Tags:

Onde encontrar hospedagem grátis em troca de trabalho

A internet tornou possível o desenvolvimento de diversas plataformas bacanas, como os financiamentos via crowdfunding, os sites de troca de coisas usadas e até um que você se conecta com o seu vizinho paga pegar coisas emprestadas. No ramo das viagens, a iniciativa mais conhecida é o Couchsurfing, que permite que você se hospede de graça na casa de um desconhecido. No entanto, nem sempre é fácil encontrar um sofá na mesma bat-hora e bat-local que você quer.

mochila, mochileiros

A hospedagem é, depois das passagens aéreas, o item que mais pesa no bolso dos viajantes. Por isso, economizar o valor da diária é o desejo de diversos mochileiros, de gente sem grana, de quem viaja por longos períodos ou, quem sabe, de quem está apenas em busca de uma experiência diferente. Nós listamos abaixo cinco plataformas que vão te oferecer um teto durante a sua viagem em troca de algumas horas de dedicação e boa vontade.

Vale a pena lembrar

Esse tipo de acordo entre viajantes e anfitriões tem algumas questões polêmicas envolvidas. A primeira crítica é que os donos dos hotéis conseguem mão de obra sem pagar por ela, a  troco apenas de uma cama e algumas refeições. Além da exploração do trabalho do viajante, que muitas vezes acaba preso a uma rotina rígida com horários desproporcionais ao “pagamento” oferecido, esse tipo de prática também afeta negativamente a economia local, uma vez que o empregador deixa de contratar alguém para exercer aquela função.

É claro que nem tudo é assim tão preto no branco e nem todas as práticas nesse sentido são predatórias. Há lugares que estão realmente interessados no intercâmbio e na experiência. Mas vale o alerta: desconfie de lugares em que todo o staff é composto exclusivamente de voluntários – o recomendável é que sejam apenas algumas vagas – e converse bem sobre as suas obrigações e as condições oferecidas antes de fechar o acordo. E não relute em denunciar a empresa na plataforma caso você se sinta explorado.

WWOOF

Se você curte uma atmosfera bucólica, o WWOOF pode ser uma opção bem interessante. A sigla significa World Wide Opportunities on Organic Farms, ou, em bom português, Oportunidades Globais em Fazendas Orgânicas. O trato é o seguinte: você consegue cama e comida em troca de ajudar os anfitriões em atividades como semear, compostagem, jardinagem, plantar, cortar plantas, tirar leite, alimentar animais, construir cercas, fazer tijolos de barro e até fazer vinhos, queijos ou pães.

WWORF - Fazendas Organicas

Para participar, basta entrar no site oficial e escolher o país que você quer visitar. Você vai ser redirecionado para o site de ofertas daquele destino. Depois, é só pesquisar as regiões e fazendas que mais te interessam. Os acordos de trabalho variam, mas costumam ficar entre 4 e 6 horas de dedicação por dia em troca de cama e comida. Já o tempo de permanência deve ser negociado direto com o anfitrião.

Eu tenho muita vontade de me hospedar em uma fazenda dessas por um tempo, já que eu acho que seria uma oportunidade incrível de fazer algo totalmente nada a ver com a minha rotina. Quem sabe na próxima viagem para a Europa?

Morangos - colheita - WWORF

House Sitting

A proposta aqui é cuidar da casa e dos animais domésticos enquanto os donos viajam. É fundamental gostar dos bichinhos, já que você terá que fazer algumas tarefas básicas aqui, como dar comida, carinho, passear e limpar a sujeira. É preciso também uma grande dose de responsabilidade, já que você vai morar na casa de alguém de forma provisória. No mais, é aproveitar o conforto de um lar temporário e explorar o destino escolhido. Há diversas plataformas de house sitting disponíveis hoje. As mais famosas são a Nomador e a Trusted House Sitters.

Worldpackers

Mas tem gente que não é fã da vida do campo. Eu entendo, a natureza pode ser bem hostil e os bichos podem não ir muito com a sua cara. Para essas pessoas, há uma opção parecida, mas bem mais urbana. No Worldpackers, você troca a sua hospedagem pelo trabalho em hostels ao redor do mundo.

