fbpx

O que fazer em Edimburgo: Roteiro de 2 ou 3 dias

Nesse texto você descobre o que fazer em Edimburgo em 2 ou 3 dias. Veja todas as principais atrações para você visitar na cidade e veja como organizar um roteiro de viagem pela capital da Escócia, incluindo também dicas de restaurantes e pubs, como se locomover, preço das atrações e outras dicas de viagem!

Royal Mile vista do People History Museum

15 Principais Pontos Turísticos de Edimburgo, Escócia

Nessa lista, você encontra as atrações que não pode deixar de ver em Edimburgo:

  1. Castelo de Edimburgo
  2. Cidade Velha e Royal Mile
  3. Cidade Nova: Princes, Rose and George St
  4. Victoria Street (Beco Diagonal em Edimburgo)
  5. St Giles’ Cathedral
  6. Princes Street Gardens e Scott Monument
  7. Greyfriars Kirkyard & Greyfriars Bobby Statue
  8. Holyrood Palace
  9. Arthur’s Seat
  10. Calton Hill
  11. Grassmarket
  12. Dean Village
  13. Stockbridge e Circus Ln
  14. National Museum of Scotland
  15. Leith e Royal Yatch Britannia

Mas dá para ir muito além dessa lista. No roteiro abaixo, incluímos mais passeios por Edimburgo, num roteiro de viagem para quem tem 1, 2 ou 3 dias na cidade. E também ideias para quem vai passar mais tempo por lá.

O Que Fazer em Edimburgo: Roteiro de 2 ou 3 dias

Montamos para você um roteiro de 3 dias em Edimburgo. Os 2 primeiros dias concentram em atrações no centro da cidade velha e o 3º dia acrescenta passeios fora do centro e na cidade nova.

Ao longo do roteiro em Edimburgo, incluímos dicas de pubs e restaurantes, tours e passeios especiais, como uma destilaria de whisky ou passeios relacionados a Harry Potter.

Se você tiver menos tempo na cidade, basta seguir só os primeiros dois dias. Edimburgo é uma cidade bem fácil de caminhar e os pontos turísticos são bem próximos um dos outros.

Tem 4 ou 5 dias em Edimburgo? Ao longo do texto indico bairros, atrações e museus que extras, que não dá tempo para quem tem menos dias, mas tornam a visita mais completa

Também listei, no fim do post, outros passeios e cidades para fazer bate-volta pela Escócia.

Dia 1 em Edimburgo: Roteiro pelo Centro Histórico

  • Royal Mile
  • St Giles’ Cathedral
  • Travessas (Closes) e Ruas da Cidade Velha
  • Holyrood Palace
  • Destilaria de Whisky e Gin
  • Arthur’s Seat
  • Calton Hill

Esse é um roteiro de 1 dia em Edimburgo que passa pelas principais atrações no centro da cidade.

Royal Mile

Comece seu primeiro dia em Edimburgo em Old Town. A Royal Mile é a principal rua da cidade velha, se estendendo por 1.8 km (o tamanho de uma antiga milha, daí o nome da rua) entre o Castelo de Edimburgo e o Palácio de Holyroodhouse.

homem tocando gaita de foles na royal mile em edimburgo atracoes imperdiveis
Homem tocando gaita de foles na Royal Mile

Ao longo da Royal Mile você vai encontrar diversas atrações da cidade, além das charmosas travessas paralelas, chamadas de “closes”.

A Royal Mile é dividida em várias seções, cada uma com um nome diferente: Castlehill, Lawnmarket, High Street, Canongate e Abbey Strand.

Para o passeio do dia, vamos focar nas três últimas sessões. Por isso, sugiro que você comece em frente a Catedral de St. Giles e vá descendo a rua até o final.

Se você já quiser começar seu dia entendendo melhor sobre as histórias e curiosidades de Edimburgo, recomendo fazer esse tour guiado a pé pela Royal Mile e Old Town. Outra opção é fazer um Free Walking Tour pelo centro da cidade!

