fbpx

Mae Kampong, a encantadora vila entre as montanhas de Chiang Mai

Se você procurar a palavra “bucólico” no dicionário, deveria encontrar Mae Kampong entre as definições possíveis. A 50 quilômetros da cidade de Chiang Mai, a vila que nasceu incrustada entre as montanhas e florestas dessa província no norte da Tailândia parece até de mentira. Localmente famosa pela produção de mêeang (chá em conserva usado como condimento) e café, iguarias que podem ser provadas nos restaurantes e lanchonetes dali, Mae Kampong ainda preserva o estilo de vida das pequenas vilas montanhosas do país e atrai visitantes que desejam escapar da elétrica Chiang Mai.

Leia também:
O que fazer em Chiang Mai: guia de atrações
Onde ficar em Chiang Mai: os melhores bairros

Mae Kampong, vila perto de Chiang Mai

O que fazer em Mae Kampang

A cidade cavou seu espaço no mapa turístico tailandês por meio de sua principal atração. A tirolesa The Flight of Gibbon (O Voo do Gibão), em operação desde 2007, leva os visitantes a uma aventura de 2h30 em meio à mata nativa. Durante o percurso, que além das tirolesas envolve caminhadas na floresta, rapel e sky bridge, é possível observar Gibões, uma espécie de macaco característica da região, em seu habitat natural.

A atividade precisa ser reservada com antecedência e custa 3.999 baht (R$ 400). Preço salgado, mas que inclui traslado saindo do hotel em Chiang Mai, caminhada até uma cachoeira e almoço típico da região em um restaurante local e preparado com produtos orgânicos das fazendas da área.

Mae Kampong, vila perto de Chiang Mai

Mae Kampong, vila perto de Chiang Mai

Mae Kampong, vila perto de Chiang Mai

Mae Kampong, no entanto, pode muito bem ser visitada de forma independente ao Flight of the Gibbon, sem nenhum prejuízo à experiência. Moradores locais formaram um comitê dedicado ao desenvolvimento do Ecoturismo Comunitário. Por isso, a cidade conta com diversas opções de homestay, que oferecem ao visitante a oportunidade de se hospedar em uma casa de família e ter contato direto com os habitantes locais. Basta bater na porta das casas com a placa “Homestay” pendurada na fachada para conseguir uma vaga (800 bath por quarto).

Mas só vale a pena passar uns dias por ali se você tiver tempo e quiser ter a experiência de viver de perto o dia a dia das comunidades tradicionais do norte da Tailândia. Se estiver na correria ou achar que esse não é o seu tipo de passeio, um bate-volta de Chiang Mai resolve seu caso, uma vez que a viagem a Mae Kampong é mais contemplativa e de imersão na cultura local.

Da vila, é fácil chegar ao Chae Son National Park, um lugar repleto de trilhas e cachoeiras a serem exploradas. O Kanta Prueksa Temple (Wat Mae Kampong) é o único templo da cidade, construído em madeira em um assentamento local, no estilo arquitetônico Lanna, herdado dos povos que antes habitavam o norte do país.

Mae Kampong, vila perto de Chiang Mai

Como chegar em Mae Kampong

Não há maneira de chegar a Mae Kampong através de transporte público. Quem não quiser pagar por transporte particular pode pegar um rót daang, caminhonetes que funcionam como uma espécie de táxi coletivo. Converse com o motorista e combine um preço final pelo trajeto. No caminho, convêm parar no café The Giant (Baan Pok village, Huaykaew, Mae On), construído no topo de uma árvore gigante. E quando eu digo no topo, eu quero dizer isso mesmo. Para chegar lá, é preciso atravessar uma ponte suspensa ou, acreditem, usar uma tirolesa. Se você sempre quis saber como é viver em uma cidade Ewok, o lugar também oferece hospedagem na árvore.

Você pode contratar o bate-volta a Mae Kampong com antecedência clicando aqui ou nos tours exibidos abaixo:

 

Mae Kampong, vila perto de Chiang Mai

Mae Kampong, vila perto de Chiang Mai

Vai viajar? O Seguro de viagem é obrigatório em dezenas de países e indispensável nas férias. Não fique desprotegido na Tailândia. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício com nosso código de desconto.

O 360meridianos viajou à convite da Embaixada da Tailândia no Brasil

Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.