Hostel placa

Funciona mais ou menos do mesmo jeito: você se inscreve na plataforma e procura oportunidades nos países de sua preferência. Há um seleção prévia de acordo com suas habilidades e experiências. Você pode ser escolhido para trabalhar na recepção, atacar de DJ, guiar um pub crawl, ajudar na limpeza, cuidar das redes sociais do hostel e até mesmo dar aulas de artes e línguas.

Mas atenção: O Worldpackers é gratuito, mas você pode optar por um plano pago para “furar-fila” e conseguir oportunidades mais rápido. Se você quiser o gratuito mesmo, aconselho começar a busca com antecedência.

Workaway

Ao contrário das duas plataformas anteriores, o Workaway não é especializado em um tipo de trabalho específico. Ele funciona como um banco de dados que reúne pessoas e organizações em busca de voluntários para as mais variadas tarefas.

As oportunidades são diversas e podem partir de pessoas ou empresas. Você pode trabalhar como babá ou mesmo encontrar oportunidades em fazendas e hostels. Em geral, você vai trabalhar 5 horas por dia, 5 dias por semana e, além da cama, vai ganhar também algumas refeições. Para ter acesso às vagas, é preciso pagar uma taxa de adesão, que vale por um ano (23 euros para quem viaja solo e 30 euros para casais ou grupos de amigos).

Helpx

O Helpx vai mais no estilo do Workaway: reúne vagas de tudo quanto é tipo de voluntariado. Na verdade, as vagas disponíveis no Helpx são, muitas vezes, as mesmas do Workaway, por isso não faz sentido pagar pelas duas assinaturas. A vantagem é que o preço do Helpx é mais vantajoso: 20 euros para dois anos de assinatura. O acordo padrão de trabalho é de quatro horas por dia.

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países e importante em qualquer viagem. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Natália Becattini

Já chamei muito lugar de casa, mas é pra Belo Horizonte que eu sempre volto. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Além do 360, mantenho uma newsletter sobre o a vida, o universo e tudo mais, que eu chamo de Vírgulas Rebeldes. Vira e mexe eu também estou procrastinando lá no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

114 comentários sobre o texto “Onde encontrar hospedagem grátis em troca de trabalho

  1. Bom dia , eu gostaria de saber como posso trocar hospedagem por trabalho aqui no Brasil , moro em São Paulo, tenho 45 anos , me chamo Kelly estou desempregada , vou ter que entregar minha casa e sou sozinha .
    Talvez de caseira , qualquer coisa

    1. Olá Kelly, que tristeza sua situação! Ninguém deveria trabalhar em troco de hospedagem para sobreviver! É como se estivéssemos retornando à escravidão. Infelizmente não consigo te ajudar nesse sentido, pois as situações listadas são de curto prazo e para turistas. Espero que você encontre um emprego devidamente remunerado, com todos os seus direitos garantidos. 🙁

      Abraços e muito boa sorte!

  2. Olá Natália muito boas suas sugestões…quero tb aproveitar as oportunidades oferecidas, tenho cidadania Italiana. Quero alguma coisa na Itália, minha formação acadêmica é em Direito, onde posso pesquisar comunidades de brasileiros na Italia?, isto facilitaria para mim ou vc acha melhor inscriçãos.nos.sites para posterior confirmação?, grato.

    1. Jair, você pode buscar no Facebook, sem há grupos de brasileiros vivendo em determinado país. A cidadania facilita para você ficar mais tempo na Europa que um turista comum, não sei se facilita encontrar vagas nesses sites.

      Abraços

      1. Oi Natália . Estou fazendo aula de inglês, e meu sonho é poder fazer um intercâmbio para apprender mais a língua inglesa, gostaria de ficar por um pouco tempo, máximo uns 3 a 4 meses . Você acha que eu consigo algum lugar para me hospedar apenas em troca dr serviços prestados . Gosto de fazendas , e etc . Apenas para ficar mais perto da língua e voltar para o brasil fluente em inglês . Obrigada .