Catedral de St Giles

A Catedral de St Giles é uma igreja gótica bem no coração de Edimburgo, que tem mais de 1000 anos de história. É dedicada ao santo padroeiro da cidade, Santo Egídio. A entrada é gratuita.

catedral de st giles em edimburgo escocia

Ao lado da catedral, você encontra as duas travessas (ou closes) que valem dar uma passadinha. O Advocate Close, um beco do século 15, que garante uma foto belíssima para a cidade nova.

E o Royal Mary King’s Close é hoje uma atração turística: um tour por becos e vielas medievais que conta histórias de fantasmas e lendas urbanas. Se interessou? Clique aqui para ver mais detalhes.

Outros Closes e Ruas da Cidade Velha

Algumas outras travessas para visitar ao longo da Royal Mile:

  • Bakehouse Close (apareceu em cenas da série Outlander)
  • Dunbar’s Close Garden
  • Anchor Close
  • Tweeddale Court (foto abaixo)
travessas para passear em edimburgo

Também não deixe de reparar no belo prédio do People’s History Museum. Nessa região, muita gente também gosta de visitar o Chocolatarium, um museu interativo onde você pode fazer seu próprio chocolate.

Se der fome durante o passeio, algumas opções nessa região são: a popular sanduicheria Oink Canongate (£) e a Hamburgueria Byron (££).

Holyroodhouse Palace

Depois de passar pelo curioso prédio do Parlamento da Escócia, você se deparará com um verdadeiro palácio.

Principais pontos turisticos de edimburgo palacio de holyrood house

Palácio de Holyroodhouse é a residência oficial do realeza britânica na Escócia. Conta com belos jardins e arquitetura histórica. Dentro do palácio, você pode visitar os apartamentos de Estado, os aposentos históricos que pertenceram a Mary, Queen of Scots, além da sala do Trono e uma abadia do século 12.

Ficou interessado em visitar o palácio? A entrada custa £18 libras. Clique aqui para comprar com antecedência e garantir seu bilhete com audioguia em português.

Destilaria de Whisky e Gin

Nos arredores do palácio você também encontra a Holyrood Distillery, que produz whisky e gin e é uma das melhores opções para quem quer conhecer a produção da bebida. Eles oferecem um tour guiado pela produção de whiskey com welcome drink e degustação da bebida.

Mas se você preferir fazer outro tour, também tem boas opções, como:

Arthur’s Seat

Arthur’s Seat é um antigo vulcão extinto que se tornou um ponto de trilha em Edimburgo. Do alto da montanha, ou de sua “irmã”, a pedra Salisbury Crags, é possível ter uma vista panorâmica do centro velho de Edimburgo até a região do mar.

parque onde fica a arthur seat em edimburgo

A caminhada circular apenas até a Salisbury Crags é de 2.4 km, numa elevação de 141 metros. Já até o topo de Arthur’s Seat, incluindo a descida passando por Salisbury Crags, tem 3.9 km, numa elevação de 260 metros.

Existem várias trilhas para a subida. A vermelha é a melhor em termos de vista e dificuldade: caminho a seguir no All Trails.

Se você, como eu, não se empolgar muito com a ideia de uma longa caminhada morro acima, mas ainda assim quiser ver a vista de Edimburgo, basta começar a trilha do Holyrood Parque, na direção de St Anthony’s Chapel Ruins.

Será uma curta caminhada de menos de 1 km e por ali, você encontrará várias elevações bem fáceis de subir, que permitem não só a vista da cidade, mas também do mar e do lago de St. Margaret.

Calton Hill

Espero que você não esteja muito cansado de caminhadas, porque tenho a sugestão para mais uma. O local ideal para terminar o dia em Edimburgo é o Calton Hill. Esse é um excelente lugar para ver o pôr do sol em dias sem chuva: você pode deixar para fazer essa atividade em qualquer um dos dias do roteiro.

Apesar de ser uma caminhada morro acima, a subida é asfaltada e bem mais fácil.

Historicamente, a colina foi um lugar de enforcamentos públicos no século 17. Depois, tornou-se uma pedreira. Até que no século 18, foi repaginada com a construção de estruturas monumentais.

monumento em edimburgo no calton hill

Hoje, no Calton Hill você encontra o Monumento Nacional da Escócia (que lembra um templo grego); um Observatório Astronômico; e Monumentos em homenagem ao Lord Nelson, das guerras napoleônicas e a Dugald Stewart, um filósofo escocês.

