Tags:
Atlas: Amsterdam, Holanda

Museus de Amsterdam: quais visitar?

Você pode até não gostar de museus, mas talvez deva colocar um ou dois deles em seu roteiro de viagem por Amsterdam. É que a capital da Holanda tem cerca de 60, o que faz dela a cidade do mundo com a maior densidade de museus por habitante! Com tantas opções, é lógico que alguma coisa pode te interessar. Curte arte? História? Curiosidades? Cerveja? Acredite – tem uma atração assim para você.

Neste texto, citamos alguns dos mais interessantes museus de Amsterdam. Basta escolher o seu. Você pode comprar seus ingressos nas bilheterias dos museus. Se preferir planejar sua viagem de forma mais detalhada, uma opção é comprar os ingressos online. Assim você evita as filas das bilheterias – que podem ser quilométricas. Para isso, ao longo do texto você encontrará links da Ticketbar, uma empresa holandesa que vende milhares de ingressos de atrações por dia, tem site em português e é parceira do 360meridianos.

Rijksmuseum

Um dos maiores e mais importantes museus da Europa. Esse é o Rijksmuseum, o Museu Nacional dos Países Baixos. E aproveite, caro leitor, porque o Rijks esteve parcialmente fechado para reforma durante 10 anos – voltou a funcionar só em 2013. Ou seja, quem esteve em Amsterdam na última década não conheceu o Rijks, pelo menos não completamente.

Destaque para as coleções de arte e História holandesas. Os trabalhos dos pintores Frans Hals e Johannes Vermeer são alguns dos mais concorridos, mas imbatível mesmo é Rembrandt van Rijn, considerado um dos maiores pintores de todos os tempos. Se você não é um fã de museus de arte, mas faz questão de conhecer o trabalho desses grandes artistas, uma dica: assim que chegar ao Rijks, vá direto para a ala onde estão as obras-primas. Assim você vê o mais importante no início da visita, quando ainda está descansado e poderá dedicar o tempo necessário para essas obras.

Leia também: Onde ficar em Amsterdam

Ronda Noturna, Museus de Amsterdam

A mais famosa delas é a “A Ronda Noturna”, de Rembrandt, uma obra que inspirou músicas, pinturas, filmes e até um flash mob. Quando o Rijks foi reaberto, artistas recriaram a cena mostrada no quadro dentro de um shopping de Amsterdam. A ação está no vídeo abaixo e eu te garanto que vale a pena dar play.

Rijksmuseum – Preço: 17,50 euros (O ingresso online, via Ticketbar, custa 18,50. Compre online aqui e evite a fila).

Outras opções são o ingresso do Rijksmuseum + um audio guide, que sai por € 27,50. Ou, melhor ainda, a opção que conta com o ingresso do museu e um tour guiado pelo prédio com um guia que fala português. Ele vai te explicar a história das pinturas, quadros e objetos do museu. Saiba mais nesse link.

Horário de Funcionamento: 9h – 17h, todos os dias. Partindo da estação central, os trams 2 e 5 deixam na porta. Todo o museu é acessível para cadeirantes e há cadeiras de rodas disponíveis na entrada

Leia também: Conheça toda a história e as obras do Rijksmuseum, em Amsterdam

Museu Van Gogh

Em vida, Van Gogh foi um tremendo fracasso. Endividado, com uma doença mental até hoje indeterminada e quase sem reconhecimento em seu próprio tempo. Pera aí. Eu disse endividado? Na realidade era pior ainda: ele sequer conseguia pagar as próprias contas ou investir em tintas, por exemplo. Para isso, muitas vezes dependia do irmão. O pintor holandês cometeu suicídio aos 37 anos, não sem antes viver um episódio bizarro com o também pintor Paul Gauguin: após ameaçá-lo com uma faca, Van Gogh se encheu de remorso e resolveu cortar a própria orelha.

Depois de mandar a finada orelha de presente para uma prostituta, Van Gogh foi para casa dormir, onde foi encontrado, ainda sonhando e completamente ensanguentado.

Ahh, Vicent, você pode até ter tido seus problemas, mas parece ter sido um cara legal.

Se durante a vida  Van Gogh foi um fiasco, após a morte ele teve uma carreira de sucesso. Assim que foi descoberto e caiu nas graças do público, Van Gogh virou um dos mais populares pintores do planeta. Mesmo que você não entenda muito de pintura, o museu com os trabalhos de uma pessoa com essa história de vida merece uma visita, certo?

