fbpx

Mercado Novo de BH: como a cidade ressignificou um velho espaço

Do completo esquecimento ao prestígio absoluto na vida noturna e cultural belorizontina, o Mercado Novo de BH é sem dúvidas um dos “rolês” mais legais da cidade. Repleto de lojas, restaurantes, bares e ateliers que propõem uma releitura moderna das antigas tradições e sabores mineiros, é um lugar descolado e divertido para tomar uma cerveja artesanal ou provar as delícias regionais.

Embora o Mercado Novo de BH costume só encher depois das 19hrs, meu conselho é pintar por lá durante a tarde de sábado para encontrar as lojas de presentes, brechós e design ainda abertas e curtir um ambiente mais tranquilo e iluminado pelo sol que entra pelos furinhos da parede (as fotos ficam excelentes).

Leia também: 
O que fazer em BH: guia completo de atrações
Onde ficar em BH: melhores bairros 
9 cervejarias de BH para conhecer

A história do mercado novo de BH

Construído na década de 1960, o prédio de tijolos vazados foi idealizado para ser um dos mais modernos mercados da América Latina e funcionar como um complemento para o Mercado Central de BH que, na época, ainda era uma apenas uma feira a céu aberto. O projeto, no entanto, nunca foi finalizado. Pouco antes de entregar a obra, a construtora responsável faliu. Quem ia montar sua banca por ali acabou migrando para o Mercado Central (que, por ironia do destino, acabou sendo inaugurado primeiro), e a cidade ficou com um enorme caixote modernista que não encontrava de jeito nenhum seu espaço no dia a dia dos moradores.

Mas o Mercado Novo de BH nunca ficou totalmente vazio. Embora figurasse como um espaço marginalizado, por muitos anos as lojas no primeiro piso foram tomados por gráficas especializadas em tipografias artesanais: o lugar chegou a somar 65 estabelecimentos desse tipo, junto a pequenas confecções, sebos, lanchonetes, chaveiros, manutenção de instrumentos musicais e muitas bancas de hortifruti e cereais.

Isso começou a mudar em 2010, com a inauguração do Mercado das Borboletas, que funciona no terceiro andar como um espaço para festas, shows e eventos culturais. As festas realizadas ali atraíram um público alternativo, disposto a ocupar espaços esquecidos da cidade, o que acabou também gerando novas oportunidades para as lojas até então ociosas do segundo andar.

Hoje, o Mercado Novo funciona como uma incubadora de negócios locais e sustentáveis focados em arte, design, gastronomia e cultura. Todos os projetos instalados ali passam por uma curadoria e precisam respeitar a identidade, instalações e intervenções no prédio. Por isso, o ambiente remete aos bares e restaurantes tradicionais de Minas, com letreiros vintage, balcões de madeira e serviço direto no balcão, informal e sem garçom. A valorização da cultura e gastronomia mineiras são, aliás, o fio condutor de todo o projeto.

Atualmente, o Mercado Novo passa por diversas melhorias de estrutura. Em 2020, o terceiro andar foi reformado para comportar também estúdios de arquitetura, artistas plásticos, designers de interiores e antiquários. Além disso, deve passar a receber também oficinas de pintura e cursos de harmonização de cervejas, entre outros.

Mercado Novo de BH    Mercado Novo de BH - Corredores

Fotos: Alexandra Duarte

Reabertura do Mercado Novo de BH durante a pandemia de Covid-19

O Mercado Novo de BH está fechado desde março como medida de segurança contra a pandemia do novo coronavírus. Embora o decreto municipal já permita o funcionamento de bares e restaurantes com capacidade reduzida, a administração do mercado optou por seguir seu plano de reabertura e ainda trabalha para adequar seu ambiente de forma que as atividades retornem com segurança.

Entre as medidas que serão tomadas, estão:

  • Controle de acesso de pessoas no segundo andar
  • Controle do número de pessoas em circulação, que poderão se deslocar entre os corredores das lojas
  • Criação de uma área de permanência com mesas e cadeiras no estacionamento
  • Proibição de permanência nos balcões das lojas e corredores
  • Ações preventivas nas entradas, banheiros e área de permanência, com medição de temperatura e outras medidas

O número máximo de pessoas permitidas no segundo andar será de 443.