  3. Ajudou bastante! Também sou jornalista. Estou estudando em Vila Real, em Portugal. Na UTAD. Volto apenas daqui há três meses para o Brasil, então vou aproveitar para viajar bastante, mas também atrás de uma experiência diferente: ser worldpacker. Eu iria fazer menos países, com o dinheiro que tenho. Mas é um super crescimento inclusive como jornalista, viajante e escritora. Ah, também tenho um blog de viagens, além de ser social media de algumas empresas. Estou lendo muito sobre ser worldpacker, perder alguns medos… e postagens bem detalhadas é primordial 🙂

  4. Bom dia Nátalia !

    Achei interessante o blog, gostaria de tirar uma dúvida a respeito de hospedagem gratuitas nos EUA, é verdade que lá tem esse tipo de hospedagem para turista que possam fazer companhias em abrigos para os idosos ? sem precisar trabalhar, apenas a companhia, vi essa notícia há alguns dias e queria muito saber se essa informação procede, e como faço para saber detalhes.

    Obrigada.

      1. Quando entrei nao era esse tipo de programa q eu precisava, infelizmente nao respondeu a minha procura eu preciso dessa troca aqui na minha cidade ou em Sao Paulo, sou cozinheira de forno e fogao amo cozinhar, sou passadeira, cuidadora de idosos, cuido de doentes acamados em casa, goasto de crianças e animais,tenho um filho com 21 anos q tem a sindrome do cromossomo X entao tem um aprendizado mais lento q as demais pessoas, e eu sou responsável por ele, mas de resto ele é saudável e trabalhador.Desculpe vou continuar tentando.

  5. Ola, sou brasileiro tenho vontade de trocar hospedagem por trabalho.sou serralheiro artistico e artesao,gostaria de conhecer italia e amsterdam.se alguem puder me ajudar .ficaria agradecido.

        1. Clever, infelizmente não tenho como me comprometer com isso agora. Sou jornalista, não agente de viagens… Mas olha, o processo é bem simples, viu?! Não é nada complicado não…

          Abraços e boa sorte!

  6. Entrei em um dos links, no woeldpakers precisa pagar? Qual seria ocaso de eu nao precisaqr desembolsar nada? Pagando somente passagem de ida e volta acha que consigo ir a algum lugar?

    1. Aline, o que você paga é um valor muito inferior ao que gastaria com hospedagem, então vale a pena. Infelizmente é preciso pagar alguma coisa para usar o serviço dos sites. Você pode enviar emails para hostels e tentar conseguir por conta própria…

      Abraços

  7. Boa noite Natália.

    Hoje me escrevi nessa pagina para tentar fazer esse intercambio, estou muito animada e confiante.
    Quero trabalhar por um mês em Buenos Aires- Argentina, tenho o espanhol fluente e também experiencia em recepção, ate mesmo em cozinha, limpeza e arrumação de quartos etc. Achei a ideia genial.Praticamente com a mochila pronta para viajar ( rsrs). Queria começar essa aventura por onde conheço o idioma e quem sabe um futuro próximo me aventurar pela Europa.
    Um abraço e aguardo sua resposta.

    1. Que legal, Sônia! Espero que você consiga vagas em Buenos Aires, me parece que você atende bem aos requisitos… Quando você pretende ir?

      Qualquer dúvida é só falar. E depois conte pra gente como foi sue experiência também!

      Abraços

  8. Olá Natália,

    não falo inglês/espanhol, mesmo assim consigo viajar?
    porém estou muito novo e tenho muita vontade de aprender, é um dos principais motivos também, aprender novas línguas.

    1. Lucas, para trabalhar normalmente eles exigem alguma língua… mas você pode procurar cargos que não exijam lidar com o público, pode ser mais fácil…

      Abraços

  9. Nathalia eu queria saber se é confiável todas essas opções que voce nos deu , eu pago e posso ir para o hotel ou tenho que esperar eles entrarem em contado ou ter uma confirmação . E gostaria de saber como é a vida em Barcelona, tenho muita vontade de morar na Espanha .

