O que fazer em Amsterdam: pontos turísticos e outras dicas

Em dúvida sobre o que fazer em Amsterdam? A cidade pode até ser internacionalmente famosa pela festa e uso liberado de substâncias que por ali são bastante lícitas, mas acredite: a cidade tem muito mais a oferecer. Repleta de museus de primeiríssima qualidade, Amsterdam é uma cidade com séculos de história e uma importante capital europeia que cuida muito bem de seus espaços públicos.

Para facilitar a sua vida, elaboramos esse guia com as principais dicas sobre o que fazer em Amsterdam. Além dos principais pontos turísticos, você também vai encontrar outras informações para te ajudar a planejar a sua viagem.

Vai viajar? O Seguro de Viagem é obrigatório em dezenas de países da Europa e pode ser exigido na hora da imigração. Veja como conseguir o seguro com o melhor custo/benefício e garanta promoções.

O que fazer em Amsterdam: os principais pontos turísticos

As principais atrações turísticas de Amsterdam são:

  • Visitar a casa da Anne Frank
  • Ver o Museu Van Gogh
  • Visitar a Casa de Rembrant
  • Visitar o Rijksmuseum
  • Conhecer a Heineken Experience
  • Fazer um passeio de barco pelos canais
  • Descansar no Vondelpark
  • Conhecer (e, quem sabe, experimentar) um dos Coffee Shops da cidade
  • Passear pelo Red Light District

Reserve passeios e atrações com antecedência

O que fazer em Amsterdam: Casa da Anne Frank

Ela é uma adolescente mundialmente famosa, mas nunca soube disso. A judia Anne Frank permaneceu dois anos escondida dos nazistas num anexo secreto da casa onde morava, em Amsterdam. Durante esse período, ela escreveu um diário. Só que alguém denunciou a casa e toda a família foi enviada para campos de concentração, inclusive a Anne. Ela morreu de tifo, semanas antes das tropas britânicas libertarem o campo onde ela estava. A única pessoa da família dela que sobreviveu foi o pai, Otto Frank, que achou as anotações da menina depois da guerra.

Os escritos da garota viraram o livro “O Diário de Anne Frank”, um dos mais importantes do século 20. Com isso, a casa onde a família morou virou um museu. A história é triste, mas pode ter certeza que visitar a casa onde Anne Frank se escondeu dos nazistas é um dos pontos altos de qualquer passagem por Amsterdam. A entrada custa 10 euros. Endereço: Prinsengracht 263-267. Saiba mais aqui.

O que fazer em Amsterdam: Museu Van Gogh

Por falar em museu, se prepare, porque Amsterdam tem vários, muitos deles imperdíveis. O Museu Van Gogh é um dos meus favoritos – adorei passar uma tarde por lá. E olha que de pintura eu não entendo quase nada. Ou melhor, nada mesmo.

Hoje um dos pintores mais populares do mundo, a vida de Vincent Willem Van Gogh já foi resumida numa palavra: fracasso. Ele foi incapaz de pagar as próprias contas, um pintor que vendeu poucos quadros e pouco conhecido no seu próprio tempo. Para piorar, Van Gogh sofria com uma doença mental grave, embora o diagnóstico seja polêmico até hoje – já falaram em epilepsia, esquizofrenia e transtorno bipolar. O pintor cometeu suicídio, aos 37 anos.

O que fazer em Amsterdam: Van Gogh Museum

Depois da morte, a obra dele foi descoberta e Van Gogh ficou famoso. A maior coleção de obras do pintor está em Amsterdam, num museu inaugurado em 1973. Lá você vai encontrar vários quadros com as cores vibrantes, características de Van Gogh, além de trabalhos de artistas que foram contemporâneos dele. A entrada custa 18 euros, mas é de graça para quem tem o IAmestardam Card.

Se você pretende visitar o museu, é preciso comprar a entrada antes pela internet, já que não há mais bilheteria física. Você pode fazer isso, sem custo adicional, pelo site oficial. Você recebe o ingresso por e-mail. Aí é só imprimir e levar com você. Endereço: Museumplein 6.

