Tags:

7 dicas para enfrentar o frio e a neve numa viagem

Atualizado em Fevereiro/2018 – Ah, o frio e a neve. A sensação de que seu corpo está congelando, o tremor involuntário dos braços e pernas, os dentes batendo incontrolavelmente… já deu para perceber que eu sou uma friorenta de carteirinha. A Naty já até contou minhas patetices numa situação de frio congelante. Pois mesmo com a minha pouca tolerância à baixas temperaturas, eu fui para os Estados Unidos morar por três meses numa região conhecida por ter um dos piores tempos do mundo. Sério mesmo, Mount Washington, um pico que fica na cadeia de montanhas White Mountains, em New Hampshire, tem ventos e tempestades terríveis. Eu morei numa cidadezinha na região, Lincoln.

Leia mais sobre meu intercâmbio nos Estados Unidos

Todos os dias, eu acordava às 5h e caminhava cerca de 1 km para chegar ao trabalho. Nos dias de folga, ia esquiar, nos finais de semana ia para o pub da cidade vizinha a pé, passeava, ia ao supermercado, enfim, vivia a vida. A questão é que eu vivia a vida no frio e na neve, com temperaturas abaixo de zero quase todos os dias. Cheguei a pegar -30ºC. E eu sobrevivi! Então, este post é para compartilhar com vocês dicas de sobrevivência em baixas temperaturas (nem precisa ser muito frio, 5ºC já podem ser congelantes se você não se preparar).

McDonalds em Lincoln

1. Camadas

Nos dias mais frios eu saia de casa para trabalhar usando uma meia-calça grossa de lã, uma calça de ginástica e a calça do trabalho. Na parte de cima, uma segunda pele (que a gente encontra baratinho no Brasil), blusa de lã, a camisa do trabalho e um casacão por cima. Nas mãos, luvas impermeáveis. Na cabeça, gorrinho que cobria as orelhas e capuz. Nos pés, uma meia especial e uma bota que comprei lá. Sem contar o cachecol. Enfim, camadas. Dependendo do nível do frio, dava para tirar ou colocar mais coisas. E quando você entra em lugares aquecidos, tira o casacão e alivia o calor.

Saiba mais: Como é viajar no inverno na Europa

2. Proteja as extremidades

Essa é a parte mais importante. Uma das piores sensações do mundo é sentir seu corpo congelando. A parte engraçada disso foi que nos Estados Unidos eu só congelei minha mão uma vez, e na Índia (no Himalaia), como eu estava menos preparada, me dei muito mal e congelei as mãos e os dedos dos pés também. Mãos, pés, orelhas e até nariz merecem atenção especial. Coloque as luvas antes de sair no frio, para manter o calor. Compre abafadores de orelha ou gorros que as cubram. Nos pés, vale a pena usar mais de uma meia. No entanto, não deixe que o sapato fique muito apertado e tire a circulação dos seus pés. As meias de lã são mais eficientes que outras.

Botas para enfrentar o frio e neve

3. Sapatos adequados

Numa situação de frio médio, sapatos não merecem tanta atenção, pode ser seu tênis mesmo. Mas se o seu destino é a neve ou temperaturas negativas, fique esperto. Existem duas questões que você precisa observar: impermeabilidade e solado adequado. A primeira é óbvia: pés molhados = congelamento na certa. O resto do seu corpo vai ficar frio e você não vai conseguir se aquecer de jeito nenhum. Seu sapato tem que ser impermeável. Botas adequadas ou galochas são as melhores ideias – se forem reforçadas internamente com algum pelo  para te manter quentinho, melhor (pode ser de carneiro, por exemplo). Além disso, as solas tem que ser antiderrapantes. Se suas solas forem lisas, é queda.

4. Truques para manter o sapato seco

No frio, vale tudo. Uma solução pode ser colocar jornal dobrado na palmilha, porque o papel suga a umidade. Outra técnica, que eu li na internet, é envolver o pé num saco plástico antes de colocar no sapato, criando uma barreira entre seus pés e o frio.

Ainda, dá para comprar uma palmilha especial, que ajuda a manter o pé aquecido. Lojas baratas, tipo da Primark e grandes supermercados, como Walmart, vendem esse tipo de peça

5. Não acredite no sol, desconfie da chuva

Um dia lindo e céu azul não garantem calor no tempo frio, significa mais frio ainda. É ótimo para as fotos e péssimo para todo o resto. Eu congelei minha mão num dia de sol, quando fiz a burrice de tirar a luva para conseguir algumas fotos. Já a chuva é uma droga, porque além de te deixar mais molhado do que a neve, favorece a formação de gelo, motivo das quedas homéricas. Eu prefiro a neve caindo.

6. O que fazer se congelar

Se você parar de sentir uma parte do corpo, tipo suas mãos ou seu nariz, procure um lugar fechado o mais rápido possível para se aquecer. Não adianta colocar a mão na água quente, por exemplo. Só vai causar um choque térmico. Tente se aquecer esfregando a mãos e deixe seu corpo voltar ao normal. Aliás, é aconselhável evitar ficar exposto ao frio por longos períodos. No meu caminho de 1 km, às 5h30 da manhã, tinha um posto de gasolina. Eu sempre entrava na loja de conveniência e gastava uns 10 minutos lá me aquecendo antes de enfrentar o frio e o vento novamente.