    1. Kátia, você precisa esperar a confirmação da pessoa que vai te receber. Eu sei que no Worldpackers você espera a confirmação e só depois paga, no caso do encontrar alguma vaga que te aceite.

      Abraços

  10. Rudo muito bem, tudo muito bom. Mas sou anti-imperialista e todos os sítios só funcionam em inglês, um asco.

    Se descobrirem uma opção em idiomas não saxónicos ficarei marivilhadamente grato

    1. Nando, se você não quer falar inglês dica bem difícil… Mesmo países onde se fala outra língua pedem o inglês para que você possa lidar com os turistas… Querendo ou não, é a língua franca… Você mas pode tentar no Brasil mesmo e na América Latina..

      Abraços

  11. Tenho 64 anos, sou artista plástico. Homem dinámico sem nunca ter ido a um médico para nada, com toda a força de uma juventude que teima em não me largar. Hoje, por ter sido obrigado a viver como escrevo numa casa cheia de maldade absoluta, sou já candidato a morador de rua. Sou eficiente em tudo o que eu faço. sou o perfeito “marido de aluguel” Por favor alguém me ajude a saír daqui, onde trabalhei por 14 meses e nunca me deram um centavo… Por favor!!!

    1. Raul, não sei como te ajudar em uma situação tão complicada. Os projetos que eu indiquei são para viajantes que vão ficar pouco tempo e também não costumam pagar nada. Espero que consiga sair dessa situação.

      Abraços e muita sorte!

  12. Bom dia!Meu nome é Cristina;estou a procura de um lugar aqui mesmo no Brasil,onde posso trabalhar a troco de moradia e alimentação;dou preferencia em tribos indígenas.Tenho 48 anos e admiro muito esta cultura.Já estive a passeio em Amazonas e me apaixonei por aquele lugar.

  13. Ola, Natália,tudo joia?
    Encontrei você aqui pela internet e achei bem bacana sua experiência de vida. Na verdade, gostaria de uma gentileza, apenas uma informação. O filho da minha amiga recebeu uma oportunidade de participar de um torneio de futebol na Suécia. Ele tem 15 anos e o time ganhou as passagens. No entanto, terão que custear a estadia e a alimentação. Você saberia me informar se há hostels na Suécia ou algum outro esquema de estadia que fosse bem em conta para que a família pudesse custear? as condições financeiras são bem desfavoráveis, mas é uma grande oportunidade para o rapaz. Ele é bom de futebol…

    Desde já agradeço sua atenção.

    Ana Maria

    1. Olá Ana, olha, a Suécia, assim como outro países escandinavos, é bastante cara. Claro que existem hostels e hospedagens mais econômicas, mas estamos falando de economia dentro dos padrões do país. Como ele é menor fica mais complicado, mas existe couchsurfing, esse esquema de trabalhar em troca de hospedagem, enfim, tem que ver o que ele e os pais estão dispostos a fazer por isso… Aqui você pode ter uma ideia dos preços e dos tipos de acomodações: http://www.booking.com/searchresults.es.html?aid=367502;sid=ab0cb86e7f0282e0fd45333691da8613;checkin_monthday=21;checkin_year_month=2016-12;checkout_monthday=22;checkout_year_month=2016-12;class_interval=1;dest_id=203;dest_type=country;hlrd=0;idf=1;label_click=undef;room1=A%2CA;sb_price_type=total;si=ai%2Cco%2Cci%2Cre%2Cdi;ss=Su%C3%A9cia;ssb=empty&;order=hpe

      Abraços!

  14. Amei saber das possibilidades para viajar, acomodação enfim TUDO.
    Amo viajar e descobrir lugares e pessoas.
    Pode me mandar qualquer informação.
    Moro fora do Brasil a 25 anos percorrendo alguns países.
    No momento moro na Alemanha.
    Gostaria de fazer algum trabalho por troca de moradia na cidade de Weinheim ou Haidelberg, se souberem de algo por favor me comuniquem.