Museu Van Gogh, Amsterdam

O Museu Van Gogh tem a maior quantidade de obras do pintor no mundo – são cerca de 200 quadros. Além disso, lá você conhece um pouco mais da história e da vida do pintor, que é recontada ao longo da exposição (em inglês e holandês) e encontra também trabalhos de artistas que foram contemporâneos dele.

Museu Van Gogh – Preço na bilheteria: 17 euros. Se preferir, o ingresso antecipado pode ser adquirido aqui.

Outra alternativa é já sair de casa com o ingresso + audioguide em português, tudo por 25 euros e com direito de evitar a fila da bilheteria. Saiba mais. E quem preferir um passeio menos robótico pode fazer um tour com um guia que fala português. Após a compra, o ponto de partida e o horário são combinados com o guia. Detalhes aqui.

Horário de funcionamento: Todos os dias da semana, das 9h às 18h. Às sextas, fecha às 22h. O Museu Van Gogh está localizado na Rua Paulus Potterstraat, 7. Você pode chegar pelo tram (os bondinhos) 2, 5, 16 e 24. Se preferir ir de ônibus, pegue o 145, o 170 ou o 172. O museu tem estrutura pensada para cadeirantes.

Leia também: Como é a visita ao Museu do Van Gogh

Casa da Anne Frank

O história desse museu você provavelmente já conhece: Anne Frank era uma adolescente que vivia em Amsterdam. Judia, ela teve que se esconder dos nazistas – junto com outros membros da família – num anexo secreto de uma casa da cidade. Eles passaram anos ali, período em que Anne escreveu um diário em que contava coisas típicas da vida de uma menina, além, é claro, de falar de como a guerra afetava a vida dela.

Casa da Anne Frank Amsterdam

Infelizmente, a família de Anne foi descoberta e enviada para campos de concentração. O diário foi encontrado e acabou virando um livro – um dos mais importantes do século 20. Se quer saber mais sobre a Casa da Anne Frank, veja o post que temos só sobre essa atração. No mais, saiba que é um passeio emocionante, principalmente se você gosta de História.

Casa de Anne Frank – Preço na bilheteria: 9 euros. Compre online no site do museu . A Ticketbar vende um combo que junta o ingresso no museu, sem a fila da bilheteria, com um cruzeiro pelos canais de Amsterdam. Saiba mais.

Horário de Funcionamento:  Varia ao longo do ano. Detalhes no site oficial. A casa fica na rua Prinsengracht, 263-267, a 20 minutos de caminhada da estação central. Pegue os trams 13, 14 e 17 ou os ônibus 170, 172 e 174. O nome da parada em que você deve descer é  Westermarkt.

Heineken Experience

Uma das marcas de cerveja mais famosas do mundo, a holandesa Heineken também tem seu museu interativo. E eu garanto: se você gosta de cerveja, vale passar por lá. Além de conhecer a história da empresa e aprender sobre a fabricação da bebida, nesse museu você é convidado a encher a cara! Mas com moderação, claro.  Proposta interessante, não?

Leia também: Como é a visita ao Heineken Experience 

heineken amsterdam

Heineken Experience – Preço na bilheteria: 18 euros. Dá para comprar online, clicando aqui. E fica dois euros mais barato!

Vale dizer também que o combo Heineken Experience + passeio pelos canais fica ainda mais econômico: você economiza quatro euros e já garante dois passeios de uma vez.

Horário de funcionamento: 10h30 às 19h30. E o museu está aberto durante os 365 dias. O museu é acessível para cadeirantes.  O endereço é  Stadhouderskade 78, 1072. Da estação central, os trams 16, 24 e 25 levam até lá. Também é possível chegar de barco, já que muitos cruzeiros saem e param em frente ao Heineken Experience.

Casa Rembrandt

O ponto obrigatório para quem quer conhecer os trabalhos do Rembrandt é o Rijksmuseum, onde está a maior parte das obras dele. Ainda assim, vale também visitar a casa onde o pintor viveu e trabalhou. Só não espere ver lá obras e mais obras do Rembrandt – a ideia ali é recriar a casa do pintor e mostrar como ele trabalhava. Por mais que não seja um dos museus mais legais da cidade, vale a pena se você tiver tempo de sobra, gostar de arte e principalmente se tiver o IAmsterdam card, o que torna a entrada gratuita.