Dia 2 em Edimburgo: Visita ao Castelo de Edimburgo (e outras histórias)

  • The Vennel
  • Castlehill e Lawnmarket
  • Castelo de Edimburgo
  • Assembly Hall e Mylnes Close
  • Grassmarket
  • Victoria St & Harry Potter em Edimburgo
  • Greyfriars Kirkyard & Greyfriars Bobby Statue
  • National Museum of Scotland
  • Bairro Southside

No segundo dia em Edimburgo vamos visitar algumas as principais atrações da cidade, começando pelo castelo de Edimburgo, e passando pelas histórias do cão Bobby, pelos pontos de Harry Potter em Edimburgo e finalizando no Museu Nacional.

Arredores do Castelo de Edimburgo

Antes de entrar no Castelo de Edimburgo, recomendo que você vá ver e tirar fotos com a melhor vista dele. O melhor? Num horário que não terá que competir com uma centena de turistas.

melhor vista do castelo de edimburgo the vennel luiza

The Vennel é uma pequena rua subindo uma escadaria que tem uma vista incrível para o castelo. E, se você for lá antes das 10h da manhã, vai conseguir ter o espaço praticamente para você. Eu estava em Edimburgo durante o feriado da páscoa, a cidade estava entupida de gente, mas a Vennel estava bem vazia nesse horário.

Depois de tirar todas as fotos, siga para o castelo. Você terá que subir algumas escadarias.

Também terá tempo de visitar a parte da Royal Mile que você não fez no dia anterior: Castlehill e Lawnmarket. Por ali, tem diversas lojinhas fofas e também é um horário muito melhor para fotos.

Para dar tempo de fazer todas essas visitas, recomendo que você compre a sua entrada para o Castelo entre as 10h ou 11h.

Castelo de Edimburgo

O Castelo de Edimburgo é uma das atrações mais visitadas da cidade. Dentro do castelo, você encontra várias exposições relacionadas ao passado militar e à vida da realeza. Além de vistas panorâmicas da cidade.

Além disso, às 13h em ponto, um canhão é estourado do castelo, uma tradição desde 1861. Se você fizer questão de ver esse momento, vale a pena comprar a entrada das 11h.

castelo de edimburgo por dentro

É imprescindível comprar a entrada para o Castelo de Edimburgo com antecedência, principalmente se você for a Edimburgo em feriados ou alta temporada. Vi várias pessoas dando com a cara na porta quando estive lá!

O bilhete para o Castelo de Edimburgo custa 19.5 libras online ou 22 libras na bilheteria. É vendido apenas no site oficial. Dá também para alugar um audio-guia com explicações em português por uma taxa extra.

Se você preferir entender melhor sobre a fantástica história do castelo, pode optar por fazer um tour guiado, que já garante o ingresso e a entrada sem fila.

Assembly Hall e Mylnes Close

Terminada a visita ao castelo, desça de volta para a região de Grassmarket. Mas recomendo que você faça um caminho diferente. Na saída do castelo, vire a esquerda.

O caminho passa por uma travessa belíssima e depois dá de frente para a rua Mound Place, que garante uma vista panorâmica da cidade nova. Logo, você estará na frente a frente ao imponente prédio do Assembly Hall, que, caso esteja aberto, tem um belo hall de entrada que dá para visitar e tirar fotos.

Vista da cidade nova de edimburgo a partir da Mount Pl
Assembly Hall e vista da Mount Pl.

Depois, suba pela charmosa travessa Mylnes Close e desça até o Grassmarket, aquela praça que você passou no início do dia.

Grassmarket

Historicamente, o Grassmarket é um mercado da cidade. Hoje em dia, todo sábado no tem uma feira de artesanato com comidas variadas, o que é uma excelente opção de almoço.

dica de edimburgo pub em grassmarket
Mesas na calçada de Grassmarket, do pub White Hart Inn

Mas qualquer dia da semana, a região também tem diversos pubs (que servem comida) e restaurantes. Algumas sugestões:

  • The White Hart Inn: considerado o pub mais antigo de Edimburgo (e também o mais assombrado!), foi fundado em 1516
  • The Last Drop: Outro pub histórico leva o nome de um poste de enforcamento que costumava estar localizado nas proximidades.
  • Mary’s Milk Bar: Uma sorveteria artesanal com sabores sazonais. É muito famosa. Sempre tem fila na porta!