    1. Bom dia Valkiria Perantoni , meu nome é Alethéa, gostaria de saber como faço para descobrir lugares trabalhando por troca de moradia , por gentileza poderia me ajudar, pois estou algum tempo tentando fazer isso, tem que paga r para ir como vi que tem experiencia nisso pesso se puder me ajudar a concretizar o que venho tentando esse trabalho aguardo retorno.

      Grata

      Alethéa Alcantara da Cunha

        1. Alethea, eu também estou procurando, apesar de morar muitos anos fora do Brasil está experiência de morar em troca de trabalho ainda não tive.

          Sorte para todos nós.
          Namaste.

          1. Boa tarde! Valkiria gostaria de saber se ainda está procurando experiência de hospedagem em troca de trabalho , se souber de alguma coisa gostaria que me mandasse um e mail por gentileza, e tambem gostaria de saber qual pais mora ai fora.

            Grata

            Alethea

  15. Amei saber das possibilidades para viajar, acomodação enfim TUDO.
    Amo viajar e descobrir lugares e pessoas.
    Pode me mandar qualquer informação.
    Moro fora do Brasil a 25 anos percorrendo alguns países.
    No momento moro na Alemanha.
    Gostaria de fazer algum trabalho por troca de moradia na cidade de Weinheim ou Haidelberg, se souberem de algo por favor me comuniquem.

  16. olá eu me chamo Daiane e gostaria de saber se eu posso fazer trabalho voluntário pelos paises a fora com minha fami´lia ( no caso seria eu , meu esposo que tambem faria os trabalhos e minha filha de 4 anos ) será que posso levá-la

    1. Daiana, esses detalhes precisam ser acordados com cada hostel ou instituição porque as exigências mudam de acordo com o lugar.

      Abraços

  17. Olá Natalia,muito bacana seu blog e a iniciativa de compartilhar experiencias conosco.
    Tenho uma pergunta há alguma possibilidade ou vc conhece que troquem hospedagem.Tipo: Moro no litoral catarinense e gostaria de trocar com alguem da Italia por exemplo.Fico na casa dele e ele na minha..Existe? já ouviu falar?
    kkkkk Bjos e obrigada

  18. Oi, Natália, tudo bem?
    Tenho uma dúvida. No Worldpackers cada anúncio tem um preço diferente – até agora vi entre 20 e 70 dólares – mas não entendi pra que é essa grana… É tipo comissão do site se eu conseguir o trampo? Ou isso vai para o hoster?

  19. Olá Natalia! Me chamo Leonardo e faz dois anos acompanho os post do blog 360. Admiro muito vcs pela iniciativa, pela dedicaçao e seriedade que vc levam esse blog. Vi que vc mora em Barcelona agora. Eu tambem moro em Barcelona, ja fazem alguns anos. Se vc puder, podemos entrar em contato, combinar umas cervejas e conversar mais, pois acho esse projeto muito interessante. Como para escrever aqui tenho que deixar meu email, entao se quiser e puder pode entrar em contato comigo por email. Um abraço!

      1. Ola Natalia. sou mocambicano, formado em Direito, sou Dirictor Executivo de uma organizacao chamada ajudemu criada ao 23 de julho de 2007 no Distrito Rural de Murrupula, Provincia de Nampula no Norte de Mocambique, actualmente estou em busca de uma oportunidade de me formar em Gestao de Projectos e Captacao de recursos sociais para apoiar ajudar a minha comunidade atraves de projectos do Ramo da Educacao profissional, agua e saneamento, entre outros tendende a minimizacao do actual cenario, para que consiga resolver em parte estes problemas preciso de uma capacitacao especializada. Natalia, como faco para que consiga alguem que me ajude e em troca possa prestar o um servico, preferencialmente no Brasil, mesmo que seja numa Organizacao na Governamental, associacao ou mesmo uma empresa em que possa trabalhar e em troca ter um apoio de participar um pos-graduado ou mesmo um curso de Curta duracao. me ajude havendo essa possibilidade. Obrigado e contunuem assim ajudando gente.

  20. Adorei as informações. . Tenho um filho de 2 anos e meio, e tenho muita vontade.
    Queria saber se vocês sabem se tem mercado que para quem tem filhos? ??