Lincoln, nos Estados Unidos

7. Comer e beber

Coisas quentinhas e chocolate ajudam a manter o corpo aquecido. Além disso, a comida ajuda você a manter a temperatura, porque permite que seu corpo produza energia. Beber bastante água também é importante, para evitar ficar desidratado.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Luiza Antunes

Sou jornalista, tenho 30 anos e moro no Porto, Portugal, quando não estou viajando. Eu já larguei meu emprego três vezes para viajar e finalmente encontrei uma profissão que me permite "morar no aeroporto". Já tive casa em quatro países diferentes, dei a volta ao mundo e cumpri minha meta de visitar 30 países antes dos 30. Mas o mundo é muito maior e, se puder, quero conhecer cada canto dele e inspirar vocês a fazer o mesmo. Siga @afluiza no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

13 comentários sobre o texto “7 dicas para enfrentar o frio e a neve numa viagem

  1. Oi Ana Luiza,
    Sou brasileira, mas estou morando no Texas onde não neva como você sabe… estarei viajando em janeiro próximo ao Canadá, morrendo de medo de congelar. Amei suas dicas!
    O que mais gostei também foi de saber que você já conhece 30 países. Meu sonho!
    Beijos no coração,
    Abigail Neves

  2. Olá, Luíza!!!! Td bem? Adorei as suas dicas!!!
    Minha filha fará a primeira viagem internacional. Ela é extremamente calorenta, mas tenho receio do que a espera. Vou a Madrid em janeiro, já conheço a cidade. O que você me sugeriria levar para aquecer os pés dela: galochas, botas de couro sintético ou botas daquela marca Quechua????
    Um gde abraço!!!
    Aline

    Ah….ela estará com quase oito anos

  3. Boa tarde, Luiza.

    Por favor, qual a marca da bota da foto? Estou pesquisando uma para usar em Praga agora em fevereiro, pois estará nevando.

    Obrigada.

    Shynaide

  4. Olá estive a ler o seu blog e gostei das dicas

    Vou viajar para Berlim no fim de Novembro e vou ficar 4 dias , mas estou com receio do calçado, foi ao Decatlhon, mas fiquei muito baralhada. As botas diziam impermeáveis e depois o Sr. que estava a atender naquela zona dizia que só davam para neve se chovesse a chuva podia entrar…..fiquei baralhada.

    Sim porque é só para andar na cidade mas tanto pode chover como nevar tenho que estar preparada, e as botas que uso em Portugal não vão dar.

    Tenho umas bem quentes com pelo por dentro e na parte do pé são de couro com sola de borracha, mas se chover muito entra água pelo pespontos da bota ( zona dos pontos onde é cozida) e ele também tem umas de borracha e o resto de couro ..
    Eu não queria gastar muito dinheiro, já que é um par para mulher e outro para homem.

    Já li que há lá uma Primark, mas estou com receio de ir sem as botas e depois só encontrar coisas caras.

    Pode ajudar-me

    Obrigado

  5. Oi, Luiza! Encontrei seu blog ao procurar dicas sobre o inverno na Europa. Vou para Paris e para uma cidade perto de Milão. Embarco dia 12/12 e volto dia 9/01. Estou em dúvida se devo levar meus tênis normais ou não. E se é necessário comprar toucas para esses lugares que eu vou. Beijo, Priscila.

    1. Oi Priscila,

      Sim, você pode levar seus tênis normais. Dá para usar tranquilamente. Só evite usá-los se estiver chovendo e eles não forem impermeáveis.

      Sobre as toucas, deixa para comprar na Europa mesmo, caso você sinta necessidade. Aqui é bem mais barato

  6. Ei, Luiza!
    Por favor, eu vou para a Itália e França em novembro deste ano, como é o tempo nesta época? Neva? Qual a roupa adequada? É muuuuito frio???
    Adorei suas dicas, viu? Fiquei encantada com sua pouca idade mas com uma bagagem tão grande de lugares.
    Espero seu retorno.
    Obrigada!! Beijinho!

    1. Oi Tati,

      Depende de onde você vai exatamente, por exemplo, nas montanhas neva, mas em cidades como Roma e Paris não. De qualquer maneira, em novembro já é bem frio. Entre uns 0 e 10 graus.

      bjos

  7. Olá, vou para Santiago no final do mês e meu grande dilema é o sapato, estou em dúvida entre uma galocha, que definitivamente não entra água e posso colocar meias grossas por baixo ou um cuturninho, o material é couro nobuck, nas lojas me falaram que é impermeável, mas o cano é menor… Estou muito indecisa, será que pode me ajudar?

    1. Oi Luana,

      Eu compraria o sapato que você vai conseguir usar depois no Brasil novamente! Na neve, o que importa mais é o solado, muito mais do que a altura do cano, eu acho!

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.