Victoria St & Harry Potter em Edimburgo

Você não precisa gostar de Harry Potter para fazer essa parte do passeio, uma que vez a maioria das atrações a seguir é bonita e interessante independente das histórias de bruxo. Mas para quem gosta da série, é ainda melhor.

Seguindo até o fim da praça Grassmarket, você chegará na Victoria Street, uma rua semi-circular com várias lojas fachadas coloridas, que, reza a lenda, inspirou JK Rowling a criar o Beco Diagonal.

victoria street em edimburgo harry potter

A Victoria Street é super charmosa e vale a pena dar uma circulada por ali e visitar algumas das lojas.

Para fãs de Harry Potter, o principal destino é a loja “Museum of Context”, que é uma das vendedoras oficiais de merchandise de HP. A loja tem vários andares, que você precisa subir por escadas estreitas.

Terminando de subir pela rua, você dará de cara com o belo prédio da Biblioteca Nacional. Siga pela pela avenida, onde você passará em frente a fachada vermelha do café Elephant House.

cafe the elephant house edimburgo harry potter

Esse café é considerado o berço de Harry Potter, por ser um dos locais onde Rowling sentava para escrever a história. Infelizmente, o espaço pegou fogo em 2021 e segue fechado desde então.

Para descobrir mais detalhes e curiosidades sobre como Edimburgo inspirou as histórias de Harry Potter, vale a pena fazer um dos diversos tours temáticos. O que tem as melhores reviews é “A Magia de Harry Potter: Excursão a Pé por Edimburgo”, que custa 16 libras e tem a opção de guia em inglês ou espanhol.

No quarteirão seguinte, você chegará a estátua de um cachorrinho, outro ponto importante do passeio.

Greyfriars Kirkyard & Greyfriars Bobby Statue

O cachorrinho Bobby é um símbolo da cidade de Edimburgo. Diz a lenda que, depois que seu dono, John, morreu, o adorável Skye Terrier passava dias e noites em frente ao túmulo, esperando seu melhor amigo.

Bobby continuou a visitar o túmulo de John Gray por cerca de 14 anos, até que ele próprio faleceu em 14 de janeiro de 1872. Ele foi enterrado perto do portão do cemitério, não muito longe do túmulo de seu amado dono.

Além da estátua em frente ao cemitério, você também encontra o túmulo e estátua do cãozinho dentro de Greyfriars Kirkyard.

estatua do cao bobby no cemiterio greyfriars em edimbugo

Greyfriars Kirkyard é um cemitério fundado em 1562, com lápides antiquíssimas. Além da história do cãozinho, que tornou o cemitério famoso, Greyfriars também é importante como inspiração para a história de Harry Potter.

É que alguns dos túmulos do cemitério tem nomes bastante parecidos com os dos personagens. Por exemplo: a lápide de Thomas Riddell, que é considerada como uma possível inspiração para o nome do personagem Tom Riddle. Você também encontra túmulos para “McGonagall” e “Moody”, entre outros.

tumulos que inspiraram harry potter cermiterio greyfriers edimburgo
Lápide de Thomas Riddell, que teria inspirado o nome de Tom Riddle, Lord Voldemort

National Museum of Scotland

Quase em frente a entrada do cemitério fica o Museu Nacional da Escócia.

É um museu muito completo, com exposições focadas em história, ciência, tecnologia e cultura. Lá você encontra a Ovelha Dolly, vários carros de Fórmula 1, instrumentos musicais africanos, vasos chineses. Enfim, é um museu muito interessante e que consegue agradar diferentes públicos.

ovelha dolly no museu nacional da escocia em edimburgo

A entrada é gratuita e o museu fica aberto todos os dias até 10h às 17h. Caso você goste muito de museus, recomendo que você dedique pelo menos 2 horas ao local.

Ou reserve outro dia para retornar ao National Museum com calma.