    1. Marianna, esses detalhes podem ser tratados com cada empregador. Não há uma regra geral para todos. Imagino que não deva ser um impedimento.

      Abraços

  21. Muito Boa essa dia,

    Aproveitando para perguntar se no caso do trabalho no campo, para se inscrever é só entrar no site fazer o pagamento que já estará garantido minha participação neste trabalho? seria só me apresentar no local? desculpe mais meu inglês é básico.

    obrigada!

    1. Juliana, você tem que entrar no site, se cadastrar, pagar a taxa e ai você ganha acesso à pesquisa das vagas. Não é garantido, a taxa te dá direito de buscar pelo trabalho.

      Abraços

  22. Adorei a idéia, vocês estão de parabéns!
    Estou em uma fase da minha vida que preciso buscar motivos para prosseguir. Sou Pós-Graduada em Gestão e Administração Hospitalar, profissional da Saúde desde 1986, pois estou com 51 anos. Sou oriunda do péssimo sistema público do Brasil e, diante de tantos inconvenientes, decidi oferecer meu trabalho gratuitamente e/ou viajar am busca de novas idéias.Sou professora da Educação Profissional em Saúde há cerca de 4 anos. Gosto de escrever e gostaria de mais informações sobre permutas de trabalho por hospedagem. Meus contatos são: (21)3097.0024 – (21)97201.8958 e (21)98008.9023.
    E-mail: [email protected]
    Aguardo contato.

    1. Olá, gente! tenho uma pousada,em Minas Gerais/Brasil, perto de Belo Horizonte, gostaria de dar um sentindo diferente, pensei em fazer uma comunidade alternativa; ou fazer parcerias e fundar uma casa para trabalhar com pessoas afins de uma vida humanística; já desenvolvo algumas habilidades gastronômicas, como vinagres orgânicos – (de abacaxi, banana, amora, jabuticaba, etc), pó de tomate, pó de pimenta rosa,farinhas, doces , geleias e outras manufaturados. Com esta gama de produção, penso em criar uma cooperativa e sobreviver desta produção. Isto é só uma ideia…estou em busca de outras ideias

    1. Alan, para trabalhar em hosteis eles costumam exigir, mas há outros tipos de trabalho que não é tão importante. Você precisa combinar com o empregador.

      1. Tenho 63 anos, divorciado, do Paraná. gostaria de arranjar emprego de caseiro, onde possa morar e me alimentar e receber um salário compatível com o cargo. Em qualquer lugar no interior do Brasil, menos capitais. Preciso trabalho para continuar a sonhar a ter uma vida digna. Obrigado
        Edson 41 9949 6260 – [email protected]

  23. Olá, tudo bem?
    Gostaria de saber se existe trabalho voluntário em orfanatos em Portugal com direito de moradia e comida por um período, não tenho formação superior, apenas experiência com portadores de deficiência, já procurei em todo lado, mas não encontrei nada parecido, se tu puderes me ajudar, ficarei super grata. Quero fazer uma coisa diferente, sem remuneração, apenas que inclua moradia e alimentação, e a viagem eu pago numa boa. Gosto do norte de Portugal. Não possuo fluência de idiomas, só português mesmo.
    Muito obrigada e aguardo o retorno ansiosamente. O teu post é muito bom e bem explicado e repasso para os amigos, eles também amam! Valeu! 😀

    1. Oi Soraia!
      Tem o Para Onde?, que reúne várias oportunidades diferentes em outros países e no Brasil. Você pode pesquisar pelo tipo de serviço que você tem a oferecer ou lugar que quer ir. Dá pra auxiliar comunidades carentes, crianças que precisam de ajuda, mulheres e etc. Dá uma olhada nesse site: paraonde.org, você pode achar algo que te interesse.
      Beijos

  24. Olá! Estou adorando suas postagens. Você sabe me indicar algum site ou ONG de trabalho voluntário que custeie a parte aérea, além da acomodação?

    Minha intenção é Tailândia ou África do Sul, mas não grandes cidades,e sim os pequenos vilarejos/comunidades.

