Tags:
Atlas: Cracóvia, Polônia

Como visitar a Fábrica de Schindler, na Cracóvia

Em 1939, um habilidoso empresário alemão abriu uma fábrica em Cracóvia para confeccionar panelas. Oskar Schindler era membro do Partido Nazista, informante da SS e um homem muito bem relacionado entre as mais altas esferas do governo de Hitler. Ele viu na utilização de mão de obra judia vinda dos campos de concentração de Plaszow uma excelente forma de reduzir os custos de produção, uma vez que pagar a mão de obra alemã era muito mais caro.

Só que, ao colocar os prisioneiros dentro de suas fábricas, Schindler viu de perto a crueldade no tratamento que os nazistas dispensavam aos judeus. Algo mudou dentro dele. Foi quando, de informante e espião, o empresário se converteu em protetor das vítimas do nazismo.

A Lista de Schindler

Foto: A Lista de Schindler (1993)

Essa história, contada nos cinemas em 1993 no excelente A Lista de Schindler, de Steven Spielberg, tem um desfecho comovente. Até 1944, Schindler conseguiu salvar uns 1750 prisioneiros, dentre os quais cerca de 1000 eram judeus. Para isso, ele ordenava que parte dos produtos fabricados fossem defeituosos, de forma a convencer as autoridades alemãs de que ele precisava de mais trabalhadores do que realmente seria necessário. A estratégia funcionou por algum tempo, mas o comportamento suspeito logo levantou dúvidas dos agentes nazistas e, para manter seu plano em funcionamento, Schindler teve que apelar para o suborno.

Museu da Fábrica de Schindler, na Cracóvia
Em 1944, a Alemanha começa a perder a guerra e resolve fechar os campos de concentração mais à leste. Com isso, muitos dos prisioneiros ali seriam assassinados em câmaras de gás. Por meio de seus contatos na elite nazista, Schindler convenceu o comandante do campo de Plaszow que o permitisse trasladar seus negócios mais à oeste, salvando assim a vida dos 1200 prisioneiros que trabalhavam em suas fábricas naquele momento.

Ele teve que seguir subornando os oficiais até o fim da guerra, em 1945, e, como qualquer extorsão, os presentes pedidos, que muitas vezes só podiam ser comprados no mercado negro, eram cada vez mais caros. Schindler gastou toda a sua fortuna em seus esforços de manter os trabalhadores vivos.

Museu da Fábrica de Schindler, na Cracóvia

Cracóvia sob a ocupação nazista entre 1939 e 1945 – Exposição Permanente

A Fábrica de Schindler na Cracóvia existe ainda hoje, mas no lugar de produzir panelas, a instalação foi transformada em um museu. Ali, os visitantes podem ver uma exposição permanente sobre a Cracóvia sob ocupação nazista entre os anos de 1939 e 1945, quando as tropas alemãs se retiraram do país e cederam espaço para a ocupação comunista.

O trajeto pela fábrica mostra reconstruções, imagens, áudio e vídeos (em inglês) capazes de transportar os visitantes através do tempo até o sangrento período que viveram os judeus poloneses durante a Segunda Guerra Mundial. A Fábrica de Schindler é uma das atrações mais populares de Cracóvia.

Museu da Fábrica de Schindler, na Cracóvia

Museu da Fábrica de Schindler, na Cracóvia

Museu da Fábrica de Schindler, na Cracóvia

A Fábrica de Schindler, na Cracóvia: como chegar, horários e preços

Site oficial: oskarschindlerfactory.com

Endereço: 4, Lipowa.

Horários:

De abril a outubro
Segundas: das 10h às 16h
De terça a domingo: das 10h00 às 20h

De novembro a março
Segundas: das 10h às 14h
De terça a domingo: das 10h00 às 18h

Preços:

21 PLN (adultos) 16 PLN (estudantes)

Transporte:

Limanowskiego, linhas 6, 13, 23

Bohaterow Getta, linhas 3, 9, 19, 24 e 50

Zablocie, linhas 11 e 20.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei de casa a Cidade do Cabo, Chandigarh, Buenos Aires e Barcelona, mas acabo sempre voltando pra minha querida BH. Gosto de literatura, cervejas, música e artigos de papelaria, mas minha grande paixão é contar histórias. Por isso, desde 2011 viajo o mundo e escrevo sobre o que vi. Também estou no blog sobre escrita criativa Oxford Comma e compartilho minhas impressões de mundo também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

12 comentários sobre o texto “Como visitar a Fábrica de Schindler, na Cracóvia

  1. Olá, Natália.

    Tentei reservar um ingresso (o básico de 21 PLN) no site do Museu Oskar Schindler, porém no e-mail que me retornaram ofereceram um passeio guiado + transporte, por 200 PLN.
    Você sabe como fazer a reserva do ingresso básico? Ou é bem tranquilo comprar na hora (para fim de maio)?

    Aproveitando a mensagem: para acessar o campo de concentração de Auschwitz é necessário agendar pelo site deles. Também é necessário prévio agendamento para visitar Dachau e Sachsenhausen na Alemanha?

    Parabéns pelo blog!

  2. Olá Natália,

    Muito obrigado pela sua ajuda previa… eu e minha esposa estamos indo para a Polônia em Dezembro/17. =D

    Apenas me tire uma dúvida? Fiz a reserva enviando o formulário (Booking), e recebi um email de que em 24 hs eles entrariam em contato. É isso mesmo? Receberei o que neste contato? A reserva e o link para pagamento?

    Desde já agradeço.

    Abs.

    1. Olá Rodolfo,

      Você reservou os ingressos para entrar no museu? Foi isso? Nesse caso, sugiro esperar o contato para ver do que se trata. Eu comprei os ingressos na hora, direto na bilheteria e em alta temporada e não tive nenhum problema…

      Abraços

    2. Boa Tarde Rodolpho,
      Estou passando pela mesma situação que você. Gostaria de saber qual foi o andamento do seu booking!? Pois acabei fazendo o mesmo procedimento mas fiquei sem saber como serão adquiridos os ingressos..
      Obrigado.

  3. Ola, meu nome é Idalécio Lopes Neto, gostaria de parabenizar pelo BLOG, os artigos e todas as dicas de viagem.Adoro viajar e estou indo pra Itália no próximo ano. Fico hospedado na casa de uma amiga que mora em Guastala na Emília Romana(ponto de apoio).Não conheço o Sul da Italia e vou tentar fazer o roteiro de vcs.
    Um grande abraço. Adoro BH pra mim e a melhor comida do Brasil.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.