Bairro Southside

Independente se você for visitar o museu ou não, vale a pena terminar o dia dando uma circulada no bairro de Southside, que tem uma vibe mais local. Ali ficam alguns prédios belíssimos da Universidade de Edimburgo e também a escola George Heriot’s School (que dizem ter inspirado Hogwarts) e o parque The Meadows.

Parte do Royal College of Surgeons of Edinburgh, esse museu é uma joia para os interessados em medicina e cirurgia. Ele exibe uma coleção fascinante de artefatos e espécimes anatômicos, contando a história da cirurgia e da medicina ao longo dos séculos.

Por essa ser uma região estudantil, há várias opções de restaurantes mais em conta. Dá uma olhada nesse guia local da região de Southside.

Dia 3 em Edimburgo: Coisas legais para fazer fora do centro

  • Deanvillage
  • Bairro Stockbridge
  • Cidade Nova
  • Princess Street Gardens
  • Bairro Leith

No terceiro dia em Edimburgo vamos explorar alguns lugares muito charmosos fora do centro de Edimburgo.

Para quem tem mais tempo na cidade, pode aproveitar para passear pela região de West End e Haymarket antes de ir até Dean Village. Essa foi a região onde me hospedei. Por lá você encontra vários bares legais (adorei o The Mad Hatter) e também restaurantes mais em conta do que no centro.

Dean Village

Comece seu dia em Dean Village. Escondido nas margens do rio Water of Leith, Dean Village é uma vila histórica com casas de pedra e uma paisagem de cartão postal. Você vai se sentir saindo da cidade e entrando numa aldeia.

deans village em edimburgo o que fazer

Vale a pena dar uma circulada pela região para tirar fotos e encontrar as melhores vistas das pontes que cruzam o canal Water of Leith.

Para quem tiver tempo e interesse, nessa região também ficam os dois prédios da Galeria Nacional de Arte Moderna da Escócia. A entrada é gratuita e o museu tem obras de Jason Pollock, Andy Warhol, René Magritte, Pablo Picasso, Salvador Dalí, entre vários outros.

Siga caminhando pela beira do Canal, passando por baixa da imponente ponte de pedra “Dean Bridge”, que tem 300 anos, e por algumas fontes e esculturas de arquitetura georgiana. É uma caminhada curta e adorável em direção ao bairro de Stockbridge.

Bairro StockBridge

Stockbridge é um bairro elegante e adorável, com boas lojas e restaurantes e pubs diferentes do centro. Não é uma região tão turística, o que é ótimo para fugir um pouco das multidões.

Não deixe de ir à Circus Lane, uma rua residencial circular, cheia de casas coloridas e floridas. Esse é um belo cartão-postal de Edimburgo.

bairros-de-edimburgo-stockbridge
Circus Lane no Bairro Stockbridge

Se você for num domingo, pode comprar seu almoço no StockBridge Market, e encontrar uma pracinha para comer. Boas opções de restaurantes ou pubs na região são:

  • The Antiquary Bar: foi meu pub favorito durante a viagem para Edimburgo. Bem tradicional, fica no subsolo de um prédio. Tem um menu que varia um pouco do tradicional de pubs.
  • Kim’s Bulgogi: restaurante de comida coreana, bem barato e com excelentes reviews.
  • Franco Manca Edinburgh: uma rede de pizzarias. Boa opção para quem quer uma boa pizza sem complicação.

Para quem gosta de visitar livrarias, recomendo demais dar uma passadinha na Golden Hare Books, que é charmosíssima.

Na região de Stockbridge também fica o Real Jardim Botânico de Edimburgo, que foi fundado em 1670, e conta com vários jardins temáticos, estufa e belas paisagens. Entrada gratuita.

Cidade Nova de Edimburgo

A região da cidade nova tem várias ruas comerciais com trânsito fechado para carro. É uma boa área para fazer compras ou encontrar um café ou pub para descansar.

As principais ruas para circular são: George St, Hanover St. e Rose St. Além claro, da avenida principal, Princes St.

Dica: nessa região fica o bar The Black Cat, uma excelente opção para quem quer degustar whisky (tem uma seleção ampla e um funcionário que explica a bebida), beber cerveja ou ouvir música ao vivo.

the black cat bar de whisky em edimburgo

Princes Street Gardens

Os principais jardins no centro da cidade. A área verde conta com construções como o Scott Monument e a Ross Fountain. Tem áreas de picnic e jardins floridos.