    Trabalho voluntário com populações de refugiados ou locais com muitas crianças subnutridas. Pensei em algo do tipo do trabalho que fazem Médicos sem Fronteiras e Cruz Vermelha. Mas pra esses, há um processo seletivo rígido e não tenho tempo hábil.

    Você sabe me indicar algo?

    Desde já agradeço!!

    1. Ei Fernanda, não sei te indicar essa ONG, pq é dificílimo conseguir quem custeie a parte aérea e acomodação. Só em alguns programas muito especializados e bancados por grandes organizações, como o Médico sem fronteiras que você falou. Se você for pensar, se as organizações tivessem grana para bancar esse tipo de custo, não precisariam de voluntários e poderiam contratar pessoas locais para fazer o serviço, gerando emprego e desenvolvimento na região, o que seria muito melhor.

      Sugiro a leitura desse post, para esclarecer alguns pontos: https://www.360meridianos.com/2014/04/dicas-trabalho-voluntario-exterior.html

      Abraços

      1. Obrigada pelo pronto retorno! Li o outro post e foi bastante esclarecedor, mas a primeira impressão foi de que ir fazer trabalho voluntário por intermédio de agências de intercâmbio parece muito “fake”, um “brincar de ser voluntário” pagando uma fortuna para a agência. Vou procurar contato direto com as instituições/ONGs. Muito obrigada e parabéns pelo seu trabalho!

        1. Sim, realmente não é o melhor modelo, além de ser bem mais caro que ir por conta própria. Da primeira vez que eu fiz foi por agência e eu acho uma boa solução para quem não tem a menor experiência no assunto (voluntariado e viagens), e quer uma forma mais simples de começar e até despertar esse interesse de continuar voluntariando depois. Mas esse não parece ser seu caso! Se eu fosse hoje, procuraria uma organização que me interessasse e faria o contato por conta própria. Acho que é o melhor jeito até para evitar cair em pegadinhas. Mesmo nesses casos, espere pagar pela sua estadia. Eu já fiz contato com algumas organizações desse tipo e nunca encontrei uma que bancasse os custos. Nesse link aqui eu listei algumas organizações que recebem estrangeiros, talvez você encontre alguma que te interesse: https://www.360meridianos.com/2014/08/como-encontrar-trabalho-voluntario-no-exterior.html

  25. Oi Natalia,

    fazendo minhas pesquisas aqui, encontrei algumas divergências entre o que vi nos sites e o que encontrei aqui no blog.

    O WWOOF por exemplo não é necessariamente grátis (embora você não tenha afirmado isso). Não sei se depende do país, mas as inscrições que eu gostaria de fazer para Brasil e Argentina por exemplo são pagas.

    O Workaway está custando USD 29,00 (solo) e USD 38,00 (dupla). Em dólares, não euros. (Aumentou ou você encontrou também a opção em euros?)

    E o Worldpackers me cobra USD 50,00 por viagem que eu confirmar com um anfitrião!

    É claro que ainda sai mais barato que pagar hospedagem e alimentação todo dia, fora que deve ser uma ótima experiência de intercâmbio cultural, mas ainda assim todos são pagos.

    1. Ei Gabriel, Mas no post eu menciono as taxas ;)! Na verdade, você não está pagando pela hospedagem em si, mas a taxa de serviço pela utilização site. Tipo o AirBnB e o HostelWorld, que se não me engano te cobram a hospedagem + uma taxa de serviço, só que nesse caso você só paga o serviço, a hospedagem em si é grátis. E dependendo do caso, como o Workaway, por exemplo, compensa demais para quem vai viajar por longos períodos, pq a taxa cobrada é por período e não por hospedagem. Dá para economizar bastante. O WWOOF, como eu disse no post, é descentralizado, tem um site e uma inscrição para cada país e por isso a forma como acontece pode variar de um lugar para o outro. E quando eu fui pesquisar, achei os valores do Worldpackers em euros, mas se você for ver, os preços que eu coloquei e você colocou são praticamente os mesmos quando se faz a conversão.