Casa Rembrandt – Preço: 12,50 euros. É possível comprar online no site oficial.

Horário de Funcionamento: 10h – 18h. O endereço é Jodenbreestraat 4, 1011, no centro da cidade. As linhas 9 e 14 do tram param na porta. A Casa Rembrandt não tem estrutura para cadeirantes ou pessoas com mobilidade reduzida.

Casa de Rembrandt Amsterdam

Dutch Resistance Museum

A Segunda Guerra Mundial afetou – e muito – a vida de quem morava em Amsterdam. Em 1940, a cidade foi dominada pelos nazistas. Assim como em outras partes da Europa, os judeus foram perseguidos e mortos. Mas houve quem lutasse contra esse e outros absurdos cometidos pelos nazistas.

Você pode aprender mais sobre isso no Dutch Resistance Museum, outra parada interessante para quem curte História, tipo eu. Confesso que a ida ao Museu da Resistência não estava em nossos planos originais. Só fomos parar lá porque sobrou tempo e a entrada já estava incluída pelo IAmsterdam card, o passe turístico da cidade.

Leia também: O IAmsterdam card vale a pena?

Museus de Amsterdam: Verzetsmuseum.

Cezary p, Wikimedia Commons

Inaugurado em 1999, esse museu fica num antigo prédio judaico. A exposição conta com fotos, posters e filmes que tentam recriar os cinco anos de dominação nazista em Amsterdam.

Dutch Resistance Museum – Preço: 10 euros.

Horário de Funcionamento: 10h – 17h (nas segundas o museu abre às 11h). Detalhes no site oficial. O museu tem estrutura para receber cadeirantes. O endereço é Plantage Kerklaan 61A, 1018. Os trams 9 e 14 param perto da entrada.

Museu Stedelijk

Com tantos museus em Amsterdam, é lógico que nós não conseguiríamos visitar todos. Foi preciso fazer escolhas. Numa delas, resolvemos não passar pelo Stedelijk. Como esse museu é também importante, resolvi colocá-lo nesta lista, afinal cabe a cada um resolver o que mais lhe interessa. Voltado para a arte moderna e contemporânea, o Stedelijk fica na Museumplein, ou a praça dos museus de Amsterdam. Pertinho dele estão o  Rijksmuseum e o Museu Van Gogh.

museus de amsterdam

Foto: Editør, Wikimedia Commons

O Stedelijk foi inaugurado no final do século 20 e guarda só uns 90 mil itens. Número que, diz a santa Wikipedia, rivaliza com o Centre Pompidou, em Paris. Ou seja: vá com tempo. O Stedelijk é o maior museu desse tipo do país. Quer saber mais sobre ele? Passa no blog Ducs Amsterdam.

Stedelijk – Preço: 20 euros. Compre online aqui, evitando a fila.

Horário de Funcionamento: 10h- 18h. Exceto quintas, quando o funcionamento vai até às 22h. O Stedelijk é acessível para cadeirantes e pessoas com necessidades especiais. O endereço é Museumplein 10, 1071 DJ. Os trams 2 e 5 e os ônibus 170 e 172 te deixam na porta.

Hermitage Amsterdam

Ele é o quarto museu mais visitado dos Países Baixos, mas também não teve a honra de receber nossa presença. O Hermitage tem a fama de ser um dos maiores e mais importantes museus do mundo. Só que o de São Petesburgo, na Rússia, que é o original. Uma prova que o Hermitage é grande está no fato de existirem filiais dele espalhadas pelo mundo. A maior delas é justamente o Hermitage Amsterdam, inaugurado em 2009.

Museu Hermitage, Amsterdam

Foto: Fentener van Vlissingen, Wikimedia Commons

As duas exposições permanentes do museu narram a relação entre russos e holandeses e também a história do prédio onde fica o Hermitage Amsterdam, que durante mais de 300 anos foi um lar para idosos. Além disso, o museu recebe grandes exposições temporárias, sempre com um tema diferente. Uma delas, por exemplo, contou a história das conquistas de Alexandre, o Grande. Legal, né? Por isso, não deixe de conferir qual a exposição temporária do Hermitage quando você estiver em Amsterdam.

Hermitage Amsterdam – Preço: 15 euros. Compre online aqui.

Horário de Funcionamento: 10h – 17h. O endereço é Amstel, 51. O tram 9, a partir da estação central, te deixa perto do museu, que é totalmente preparado para cadeirantes.

