Entrevista do visto americano: dicas práticas

“Vejo que você já viajou bastante. Qual sua profissão?” A minha resposta deixou o norte-americano curioso. “Sou jornalista”, respondi. Na época eu trabalhava na Editora Abril, em São Paulo, e meu salário certamente não era proporcional ao número de carimbos que eu tinha no passaporte. Observando o documento atentamente, ele disse: “então você usa todo o seu dinheiro para viajar, hein!”

Esse foi um dos diálogos que tive durante minha entrevista do visto americano, em 2013.  Já te contamos aqui no blog o passo a passo para solicitar o visto. Mesmo depois de superar o complicado processo de preencher todos os formulários exigidos pelo Tio Sam, outra coisa costuma dar um ataque de nervos em quem planeja passar as férias na Disney: o que diabos eu vou responder durante a entrevista do visto? Quais serão as perguntas? Enfim, como ser aprovado na sabatina.

Atenção: Não é uma boa ideia viajar para os Estados Unidos sem um seguro de saúde internacional, já que os custos hospitalares lá são altíssimos. Leia aqui como achar um seguro com bom custo/benefício.

Antes da entrevista do visto americano

Acredite, se você já está com a entrevista marcada, então você passou pela parte mais chata do processo. Portanto, antes de ir ao consulado na data escolhida, lembre-se do básico: fique calmo. O turismo é uma tremenda indústria e os brasileiros, tão consumistas, estão entre os turistas mais desejados por qualquer país. Não é diferente nos Estados Unidos – eles querem que você vá a Nova York (ou qualquer cidade do país) e gaste seus precisos dólares lá.

A entrevista do visto americano só tem o objetivo de garantir que você quer ir aos Estados Unidos para passar as férias, e não para virar um imigrante ilegal ou para exercer qualquer atividade que afete negativamente o país. Se esse não for o seu caso, pode ficar tranquilo. Você só tem que mostrar ao funcionário do Obama que suas intenções são legítimas. E para te acalmar ainda mais, um número: o índice de aprovação do visto gira em torno de 96%.

Vista Skyline Nova York

Quais documentos devo levar para a entrevista?

Para não virar estatística negativa, esteja preparado. Os documentos obrigatórios são:

– Passaporte válido e com no mínimo seis meses de validade

– Página de confirmação do DS-160 (aquele formulário enorme que você preencheu para pedir o visto)

– Passaporte com visto antigo  (se for o caso)

Além disso, vale levar toda documentação que possa ser útil para você comprovar algum fato durante a entrevista (tipo seu salário) e os seus laços com o Brasil. Alguns exemplos:

 – Extrato bancário dos últimos três meses

 – Comprovantes de renda (seu ou de quem vai pagar sua viagem, com uma carta que prove isso)

 – Carta da empresa em que você trabalha, Carteira de Trabalho,  crachá de funcionário (se for o seu caso)

– Provas de que você tem posses no Brasil (documento do carro, contrato da casa onde você mora)

– Provas de que você pretende voltar ao Brasil (matrícula numa escola ou faculdade, por exemplo)

Repito: esses documentos não são obrigatórios e essa não é uma lista definitiva. A ideia é que você tenha como provar que vai só fazer turismo nos Estados Unidos. Se você for autônomo, por exemplo, não terá como levar os comprovantes  de uma empresa. Nesse caso, reforce seus comprovantes de renda e leve seus contratos, documentos da sua empresa e coisas do tipo.

Leve todos os documentos organizados numa pastinha e saiba como encontrar algum deles rapidamente, caso necessário. É muito provável que você não tenha que mostrar nada durante a entrevista – eu não mostrei – mas ter essa papelada com você vai te dar segurança.

Além dos itens que você deve levar, lembre-se do que você não pode levar: mochilas, aparelhos eletrônicos (sim, isso inclui celular) e objetos cortantes não entram. Portanto, deixe tudo isso em casa, ou então você terá que pagar para guardar esses itens no comércio ao redor do Consulado. E os preços são abusivos.

Por do sol em Nova York - Skyline

Quais perguntas serão feitas?

 Isso depende do seu entrevistador e, claro, do seu estilo de vida. Mas dá para prever algumas perguntas:

– Quando você pretende viajar?

– Quais lugares pretende visitar nos Estados Unidos?

– Quantos dias pretende ficar?

– Você já esteve no exterior?

– Você tem algum parente ou conhece alguém nos Estados Unidos?

– Qual sua profissão?

– Quanto você ganha?

– Como vai pagar a viagem?

Normalmente as entrevistas são em português, então não se preocupe se seu inglês não for bom. E tudo é muito rápido – você vai ficar menos de cinco minutos na entrevista. Use bem esse tempo e não se esqueça da sua tarefa – mostrar ao entrevistador que seus interesses nos Estados Unidos são corretos.

Entrevista do visto americano

Entrevista do visto americano: o comportamento aceitável

Depois de aguardar um tempo na fila, você será direcionado para a entrevista. Fique calmo e tente ignorar toda aquela espera chata. E a regra principal é muito simples: Não minta. Nunca. Se você mentir ou cair em contradição, é muito provável que seu visto seja negado. Esse é, inclusive, o objetivo da entrevista – verificar se o que você declarou no formulário é verdade. Então funciona assim:

Se ele te perguntar quais lugares você quer conhecer, seja direto e diga a verdade. Se você pretende ir à Disney, essa é sua resposta. Se sua parada for Nova York, fale isso. Se um parente estiver pagando por sua viagem, deixe isso claro (nesse caso, não se esqueça de ter uma carta com a declaração dessa pessoa, dizendo que vai arcar com seus custos).