Algumas lojas que trabalham com delivery, retirada em balcão e venda de produtos já estão abertas.

Os bares e restaurantes do Mercado Novo de BH

Lojas do Mercado Novo de BH   Mercado Novo de BH - Odeon

Corredores do Segundo Andar / Odeon Bebidas a Granel. Fotos: Alexandra Duarte

Distribuidora Goitacazes e Cozinha Tupis

Um dos primeiros estabelecimentos a apostar no renascimento do Mercado Novo, a Distribuidora Goitacazes e Cozinha Tupis são lojas da Cervejaria Viela. O lugar encanta por sua decoração inspirada nas mercearias antigas do interior de Minas Gerais. Tem cerveja de barril e na garrafa.

A bebida deve ser retirada no balcão da Goitacazes, com fichas de preço único (R$ 9) para o copo ou garrafa (R$ 12). A comida é servida na loja da frente e o cardápio também leva a mesma inspiração das cozinhas antigas e tradicionais e varia: panelada, carne do dia, acepipes e a besteira do dia.

Odeon Bebidas a Granel

O Odeon surgiu como uma iniciativa conjunta das cervejarias São Sebastião e Mills, ocupando uma ampla loja no Mercado Novo. A loja se inspira na arquitetura modernista de 1950, estilo do próprio Mercado Novo e também de boa parte das construções emblemáticas de Belo Horizonte, como o conjunto arquitetônico da Pampulha.

Conta com 14 torneiras de chopp, com preços que vão de R$7 (copo) a R$28 (bilha). As comidas ficam por conta das outras lojas do mercado. O Odeon funciona nas horas do Mercado: quarta à sexta, das 18h à 0h; sábado, das 12h à 0h; e domingo das 12h às 18h.

Rotisseria Central

Um carrinho de pipoca repleto de torresmo marca a entrada do Rotisseria Central, projeto do chef Djalma Victor, que também comanda o Osso, no Lourdes. O cardápio varia de acordo com os melhores ingredientes encontrados no Mercado aquele dia, mas a língua na brasa e o sanduíche de coraçãozinho são figurinhas garantidas.

Copa Cozinha

As quitandas com gostinho de casa de vó, o Copa Cozinha já conquistou o coração dos Belorizontinos com seus cafés da manhã caprichados. Bolos, pães, biscoitos e sobremesas são servidos em opções a la carte ou mesa farta para começar bem o dia, sempre aos sábados e domingos, das 9h às 13h. A partir desse horário, acompanham um cafezinho ou chá da tarde.

Tapera Charcutaria

Especializada em embutidos e defumados artesanais, a Tapera Charcutaria tem opções de tábuas de frios que combina muito bem com um vinho ou cerveja dos estabelecimentos vizinhos. Se você quiser algo mais prático, os sanduíches com pão artesanal também são uma ótima pedida na hora da fome. O de pastrami é o que mais sai, mas há também opções vegetarianas.

Herbário IVY

O espaço imita um empório de especiarias, com um balcão com tampo de vidro e ervas de todos os tipos guardadas nas gavetas de madeira. Elas são usadas para preparar drinks diversos com o gin da destilaria IVY. De longe um dos meus bares favoritos no Mercado Novo de BH.

Gira

O Gira tem a proposta de servir vinhos de forma descomplicada e despretensiosa, prezando pela experiência de tomar uma taça em boa companhia. Os clientes podem ser servidos da forma que quiserem, seja na taça, na xícara ou no copo. O local possui uma adega completa, com espumantes, vinhos rosé, brancos e tintos.

Runeria Mascate

Casa especializada em rum artesanal, é uma das mais recentes inaugurações no Mercado Novo. A decoração tem temática mexicana e o cardápio diversos drinks feitos com a bebida, incluindo Xeque Mate.

Guarapari – Peixaria

Comida com gosto de férias na praia no centro de Belo Horizonte. A proposta é inspirada justamente nas barraquinhas de praia de Guarapari. É claro, no cardápio não poderia faltar o famoso peroá com farofa e vinagrete, mas o carro chefe mesmo é a manjubinha com molho rosé.