Por ali, também está a Galeria Nacional da Escócia, que abriga uma ampla coleção de pinturas, com obras de Van Gogh, Vermeer, Rembrandt e Monet.

princes st gardens num roteiro por edimburgo
Princess Street Gardens na Primavera

Bairro Leith

Para terminar o passeio você vai precisar pegar um ônibus (ou Uber) até o antigo porto de Edimburgo, o bairro de Leith. Hoje, essa é uma área moderna, com muitas opções de bares e restaurantes. Vale a pena circular pelas ruelas à beira mar e encontrar alguns dos lugares mais legais de Edimburgo.

Algumas dicas de pubs em Leith (todos também servem comida):

Ancorado em Leith, está o Royal Yacht Britannia, um navio real aposentado que já foi a residência oficial da Família Real Britânica em suas viagens pelo mundo – ele é o navio que aparece em The Crown. Dá para visitar as cabines e salões reais. A atração é bastante disputada e é necessário comprar a entrada com antecedência.

Ideias de Passeios a Partir de Edimburgo

Boas opções de passeios a partir de Edimburgo:

Glasgow

A cidade de Glasgow está a menos de uma hora de Edimburgo e dá para ir facilmente de ônibus ou trem. Idealmente, recomendaria ficar pelo menos dois dias em Glasgow.

Mas se você tiver pouco tempo, consegue ter um gostinho da cidade em um dia.

Lago Ness e Highlands

O Lago Ness e a região das Highlands ficam a cerca de 3 horas de Edimburgo. Esse é um passeio idealmente para ser feito em mais dias, com pernoite na região das Terras Altas. Opte por isso caso você alugue um carro.

Porém, se você só tiver um dia – ou não quiser dirigir na mão inglesa, há vários grupos de excursão de um dia inteiro, que incluem outros passeios no caminho, aproveitando bem a jornada.

Caso essa seja a sua opção, o tour com melhores reviews na Get Your Guide é essa Excursão Lago Ness, Glencoe e Terras Altas.

Viaduto Glenfinnan, Glencoe e Fort William

Glencoe e Fort Willam, no sopé da montanha Ben Nevis, são dois dos cenários de montanha e lagos mais impactantes da Escócia. Logo, acabam sendo um passeio bem comum para quem sai de Edimburgo. Ali pertinho, fica o Viaduto Glenfinnan, que é o famoso cenário onde o Expresso de Hogwarts passa nos filmes de Harry Potter.

Tal como as outras opções citadas acima, se você estiver de carro e tiver tempo, recomendo ficar mais de um dia nessa região. Porém, para quem tem poucos dias, vale a pena fazer um tour. A Excursão de 1 Dia Glenfinnan, Fort William e Glencoe tem as melhores avaliações.

Boas opções de bate-voltas de Edimburgo

roteiro em edimburgo escocia

Dicas de Hospedagem em Edimburgo

Edimburgo é uma cidade bastante cara em termos de hospedagem. Se você quiser entender quais são as melhores regiões da cidade para se hospedar, e como economizar, recomendo ler o nosso guia de Onde ficar em Edimburgo: melhores bairros.

Abaixo, listamos melhores hotéis para diferentes categorias de viajantes:

Seguro Viagem para a Escócia

Apesar do seguro viagem não ser obrigatório para quem viaja para o Reino Unido, é altamente recomendado, uma vez que as taxas hospitalares em libras podem ser bem caras e também porque a União Européia exige seguro internacional na imigração.

Clique numa das opções abaixo para comparar entre diferentes seguradoras para sua viagem e garanta um desconto de até 25%. Utilize o cupom 360MERIDIANOS05!

Seguro Viagem:
Europa
Intermac I60 Inter (exceto EUA) +Covid-19 Intermac I60 Inter (exceto EUA) +Covid-19
Assistência médica USD 60.000
Bagagem extraviada USD 750 (SUPLEMENTAR)
*Valor referente a 7 dias de viagem.
AC 35 EUROPA (Exceto EUA) COVID-19 AC 35 EUROPA (Exceto EUA) COVID-19
Assistência médica EUR 35.000
Bagagem extraviada EUR 1.200
*Valor referente a 7 dias de viagem.
UA 40 EUROPA (exceto EUA) COVID-19 UA 40 EUROPA (exceto EUA) COVID-19
Assistência médica USD 40.000
Bagagem extraviada USD 200 (SUPLEMENTAR)
*Valor referente a 7 dias de viagem.