      Abraços

  26. Olá Natália,

    esse com certeza foi um dos posts com os quais eu mais me identifiquei. Pretendo viajar alguns meses pela America do Sul, mas não tão inclinado ao turismo quanto a experiência pessoal. Trabalhar no campo por exemplo me parece uma ideia ótima.

    Você tem algum outro post pra me recomendar que fale de viagens longas como nesse estilo que quero fazer, que nao precise envolver necessariamente os pontos turisticos mais badalados?

    Até.

    1. Ei Gabriel, temos muuuuuitos posts sobre volta ao mundo que acabam servindo para quem quer fazer uma viagem longa só mesmo, não sei se te ajuda, mas se tiver qualquer dúvida, estamos aí!

      1. Obrigado Natalia.

        Deixa eu aproveitar pra te perguntar outra coisa. Vocês já viajaram de carona? Já usaram algum desses sites que oferecem caronas? Se sim, como foi a experiência?

  27. Ótimo post, só precisa corrigir alí de “WWORF” pra “WWOOF”. 🙂

    Eu e minha esposa estamos às vésperas de embarcar para uma jornada de um ano de WWOOF, Workway e Couchsurfing pela Europa!

  28. Oi Natália,

    Não chegou a ser citado em seu texto, mas minha esposa e eu estamos viajando de modo permanente (7 meses até agora) sem pagar hospedagem através de house sitting – acordos para cuidar das casas (e dos animais) de quem viaja e não gostaria de deixá-la vazia pelo período.

    Nós escrevemos algumas histórias de nossa experiência em nosso blog, mas adoraríamos compartilhá-la também com os leitores do 360, caso considere interessante.

    Dê uma olhada em http://vidacigana.com/hospedagem-gratuita

    1. Ei Carlos, que legal! Realmente não citei essa forma! =) Se quiser contribuir com um guestpost falando da sua experiência, iríamos adorar!

      Abraços!

  29. Adorei!
    Natália, tenho uma pergunta que não tem nada a ver com o post, mas acho importante fazer. Vocês citam que são contra o SeaWorld (eu também sou) e que desencorajam as pessoas de visitarem esse parque. Qual a sua opinião sobre o Animal Kingdom, da Disney? Eu não vejo ninguém se posicionar contra como no caso do SeaWorld, mas tenho um milhão de ressalvas quanto a qualquer parque/zoológico que envolva animais.

    1. Olá Júlia,

      Eu não sou automaticamente contra qualquer atração que envolva animais. Tem algumas que são éticas e super importante na preservação de determinadas espécies. Sobre o Animal Kingdom, eu nunca fui e não tenho muita informação a respeito. Não sei como os animais são tratados e se eles estão ali apenas para serem parte do show. A principio, eu diria que é como um zoológico qualquer, mas não tenho conhecimento profundo (alguém sabe algo sobre isso?).

      Acho que a questão do Sea World é mais complicada, pq, além de usarem animais selvagens em esquema de circo, ainda não proporcionavam um ambiente adequado para a criação dos mesmos, colocando baleias enormes em espaços minúsculos, por exemplo… Não sei se isso acontece no Animal Kingdom, mas é um ponto interessante a se pesquisar!

      Abraços

  30. Desde que eu descobri o o Worldpackers ele não me sai da cabeça. Provavelmente vai ser minha primeira opção se (quando) eu decidir largar tudo e cair no mundo sem data pra voltar!

  31. Oi, pessoal!

    Estou fazendo intercâmbio de 1 ano na Irlanda. Fiz 6 meses de curso de inglês em Dublin, fiquei 1 mês planejando para voluntariar pelo ‘Workaway’ e hoje faz 4 meses que sou workawayer num hostel nas montanhas. Não sei se é permitido postar links aqui, mas se quiserem saber mais, disponibilizo 2 links do Facebook em que relato meu workaway.

    Abraço!!

    grupo do FB – WWOOF / Workaway Brasil:
    https://www.facebook.com/groups/435856269867978/

    Link do meu post em que relato minha experiência:
    https://www.facebook.com/groups/435856269867978/permalink/753990868054515/

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.