O que fazer em Amsterdam: Casa de Rembrandt

Amsterdam teve outro grande pintor: Rembrandt Harmenszoon van Rijn, ou simplesmente Rembrandt, que viveu na cidade no século 17. Apontado por muita gente que entende do assunto (ou seja, não este blogueiro) como um dos maiores pintores de todos os tempos, ele foi famoso (e rico) durante a vida – basicamente o oposto do que rolou com o Van Gogh.

As obras de Rembrandt podem ser vistas em várias partes do mundo, com destaque para o Rijksmuseum (veja o próximo tópico). Mas a casa onde Rembrandt viveu e pintou durante 22 anos também é interessante. Mais de dois séculos depois da morte do pintor, a casa foi reformada e virou um museu. A entrada custa 13 euros, mas também é de graça para quem tem o IAmsterdam Card. Mais informações no site do museu.

O que fazer em Amsterdam: Rijksmuseum

Muito mais legal do que ver como era a casa onde o Rembrandtm viveu é apreciar as pinturas dele, certo? Para isso, não deixe de ir ao Rijksmuseum, o Museu Nacional dos Países Baixos. É lá que está a A Ronda Noturna, uma das obras-primas do pintor, além de trabalhos e obras de artes de vários períodos da história do país. Se você não sabe o que é essa tal Ronda Noturna, ó:

O que fazer em Amsterdam: Patrulha da Noite

O Rijksmuseum é um dos maiores e mais importantes museus da Europa. Fechado para reforma durante 10 anos, foi reaberto em abril de 2013. A entrada custa 17,50 euros. Comprando pela internet você pula a fila, em especial em alta temporada.

Assim como o Museu Van Gogh, o Rijksmuseum fica na Musemplein (sim, a Praça dos Museus). Ali perto fica também o famoso letreiro I Amsterdam. Aproveite para tirar a tradicional foto na frente do cartão-postal. Por causa da grande quantidade de pessoas, confesso que nós nem tentamos.

Veja também: Os museus imperdíveis de Amsterdam

O que fazer em Amsterdam: Museus

O que fazer em Amsterdam: Heineken Experience

Cansou de museus? Então vai beber, de preferência dentro de um. A Heineken Experience é um museu interativo que conta a história da marca e explica um pouco sobre produção de cerveja. Como não poderia deixar de ser, o programa acaba na mesa do bar. Nós testamos e garantimos: se você gosta de cerveja, provavelmente vai adorar a experiência. Se quiser comprar seu ingresso pela internet, clique aqui. Vale dizer que esse ingresso fica dois euros mais barato quando comprado online e sai a 18 euros.

O que fazer em Amsterdam: Heineken Experience

Preparando uma Heineken. Só que não.

O que fazer em Amsterdam: passeio pelos canais de Amsterdam

Combinamos a Heineken Experience com um passeio de barco pelos canais da cidade, isso porque o museu da cervejaria fica pertinho do lugar de saída de muitos barcos. Amsterdam pode até não ser Veneza, mas é impossível não gostar do charme dos canais da cidade holandesa.

O que fazer em Amsterdam: canais

Segundo a Wikipédia, a cidade tem quase 100 quilômetros de canais e 1.500 pontes. Os mais importantes deles foram construídos no século 17, quando Amsterdam enfrentou uma onda de imigração. Hoje os canais servem como vias de transporte e até de moradia, para aqueles que escolhem viver nas famosas houseboats. No Ducs Amsterdam, o mais completo blog sobre a cidade, o blogueiro Daniel conta que os canais, quando congelados, podem ser usados para um atividade diferente: a patinação. Vale ler o relato dele.

Sobre o passeio de barco pelos canais em si, acho que é uma oportunidade de ver as construções da cidade e conhecer Amsterdam sem esforço (e por outro ângulo). O passeio dura cerca de uma hora. Existem opções de cruzeiros que podem ser reservadas pela internet. O passeio tradicional custa 14 euros (clique aqui). É possível também adquirir dois combos, o que garante um desconto de alguns euros: o cruzeiro pelos canais + Rijksmuseum (clique aqui) ou o cruzeiro pelos canais + Heineken Experience (veja aqui).

Leia também: Os  incríveis canais de Amsterdam

O que fazer em Amsterdam: Vondelpark

Vondelpark, Amsterdam

Cheia de parques, com ótimo sistema de transportes e fantástica qualidade de vida, Amsterdam é uma das cidades do mundo onde eu gostaria de morar. Já que isso não era possível naquele momento, aproveitamos para curtir a cidade como faria um cidadão local – passamos uma tarde relaxando num parque.