Outros museus de Amsterdam

Lembra que eu disse que eram muitos? Pois é, não dá para falar de todos aqui. Mas saiba que existem mais. E alguns deles indicadíssimos. Olha só: tem ainda o Museu de História de Amsterdam, o da Tortura, o Museu de Cera, o do Sexo, o Marijuana Museu, o Museu de Malas e Bolsas, o Marítimo, o Museu Judeu, o de Cinema, o Museu de… enfim, você entendeu: é museu que não acaba mais. Veja aqui uma lista com todos os museus de Amsterdam e ache aquele que tem a sua cara. No mais, boa viagem. 

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países da Europa e pode ser exigido na hora da imigração. Além disso, é importante em qualquer viagem. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta promoções.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Rafael

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

8 comentários sobre o texto “Museus de Amsterdam: quais visitar?

  1. Olá pessoal, boa tarde!

    Em primeiro lugar quero parabeniza-los pelo trabalho no blog e contar que depois que conheci vocês, eu nunca mais coloquei o pezinho para fora do Brasil sem antes passar por aqui. E indico para todo mundo, como umas das melhores fontes de informações de viagem.
    Rasgação de seda anotada (mas é tudo verdade..rs.), queria pedir uma força pra vocês.
    Irei a Amsterdã este ano e já pesquisei um monte sobre como usar o transporte público de lá, mas confesso que ainda não entendi os tipos de passe, vocês poderiam me explicar melhor. Li vários posts de vários blogs, mas nenhum me acendeu a lampadinha: ok é isso que vou usar.
    Muito obrigada,
    Bjs

    1. Fico feliz de saber disso, Jamile! Obrigado! 🙂

      Nós usamos o IAMSTERDAM, que dá entrada de várias atrações turísticas e inclui o transporte público. Chegou a ler esse texto aqui?

      https://www.360meridianos.com/2014/01/o-iamsterdam-card-vale-pena.html

      Em outros blogs, tem dois textos interessantes que não sei se você leu:

      http://www.ducsamsterdam.net/transporte-publico-amsterdam/
      http://www.viajenaviagem.com/2014/07/amsterda-como-usar-o-passe-de-transporte-e-o-tram

      Qualquer coisa me fala que eu tento ajudar.

      Abraço.

      1. Oi Rafael… Muito obrigada pelo retorno…eu tinha lido esses 3 textos sim…rs.

        Vou confessar que ainda estou meio confusa, porém mais tranquila.
        Pelo google maps consegui calcular a média das distâncias do que quero fazer, e olha, é tudo pertinho…
        Então dá pra fazer muita coisa na pernada mesmo…

        Mas de qualquer forma os 3 textos foram bem úteis…
        Muito obrigada.

        Bjs

  2. Olá!! Vou a Amsterdam em dezembro e percebi que tudo é muito caro… Nesses museus tem a opção de estudante pagar meia?
    Obrigada,
    abraço!

  3. Olá,360 meridianos!
    Ótimo blog, adorei as indicações, os links, a forma como a informação é passada.Posts com um humor, uma cor…Está na minha lista dos melhores. Também adorei a proposta ética de informar com sinceridade e transparência. Parabéns! Sim, é verdade. Uma viagem pode mudar uma vida. Muito Obrigada!

  4. Olá pessoal, boa tarde!

    Bem legal a matéria de vocês sobre os museus de Amsterdam.

    Estou com uma viagem programada pra lá em Abril/15 e vi que vocês “vendem” um combo do Rijksmuseum + um passeio no canal (http://360meridianos.rgi.ticketbar.eu/pt/ticketbar-amsterdam/canalrijks/).

    Gostaria de saber se, comprando este combo, eu consigo fazer os passeios em dias diferentes ou se os dois devem ser feitos no mesmo dia.

    Como funciona? Ao prosseguir com a compra, eu escolho os dias dos passeios? Aí bastaria imprimir os comprovantes e levá-los no dia determinado?

    Obrigado e parabéns pelo blog!
    🙂

    1. Dependendo da atração você nem preenche a data, na realidade. Os ingressos são válidos por um longo período, que normalmente é informado na hora da compra.

      Aí é só levar o comprovante impresso com você e trocar pelo ingresso na recepção, sem erro.

      Qualquer coisa é só falar!

      Abraço.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.