentar sem gastar muito

Alimentação é algo que pode ser muito barato nos Estados Unidos, se você não se apegar a detalhes como nutrição e calorias. Acontece que os fast-foods lá tem uma coisa linda chamada “Dólar Menu”. Ou seja, uma refeição “completa” custa de 3 a 5 dólares. Quem fica mal de comer batata, sanduiche e refrigerante todos os dias, pode trocar a batata por salada e o refri por suco, por exemplo. Aliás, uma coisa que eu aprendi trabalhando no McDonalds é que se você for do nível roots de economia pode substituir seu refrigerante por tap water (água da torneira) e não pagar nada por isso. Não cheguei a esse nível, mas fica a dica.

Além disso, lá tem inúmeras variedades de cadeias de fast food. Tem as conhecidas internacionalmente e as que só existem lá, então dá para explorar uma rede a cada refeição. Também dá para aproveitar as inúmeras opções de comida tamanho família de supermercados do tipo “Family Dollar” que vendem grandes pacotes de comida por um dólar.

Essa é sua primeira viagem ao exterior? Conheça nosso e-book com dicas exclusivas

Universal Los Angeles, Simpsons Ride

Dentro da montanha-russa mais legal de todas: a dos Simpsons, no Universal Studios, LA

Hospedagem para mochileiros

Sem dúvida, é o item mais caro da viagem. Nos EUA eu só fiquei em hostels. Como tinha feito aquela carteirinha de sócia da Hosteling International (HI), me hospedei nos estabelecimentos que tinham essa bandeira, porque assim eu conseguia um desconto de cerca de 15% na hospedagem. A média de preços nos Estados Unidos é 30 dólares (pode subir nas grandes cidades ou na alta temporada). Todos os hostels onde eu fiquei tinham café da manhã, então a gente aproveitava para comer bastante e guardar uma fruta para o lanchinho. O hostel de Nova York nos deu cupons de desconto para uma peça na Broadway e organizou uma ida mais barata a uma boate enorme que eu não me lembro mais o nome. Curti muito todos eles e recomendo a HI nos Estados Unidos.

Outras economias

Eu decepcionei muito minha mãe e irmãs quando não voltei com uma mala abarrotada de compras. Ainda assim, trouxe presentes bons para todos, comprados em um desses outlets enormes que têm por lá. Quando fui, criei uma regra pessoal de não comprar nada que ultrapassasse o valor de 30 dólares e deu muito certo. Os Estados Unidos são de fato o país do consumismo e as coisas lá eram muito baratas para os nossos padrões. Porém, esse não era meu foco de mochileira sem mochila. Além de um presente para cada membro da família, eu comprei um computador e um MP3 player que foram um pechincha e não estouraram meu orçamento – claro, pesquisei muito e comprei na loja mais barata.

Capitólio em Washington - EUA

Passeio guiado dentro do Capitólio, em Washington, DC

As entradas dos lugares e passeios tem um preço médio comum. Tem muitos museus grandes que são gratuítos e só pedem uma doação não compulsória de entrada (apesar disso não ser publicizado). Fora isso, tem muitos passeios grátis, como andar a pé por trilhas históricas nas cidades, os monumentos, parques e praças ou o passeio grátis da Staten Island, para ver a Estátua da Liberdade.

Enfim, acredito que com uma média de 60 a 70 dólares por dia é possível fazer um mochilão econômico nos Estados Unidos. Eu recomendo muito e pretendo voltar lá em breve.

 


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

65 comentários sobre o texto “Como fazer um mochilão nos Estados Unidos

  1. Oi! Obrigada pelas info, mt úteis.
    Estou planejando uma viagem pra lá, ficar 1 mês. Meu roteiro inclui Miami > NY > Chicago > São Francisco > LA > Miami pra voltar pro BR. Eu pesquisei até agora só passagens aéreas, mas vi que vc falou que trechos curtos posso economizar indo de ônibus (até agora só tinha visto passagens aéreas). Tem algum site confiavel pra comprar passagens rodoviarias? Qual dos trechos vc indicaria fazer de onibus?
    Obrigada!

    1. Oi Gabriela,

      Pelo que você falou do seu roteiro, o único trecho possível de fazer de ônibus seria São Francisco para Los Angeles. Os outros trechos são muito distantes um dos outros, acho que ir por terra você perderia tempo demais.

      Sobre sites para pesquisar, recomendo nas empresas Flixbus, Greyhound, Megabus

  2. Boa tarde! Vocês podiam falar sobre preço das comidas nos Estados Unidos e quais são os locais mais em conta para alimentação! Adorei o Site! Bejus

  3. Olá achei incrível sua história. Gostaria de ficar uns 25 dias Estados Unidos para conhecer e aproveitar para trabalhar como devo proceder será que consigo?

    1. Oi Thays,

      Quando eu fui, estava fazendo um intercâmbio. Mas hoje, para passar como turista, é bom já ter pelo menos todos os hotéis reservados e um roteiro de viagem mais ou menos pronto.

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.