O escolhido foi o Vondelpark, batizado em homenagem a um escritor que viveu no século 18. Diz a Wikipédia que o parque recebe 10 milhões de visitantes todos os anos. Nós não encontramos tanta gente por lá, mas ficou claro que eles sabem se apropriar dos espaços públicos, algo nem tão comum no Brasil.

O que fazer em Amsterdam: Coffeeshops

Cooffe Shopp, AmsterdamSim, chegamos neles, caro leitor. Um coffeeshopp é o estabelecimento que vende maconha para turistas em Amsterdam. Das duas uma: ou você curtiu a ideia e está doido para passar por lá, ou então torceu o nariz e pensou “nunca. Vou é pro museu do Van Gogh”. De qualquer forma, não dá para negar que esse é um importante aspecto do turismo em Amsterdam, goste você ou não. Assim como o também polêmico…

Há diversas coffeeshops espalhadas pela cidade. Como aqui não tem sommelier de maconha, acreditamos na indicação do Huffington Post com cinco coffeeshop imperdíveis em Amsterdam: Mellow YellowThe BulldogBarney’sGrey Area e Rokerij II. Dá para comprar a erva pura ou nos famosos space cakes, os bolinhos batizados. Os locais também vendem cerveja e funcionam como bar, então você não precisa ficar intimidado de entrar mesmo se só quiser conhecer os espaços.

O que fazer em Amsterdam: Red Light District

Sex shops, clubes de strip e várias opções para o entretenimento adulto. O Red Light District é outro lugar que faz a fama de Amsterdam, aquela que comentei no começo do post. Mesmo que você não curta nada disso, vale dar uma passada por lá. Eu fiz isso, mesmo que sem interesse em, digamos, usar os serviços oferecidos ali.

“Sem interesse, sei”…

Acredite se quiser, mas o Red Light District é mesmo um ponto turístico de Amsterdam, cidade onde a prostituição é legalizada. Ao andar por ali você vai ver mulheres seminuas nas janelas – inclusive nas ruas ao redor de igrejas e escolas, e a população de lá lida bem com isso, sem moralismos ou julgamento.

Só um cuidado: não tire fotos das mulheres de jeito nenhum, caso contrário você pode enfrentar problemas. Pelo menos foi isso que nos explicou a guia que acompanhou nosso tour por lá.

Quer fazer um tour guiado pelo bairro? O passeio (em inglês e só para adultos) acontece nas noites de quarta, sexta e sábado. Garanta o seu lugar aqui.

Veja também: O Red Light District e a prostituição em Amsterdam

Outras dicas do que fazer em Amsterdam

Sobrou tempo? Sorte sua. Amsterdam tem muito mais a oferecer. Mais museus, parques, prédios históricos, casarões… Meu conselho é que você gaste seu tempo caminhando pela cidade. Ou melhor, bem à moda de Amsterdam, pedale. Alugue uma bicicleta e percorra as ruas da cidade, sem compromisso e pronto para descobrir o insperado. Te garanto que vai ser uma experiência legal.

O que fazer em Amsterdam

Onde ficar em Amsterdam

Com unidades também em Glasgow, Rotterdam e Londres, o Citizenm Amsterdam é um hotel indicado para quem procura aquele  affordable luxury, ou seja, um luxo que dá para pagar. As diárias custam certa de 100 euros e o hotel está a apenas 25 minutos de caminhada da Museumplein.

Já quem quer um lugar baratinho nessa cidade que faz qualquer mochileiro estourar o orçamento, a dica é o Via Amsterdam, com diárias em dormitório a partir de 16 euros e uma avaliações muito boa de hóspedes que já passaram por ali. Para saber se localizar na cidade e escolher o melhor lugar para encontrar seu hotel, não deixe de ler nosso guia de bairros Onde Ficar em Amsterdam.

Encontre diversas opções de hospedagem em Amsterdam

A viagem do 360meridianos a Amsterdam contou com o apoio da Press Office do Amsterdam Marketing, órgão oficial da cidade.


Compartilhe!



Com o 360meridianos, você encontra as melhores opções para planejar a sua viagem. Confie em quem já tem prática no assunto!

