fbpx
Tags:
Atlas: São Paulo, Brasil, São Paulo

Hotel Renaissance, Sao Paulo

Alameda Santos, 2233, São Paulo

Há sete meses eu moro e vivo o dia a dia de São Paulo, mas eu já fui somente um turista na megalópole brasileira. Visitei a capital paulista pela primeira vez em 2009 e de cara me impressionei com o jeito de gente grande que São Paulo tem. De lá pra cá, já me hospedei em diferentes regiões da cidade e testei a qualidade de alguns hotéis. O último deles foi o Renaissance, que conheci neste ano. Já morador da cidade, fui convidado pelo hotel para passar um final de semana por lá e testar as instalações e o serviço do lugar.

O Renaissance se define como um hotel de luxo e atraí muitos executivos e estrangeiros. Recentemente o hotel passou a mirar também num novo tipo de público: jovens que fazem questão de conhecer tudo que São Paulo pode oferecer. O detalhe é que esses jovens muitas vezes são moradores de São Paulo mesmo, gente que procura um hotel para celebrar alguma data especial ou mesmo sair da rotina, durante finais de semana e feriados.

Piscina Renaissance hotel

Com isso em mente, fomos conhecer o hotel. O primeiro ponto positivo é a localização. O Renaissance fica na Alameda Santos, do lado da Avenida Paulista. De todos os locais onde já me hospedei em São Paulo, definitivamente esse foi o melhor. Tem tudo por perto: restaurantes, bares, shoppings, e estações do metrô. De lá é possível chegar rapidamente em vários lugares turísticos da cidade.

Fizemos o check-in e subimos para o quarto, que era amplo, muito limpo e com toda a infraestrutura que se espera de um hotel desse porte: cama e travesseiros confortáveis, ar-condicionado, televisão, frigobar e uma janela enorme com vista para São Paulo.

O banheiro era espaçoso e também estava limpo. O quarto em que ficamos não tinha banheira.

Renaissance São Paulo Hotel

Ponto positivo para o café da manhã do hotel, que é muito farto e inclui alguns produtos típicos do Brasil, tipo açaí. Quem acompanha o blog sabe que defendemos que experimentar creme de açaí é uma das experiências que todo brasileiro deveria ter no Brasil. Julgando pelo que vi no Renaissance, muitos gringos estão fazendo isso, já que o smoothie de açaí faz sucesso no café da manhã do hotel.

O Renaissance também tem área de lazer e para prática de esportes, que inclui piscina ao ar livre e academia. Outra opção de entretenimento é o bar do hotel, embora lá o objetivo seja levantar copos e não pesos. Não testamos as bebidas, por isso não posso opinar sobre o assunto.

Outra alternativa para lazer é o spa, que conta com saunas (seca e molhada), além de uma banheira de hidromassagem, sem custo adicional. Além disso, existem várias opções de massagem, com preços e duração variados.

Hidro Renaissance São Paulo

O único ponto negativo do hotel é o serviço de internet wi-fi, que existe, mas não está incluso na diária. Para um hotel com diárias a partir de US$ 185 o casal (preço promocional), não oferecer internet liberada é definitivamente um ponto crítico. Entendo que esse fato não é um problema isolado do Renaissance, já que muitos hotéis do mesmo nível só oferecem o serviço com pagamento de taxa adicional. Mesmo assim, acho estranho, afinal até mesmo hostels com diárias de R$ 30 já entenderam que internet é tão essencial quanto água ou luz, principalmente quando o objetivo é atrair um público jovem que nunca se desconecta.

No balanço geral, o saldo é positivo. Eu me hospedaria lá, mesmo com os preços acima do que normalmente estou disposto a pagar, se fosse para celebrar uma ocasião especial ou sair da rotina num fim de semana ou feriado. Conforto, localização e café da manhã contam muitos pontos a favor, a falta de internet wi-fi liberada é a parte negativa.

Gostou? Reserve aqui seu quarto no Renaissance São Paulo.

 *O 360meridianos foi convidado pelo Renaissance para se hospedar no hotel

Inscreva-se na nossa newsletter

Avalie este post

Compartilhe!







Eu quero

Clique e saiba como.

 




Rafael Sette Câmara

Sou de Belo Horizonte e cursei Comunicação Social na UFMG. Jornalista, trabalhei em alguns dos principais veículos de comunicação do Brasil, como TV Globo e Editora Abril. Sou cofundador do site 360meridianos e aqui escrevo sobre viagem e turismo desde 2011. Pelo 360, organizei o projeto Origens BR, uma expedição por sítios arqueológicos brasileiros e que virou uma série de reportagens, vídeos no YouTube e também no Travel Box Brazil, canal de TV por assinatura. Dentro do projeto Grandes Viajantes, editei obras raras de literatura de viagem, incluindo livros de Machado de Assis, Mário de Andrade e Júlia Lopes de Almeida. Na literatura, você me encontra nas coletâneas "Micros, Uai" e "Micros-Beagá", da Editora Pangeia; "Crônicas da Quarentena", do Clube de Autores; e "Encontros", livro de crônicas do 360meridianos. Em 2023, publiquei meu primeiro romance, a obra "Dos que vão morrer, aos mortos", da Editora Urutau. Além do 360, também sou cofundador do Onde Comer e Beber, focado em gastronomia, e do Movimento BH a Pé, projeto cultural que organiza caminhadas literárias e lúdicas por Belo Horizonte.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.