O Andarilho

Especializada em licores, a casa serve 45 tipos diferentes da bebida e drinks preparados com ela. Os sabores foram selecionados em várias regiões de Minas e vão desde os mais tradicionais, como laranja, maracujá, menta e pequi, até alguns mais exóticos, como o licor de hibisco, de limão capeta e o Amargutta, que mistura 19 ervas, cascas, raízes e sementes amargas e aromáticas.

Cachaçaria Lamparina

Em um mercado dedicado aos sabores de Minas, jamais poderia faltar um espaço especializado em cachaça. A Cachaçaria Lamparina serve rótulos selecionados de cachaça artesanal e drinks especiais feitos com a bebida.

Mureta Choperia

Localizada estrategicamente em frente a mureta, que serve de mesa e banco para os clientes, essa cervejaria oferece vários tipos de chopes artesanais em copos lagoinha de 300 ml.

Mercado Novo - Cervejaria Viela  Mercado Novo - Herbário Ivy

Tábua de frios da Tapera Charcutaria e Cerveja da Viela / Teto do Herbário Ivy. Fotos: Alexandra Duarte

As lojas mais legais do Mercado Novo de BH

O Mercado Novo de BH também tem alternativas para quem valoriza os artistas locais, além de brechós, galerias de arte, lojas de roupa, vinis e até um fliperama. Abaixo listamos algumas dessas opções.

Papelaria Mercado Novo

Para não abandonar a tradição das gráficas do Mercado, a Papelaria Mercado Novo vende cadernos, livros, panfletos e cartazes feitos com tipografia artesanal. As peças são tão lindas que dá vontade de comprar tudo para pendurar na parede.

Papel é Tudo

Papelaria especializada em presentes, entre cartões, latinhas, oráculos, canecas, moringas, pratos de parede com mensagem de afeto.

Belle Pok Brechó

Lugar perfeito para garimpar peças vintage e raridades, esse foi o primeiro brechó do Mercado. A proposta é de se reconectar com o passado, com as lembranças da infância e da casa de vó, prezando por uma nova economia, circular e sustentável.

Mercado Novo de BH: como visitar

O Mercado Novo de BH fica na Avenida Olegário Maciel, 742, com entrada também pela Rua Rio Grande do Sul, 505. 

O mercado abre todos os dias, mas os bares e restaurantes costumam funcionar entre quinta e sábado até meia-noite. Alguns deles operam pelo delivery em outros horários. Aos domingos, o lugar fecha mais cedo, às 18h.

Estacionamento no Mercado Novo

Se você quer meu conselho, vá de Uber. O Mercado até tem estacionamento para clientes, mas costuma encher rápido e não há onde parar nas imediações. Além disso, o estacionamento fecha antes dos bares em si, o que significa que, a menos que você queria voltar antes para casa, pode ser que precise tirar o carro e parar em outro lugar.

Se ainda assim você quiser arriscar, o ticket do estacionamento custa R$ 20 até as 23 horas. O pagamento deve ser feito em dinheiro.

Onde ficar em BH: dicas de hotéis na região central

O Mercado Novo fica na Avenida Olegário Maciel, uma das mais importantes do centro da cidade. Ficar hospedado pela região é uma boa ideia porque você estará perto de tudo, mas evite as ruas do próprio mercado e procure acomodação nos arredores. Os bairros Barro Preto e Lourdes, ambos vizinhos ao mercado, são alguns dos melhores para se hospedar em Belo Horizonte, além, é claro, do próprio centro.

Se você procura recomendação de hotéis na região, o San Diego Express e o OYO Barro Preto são algumas das opções.


Compartilhe!







KIT DE PLANEJAMENTO DE VIAGENS
Receba nossas novidades por email
e baixe gratuitamente o kit




Natália Becattini

Jornalista, escritora e mochileira. Viajo o mundo em busca de histórias e de cervejas locais. Já chamei muito lugar de casa, mas é pra BH que eu sempre volto. Além do 360, mantenho uma newsletter inconstante, a Vírgulas Rebeldes, na qual publico crônicas e contos . Siga também no instagram @natybecattini e no twitter.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.