 

Reserve seu hotel com o melhor preço e alto conforto

 


Veja as melhores opções para seguros de viagem

 


Transfira dinheiro para o Brasil e exterior com menos taxas

 


Alugue veículos com praticidade e comodidade

 




Quer 70 páginas de dicas (DE GRAÇA!)
para planejar sua primeira viagem?




Rafael

Quando criança, eu queria ser jornalista. Alcancei o objetivo, mas uma viagem de volta ao mundo me transformou em blogueiro. Já morei na Índia, na Argentina e em São Paulo. Em 2014 voltei para Belo Horizonte, onde estou perto da minha família, do meu cachorro e dos jogos do América. E a uma passagem de avião de qualquer aventura. Siga minhas viagens também no instagram, no perfil @rafael7camara no Instagram

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

18 comentários sobre o texto “O que fazer em Amsterdam: pontos turísticos e outras dicas

  1. Olá pessoal, td bem?? Adorei o blog de vcs, estou pegando várias dicas!! Pretendo fazer um mochilão em março/18 para Viena, Budapeste, Praga, Berlim e Amsterdam em torno de 20 dias, qnto tempo devo ficar em cada cidade?? Pretendemos fazer todos os deslocamentos a noite, para não perder tempo.

  2. Oi Rafael!
    Estou planejando minha viagem pra Europa pra fim do ano e tinha pensado no seguinte roteiro: Londres (4 dias), Paris (4 dias), Amsterdã (3 dias) e por fim Roma (4 dias), nesta ordem. Você acha que funcionaria bem, ou é melhor tirar uma das cidades (se sim, qual?), ou talvez alterar a ordem? Ainda sou inexperiente com viagens e fico na dúvida, rs.
    Beijos!

    1. Oi, Aline. A ordem me parece boa sim. Olha, eu acrescentaria tempo nas cidades, ou seja, tiraria uma delas e distribuiria os dias entre as outras.

      Mas isso vai de cada um: eu gosto de viajar devagar, ter um pouco mais de tempo. Então é uma questão pessoal mesmo. Apenas lembre-se de não contar dia de deslocamento como dia de viagem. Fuso horário, ida para aeroporto, check in de hotel – tudo isso toma tempo.

      Qualquer coisa é só falar.

      Abraço.

  3. Ei Rafael, boa tarde 😉

    Adoro cultura e tudo que me leve a viajar pela história.
    Estou planejando viajar para Holanda,após ler alguns artigos assim como o seu, já me encantei. Mês de agosto seria uma mês favorável para viajar a Holanda? Muito quente ou frio?
    Desde já agradeço pela atenção!

  4. Oi Rapha!

    Adoro o blog de vocês. Depois de ler sobre Amsterdam, me apaixonei. Nossa! pensei em fazer um bate-volta de Paris (estou planejando minha viagem para Europa em maio de 2016) mas acho que vale a pena passar uma noite nesta cidade encantadora. A descrição foi tão perfeita, que me vi nesse lugar. Parabéns! Vale a pena, não é mesmo?
    Um abraço.

  5. Rafael,Luíza e Natalia. Cada dia mais me apaixono pelo blog de vcs. Estou me programando para minha primeira viagem para Europa e estou ja vendo os passeios q vcs indicam . Parabéns!!

  6. Olá Pessoal, vou fazer meu 1º primeira viagem a Europa do dia 01 a 15/11/14. Comprei minha passagem chegando em Amsterdã e voltando por Paris (era o trecho que achei em promoção). Agora estou em dúvida como faço o roteiro e o meio de transporte. Pensei em ficar em Amsterdã (3 dias), Londres (4 dias), Roma (4 dias), Paris (4 dias). Poderiam me ajudar? Desde já agradeço. Abraço.

    1. Oi Lilian.

      Desculpa, demorei a te responder e agora imagino que você já esteja embarcando.

      Imagino que você já tenha fechado tudo, né?

      Boa viagem.

      1. Nossa, estou pensando no mesmo roteiro! Tenho 15 dias pra viajar no segundo semestre e queria conhecer os 4 lugares, mas fico receosa de não ser o melhor roteiro. Queria começar em Londres, passar por Paris, ir a Amsterdã e por fim Roma. Pela sua experiência pessoal você me indica fazer como? Se fosse tirar uma das cidades, escolheria qual?

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.