Além de não mentir, tome cuidado para não cair em contradição com o que você mesmo disse no formulário. Eu cometi esse erro. No formulário DS-160 eu disse que minha irmã estava morando temporariamente nos Estados Unidos, mas na hora da entrevista eu me esqueci completamente que ela estava lá. Tipo, esqueci mesmo. Ela já estava com a volta marcada, então esse fato sumiu da minha cabeça. Então o entrevistador falou o nome dela e me perguntou quem era. Eu tremi e achei que teria o visto negado por uma tremenda burrice, mas resolvi adotar o caminho correto: dizer a verdade.

“Ela é minha irmã. Desculpa, me esqueci que ela ainda está lá, afinal já está voltando para o Brasil”.

E eu consegui o visto, o que mais uma vez prova a necessidade de falar a verdade, principalmente se você responder alguma coisa errada durante a entrevista.

Além de tudo isso, seja natural. Esteja bem vestido, seja educado, simpático, mas não passe dos limites. E lembra daquele monte de papel que você preparou? Só mostre se o entrevistador pedir. Caso contrário, mantenha toda a papelada dentro do envelope.

Onde ficar em Orlando - International Drive

Meu visto foi recusado. E agora?

Se você for parte dos 4% e tiver seu visto recusado, bem, acontece. Lembre-se que eles nem precisam te dizer o motivo para terem recusado seu visto, portanto mantenha a calma e tente entender o que você fez de errado. Você pode começar todo o processo de novo e tentar novamente o visto até mesmo na semana seguinte. Será preciso pagar a taxa outra vez, claro.

Mas, antes de tentar o visto de novo, faça uma análise e veja qual foi o erro que você cometeu. Faltaram documentos? Você não tem comprovação de renda? Caiu em contradição durante a entrevista? Mentiu? Descubra e resolva o problema. Se tudo persistir em dar errado, bem, a Europa é logo ali. E os países europeus não exigem visto de brasileiros, assim como vários países da América do Sul, da África e da Ásia. Veja a lista completa desses países aqui.

Meu visto americano foi aceito. E agora?

Parabéns! Seu passaporte ficará uns dias com o Consulado. Depois disso, será devolvido para o endereço que você indicou ou ficará disponível no CASV (você escolhe isso durante o processo de solicitação do visto). Se você tiver que buscá-lo, lembre-se que a proibição de entrada de mochilas e eletrônicos permanece.

No mais, faça suas malas. Não deixe de ler tudo que já publicamos sobre os Estados Unidos para planejar os detalhes da sua viagem.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer nosso kit de Planejamento de Viagens?
Contém um Ebook, tabelas de orçamento,
roteiro e check-list (DE GRAÇA!)




Rafael

Siga minhas viagens também no perfil @rafael7camara no Instagram - Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014, voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

687 comentários sobre o texto “Entrevista do visto americano: dicas práticas

  1. Agendei meu visto para semana que vem, porém estou com uma dúvida…
    Preenchi no formulário que eu arcaria com a minha viagem, mas, na verdade, eu irei dividir os custos com a minha avó.
    Será que levando os meus comprovantes de rendimento e os dela, explicando isso lá na hora, eles irão encarar como contradição?
    Acabei de voltar da Europa, será que isso pode ser levado em consideração beneficamente?

    1. Oi, Kamila. Se você não tem como arcar com os custos, então leve os comprovantes da sua avó sim.

      E ter ido para a Europa ajuda muito, mas não é garantia.

      Abraço e boa sorte.

  2. Olá! Sou advogada mas atualmente não estou trabalhando. Estou em casa estudando para concurso público. Meu marido e eu queremos ir para Orlando e ele é quem vai pagar a viagem. Ele é médico e tem uma boa renda mensal. Somos casados na comunhão parcial e o apartamento que vivemos está no nome dele (já completamente quitado).
    Estou com medo de ter meu vínculo negado por falta de vínculos. É possível?
    Outra dúvida: como devo preencher o formulário? Coloco que sou “estudante” e preencho com o nome do curso preparatório que estou cursando? Ou preencho advogada? Dona de casa? Rs
    Me ajudem por favor!
    Obrigada

  3. Olá, pretendo ir pra Orlando daqui 5 anos com minha sobrinha (que vai ter 15 anos) e minha cunhada. A vó da minha sobrinha irá pagar a viagem dela. Minha cunhada é funcionária pública nível superior. Eu sou designer e ganho menos de 2 mil.
    Esse ano em janeiro tentei visto pros EUA, Orlando também, com meu marido e meus pais, mas foi negado, alegaram falta de vínculos.
    Fomos então em junho pra Europa, acredito que o carimbo de lá possa ajudar no meu futuro visto. Sendo que quando tentei o visto turismo e negaram mudamos o destino pra viajar com a família, já que era nossa vontade viajar a lazer e fomos exatamente no mesmo período de dias que falei que iria pra Orlando, era os dias de nossas férias.
    Meu marido não irá pra Orlando nessa viagem futura. Isso ajuda a aceitarem meu visto? Ele ficar é um vinculo e prova de que irei voltar, ou nesse caso eles só consideram filhos que ficam? (não tenho filhos).

    1. O carimbo na Europa ajuda sim. Jéssica.

      A falta de vínculos, em geral, se refere a coisas como emprego de carteira assinada, um curso, bens no Brasil, etc.

  4. Rafael, deixa eu te perguntar.
    Eu vou visitar meu companheiro, brasileiro, que está fazendo intercâmbio nos EUA. Eu vou pagar minha viagem, mas minha mãe vai me dar a passagem aérea. Como eu preencho essa questão do pagamento no formulário DS-160?

    Obrigada!

Carregar mais comentários
2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.