Viagem para Edimburgo: Perguntas Frequentes

Tire todas as suas dúvidas de viagem para Edimburgo. Tem mais alguma questão? Deixa para gente a pergunta nos comentários!

advocates close travessas pra visitar em edimburgo
Travessa Advocate’s Close

Como ir de Londres a Edimburgo?

A forma mais rápida de ir de Londres e Edimburgo é de avião. Companhias aéreas low cost, como a Ryanair e Easyjet costumam ter voos a partir de 50 libras, e a viagem dura 1 hora.

Veja também:
O que fazer em Londres: roteiro de 5 dias
O que fazer em Dublin: dicas para conhecer a capital da Irlanda
O que fazer em Belfast, na Irlanda do Norte: 15 Pontos Turísticos

Já para ir de trem diretamente leva cerca de 4h30 em trens diretos, de empresas como a LNER e Avanti. Para conseguir bilhetes no preço mais baixo: £34 libras, é preciso comprar com 2 a 3 meses de antecedência. As passagens de última hora chegam a custar mais de 150 libras.

A viagem de carro ou ônibus leva cerca de 7 a 9 horas.

Uma boa alternativa é fazer a viagem com paradas estratégicas para conhecer mais cidades do Reino Unidos, independente se você vai de trem ou de carro.

Você pode fazer paradas e passeios em uma ou várias cidades:

Qual a melhor época para ir a Edimburgo?

Em geral, Edimburgo é uma cidade cinza, chuvosa e fria. Tendo isso em vista, a melhor época para visitar é de Abril a Setembro, quando os dias são mais longos e tem mais chances de dias de sol.

Em Agosto acontece o Festival de Edimburgo, que é um festival de cultura espalhado pela cidade. Nessa época, apesar de interessantíssimo, também é bem mais caro conseguir acomodação.

De Outubro a Março é considerada baixa temporada, com exceção da semana do Natal e Ano Novo. Os dias vão ficar escuros entre 15h e 16h e será frio. Pode ser que você pegue neve.

O quê vale a pena comprar na Escócia?

Dentre os principais souvernirs que você pode comprar em Edimburgo, estão:

  • Peças de lã: cachecóis, casacos, kilts… a qualidade da lã na Escócia é muito boa e você pode encontrar desde peças de luxo em caxemira até peças mais em conta em Lambswool, mas de boa qualidade. O padrão mais famoso no país é o “tartan”, um estilo de xadrez.
  • Whisky e Gin: a Escócia é famosa pela produção da bebida. Ao longo do texto, indiquei bares e destilarias, mas você também encontra várias lojas e tours relacionados ao tema, e garrafinhas de todos os tamanho para levar para casa.
  • Shortbread Biscuit: Um souvenir delicioso são as latinhas com o biscuito Shortbread, produção típica da Escócia, é bastante amanteigado e ideal para tomar com um chá ou café.
  • Artesanato de temática celta: peças de prata ou cristal, como jóias, facas, potes e copos, feitos por artesãos em temática celta.

Qual a moeda usada em Edimburgo?

Edimburgo e toda a Escócia, fazem parte do Reino Unido. Logo, a moeda oficial é a Libre Esterlina.

Inscreva-se na nossa newsletter

5/5 - (4 votes)

Compartilhe!







Eu quero

Clique e saiba como.

 




Luiza Antunes

Sou Jornalista e Escritora, já escrevi mais de 800 artigos e reportagens sobre Viagem e Turismo. Atualmente moro na Inglaterra, quando não estou viajando. Já tive casa nos Estados Unidos, Índia, Portugal e Alemanha, e já visitei mais de 50 países pelo mundo afora. Siga minhas viagens em @afluiza no Instagram.

  • 360 nas redes
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2018. 360meridianos. Todos os direitos reservados. UX/UI design por Amí Comunicação & Design e desenvolvimento por Douglas Mofet.